O multiculturalismo consiste….

… na minha modesta opinião, na existência de minorias culturais, com contornos raciais/etnicos, religiosos e/ou linguísticos, inseridas artificialmente em sociedades com uma cultura maioritaria e dominante, em permanente conflito com essa cultura dominante, até serem assimiladas ou crescerem o suficiente para destruir a cultura dominante e assumir o controle económico e político da sociedade e das suas formas de organização global (vulgo Estado…). Pronto, vá lá! Chamem-me fascita, xenófobo, neo-nazi, racista, etc. E depois experimentem argumentar, em vez de insultar. Vão ver que é uma opção interessante. Por exemplo: mostrem-me um país onde o multiculturalismo exista e tenha contornos pacíficos, seja social e politicamente produtivo e não gere conflitos que enfraqueçam esse país….

297 respostas a O multiculturalismo consiste….

  1. Veliberalino diz:

    Multiculturalismo é, no limite, a completa ausência da Cultura que caracteriza um país.
    Nesse ponto deixa de haver Cultura e, portanto, deixa de haver País.
    Haverá apenas um grupo mais ou menos numeroso de indivíduos a ocupar um determinado espaço geográfico, nada mais.

  2. zebone diz:

    -> Gostei da tua definição de multiculturalismo.
    -> No entanto, estragas tudo quando dizes: “Pronto, vá lá! Chamem-me fascita, xenófobo, neo-nazi, racista, etc…”

    -> Não tens nada que ‘baixar as calças’ aos Palhaços-Éticos europeus!!!
    -> Pelo contrário, sem mais delongas, deves é ‘declarar guerra’ aos Palhaços-Éticos europeus!… Isto é:

    -1-> Reivindicar o Legítimo Direito ao Separatismo Étnico Autóctone.

    -2-> Denunciar o facto dos Palhaços-Éticos europeus adorarem Teorias de Encomenda: São Teorias feitas à medida… para branquear certos negócios…

    -3-> Denunciar o facto dos Palhaços-Éticos europeus actualmente serem um Bando de Parasitas no Planeta… isto é… eles pretendem andar na Curtição-Parasita… ou seja:
    -1- Pretendem andar no Planeta a curtir mão-de-obra servil imigrante ao ‘preço da chuva’…
    -2- Pretendem andar no Planeta a curtir a existência de alguém que pague as Pensões de Reforma [apesar de... nem sequer constituírem uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!!!]

  3. Vera diz:

    Cofcof…essa deifinição de multiculturalismo há de ficar entalada na garganta de mt boa gente.. uhuh

  4. Ava diz:

    “inseridas artificialmente em sociedades com uma cultura maioritaria e dominante, em permanente conflito com essa cultura dominante, até serem assimiladas ou crescerem o suficiente para destruir a cultura dominante e assumir o controle económico e político da sociedade e das suas formas de organização global (vulgo Estado…).”

    Precisamente o que acontece com a cultura, identidade Galaica. A Lusitana é dominante e tem estado a destruir a identidade Galaica.
    Os Galaicos actualmente nem sabem que o são, pensam que são lusitanos. Ao menos na Espanha os Galegos sabem que são galegos e não pensam que são castelhanos.
    Sobrevive melhor uma cultura se anexada a Espanha do que uma cultura se anexada à merda de Portugal.

    Vocês são uns hipocritas, vêm com muitas merdas de multiculturalismo, multiracialismo faz mal, mas depois cagam para a identidade galaica, querem vê-la diluida e destruida tudo por causa do vosso Portugal artificial do Minho ao Al-Gharb.

    Vocês não têm nenhuma moral para falar deste assunto.

  5. Meu caro(a) Ava: se está mal, mude-se. Ou aprenda a debater e a discutir.

  6. Quanto à identidade galaica, em Portugal, RIP… A única coisa que sobra é aquele ditado que a geração dos meus filhos já ignora: fazer tanto barulho como sete galegos num palheiro…

  7. « Quanto à identidade galaica, em Portugal, RIP… A única coisa que sobra é aquele ditado que a geração dos meus filhos já ignora: fazer tanto barulho como sete galegos num palheiro… »

    Daqui a uns tempos os Pretos e os Islâmicos IRÃO DIZER O MESMO: « Quanto à identidade EUROPEIA, na Europa RIP… A única coisa que sobra é aquele ditado que a geração dos meus filhos já ignora: fazer tanto barulho como sete europeus brancos num palheiro… »

  8. Vera diz:

    Ava…não faríamos todos parte do mesmo país/nação se não tivéssemos as mesmas características físicas, língua, tradições, etc.. PAra muita pena vossa, temos…e bolas, já não se podem vender aos espanhóis. Talvez aos germânicos? Hm..se portugal fosse só loiros vocês nem se importavam né.. Assim podiam clarificar mts “Quins Barreiros”…
    Os separatistas apenas reforçam a inveja de alguns nortistas, raiva contra Lisboa. Já agr, tb és daqueles que queria apanhar até ao Mondego ou só até ao Douro?:P
    (depois de ouvir um separatista dizer que compreenderia se a Póvoa do Varzim se quisesse isolar por ter a maior percentagem de loirismo do país…já nada me espanta.) Vocês querem é freguesias-nação.

  9. Vera diz:

    anti-caturos…não sabia que eras tão..europeísta!

  10. Filipe diz:

    Caro MZ, defende uma monocultura? Portugal é um país multiculturista?
    Obrigado.

  11. Não defendo. Ela existe, na quase totalidade dos países. Por isso é que são países e não estados falhados. Na larguíssima maioria dos países, mais de 95 por cento dos habitantes fala a mesma língua, tem a mesma religião, venera o mesmo passado e tem as mesmas aspirações em relação ao futuro. A isto, chama-se povo, parte fundamental de um país.
    Quando isto não existe, o país desaparece, como aconteceu com a Jugoslávia e a Checoslováquia.
    Os restantes 5 por cento são minorias e, como tal, têm três hipóteses: adaptam-se, caminhando para a assimiliação e desaparecimento; auto-excluem-se, criando guetos e tentando dar origem a territórios “independentes”, hostis à maioria da população; encontram um “modus vivendi” pacífico através do qual prolongam temporariamente a sua diferença cultural.

  12. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    O maior problèma na Europa, jà não è o multiculturalismo, mas o facto de estar concretament a tentar mixturar civilizações entre elas.

    Isso è ainda bem mais prigoso que o simples multiculturalismo.

  13. Denhe diz:

    “Na larguíssima maioria dos países, mais de 95 por cento dos habitantes fala a mesma língua, tem a mesma religião, venera o mesmo passado e tem as mesmas aspirações em relação ao futuro. A isto, chama-se povo, parte fundamental de um país.
    Quando isto não existe, o país desaparece, como aconteceu com a Jugoslávia e a Checoslováquia”

    O problema da Normandia Francesa é parecido com o Galaico. E tambem tem todos a mesma religiao, lingua, mesmas aspiraçoes ao futuro, etc.

    Na normandia talvez nem todos venerem o mesmo passado. Nao é como aqui que os galaicos pensam que sao lusitanos e veneram o passado lusitano lol

    Portugal em destruir culturas é cinco estrelas, sabe o que fazer, nao anda a dormir como em Espanha.

    « Quanto à identidade galaica, em Portugal, RIP… A única coisa que sobra é aquele ditado que a geração dos meus filhos já ignora: fazer tanto barulho como sete galegos num palheiro… »

    “Daqui a uns tempos os Pretos e os Islâmicos IRÃO DIZER O MESMO: « Quanto à identidade EUROPEIA, na Europa RIP… A única coisa que sobra é aquele ditado que a geração dos meus filhos já ignora: fazer tanto barulho como sete europeus brancos num palheiro… »”

    Muito boa resposta zebone.
    Nao sei como é que um nacionalista é capaz de dizer isso em relaçao à cultura Galega. Vê-se que ele defende mesmo a sua destruição e nem sequer esta interessado na sua preservaçao. É a inveja e mesquinhez de conservar o seu império, as suas terras, mesmo quando esse império tem vários povos e várias culturas. O que interessa é a que domina, a lusitana. As outras podem desaparecer.

    • al rachid al shahid diz:

      totalmente de acordo

      se nao acordamos, ou se a malta nova nao abre a pestana, quando acordar estara debaixo da cultura dominante..
      a cultura é como a cultura do peixe.e da selva …o mais forte invade o espaço do fraco
      e acaba por dominar lo ou agredir lo..quando nao é em caso de guerra massacrar lo…

  14. A única cultura que me interessa defender, é a minha. As outras, são secundárias. Não tenho nenhum especial interesse em que acabem, mas não me preocupo especialmente em defendê-las – atitude igual à dos seus protagonistas para com a minha cultura.
    As outras culturas servem para eu me deliciar com uma gastronomia diferente, achar piada a uns grupos folclóricos curiosos, distrair-me com música original, divertir-me com costumes exóticos ou preocupar-me com psicopatas assassinos que me querem converter à fé islâmica.
    O multiculturalismo não resiste a um smples desafio de futebol entre duas selecções nacionais. Lembram-se do Portugal-Angola no Estádio de Alvalade?

  15. Caturo diz:

    Nao sei como é que um nacionalista é capaz de dizer isso em relaçao à cultura Galega. Vê-se que ele defende mesmo a sua destruição e nem sequer esta interessado na sua preservaçao. É a inveja e mesquinhez

    Inveja, mesquinhez e também estupidez é andar a fazer um choradinho raivoso e baboso por causa da «Galécia» e depois não ser capaz de apontar

    um só elemento de peso

    que diferencie o norte de Portugal relativamente ao resto do País.

    E aquela comparação de Castela com a Galiza e norte de Portugal com o resto de Portugal é prova de imbecil desonestidade, uma vez que Castela fala CASTELHANO, traço ÉTNICO que a diferencia da Galiza, que fala GALEGO – enquanto isso, o norte de Portugal fala PORTUGUÊS, e o resto de Portugal fala igualmente PORTUGUÊS.

    Mas a invejazinha tacanha e merdosa de gente sem educação, nem cultura nem coluna vertebral fala mais alto nos independentistas tripeiros que querem dividir o País.

  16. Caturo diz:

    O problema da Normandia Francesa é parecido com o Galaico. E tambem tem todos a mesma religiao, lingua, mesmas aspiraçoes ao futuro, etc.

    Olha, este já aprendeu… fala na Normandia, porque sabe que a Normandia não tem nada que a distinga do resto da França… :)

  17. Pedro diz:

    O multiculturalismo não resiste a um smples desafio de futebol entre duas selecções nacionais. Lembram-se do Portugal-Angola no Estádio de Alvalade?

    E eu acrescento as comemorações dos brasileiros por ocasião do Camp. do Mundo, lá ganharam por serem levados ao colo, causaram distúrbios na área da Grande Lisboa.

    Na Costa da Caparica, chegaram inclusivamente a forçar cidadãos portugueses a beijar a bandeira daquele país estrangeiro revelando os problemas por resolver daqueles que os utópicos chamam de povo irmão. Utopias…

    • al rachid al shahid diz:

      o hino nacional frances assobiado pelos argelinos..
      demostrando o odio que tem os argelinos a frança..

      “Nique La France” et “Vive l’Algérie” après la victoire de l’Algérie sur le Rwanda

      Drapeau Français brulé à Paris

      bandeira françesa queimada..

      Drapeau Français Brulé Puis Remplacé Par Le Drapeau Algerien

      a frança acolheu os e aos pais, hoje os filhos ou a nova geraçao queima a bandeira do pais que acolheu os pais, que deu trabalho aos pais, que deu uma reforma aos pais, e que pagou os estudos aos filhos..é o agradecimento das culturas primitivas que foram ajudadas pelas velha civilisaçao…

      • al rachid al shahid diz:

        o muito obrigado ao pais que acolheu essa gente vindo dos montes da argelia em que muitos viviam como primitivos..
        a frança deu lhes tudo e ainda cospem para a frança..

  18. Denhe diz:

    nao tem diferenças para um pseudo nacionalista como tu, para um nacionalista linguista como tu.
    A normandia tem difernças etnicas em relaçao ao resto da frança e so isso basta. Nao e preciso mais nada.
    O norte de Portugal tambem tem diferenças etnicas em relaçao ao resto do pais e so isso basta. O povo da Galiza é igual ao Norte de Portugal, sao povos Galegos e nao tem nenhum sentido estarem divididos. Galegos para um lado, lusitanos para outro.
    Claro que tem muitas mais diferenças, culturais, historicas (antes da merda do condado portucalense ter-se expandido para Sul)

    Mas claro um nacionalista linguista, imperialista lusitano, nao consegue ver isso devido à sua enorme inveja, egoismo e mesquinhez. Quer tudo para ele, não é capaz de respeitar os povos. É um invejoso que so pensa no seu império, no seu pseudo-pais.
    Para isso la foi buscar o argumento da lingua e baseia tudo à volta disso e nega cegamente as diferenças etnicas. Enfim.. invejoso, egoista, mesquinho, desonesto, cinico, hipocrita, estupido e muitas outras coisas é o que se pode chamar a ti e à gente da tua laia

  19. Os Imperialistas Lusitanos têm um discurso EXACTAMENTE IGUAL ao dos pretos, ao dos mestiços e ao dos islâmicos

  20. Filipe diz:

    Caro MZ, obrigado pela sua resposta.

  21. Filipe diz:

    Não pretendo participar neste post. Pois, já participei em: http://maquinazero.wordpress.com/2006/11/16/apelo-publico-alguem-explica-o-que-caracteriza-um-pais-multicultural/. Pelo que, falar mais sobre multiculturalismo é como estar a bater no ceguinho, é ir pela via da divagação, filosofar, filosofar… Enfim, é fazer um debate sobre o mesmo tema. No endereço que cito, tive a oportunidade de dizer: “Caro MZ, no que a mim me diz respeito, digo-lhe o seguinte: se a definição de multiculturalismo é simples, não fizesse um post com um “Apelo público”. Lá diz o provérbio “é pobre e mal agradecido”. Bem, mas estou convencido que alguma coisa aprendeu sobre o tema. Já agora, dê-nos a sua opinião sobre multiculturalismo. Se assim entender. Claro! Está no seu direito de não responder ou não participar. Obrigado“.
    O Caro MZ, poderia ter dado a sua definicão de multiculturalismo no post/endereço citado. Entendeu que o deveria fazer, agora, neste post.

    Já que se fala de futebol no tema multiculturalismo. Aqui, deixo a minha experiência. Durante o Mundial Futebol Alemanha 2006, assisti com um grupo de seis amigos ao Portugal-França num grande recinto público. Deparámo-nos com um grupo de negros (mais ou menos sete, oito pessoas) a torcer pela França, em que um dos homens desse grupo torcia por Portugal. Demonstrando tristeza pelos seus amigos torcerem por França. O ambiente era calmo e, como é óbvio, de emoção. Conversa puxa conversa:
    - Perguntei-lhes por que razão torciam por França?
    - Porque tinham amigos em França.
    - De seguida, perguntei-lhes se trabalhavam ou estudavam.
    Quatro eram estudantes, os restantes trabalhavam. E estavam legalizados. Fomos conversando. Até que lhes disse que tinham todo o direito de torcer por quem entendessem. Mas dei-lhes a minha opinião, dizendo-lhes que deveriam estar a torcer por Portugal, porque foi o país que os acolheu, que lhes deu condições de melhorarem as suas vidas… por aí fora. A verdade é que me pediram desculpa (a mim e aos meus amigos) e disseram que tinha toda a razão e começaram a torcer por Portugal (apenas um dos homens, por motivos pessoais, se manteve fiel no seu apoio a França). Como se recordarão, foi um jogo em que a emoção esteve ao rubro. No final, foi uma festa e ouvia-se um alegre e estrondoso: Portugaaaal!
    É legítimo a um imigrante defender o seu país. Há imigrantes que ficam com o coração dividido, também é legítimo.
    Quando Portugal jogou com o Brasil, vi brasileiros com a Bandeira de Portugal ao peito e torcerem por Portugal. No primeiro jogo do Mundial, vi angolanos a torcerem por Portugal. Todos nós vemos e temos as nossas experiências. Através do diálogo, tolerância… o Homem entende-se.
    O Futebol move multidões, é o Rei do desporto! Todos nós sabemos. Claro que há maus exemplos, mas os bons também existem. E, entre culturas diferentes…

  22. Filipe diz:

    “…Portugal-Inglaterra…”, é ao jogo ao qual me pretendo referir. Claro!

  23. É legítimo a um imigrante defender o seu país. Já me parece mais discutível que um imigrante insulte o país que acolhe (caso do França-Argelia, onde a Marselhesa foi alvo de um coro de assobios, vaias, insultos, “nike la France”, etc, etc – e isto foi o que de mais suave que se passou). O futebol revela o que de mais íntimo há, nas pessoas. “In vino veritas”, lá diz o ditado…. Não é só no futebol que o ódio pelo país anfitrião vem ao de cima, meu caro… Lembra-se do álbum de estreia do General D, o rapper moçambicano? Tinha uma música intitulada “Pula mete nojo”. Ora imagine que algum grupo de brancos fazia uma música intitulada “Negro mete nojo”… Dois pesos e duas medidas são a receita certa para a violência…

  24. Vera diz:

    ” É a inveja e mesquinhez de conservar o seu império, as suas terras, mesmo quando esse império tem vários povos e várias culturas. O que interessa é a que domina, a lusitana. As outras podem desaparecer. ”

    Qualquer dia vêm-me dizer que os galegos são loiros de olhos azuis..e estão-se a misturar com os mouros dos lusitanos LOL

    • al rachid al shahid diz:

      caro amigo, ja la vai o imperio,

      mas nunca vos esqueceis que somos quase todos filhos de boa gente.

      infelizmente sempre houve gente que traiu a patria e aqui temos ao resultado da traiçao..

      infelizmente

      ja perdemos o nosso imperio e agora perdemos a nossa identidade .

      .e até a nosso cultura europeia…http://www.youtube.com/watch?v=8dzAe-riJUI
      tanto esforço para a divulgar pelos 5 mares, para divulgar la a nossa atraves o mundo durante mais de 5 seculos

      um paradoxo para o que estamos a sofrer..!.
      muita gente esquece que portugal trouxe a civilisaçao ha 500 anos ! aonde havia selva e primitivos..

      e ninguem pode dizer o contrario..demos lhes a nossa lingua, a nossa alma, e a alma dos nossos antigos,demos lhes a nossa protecçao, o nosso saber, a nossa, cultura, demos lhes a nossa religiao.. e hoje muitos deles conservem essa a nossa cultura, a herança dos saberes dos nossos antigos consevam a nossa religiao, consevam a uma naçao e até a alma da nossa identidade http://www.youtube.com/watch?v=WOfa06UqDq8&feature=related

      e nao a quizeram a nossa naçao, mas paradoxalmente sabem guarderem a nossa alma..

      rechassaram o portugues, e ainda o rechassam, é so ver as os portugueses pedintes de um viso, nas embaixadas para poder trabalhar e desevolver o que era de Portugal, rechassaram os Portugueses triumfantes com armas russas ou chinesas o branco porque eramos branco, ou porque eramos portugues.porque tinham uma certa inveja da nossa civilisaçao ..e paradoxamente guardaram uma parte da nossa identidade..
      no fundo quem quizer é um fenomeno estranho saber que sao como nos, e que no fundo, nao gostam do Portugues..mas tudo tem uma razao..e quizerem aprender e saber o porqué desta realidade poderao aprender hoje na net o que na realidade nem as universidades vos ensinam.. todos eles receberam as instruçoes ,armas e instrutores militares de outros povos
      como os da antiga URSS ou dos povos da china..para nos combater..
      salazar ja via o problema..de longe com sua enorme visao e conhecimento do que tinha do perigo e do amor que ele tinha a nossa identidade Portuguesa

      eles devem tudo aos Portugueses e aos nossos antepassados pela riqueza que os nossos antigos lhes deixaram e pela naçao que receberam a força infrastruturas,escolas hospitais, portos, estradas, caminhos de ferro, terra lavradas, minas, tudo, tudo receberam da nossa naçao ..e sobretudo a consciencia da riqueza que la deixamos, e bem que criticavam os portugueses finalmente hoje so uma elite de guerra tem a mao em cima..do tesouro, o povo este é como o nosso, passa mal..
      nunca houve a justiça que eles prometeram ao povo nao tem liçoes hoje a darem ao Portugues pelo contrario..deixamos lhe tudo, e deram cabo de tudo, estragaram tudo..e sobretudo dao tudo aos chineses e russos, en contrapartida de casas de luxo, e de lucros altamente privados..
      hoje nem o Portugues pode ir para angola ou qualquer outro paise lusofono sem visa, ou sem permisso dessa gente, tem que esperar a chance que lhe deem algums meses de estadia.e para pouco tempo.. se nao querem da nossa gente la , porque queremos nos gentes deles ca ?
      tem que haver uma justiça para tudo
      querem imigrar para o nosso pais ? deixai nos imigrar com segurança..para as nossas antigas terras..

      o que me admira é que luta se para os brasileiros virem para Portugal porque sao filhos de Portugueses, mas quando portugueses querem emigrar para o brasil, que foi descoberto por Portugueses, fazem a vida negra aos Portugueses, e nao é facil hoje emigrar para o brasil e ter papeis brasileiros ou obter a nacionalizaçao brasileira !

  25. Vera diz:

    “Mas claro um nacionalista linguista, imperialista lusitano, nao consegue ver isso devido à sua enorme inveja, egoismo e mesquinhez. ”

    Invejosos e mesquinhos são vocês, que sp tiveram inveja de Lisboa e desde que descobriram essa da Galécia não falam noutra coisa! Achas mesmo que com cerca de 900 anos em comum somos diferentes uns dos outros? Por favor..é preciso muita inveja e revolta com o mundo. Achas que são esse tipo de fantasia que resolvem os problemas do norte?

    O vosso problema é que ainda não perceberam que o futuro da europa é unida..e isso não passa por nortenhos birrentos com pseudo-depressão basca! Não é a separar a europa que lá vais! E é a união da europa que vos tirar toda e qualquer credibilidade, sentido de oportunidade e possiblidade de realizar essa fantasia.
    Vocês devem ter algum complexo de inferioridade…só pode.
    No fundo, com essas tretas da Galécia e o raio ca parta, só estás a separar a europa e deixar terreno livre para os de fora..Ainda não te deste conta disso? DE que valew a tua Galiza independente se estiveres rodeado de Mouros? nem o Viriato te vale…

    • al rachid al shahid diz:

      tanta ignorancia..
      se nao fosse os galegos, nao existia Portugal..
      somos um povo Portogalaico e a nossa lingua é porto-galega..
      ou portogalaica e quem disser o contrario que volte para as suas origems das arabias..
      a origems do nosso povo é o celtissismo,
      as raizes mais antigas do nosso povo sao raizes celtas, que se misturam pela lei da força ao invasor romano…para depois ser submetida aoinvasor germanico e arabe..
      so que somos mais anglo saxonicos ou celtas que arabes, e mesmo que haja uma grande parte de Portugueses com sangue mouro porque Dom Afonso Henriques nao os matou na conquista de lisboa, e seu neto Dom Diniz os protegeu e deu lhes a nossa nacionalidade.. nao é por isso que deve haver 1000 anos depois traidores que abram as portas das cidades ao mouros….
      e para aqueles que pensam que a europa é a mae da humanidade ou que bruxelas é o pai da humanidade.. ainda tem muito que viajar e aprender que o coraçao da europa esta desunido e dividido em dois..sem gouverno que os gouverne a dois anos…
      querem serem unidos e nao sao unidos em nada…so para uma coisa sao unidos é para criar leis inuteis e sacar mais impostos ao zé pequeno…para isso sao todos unidos…

  26. Vera diz:

    Eu n omundail vi exactamente o cotrário Filipe… Aqueles que eu pensava que até eram portugueses e que tinham nascido cá (visto que todos se dizem portugueses para reclamar os seus direitos e outras coisinhas) estavam a torcer por Angola e com uma atitude pouco positiva para com Portugal. Até assisti a trocas de palavras pouco normais num café, durante o jogo.

  27. Filipe diz:

    Claro que é discutível o facto de um imigrante insultar o páís que o acolhe. Pode defender o seu país, a sua cultura, mas deve estar grato pelo acolhimento do país que lhe “abre portas” para melhorar a sua vida. E, os cidadãos do país que acolhe imigrantes devem saber defender o seu país e cultura.
    No que toca à música, não sou adivinho, não faço futurologia. De qualquer forma, ambos os títulos: “Pula mete nojo” ou o hipotético “Negro mete nojo” são no mínimo de mau gosto…

  28. Filipe diz:

    Acredito, cara Vera. Viu você, eu também e muitas pessoas viram um pouco de tudo. Lá está, há bons e maus exemplos. Mas deixemo-nos de futebol (também está relacionado com a cultura de um povo), mas não me parece o post mais indicado para falar de futebol, sob pena de se cair na divagação. Falei de futebol, depois de ler maus exemplos de imigrantes em relação a este desporto. E não se pode generalizar. Mas não pretendo alongar-me mais sobre o assunto. Este post é sobre “O multiculturalismo consiste…”. Eu, sobre o multiculturalismo já participei em: http://maquinazero.wordpress.com/2006/11/16/apelo-publico-alguem-explica-o-que-caracteriza-um-pais-multicultural/#comment-5484.

  29. Vera diz:

    Não se pode generalizar mas tb não se consegue catá-los um a um. Ou seja: nada fica resolvido.

  30. Filipe diz:

    Pois, é isso mesmo. Não se pode generalizar. A perfeição não existe, mas com diálogo, tolerância muito se pode resolver.

  31. Denhe diz:

    “Qualquer dia vêm-me dizer que os galegos são loiros de olhos azuis..e estão-se a misturar com os mouros dos lusitanos LOL”

    Entao para ti, so os paises com maioria loira é que podem ser independentes!! lol
    depois quanto aos mouros, é inegavel que quanto mais a sul mais mistura moura ha. Muitos racialistas dividem mesmo a ibéria em 2, norte com pouca mistura moura, e sul com muita mistura.
    Portanto eu como defensor da minha etnia claro que nao quero misturas com o centro e sul de portugal.

    “Invejosos e mesquinhos são vocês, que sp tiveram inveja de Lisboa e desde que descobriram essa da Galécia não falam noutra coisa! Achas mesmo que com cerca de 900 anos em comum somos diferentes uns dos outros? Por favor..é preciso muita inveja e revolta com o mundo. Achas que são esse tipo de fantasia que resolvem os problemas do norte?”

    Nao, invejosos sao voces, que usam todos os argumentos mesmo os mais ridiculos para mostrar que a nossa independencia nao tem sentido.
    Se temos 900 anos em comum de historia, entao galiza e norte de portugal tem muitos mais anos, mas muitos mais. Portanto nao venhas com essa desculpa dos 900 anos. Ainda por cima antigamente os transportes estavam pouco desenvolvidos e havia menos mistura do que actualmente.
    Sim somos diferentes e so um cego nao consegue ver isso, ou uma pessoa muito desonesta como é o teu caso. Mas se achas que somos todos iguais entao porque nao te juntas a Espanha? Ha tambem muita gente que diz que somos todos iguais na ibéria. Entao va la apoia a uniao de portugal com espanha.

    “O vosso problema é que ainda não perceberam que o futuro da europa é unida..e isso não passa por nortenhos birrentos com pseudo-depressão basca! Não é a separar a europa que lá vais! E é a união da europa que vos tirar toda e qualquer credibilidade, sentido de oportunidade e possiblidade de realizar essa fantasia.
    Vocês devem ter algum complexo de inferioridade…só pode.
    No fundo, com essas tretas da Galécia e o raio ca parta, só estás a separar a europa e deixar terreno livre para os de fora..Ainda não te deste conta disso? DE que valew a tua Galiza independente se estiveres rodeado de Mouros? nem o Viriato te vale…”

    Ah sim!! entao vamos ajudar a europa. Vamos fazer força para que Espanha e Portugal se unam. temos de estar todos unidos. Ah e ja agora vamos unir a Ibéria à França, e a outros paises. Assim é melhor segundo o que tu dizes.
    O melhor é deixarmos de ser todos independentes e fazermos um grande pais.

    Deixa de dizer coisas ridiculas

    Olha dou-te 2 exemplos de independencias fora da iberia que ajudaram ou ajudariam na luta nacionalista.
    1 Se Bretanha fosse independente as coisas so podiam melhorar, pois concerteza o seu governo nao seria tao aberto e tolerante como o Frances.
    2 Aquele pais que conseguiu independencia da Russia ha uns anos, agora condecora os nazis da 2º guerra mundial e tem um governo que é contra imigraçao.

    Segundo tu, separaçoes so prejudicam o nacionalismo e a luta contra a imigraçao. Tens esses 2 exemplos, mais o da Flandres e muitos mais havera.
    Nao sejas parva e olha po que esta a tua volta antes de dizeres parvoices.
    Nao sei a tua idade, mas cheira-me que deves ter uns 15 anos ou menos.

  32. Denhe diz:

    “Achas que são esse tipo de fantasia que resolvem os problemas do norte?”

    Nao se trata de resolver ou nao. Trata-se de fazer um pais com uma so etnia, a etnia Galega.
    E depois achas que é a uniao do norte de PT, centro e sul de Portugal que resolve os problemas do norte?
    Deves achar que é o centralismo que resolve os problemas do norte!! lol so dizes merda atras de merda

    Mas como disse nao se trata de resolver os problemas economicos do norte mas sim de fazer um pais com sentido etnico e cultural.
    E acabar com esta separaçao dos povos Galegos em 2 paises alienigenas que nada tem a ver connosco.

  33. Pedro diz:

    queles que eu pensava que até eram portugueses e que tinham nascido cá (visto que todos se dizem portugueses para reclamar os seus direitos e outras coisinhas) estavam a torcer por Angola e com uma atitude pouco positiva para com Portugal. Até assisti a trocas de palavras pouco normais num café, durante o jogo.

    Comentário por Vera — Novembro 22, 2006 @ 4:23 pm

    idem com os brasileiros, mas esses trafulhas, já se sabe como funcionam.

  34. Vera diz:

    “Entao para ti, so os paises com maioria loira é que podem ser independentes!! lol”

    Hm? não..eu só acho “piada” ao facto de atribuirem os vossos males ao sul de Portugal:P Já agr, porque não culpar-nos por vocês não serem loiros como so germânicos? lol
    Sim, sim..Olha tb fomos nós que mandamos as fábricas prá China, e deixámso a tua etnia desempregada. É conspiração imperialista Lusitana, que vos chupa o dinheiro todo… Ah não, pera…os grandes empresários do norte tb ficam com ele…oops…

    Ah, tb já te ensinaram essa dos transportes e etc e tal.. As galizas até podiam ter estado juntas 5 mil anos! Mas a mistura dá-se sp com aqueles com quem mantivemos contacto nos últimos séculos..Neste caso 900 anos! Achas que em 900 anos não houve misturas suficientes por causa das carrocinhas? Opá… Vocês têm alguma cassete gravada? É que vêm-me todos exactamente a mesma história..lol

    “Sim somos diferentes e so um cego nao consegue ver isso, ou uma pessoa muito desonesta como é o teu caso. Mas se achas que somos todos iguais entao porque nao te juntas a Espanha? Ha tambem muita gente que diz que somos todos iguais na ibéria. Entao va la apoia a uniao de portugal com espanha.”

    Somos diferentes? em quê? tb és daqueles com olhos de raio X que vê diferenças entre tripeiros e lisboetas? :P
    Espanha é um país com várias etnias. Ao contrário de Portugal. Nós só tivemos sob domínio espanhol durante 60 anos, contrariados… JUlgo que somos um país suficientemente soberano para não nos querermos passar para o lado que tem mais dinheiro… Não nos vendemos ao que está imediatamente a norte;)

    Ah sim!! entao vamos ajudar a europa. Vamos fazer força para que Espanha e Portugal se unam. temos de estar todos unidos. Ah e ja agora vamos unir a Ibéria à França, e a outros paises. Assim é melhor segundo o que tu dizes.
    O melhor é deixarmos de ser todos independentes e fazermos um grande pais.”

    AHAHAHAHA DIVIDIDOS CONSEGUIMOS ALGUMA COISA? Olha que assim qq dia és mais um de rabo pro ar…

    “Deixa de dizer coisas ridiculas”

    Ridiculo porquê? Nunca vi comunidades isoladas conseguirem subroviver a ameaças de outras culturas… Mas se quiseres voltar costas à europa..tu é que sabes. Depois queixa-te.

    ” Aquele pais que conseguiu independencia da Russia ha uns anos, agora condecora os nazis da 2º guerra mundial e tem um governo que é contra imigraçao.”

    ena, agora condecorar nazis da 2ª guerra mundial é motivo de orgulho… Sinceramente! DEvias ter vergonha! Condecorar ditadores? Achas que isso é sinal de bom futuro para alguém? Tudo bem que tenha políticas contr aa imigração, mas essa do condecorar nazis da 2ª guerra mundial foi muito triste! Lá está, se ligasses mais à europa vias que não é por essa via que as coisas se endireitam.

    Nao sei a tua idade, mas cheira-me que deves ter uns 15 anos ou menos.”

    Alista-te como farejador da judiciária…ainda tens mt que aprender e palmadinhas pra levar.

  35. Vera diz:

    “Mas como disse nao se trata de resolver os problemas economicos do norte mas sim de fazer um pais com sentido etnico e cultural.
    E acabar com esta separaçao dos povos Galegos em 2 paises alienigenas que nada tem a ver connosco. ”

    Que nada tem a ver connosco!!! LOOOOLLLL Vocês gostam mesmo de dramas!!! Nunca pensaram fazer concorrência às novelas mexicanas? Sp dava uma boa reputaçãozinha aí à Galécia…

  36. Espanhol diz:

    “O vosso problema é que ainda não perceberam que o futuro da europa é unida..e isso não passa por nortenhos birrentos com pseudo-depressão basca! Não é a separar a europa que lá vais! E é a união da europa que vos tirar toda e qualquer credibilidade, sentido de oportunidade e possiblidade de realizar essa fantasia.
    Vocês devem ter algum complexo de inferioridade…só pode.
    No fundo, com essas tretas da Galécia e o raio ca parta, só estás a separar a europa e deixar terreno livre para os de fora..Ainda não te deste conta disso? DE que valew a tua Galiza independente se estiveres rodeado de Mouros? nem o Viriato te vale…”

    lol eu digo o mesmo para Portugal, ora observa

    “O vosso problema é que ainda não perceberam que o futuro da europa é unida.. o futuro da Ibéria é unida e isso não passa por Portugueses birrentos com pseudo-depressão basca! Não é a separar a europa que lá vais! E é a união da europa que vos tirar toda e qualquer credibilidade, sentido de oportunidade e possiblidade de realizar essa fantasia.
    Vocês devem ter algum complexo de inferioridade…só pode.
    No fundo, com essas tretas da Portugal e o raio ca parta, só estás a separar a europa e deixar terreno livre para os de fora..Ainda não te deste conta disso? DE que valew o teu Portugal independente se estiveres rodeado de Mouros e Negros? nem o Viriato te vale…”
    Espanha e Portugal um só país, basta destes regionalismos Portugueses sem sentido nenhum

  37. Vera diz:

    Porque é que tem que ser Portugal a juntar-se a Espanha e não espanha a juntar-se a portugal?
    DE qualquer maneira, espanha é um país diferente culturalmente… é uma nação soberana e não a queremos para nós nem a queremos vender. A europa unida não tem de passar pela perda de soberania. Passa pela cooperação, ignorante! Uma união estratégica de uma cultura com raízes semelhantes.

  38. Vera diz:

    Portugal tem a mesma cultura de norte a sul. É uma só nação… Espanha, é uma nação diferente, sempre o foi e sempre será.

  39. Denhe diz:

    Sim, sim..Olha tb fomos nós que mandamos as fábricas prá China, e deixámso a tua etnia desempregada. É conspiração imperialista Lusitana, que vos chupa o dinheiro todo… Ah não, pera…os grandes empresários do norte tb ficam com ele…oops…

    Nao venhas com essa dos empresarios porque essa já é velha. A culpa do norte estar menos desenvolvido nao se deve aos empresarios, antes pelo contrario. Se tivessemos empresarios como no centro e no Algarve ai é que seriamos ainda mais pobres. Temos de agradecer muito aos nossos empresarios por nao estarmos ainda mais atrasados e termos as maiores empresas portuguesas (BCP, BPI, Sonae, etc).
    O problema é da centralização lisboeta que fode o norte. Chegamos ao cumulo de devolver dinheiro à UE, dinheiro esse que devia ser investido no norte mas lisboa andava a investi-lo noutras paragens. É muito facil desviar a conversa como tu fazes para problemas que nada tem a ver como empresarios, ferraris, etc, mas a culpa não é disso.
    Claro que tambem o povo nortenho tem uma parte de culpa pois nao votou a favor da regionalizaçao. De qualquer maneira regionalizaçao nem devia ir a votos, é uma coisa obrigatoria em qualquer pais.

    “As galizas até podiam ter estado juntas 5 mil anos! Mas a mistura dá-se sp com aqueles com quem mantivemos contacto nos últimos séculos..Neste caso 900 anos! Achas que em 900 anos não houve misturas suficientes por causa das carrocinhas?”

    Nao, enganas-te. E todos os dados genéticos revelam que ha muito maior proximidade entre Galiza e Norte do que Norte e Centro ou Sul. Portanto mais uma vez estas enganada. Já reparei como respondes, é atirar as coisas ao ar e seja o que deus quiser lol

    “Mas a mistura dá-se sp com aqueles com quem mantivemos contacto nos últimos séculos..”

    Desculpa mas esta frase esta ridicula e nao tem sentido nenhum.
    Dou-te mais um exemplo. Se o Norte de Portugal fosse alemão, não iam ser 900 anos de Portugal que iriam anular isso. Esse povo continuaria a ter mais proximidades com Alemães do que com Centro e Sul.
    De igual forma os Galegos nortenhos do norte de Portugal tem muito mais proximidade com a Galiza do que com Lusitanos do centro e Sul.
    Estes 900 anos ainda nao destruiram completamente a raça e as diferenças, apesar de se continuar tudo como esta o caminho sera esse, que tu tanto desejas.

    “Somos diferentes? em quê? tb és daqueles com olhos de raio X que vê diferenças entre tripeiros e lisboetas?”

    Nao, tu é que és daquelas ceguinhas e tapadinhas que não sabem distinguir.

    “Ah sim!! entao vamos ajudar a europa. Vamos fazer força para que Espanha e Portugal se unam. temos de estar todos unidos. Ah e ja agora vamos unir a Ibéria à França, e a outros paises. Assim é melhor segundo o que tu dizes.
    O melhor é deixarmos de ser todos independentes e fazermos um grande pais.”

    “AHAHAHAHA DIVIDIDOS CONSEGUIMOS ALGUMA COISA? Olha que assim qq dia és mais um de rabo pro ar…”

    :O eu antes tinha dito que Portugal deveria estar unido com Espanha e tu dizes isso! entao suponho que queiras mesmo a união com Espanha, para que consigamos alguma coisa. lol
    Então a solução deve ser mesmo Espanha, Portugal, França, Itália, Alemanha e todos os paises europeus unirem-se e só haver um unico país. Sim assim todos os problemas estarão resolvidos. Ou seria tipo UE, com governos a apoiar imigrantes na mesma?

    O teu problema é que tu pensas que por um país se unir a outro, o problema da imigração esta resolvido.
    Pensas que a Bretanha se se separar da França nao combatera melhor a imigraçao do que a merdosa França.
    Pensas que se o Norte de Portugal ficar independente, a Galécia, Espanha e Lusitania ficarão entregues à imigração e com menos poder!!

    Rapariga aprende a pensar. Não é por um pais ficar independente ou mais pequeno que combate pior qualquer coisa. Olha a Flandres, se ficar independente, concerteza combaterá melhor a imigraçao. Olha o Luxemburgo, pais pequeno com muito melhor nivel de vida que a tua merda de pais Portugal.
    Aprende a pensar em vez de dizeres merdas coladas da uniao e que a separaçao é a tragedia.

    “Ridiculo porquê? Nunca vi comunidades isoladas conseguirem subroviver a ameaças de outras culturas… Mas se quiseres voltar costas à europa..tu é que sabes. Depois queixa-te.”

    Eu nunca vi foi comunidades conseguirem sobreviver em paises multiculturais como Portugal ou França ou outros paises europeus. A longo prazo essas comunidades, culturas desaparecem. É tao certo como 2 e 2 serem 4.
    E por um pais conseguir independencia nao significa virar costas à Europa. Quem te disse isso?
    Achas que se a Flandres ficar independente vai virar costas à Europa? Achas que o mesmo iria acontecer com Galécia, Bretanha, Escócia, Irlanda do Norte, etc???
    Pensa antes de dizeres bacoradas.

    Qualquer cultura sobrevive melhor se isolada. Multiculturalismos é que nao nos deixam sobreviver.

    “ena, agora condecorar nazis da 2ª guerra mundial é motivo de orgulho… Sinceramente! DEvias ter vergonha! Condecorar ditadores? Achas que isso é sinal de bom futuro para alguém? Tudo bem que tenha políticas contr aa imigração, mas essa do condecorar nazis da 2ª guerra mundial foi muito triste! Lá está, se ligasses mais à europa vias que não é por essa via que as coisas se endireitam.”

    Como ja se torna habitual percebes tudo mal.
    Nao disse que o condecorar nazis era motivo de orgulho. Apenas o mostrei para te exemplificar um pais nacionalista que nao existiria se estivesse anexado à Russia. Nao existiria esse pais que apesar de condecorar nazis, é contra a imigraçao e parece pensar no seu povo em primeiro lugar.
    Como ves não é como tu dizes, ai que eles conseguiram independencia. Vao morrer, nao se vao conseguir preservar, vao ser invadidos por mouros e negros lol
    Quem te ler pensa que és uma criança, a sério.
    Ainda bem que esse pais se separou da Russia e agora tem hipotese de preservar melhor o seu povo e cultura. Oxala isso acontecae com Galécia e com outros povos europeus que lutam pela independencia.

  40. Vera diz:

    “Nao, tu é que és daquelas ceguinhas e tapadinhas que não sabem distinguir.”

    Não? conheço dexenas de pessoas do norte…e não vejo nenhuma diferença entre eles e o lisboeta. Estava à espera que me soubessem dizer quais eram..mas parece que não.

    “Eu nunca vi foi comunidades conseguirem sobreviver em paises multiculturais como Portugal ou França ou outros paises europeu”

    Porque é que Portugal é um país multicultural? Andas com grandes aspirações…é a mania de que o estrangeiro é que é bom, então temos que ser como les, não vão os nossos amigos separatistas europeus dizer mal de nós “ai, aqueles portugueses são mesmo pouco fashions! Vê lá tu que são todos os mesmo de norte a sul!”

    “Pensa antes de dizeres bacoradas.”

    Bacoradas dizes tu..lol quando leio o que dizes até fico parva…Tb tens aquele complexo do “nasci diferente?”

    “Nao disse que o condecorar nazis era motivo de orgulho. Apenas o mostrei para te exemplificar um pais nacionalista que nao existiria se estivesse anexado à Russia. Nao existiria esse pais que apesar de condecorar nazis, é contra a imigraçao e parece pensar no seu povo em primeiro lugar.”

    Sim, agora tenta dar a volta à coisa. Quando disseste isso estavas a querer salientar aspectos positivos da independência desse país…ou ias mostrar aspectos negativos para dizer que a independência foi boa? Ah…

    Criança, não percebo porquê… Acho que somos todos o mesmo povo, com história, língua, cultura em comum… O teu materialismo e complexo estrangeirista é que me parece infantil…

  41. Vera diz:

    Já agora, pretendes expulsar todos os loiros de olhos azuis da tua Galécia? Pessoas que não tenham o galego como língua materna? Que traços físicos distinguem a tua etnia da minha etnia, embora a minah nem seja totalmente lusitana..? Quem te garante a tua família tem raízes galegas?

  42. Caturo diz:

    nao tem diferenças para um pseudo nacionalista como tu, para um nacionalista linguista

    Então diz lá quais são as diferenças, ó atrasado mental, ó palhaço de merda, cobarde e vendido, carregadíssimo de inveja, diz lá.

    A normandia tem difernças etnicas em relaçao ao resto da frança e so isso basta

    Quais diferenças? Ter mais loiros?

    O norte de Portugal tambem tem diferenças etnicas em relaçao ao resto do pais e so isso basta

    Não, atrofiado dos cornos, não tem. Não há diferenças étnicas entre o norte de Portugal e o resto do País – nem o aspecto físico nem a língua são diferentes. Nada diferencia as duas margens do Douro. Nem sequer as duas margens do Mondego, como vocês estupidamente dizem quando são apertados contra a parede com essa merda dessa suposta diferença «étnica» entre o norte e o centro.

    Claro que tem muitas mais diferenças, culturais, historicas (antes da merda do condado portucalense

    O Condado Portucalense situa-se no norte, imbecil tacanho. E estendeu a sua influência até ao sul, o que reforçou a semelhança entre as populações do ocidente ibérico.

  43. Caturo diz:

    Os Imperialistas Lusitanos têm um discurso EXACTAMENTE IGUAL ao dos pretos, ao dos mestiços e ao dos islâmicos

    Não, não têm, porque os os Nacionalistas Portugueses baseiam-se:
    – na comunidade racial de norte a sul do País;
    – na comunidade linguística de norte a sul do País.

    E os invejosos «galaicistas» da treta, o que apresentam?

    Aguardo ainda por UM argumento que justifique a separação entre o norte e o resto do País. Apresentem UM, se forem capazes. Porque essa merda de dizer «ai, são diferentes porque são e basta, está-se mesmo a ver», é conversa de atrasado mental, de imbecil, de ignorante, de saloio rasca, invejoso e sem qualquer lealdade verdadeira para com uma Nação.

  44. Caturo diz:

    Muitos racialistas dividem mesmo a ibéria em 2, norte com pouca mistura moura, e sul com muita mistura.

    Mais atrasadice mental, típica de gentalha invejosa e mesquinha que não sabe o que é uma Nação. Pela sua vontade, a Nação do «Norte» tinha uma bandeira com os dizeres

    Nação Com Menos Mistura Moura Do Que O Sul Da Ibéria

    e a Nação do «Sul», tinha uma bandeira a dizer

    Nação Com Mais Mistura Moura Do Que O Norte da Ibéria

    Resta saber em que língua é que isto se iria escrever, claro… em Galaico-Português? Em Asturo-Leonês? Em Castelhano?

  45. Caturo diz:

    usam todos os argumentos mesmo os mais ridiculos para mostrar que a nossa independencia nao tem sentido

    E vocês

    NUNCA POR NUNCA

    foram capazes de apresentar UM único argumento para mostrarem que a vossa independência tinha sentido.

    Nunca.

    Se temos 900 anos em comum de historia, entao galiza e norte de portugal tem muitos mais anos, mas muitos mais

    E Lusitânia e Galiza também, como qualquer estudioso da Antiguidade sabe. Há já quem fale na existência dum idioma Lusitano-Galaico, com poucas diferenças dialectais entre ambas as partes.

    E, hoje, já nem essa diferença linguística existe. O que existe é o Galaico-Português, diferente do Castelhano.

    Portanto nao venhas com essa desculpa dos 900 anos. Ainda por cima antigamente os transportes estavam pouco desenvolvidos e havia menos mistura do que actualmente

    Mas grande parte da população do sul de Portugal descende da do norte, porque durante a Reconquista o Algarve e o Alentejo foram povoados por gente vinda do norte.

    im somos diferentes e so um cego nao consegue ver isso,

    Só um mentiroso desonesto e imbecil é que diz ser capaz de ver diferenças entre as pessoas do norte e do centro.

  46. Caturo diz:

    Mas se achas que somos todos iguais entao porque nao te juntas a Espanha?

    Porque, como a Vera explicou, em Espanha há várias nações e nós, como bons nacionalistas (e não regionalistas) achamos que cada Nação deve ter a sua independência.

    Ha tambem muita gente que diz que somos todos iguais na ibéria

    Só passando por cima da língua.

    Ora nós, nacionalistas portugueses, não temos de passar por cima de nada, porque nada diferencia o norte relativamente ao centro.

    Olha dou-te 2 exemplos de independencias fora da iberia que ajudaram ou ajudariam na luta nacionalista.
    1 Se Bretanha fosse independente as coisas so podiam melhorar,

    Pois, mas a Bretanha tem uma língua diferente e é com base nisso que tem a sua independência.

    E os galécistas-galinácios?

    2 Aquele pais que conseguiu independencia da Russia

    A Lituânia, a Letónia e a Estónia também têm línguas nacionais.

    E os galinácios-galécicos?

    Tens esses 2 exemplos, mais o da Flandres e muitos mais havera

    Pois a Flandres também tem uma língua nacional.

    E os galináció-tripeiristas?

  47. Caturo diz:

    O problema é da centralização lisboeta que fode o norte

    Não é não. Não é por causa de Lisboa que o norte é a região mais pobre da Europa. Não é por causa de Lisboa que o norte, sendo a região mais pobre da Europa, é também a região com mais Ferraris, mesmo à terceiro-mundo. Não é por causa de Lisboa que os empresários do norte usam os seus subsídios europeus para comprarem brutos carros e pagarem salários de miséria aos empregados, além de não modernizarem as suas fábricas, ou porque não compram uma puta duma máquina nova ou porque compram-na mas não sabem trabalhar com ela, e não são capazes de investir em mandar alguém aprender, como EU vi em certa fábrica do norte.

    De qualquer maneira regionalizaçao nem devia ir a votos, é uma coisa obrigatoria em qualquer pais

    Não é obrigatória em lado nenhum. E em Portugal seria uma imbecilidade e um escândalo, porque só serviria para fortalecer os comunas alentejanos e os caciquezinhos de merda nortenhos.

    De igual forma os Galegos nortenhos do norte de Portugal tem muito mais proximidade com a Galiza do que com Lusitanos do centro e Sul

    Não é muito mais. É praticamente igual.

  48. Caturo diz:

    Ora vejam estes mouros do sul de Portugal, escuros como tições!, de feições mesmo à preto… vejam, vejam…

    http://adiafa.com/index_1280.php

    E agora vejam os celtas galaicos!, brancos como a cal, vê-se logo que são diferentes dos Mouros do sul!!, qualquer um vê que são muito mais brancos, todos os testes genéticos mostram isso mesmo!!!, ora tomem lá:

    http://www.luarnalubre.com/

    E quem não achar que é assim, não passa dum imperialista lusitano!!!!!!!!!!!!!!!!!

  49. Dr diz:

    lol a escolher coisas a dedo tambem eu..

    ate podemos fazer o seguinte. eu apresento-te um grupo alemao moreno mas mesmo com sangue alemao e depois apresento-te um grupo do norte, centro ou sul ainda mais branco que esse grupo alemao.

    que muda isso? nao muda nada
    os alemaes continuam a ter menos mistura moura que todos os portugueses mesmo k haja uma banda k tenha alemaes escuros e uma banda portuguesa com portugueses muito claros.

    andar a mostrar exemplos de bandas ou pessoas escolhidas a dedo nao te serve de nada.

    onde se ve as diferenças é na populaçao geral, nao selecionando pessoas a dedo.
    vais a uma aldeia do norte ou da galiza e ves determinadas caracteristicas.
    vais a uma aldeia do centro e ja ves gente diferente com bastante mais influencia moura
    vais ao algarve e ja ves uma esmagadora maioria de nativos com muita influencia moura

    agora claro que ha loiros no algarve e no centro, ninguem disse k nao lol

    alias ate ha um estudo k diz k olhos azuis no norte é 18%, no sul é 1%
    o haver 1% nao ker dizer k nao haja, ha mas em reduzidissimas quantidades

    portanto nao venhas ai com merdas de pessoas escolhidas a dedo, que se for assim tambem te mostro que os portugueses sao mto mais nordicos que alemaes ou suecos lol

  50. Quando se fala em raças e nacionalidade, lembro-me sempre de dois detentores da mais alta condecoração militar portuguesa(Ordem Militar da Torre e Espada)por actos de excepcional bravura em teatro de guerra: capitão comando João Bacar Djaló (falecido) e tenente comando Marcelino da Mata. E pergunto-me quem seria mais português: estes dois heróis ou o Daniel Oliveira?
    A Pátria está no coração, não na pele nem no passaporte.

  51. Caro MZ, concordo quando escreve que a Pátria está no coração, e os exemplos que cita são paradigmáticos.

    Porém, a nacionalidade, a Nação (Natio, nascita, em latim, ou, aquele que nasce no seio de um mesmo povo), essa é sempre carnal, indissociável do sangue, da cultura, da história e da herança bio-cultural que se herda.

    O Daniel Oliveira aaaarrrrggggghhhh…pppuuufff!, esse escroque pode ser, e parece-me que é, português de raíz, apesar do tão reles e abjecto comportamento anti-nacional, o que não nos impede de o denunciar, renegar e ostracizar…

  52. Vera diz:

    “vais a uma aldeia do norte ou da galiza e ves determinadas caracteristicas.
    vais a uma aldeia do centro e ja ves gente diferente com bastante mais influencia moura”

    Alguma vez saíste do norte?

    alias ate ha um estudo k diz k olhos azuis no norte é 18%, no sul é 1%”´

    Ou esse estudo é uma grandessíssima aldrabice ou eu conheço mts loiros cá em baixo…e vejo mts morenos lá em cima lol que coincidência!

    MAS diz-me lá, quais são as diferenas entre o norte e o sul? Que características físicas? E n me venhas com a da mistura moura porque eu conheço bem o Sul e sei que, pelo menos no Alentejo, não é assim como vocês tantam pintar. Isso pega é a quem não conhece as regiões do sul.

    E mais: Os galaicos são loiros de olhos azuis? Não? Então tb vais ter que expulsar 18% da tua população, segundo o tal estudo. São loiros de olhos azuis? Então? Tens que expulsar 82%? Enmtão…mas pensava que os galaicos ainda existiam..todos oprimidos e tal…

  53. Caturo diz:

    onde se ve as diferenças é na populaçao geral, nao selecionando pessoas a dedo

    Eu não seleccionei pessoas a dedo – escolhi simplesmente dois grupos que se formaram naturalmente, um só com gente do sul, outro só com gente do norte. Não fui eu que os mandei formarem-se assim, não fui eu que escolhi os integrantes de cada uma das bandas…

    Mas se quiseres apresentar contra-exemplos, força nisso.

    Agora essa treta de que as aldeias de diferentes áreas do País diferenciam-se racialmente a olho nu, é treta que não pega para quem já tenha visitado o norte, o centro e o sul.

  54. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Eu sou algravio, e não vejo bem o que Algarve tem de mouro, alem de certas caracteristicas na architectura não tem nada a ver com os mouros !

    Certas pessoas são mais morenas do que a média mas è uma carateristica que se encontra em todo o Portugal inclusive no Norte.

    A pesar de ser algravio toda a familia do meu pai são louros de olhos azuìs.

    Antes de comparar algravios com mouros, venham dar um passeiozinho em terras de França, por exemplo visitar os suburbios de Lyon, e depois ir a minha terra de Tavira para verem a diferenca !

    Espero que o meu Algarve nunca conheça uma tal desgraça !

  55. Vera diz:

    “A pesar de ser algravio toda a familia do meu pai são louros de olhos azuìs.”

    Pois..tb já lhes dei o meu exemplo do Alentejo…mas ignoram. Uns porque não saíram do norte, outros porque nunca devem ter visto um mouro..outros porque só querem é dizer palermices como diversão.. enfim.

  56. HH diz:

    desculpem intrometer-me na conversa mas claro que ha loiros no algarve e alentejo, a diferença é que ha menos que no norte
    segundo alguns dados no norte andam à volta dos 18% e no resto do pais À volta dos 1% mas 1% nao significa 0 ou significa??
    logo claro que Vera e bettancourt de carvalho podem ser loiros e ter olhos azuis lol

    eu nao acredito que algum nortenho vos tenha dito que nao havia nenhum ou que havia 0% de loiros e olhos azuis no alentejo ou algarve.

    Ate em Marrocos ha olhos azuis porque nao haveria de haver no Algarve?
    As % é que mudam drasticamente do norte, para o centro e para o sul.

  57. Vera diz:

    De 18% para 1%…não em parece:)
    O que estou a tentar dizer é que deve ser mta coincidência…visto que conheço bem o sul e as pessoas que conheço têm características totalmente diferentes das do que os nossos amiguitos separatistas estão a tentar demonstrar…Não será mta coincidência? É só isso…

  58. Pêlo Emriste diz:

    O multiculturalismo consiste….

    numa desculpa para alguns se desculparem de se comportarem de modo responsável para com o outro.

    Ergá-mos muralhas!!! O nosso grupo é o nosso grupo!!!

  59. bush diz:

    na minha opnião , o multiculturalismo e se calhar uma fase onde varias culturas se formam num grupo en funçao ,por exemplo, de cachimbo da paz..
    digo eu

  60. Anónimo diz:

    Sou algarvio e Portugués naçionalista.
    AQUI ERA A LUSITANIA E O NORTE A GALÇIA.ROMANA.
    VIVA pORTUGAL
    ABICHO OS VENDE PATRIAS!

  61. fui o do nacionalista:)
    sou um algarvio naçionalista da velha lusitania casada com a galáçia romana:
    Abaixo os vende patrias!
    Viva PORTUGAL

  62. Primeiro, aprenda a escrever, depois, defenda a sua tese.

  63. Rodrigo Silva diz:

    Deprimente e ridícula tal discussão. Portugal e Espanha são os países mais miscigenados da Europa, quiçá do mundo! Seria bom para todos este fascistas e racistas de fancaria fazerem um exame de DNA. Com certeza iriam descobrir muita coisa sobre seus antepassados!

  64. Fernando Escosteguy diz:

    Concordo com o que dizes, Rodrigo. Portugal e Espanha estão mais próximos, em todas as acepções, do norte de África do que da Europa do norte e mesmo central.

    • al rachid al shahid diz:

      sim talvez partes do alentejo e da andaluzia
      e mesmo assim é discutivel porque comem porco e gostam de vinho, o nao é o caso nas arabias..ou no magreb..
      nao é porque ficou restos de mesquitas, ou descendentes de mouriscos, que temos que abrir as portas a todos os arquitectos mouros para construir de novo mesquitas no nosso pais, ou nos deixar invadir de novo pela cultura moura..exotismo nao quer dizer invasao..hoje na europa ultrapassou se o estado do exotismo !

  65. Caturo diz:

    Não, não estão. Em termos raciais e étnicos estão evidentemente mais próximos de qualquer país europeu do que do norte de África.
    Ao contrário do que pretendem os propagandistas da mixórdia, a miscigenação ocorrida na Península Ibérica não acabou com as identidade arianas da maior parte das nações hispânicas.

  66. Meu caro Rodrigo Silva: não me diga que através do DNA é possível indentificar as raças!!! Eu julgava que em termos genéticos, não havia possibilidade de distinguir um negro de um branco.
    J´agora, eu julgava também que cerca de 98 % da população portuguesa era constituída por brancos, caucasianos. Onde foi você buscar dados que indicam que a população portuguesa é maioritariamente mestiça????

  67. Rodrigo Silva diz:

    Bem meus caros amigos, vamos por etapas. Primeiramente, através do DNA mitocondrial é possível traçar um perfil genético
    DNA Mitocondrial – mtDNA
    As identificações genéticas são, rotineiramente, analisadas através das informações do DNA nuclear, encontrado no núcleo das células. Mais recentemente, foi desenvolvido um método para analisar um outro DNA, o mitocondrial, que pode ser muito útil em determinados casos.

    O mtDNA tem como característica um padrão de herança materna, ou seja, com exceção das mutações, a sequência é idêntica para todos os familiares maternos – herança matrilinear. Portanto, é possível saber a herança genética que cada um possui.Recomendo que visitem o sítio Genea.portugal.pt.
    Quanto ao fato da população portuguesa ser miscigenada não estou a dizer disparates, senão vejamos: a população autóctone da península ibérica,os iberos, de acordo com os mais recentes estudos antropológicos tiveram como origem o NORTE DA ÁFRICA,portanto o fundo genético das populações portuguesa e espanhola está mais próximo de um tunisiano ou marroquino do que de um holandês ou de um sueco.Antes da dominação romana fenícios e cartagineses, portanto semitas, estabeleceram colônias na península.A isto some-se celtas,germanos, mouros, judeus e há de se ver que realmente é uma mixórdia como tu disseste.E é justamente nisto que reside a força de nosso povo, cosmopolita, único, infelizmente, nos tempos atuais, contaminado por idéias anacrónicas e mesquinhas.

  68. Fantástico! O Rodrigo Silva conclui, portanto, que os portugueses são uma mixórdia genética! E que são mais africanos que europeus, do ponto de vista genético! Mas há uma realidade que o Rodrigo Silva (que, presumo eu, gostava de ter nascido marroquino ou negro, mas num país europeu…) não consegue alterar: mais de 95 por cento da população portuguesa é branca e cristã.

  69. PP&I diz:

    A «força» do nosso povo não nasceu de livre vontade, de impulso natural. Antes foi o resultado de um milenário processo de miscigenação de sangue e de sucessivas sobreposições culturais resultantes das lutas entre populações já instaladas perante o ataque dos invasores. A coexistência entre povos peninsulares esteve longe de ser pacífica. Por exemplo, a ocupação romana não se fez à boa paz. Os historiadores referem em especial a resistência dos Lusitanos que infligiram cruéis revezes às tropas de Roma sob o comando de Viriato.
    O exemplo histórico português demonstra que o trato pacífico entre povos e culturas distintas está longe de constituir regra universal. Isto, porque os costumes e práticas variam de sociedade para sociedade e estes, muitas vezes, são contrários à ética, ao bem e mal morais, que são convencionalmente estabelecidos dentro de cada sociedade. Por exemplo, a mutilação genital feminina é uma prática muito frequente em certas partes de África, na Península Arábica e em zonas da Ásia, mas é rejeitada pela civilização ocidental por ser um costume supersticioso, insalubre e anormal, que acarreta consequências trágicas para a saúde pública e para a vida das vítimas. Um Etíope que considere a mutilação genital feminina uma prescrição, i.e., um dever-ser, alegaria que o procedimento do ocidente em relação a esta matéria de ser contra as tradições ancestrais – dos valores familiares, tribais e religiosos, e mesmo de rejeitar seu próprio povo e a sua identidade cultural.
    A ilação que se retira deste exemplo bem actual é evidente: Uma das consequências nefastas do multiculturalismo é a supressão da coesão social, fundamental para a sobrevivência da sociedade e assim para o nosso bem-estar. Por isso, entendo que se deve pôr limites à imigração e que a atribuição da nacionalidade não deve ser fictícia, isto é, deve decorrer da existência de uma ligação real e concreta entre o indivíduo e o Estado atribuinte, de forma a evitar instabilidades e desiquilíbrios sociais. Que a tragédia de Beslan nos sirva de aviso e paradigma.

  70. PP&I diz:

    P.S. O teu nome não me é estranho Rodrigo. Porventura não possuis um blogue?

  71. Caturo diz:

    Primeiro, os Iberos:

    http://www.geocities.com/linguaeimperii/Hispanic/hispanic_es.html

    Como se pode ver neste mapa, os Iberos propriamente ditos, gente de proveniência eventualmente norte-africana (e branca, atenção), praticamente não estiveram na região que é hoje Portugal.

    No mesmo mapa pode ver-se que já antes dos Romanos (brancos arianos) a parte do território hispânico que é hoje Portugal era quase por completo linguisticamente ariana (ou indo-europeia, se preferirem) ou indo-europeizada.

    Agora, o aspecto propriamente genético da identidade portuguesa:

    Como se pode ver no mapa europeu do cromossoma Y (herança pela via masculina), há muito mais proximidade genética entre Portugal e qualquer outro país europeu do que entre Portugal e o norte de África. A constituição genética da população portuguesa aparece neste mapa como sendo muitíssimo semelhante à da belga, por exemplo.

    Por conseguinte:
    – os Portugueses descendem essencialmente de estirpes europeias pré-históricas ou eventualmente célticas, dado que o elemento dominante em Portugal é também dominante nos países ditos célticos, como se pode ver no mapa com a cor laranja a representar o haplogrupo R1B, parente aliás do R1A, que, dizem os entendidos, pode ser a marca dos Arianos propriamente ditos, embora isto seja apenas uma hipótese);
    – não houve assim tanta mistura em Portugal que fizesse com que os Portugueses se tornassem num povo «mestiço» assim do género cabo-verdiano ou brasileiro da favela.

    Portugal é pois uma Nação branca indo-europeia ou então pura e simplesmente não é Portugal.

  72. Caturo diz:

    Primeiro, os Iberos:

    http://www.geocities.com/linguaeimperii/Hispanic/hispanic_es.html

    Como se pode ver neste mapa, os Iberos propriamente ditos, gente de proveniência eventualmente norte-africana (e branca, atenção), praticamente não estiveram na região que é hoje Portugal.

    No mesmo mapa pode ver-se que já antes dos Romanos (brancos arianos) a parte do território hispânico que é hoje Portugal era quase por completo linguisticamente ariana (ou indo-europeia, se preferirem) ou indo-europeizada.

    Agora, o aspecto propriamente genético da identidade portuguesa:

    Como se pode ver no mapa europeu do cromossoma Y (herança pela via masculina), há muito mais proximidade genética entre Portugal e qualquer outro país europeu do que entre Portugal e o norte de África. A constituição genética da população portuguesa aparece neste mapa como sendo muitíssimo semelhante à da belga, por exemplo.

    Por conseguinte:
    - os Portugueses descendem essencialmente de estirpes europeias pré-históricas ou eventualmente célticas, dado que o elemento dominante em Portugal é também dominante nos países ditos célticos, como se pode ver no mapa com a cor laranja a representar o haplogrupo R1B, parente aliás do R1A, que, dizem os entendidos, pode ser a marca dos Arianos propriamente ditos, embora isto seja apenas uma hipótese);
    - não houve assim tanta mistura em Portugal que fizesse com que os Portugueses se tornassem num povo «mestiço» assim do género cabo-verdiano ou brasileiro da favela.

    Portugal é pois uma Nação branca indo-europeia ou então pura e simplesmente não é Portugal.

    • al rachid al shahid diz:

      bem falado, e porque somos parecidos ao povo belga?

      por varias razoes:

      os celtas existiam na belgica e em portugal
      os romanos conquistaram a belgica e portugal
      o povos belgas e portugueses sao italo celtas
      houve invasoes germanicas os vandalos e francos
      os vandalos estiveram no norte e sul de portugal, os francos vieram na epoca da reconquista..
      portanto temos efectivamente mais semelhanças geneticas com um belga que um mouro,
      fora as pessoas que sao descendentes de mouriscos e que gardam o nome de origem
      como mouro, mourao, mourinho, mourisco, mauro,
      e mais algums nomes…

  73. meu caro PP&I, eu não diria melhor!!! Citando a única coisa inteligente que ouvi ao presidente Jorge Samapaio, é preciso que aquilo que nos une seja mais do que aquilo que nos separa. E entre mim e um marroquino, há muito mais do que as colunas de Hércules. Mas entre mim e um europeu, há uma cultura, uma religião e uma identidade racial que nos aproxima.

  74. Fernando Escosteguy diz:

    Meus ilustres amigos, peguemos a selecçção nacional como exemplo, é um exemplo válido, pois ela é como que um resumo da nação.Citemos dois jogadores: Figo e Ricardo, ambos 100% portugueses. Pois bem, ambos, fisicamente, tem mais semelhança com um árabe do que com um alemão, belga ou inglês.E não me digas que eles não representam um tipo físico abundante em nosso país. Dou este exemplo para demonstrar que não faz sentido para nós sermos xenófobos.

  75. Caturo diz:

    Citemos dois jogadores: Figo e Ricardo, ambos 100% portugueses. Pois bem, ambos, fisicamente, tem mais semelhança com um árabe do que com um alemão, belga ou inglês.

    Dizes tu – e com base em quê?
    Com base na cor de pele, olhos e cabelo?
    Por essa ordem de ideias, o actor Colin Farrel tem mais a ver com o Saddam Hussein do que com o Tony Blair…

    Figo e Ricardo têm seguramente mais parecenças com um italiano, com um grego e até com um irlandês do que com um árabe.

  76. Jorge Arthur Brandão diz:

    Estás a mangar!

  77. Rodrigo Silva diz:

    É, realmente Portugal é um país de nórdicos. Não temos mistura racial alguma, uma grande parte da população após a reconquista não era moçárabe, não fomos nem um pouco influenciados pelos mouros, percorrer as cidades portuguesas é como caminhar nas cidades dinamarquesas, nosso clima realmente é um clima tipicamente europeu, não temos semelhança alguma com os povos do norte de áfrica, longe disso, o tipo físico que melhor representa nosso povo é o louro ou ruivo de olhos azuis!

  78. Mas este pessoal de Esquerda é todo racista! Estão sempre a invocar a raça, como critério, e a seguir acusam-me de ser racista e xenófebo! Grande pândegos que vocês são!

  79. Jorge Luís Xavier diz:

    Sou brasileiro e aqui no meu país a opinião majoritária é que nossa maior desgraça foi o fato de termos sido colonizados por portugueses. O estereótipo do colonizador português é o de um ser vil, cruel, de mente estreita, que enquanto tinha negros pra fazer o trabalho, vivia atrás das pretas para violá-las e mesmo com todo o ouro produzido pela colonia, o deu de mão beijada aos ingleses. Isto é para vocês verem como pré-julgar algo ou alguém é perigoso.
    P.S.: No início da colonização do Brasil os índios diferenciavam quem era francês e quem era português pela cor da barba. Os franceses tinham a barba loira ou ruiva e os portugueses barba preta.

    • al rachid al shahid diz:

      tu deves ser um brasileiro mulato para falares dessa forma…nao vejo a desgraça
      que o portugues tem sido a desgraça do brasil ou dos brasileiros, visto que foram os Portugueses terem descuberto o brasil ainda por cima um beirao de belmonte…
      vocés deveriam era ter orgulho de falar a lingua Portuguesa, que os Portugueses vos deixaram,..se es mulato, deverias ter orgulho do teu antigo avo Portugues que lutou e foi para o brasil para tu existires…

  80. Corre Jorge, corre para onde te possas esconder. Pisaste território dos deuses nórdicos, Thor’s de martelo em punho, qual comunas qual quê…
    Gente que come neve ao pequeno almoço, que come mamutes ao almoço, e que caça ursos polares para o jantar.
    Portugal afinal é um país de Gudjohnsen’s, não de Figos e laranjas.
    E tu, meu caro ingrato, que foste criado por NÓS, povo nobre e quase ariano (como diz os haplogrupos do caturo) bla bla bla bla bla….

    Isto é o que estas pessoas pensam.
    Além de usarem uma máscara de senhores de boas famílias.
    Bota aí umas mulatas a dançar um sambinha Jorge, que eu até pinto a minha barba de amarelo.

  81. Vera diz:

    Jorge, quem o houve falar até pensa que os portugueses invadiram um país politica e economicamente organizado, que foram os únicos a prticar escravatura, etc etc clábláblá. Já agora, é de descedência índia…?

    Mário Lopes: Os portugueses são negros, caso aidan não tenhas reparado. Temos é uma percentagem elevada de albinos.

  82. Caturo diz:

    Ahahahahh, Vera…

  83. Caturo diz:

    É, realmente Portugal é um país de nórdicos. Não temos mistura racial alguma, uma grande parte da população após a reconquista não era moçárabe, não fomos nem um pouco influenciados pelos mouros, percorrer as cidades portuguesas é como caminhar nas cidades dinamarquesas,

    Não sei quem terá dito que Portugal era um país de nórdicos… ah, espera, já reparei: foi o mesmo que andou a dizer que Portugal era um país de marroquinos… :) Está tudo dito quanto à credibilidade do sujeito, que não sabe o que são latinos, só conhece escandinavos e norte-africanos…

    É aliás o mesmo que continua a falar nos Mouros e patati patatá, mesmo depois de apanhar em cheio com os sacanas do mapas nazis, feitos por cientistas nazis-racistas-criminosos que se lembraram de com os seus estudos deitarem por terra essa treta imbecil e politicamente desonesta de que éramos todos mouros…

    Mas enfim, não admira – quem assim fala é um brasileiro que anda por aqui a fingir que é português. E depois, claro, é apoiado por outro brasileiro (Luís Xavier) e por um «cidadão do mundo» (Mário Lopes). :)

  84. Jorge Luís Xavier diz:

    Sou brasileiro descendente de portugueses.O Brasil tem problemas gigantescos, mas aqui, felizmenete, o judeu é amigo do árabe. Existe preconceito sim, mas não ódio e intolerância e graças a Deus não somos nem um pouco xenófobos.

    • al rachid al shahid diz:

      o judeu no brasil é amigo do arabe
      porque uma razao principal
      é que na reconquista quando os judeus e arabes eram obrigado a declarar a fé crista
      ou mostrar que eram cristaos ou expulsos do reino, muitos preferiram fugir para o brasil..
      ja no tempo da reconquista o judeu era amigo do arabe enquanto os cristao nao tinham conquistao as taifas, uma vez que as taifas estavam conquistadas como por hazar tornou se amigo dos cristaos…e estavam nos mais altos cargos financeiros do reino…

  85. António Marcelo diz:

    «Sou brasileiro descendente de portugueses.O Brasil tem problemas gigantescos, mas aqui, felizmente, o judeu é amigo do árabe. Existe preconceito sim, mas não ódio e intolerância e graças a Deus não somos nem um pouco xenófobos.»

    Faz favor de me indicar o que quer dizer no Brasil, nas ofertas de trabalho publicadas nos jornais, «Requer-se boa apresentação pessoal?»

    Por acaso significa «Não queremos pretos?»

    Em todas partes cozem favas.

  86. António Marcelo diz:

    Olhe isto, senhor brasileiro «tolerante» e deixe-se de fitas:

    http://foruns.terravista.pt/SForums/$M=readmessage$TH=3391961$F=45049$ME=8979909

    Marcelo Schneider – 18 anos – Porto Alegre-RS

    Odeio essa podridão chamada Portugal.

    Gostaria muito que o meu tão amado Brasil não tivesse sido colonizado por essa escória nojenta que habita aquele MINÚSCULO PEDAÇO PODRE, FRACASSADO, NOJENTO, SEM NENHUM FUTURO E TÃO ATRASADO EM PLENA EUROPA.

    Moro no estado do Rio Grande do Sul, aqui existem inúmeras cidades de colonização italiana e alemã, e todas elas são altamente industrializadas, organizadas e muito limpas, até os canteiros públicos são embelezados com flores. O povo é muito disciplinado e adora trabalhar, suas indústrias exportam produtos para o mundo inteiro. Graças a eles o Rio Grande do Sul é um dos estados mais ricos do Brasil

    Por esse e vários outros motivos, digo que o problema do Brasil está na colonização Portuguesa, que vieram para cá apenas para sugar riquezas, sendo que estas (como todo mundo sabe) teriam como destino a Inglaterra já que os portuga eram logrados pela coroa britânica.

    Na escola aprendi que o rei ao ter conhecimento de que teria seu minúsculo reininho invadido por tropas napoleônicas, abandonou seu povo COVARDEMENTE e veio se refugiar com toda a família real (quem diria) em terras brasileiras. Aprendi também que depois desse episódio Portugal foi saqueado diversas vezes por franceses e ingleses.

    Hoje em dia o mundo inteiro sabe que o Brasil será uma SUPER POTÊNCIA (é só uma questão de tempo), coisa que Portugal nunca virá a ser (mesmo que a portugada quisesse) graças a suas minúsculas dimensões e por não possuir riquezas naturais.

    A portugada inveja o Brasil por suas dimensões continentais, por suas gigantescas riquezas naturais, pela sua posição geográfica e principalmente pela importância mundial que exerce. Não esquecendo também o fato de invejarem o Brasil por ser um país mais ?famoso?, já que muita gente no PLANETA nem tem consciência de que Portugal existe. Por esse motivo tratam com desrespeito os brasileiros que em Portugal vivem, como se não soubessem que o Brasil abriga generosamente milhares de imigrantes portugueses (muitos ilegais) que aqui vieram buscar uma vida melhor.

    Torno a repetir que o problema brasileiro está na colonização portuguesa, outro bom exemplo para se dar é o fato do estado de São Paulo ter recebido milhares de imigrantes, dentre eles italianos e japoneses que foram fundamentais para torná-lo o estado mais rico do Brasil.
    O Brasil já é uma potência, muitos lugares aqui são de primeiro mundo, produzimos e exportamos produtos para o mundo todo, até as forças armadas americanas usam aviões militares ?Made in Brazil?. Isso é coisa que a portugada ignorante desconhece (com exceção de poucos).

    Por que será que portugal continua sendo um país miserável depois de mais de 1000 anos de existência? Porque todos países de colonização portuga são terceiro mundistas? Porque portuga não gosta de trabalho por isso escravizavam famílias negras e indígenas indefesas e as faziam trabalhar feito bicho.

    Tenho MUITO ORGULHO de ter sangue indígena, negro e germânico mas repudio muito o fato de possuir sangue português em minhas veias.

    SOU BRASILEIRO COM MUITO ORGULHO E ME DARIA O LUXO DE MORRER PELO MEU PAÍS.

    • al rachid al shahid diz:

      Pois ai é que esta a grande injustiça
      do brasil teres tornado um terra portuguesa independente quando o reizinho fugiu do reino cobardamente…brasil nunca devia ter sido independente mas foram traidores que o fizeram independente a coroa…
      da mesma maneira angola mozambique e as outras terras do ultramar tornaram se independentes com a traiçao de algums..

  87. Rodrigo Silva diz:

    Existem certas pessoas que realmente não conseguem compreender. Nunca disse que Portugal era um país de marroquinos, muito menos de nórdicos. O que eu disse é que é ridícula a xenofobia em um país formado por diversas etnias. Ser portugues é ser celta, germano, mouro, fenício. Só mesmo a má-fé cínica ou a obtusidade córnea de certos sujeitos não consegue perceber este fato.

  88. Mas quem disse que Portugal é formado por diversas etnias?
    É que NINGUÉM em Portugal diz ser “fenício”, “visigodo”, “celta” ou o “ibero”, NINGUÉM.
    Há estabilidade étnica em Portugal há mais de mil anos, o que agora se está a passar é um atentado a essa estabilidade.

    • al rachid al shahid diz:

      em termos etnicos Portugal podera ter uma mistura de 13 a 14 etnicas no minimo
      os proto celtas ou atlantes ou iberios os primeiros habitantes da iberia
      os celtas que chegaram a peninsula de 1000 anos antes de cristo a 700 anos e mais tarde até +- 400 a 300 anos antes de cristos, vieram por fazes, da mesma maneira que a galia ou a frança se consitui com as invasoes
      podermos tambem ir a irlanda aonde os ultimos celtas de iberia conquistaram a irlanda “esta no livro dos celtas da irlanda” os milesios filhos de breogan..
      temos os cartagineses e fenicios cartagineses por conquista os fenicios por grupos de comerciantes, que se introduziram em pequenos grupos em Portugal e mais na Espanha
      temos os romanos que foi a maior invasao
      “italicos,celto-italicos ou estruscos
      temos com os romanos a primeira intruçao de semitas os judeus, ou italicos judaizados..
      a maior partes novos cristaos ou primeiros cristaos que fogem para a iberia da persecuçao e do massacre dos cristaos pelos romanos
      temos os slavos ou escravos da perte est da europa mistura de povos escravisados e introduzidos pelos romanos que vieram para portugal em pequenas quantidade vieram mais para espanha entre eles estao a naçao cigana uma mistura de outras etnicas que viviam nos paises de l’est
      temos os godos ou a naçao gotica, que primeiro trazidos como escravos pelos romanos para as minas das montanhas, porque resistentes ao frio, e ao trabalho duro, mais tarde empurados pelos hunos, para o sul da europa, temos uma grande remessa de povos germanicos em Portugal, os suevos,”de origem sul da alemanha austriaca de hoje os vandalos “naçao do gotland prussos poloneses e nort est da alemanha , os visigodos “naçao germano russo moldava “hungria tcheque slovaquia e ucrania de hoje ” e ostrogodos em pequeno numero ja que ficaram mais na espanha na costa est barcelona e valencia
      temos os alanos,”o persas caucausianos” e numero consequente,
      temos os mouros ou arabes “dividos em yemenitas,sirios,berberes,egiptos, temos
      outra remessa de povos da europa do norte germanicos scandinavios flamencos frisios e ingleses assim que francos assim que slavos teutonicos que vinham em força do norte da europa para a reconquista do est e norte da germania angleses ou anglo saxonicos frisios,flamencos
      prussia polonia e até russia e scandinavios paises tardivamente cristaos
      mas em que a defesa da cristandade era importante como defesa da cultura e que se encontraram todos em portugal reconquista
      ainda ha no nosso territorio aldeias que se chamam flamengos, ou aldeias francas..estes povos eram assimilados como francos..
      por isso podemos contar com mais ao menos 22 povos diferentes sendo
      a ibero celta a mais dominadora com a italica ou romana, assim que germanica para o norte e a parte de coimbra beira e alguma parte do alentejo aonde os vandalos foram empurados pelos suevos.. os arabes instalaram se nas cidades que tem o nome de medina, e os berberes nas montanha, aonde muitos foram escravos dos cristaos.
      uma parte da cultura arabe ainda existe no alentejo, e algarve ve se nas comidas, e na arquitecura, e até na maneira de vivencia de algumas familias aonde antigamente a mulher era vestida de negro, coberta a moda do irao,
      em que o homen tinha o poder absoluto em casa, era corrente em certas ocasioes em que o homen ao andar ia a frente e a mulher atraz a moda dos arabes do magreb..
      a musica moura predomina mais em espanha na andaluzia importada pelos ciganos para Portugal..
      portanto em termos culturais, a cultura semita, existiu em modos reduzidos com os mercadores fenicios, no reino algarvio andalou dos tartessicos, mais tarde com as invasoes ou escursoes cartaginesas que viviam em espanha, mas em que os celtas de Portugal,muito combatentes empuravam..
      nao ha tumulos cartigineses nem traças de vida cartagineses em Portugal que eu saiba..
      temos depois como semitas os judeus que vieram com os romanos em pequenas quantidades, e que vieram com os invasores arabes ja em grande quantidade..os sefarates,
      mais tarde expulsos ,com os mouriscos nao convertidos, e temos a naçao moura, com varias etnias, de egipto,ao magreb berber,a siria,e yemen, vao ocupar sucessivamente as regioes do sul até aos limites da galicia, lamego sem nunca imporem a cultura deles..
      coimbra sera uma das cidades com mais influencia moura cidade fronteiriça com o reino mouro e cristao em Portugal “deixara traças na arquitectura da cidade, a velha medina ou almedina ou casbah ou alcaçova, no nome das vilas do alredor, como arzila,morouços a sua grande mesquita hoje mosteiro ou se velha,
      aonde se vai mais a cultura moura no nosso pais é a confusao e desorganisaçao de certas camaras aonde trabalham mouros e cristaos que entraram por cunhas, em que muitos sao mouros de trabalho, enquanto outros sao privilegiados e doutorados do 25 de abril com diplomas olé olé ou allé allé, que se se encheu os ministerios e struturas do estado, com gente sem diploma nem formaçao, pelas cunhas mouriscas e outros amigos da reconquista do poder desde a epoca do 25 de abril aonde ums sao mais almoxarifes que outros so porque sao doutores feitos a pressa ou com o curso tirado nalguma universidade privada ou madrassa moura do 25 de abril
      hoje até é corente ir a meca dos diplomas tirados a pressao, em bosto, aonde se tira o curso de grand vizir doutorado em bosto, com diploma de mestre conseguido nas grandes universidades multiculturais de boston em 2 meses..
      é o que temos mais de exotico em Portugal..
      ums sao grandes vizires e o povo pouco a pouco esta a voltar a mouro..

      em termos gerais , nos Portugueses somos de pele branca no inverno , e morena no verao cristaos de cultura, abertos a outras culturas, mas muito ingenuos sobre a força das culturas, e o que elas representam no mundo das etnicas..
      o problema hoje em Portugal nao sao as etnicas, bem que até pode ser..
      eu nao desejo que daqui ums anos, temos um pais metade africano e metade branco,
      nem desejo que os asiaticos mandam em Portugal, nem desejo que os mouros voltam a pregar os islao em Portugal aos cristaos..
      temos que salvar a nossa cultura e a nossa etnica construida com varios povos, e com influencia forte em celtissimo, em latinidade, e em mentalidade do norte germanicas..

      vejam como os chineses sao capazes de distinguir as etnicas da asia,

      http://www.asiafinest.com/forum/index.php?s=4851df332891dcf6756ad8006c320afd&showtopic=240614&st=300&p=4632055&#entry4632055

      e como os ingleses veem os habitantes da peninsula iberica
      o white people..

      http://www.eupedia.com/forum/showthread.php?26188-Defintion-of-white-people/page2

  89. Quanto a esse bimbo Mário Schneider: é mais um Zuca coitadinho, estuúpido e ressabiado como uma porta. Não percebe que a “sua” Alemanha não passa de mais um império frustrado a querer impôr-se perante Nações com mais de oito séculos de história.
    Provavelmente se tivesse sido o Burkina Faso a colonizar o Brasil, provavelmente odiaria a “Burkinafasalhada”.
    E a falta de conhecimento desse sujeito sobre a história de Portugal e do Brasil é grosseira, podemos depreender que nesses “tão avançados” estados do sul do Brasil a educação dada é uma boa “feze”.

  90. Caturo diz:

    Porque todos países de colonização portuga são terceiro mundistas? Porque portuga não gosta de trabalho por isso escravizavam famílias negras e indígenas indefesas e as faziam trabalhar feito bicho.

    A pergunta certa é – porque é que todas as ex-colónias europeias de países negros são terceiro-mundistas?
    Porque será que o sul do Brasil é desenvolvido e o norte é uma miséria pegada, a ponto de fazer com que o Brasil nem sequer seja considerado um país do chamado «primeiro mundo» mas sim um «país em vias de desenvolvimento»?

    O brasuca infra-humano não quer saber destas perguntas…

  91. Caturo diz:

    Nunca disse que Portugal era um país de marroquinos,

    Mas afirmou que Portugal era racialmente mais parecido com Marrocos do que os países europeus, e até falou na Bélgica.
    Ora isso é rematadamente falso.

    muito menos de nórdicos.

    Pois, mas ninguém aqui disse que os Portugueses eram nórdicos, no entanto os desconversadores do costume resolveram acusar os «racistas» de dizerem isso…

    Se as pessoas não sabem conversar com dignidade, então voltam para a pocilga donde vieram.

  92. Caturo diz:

    Mas quem disse que Portugal é formado por diversas etnias?
    É que NINGUÉM em Portugal diz ser “fenício”, “visigodo”, “celta” ou o “ibero”, NINGUÉM.
    Há estabilidade étnica em Portugal há mais de mil anos, o que agora se está a passar é um atentado a essa estabilidade.

    Evidentemente.

  93. Tudo isto para evitar reconhecer uma coisa simples: Portugal é um país de brancos…simples, não é?

  94. Vera diz:

    “Hoje em dia o mundo inteiro sabe que o Brasil será uma SUPER POTÊNCIA (é só uma questão de tempo), coisa que Portugal nunca virá a ser (mesmo que a portugada quisesse) graças a suas minúsculas dimensões e por não possuir riquezas naturais.”

    1º Superpotência não é sinónimo de bem-estar social.
    2º Portugal possui riquezas naturais sim, apenas não têm sido bem exploradas de maneira a criar Valor Acrescentado.
    3º Os países mais ricos e onde o bem-estar é maior são precisamente os mais pequenos ou com pouca população, como: Suécia, Luxemburgo, Noruega, Islândia.
    4º O menino brasuca pode espernear à vontade, atacar quem quiser, mas o que é certo é que quem tem os elevados lucros dessa industrialização são os empresários e industriais, um minoria…Que fazem do Brasil um país com cada vez mais desigualdades.

    Eh amigo..muita malta junta não se safa.

  95. Vera diz:

    “Porque todos países de colonização portuga são terceiro mundistas? Porque portuga não gosta de trabalho por isso escravizavam famílias negras e indígenas indefesas e as faziam trabalhar feito bicho.”

    Eu diria até que foram os portugueses que inventaram e obrigaram todos os outros a praticar escravatura… E que as ex-colónias são terceiro-mundistas porque os portugueses foram para lá partir tudo…

    • al rachid al shahid diz:

      os mouros ja praticavam escravatura antes dos portugueses…
      os romanos ja praticavam escravutura antes dos mouros..

      no tempo da escravatura toda a europa vivia da escravatura..

      até dentre das tribus negras havia escravos…

  96. Caturo diz:

    Além disso, se Portugal é assim tão mais miserável do que o Brasil, porque é que vêm milhares de brasucas para cá?

    Gentalha complexada e imprestável, só vêm para cá disseminar a miséria que fizeram no país deles, esse buraco de esterco onde uma minoria de ricos vive cada vez mais afastada duma maioria de favelados que só querem novela, bola e samba.

    Numa palavra, metem nojo.

  97. Jorge Luís Xavier diz:

    Proponho uma troca. Vocês mandam os brasileiros de volta e nós mandamos os portugueses para a terrinha. Mas haveria um pequeno problema de espaço! O complexo de inferioridade do sr. Caturo transformou-se em ódio, seria melhor que adquirisse alguma cultura nas áreas de história e antropologia cultural em vez de destilar sandices sem base fática.
    Vá estudar um pouco e seja macho, náo se esconda atrás de pseudonimos.

    P.S. O primeiro brasuca a ser expulso bem que poderia ser o Felipão, o segundo o Deco. Epa! Acabou a seleção de Portugal!

  98. Jorge Luís Xavier diz:

    Gentalha complexada e imprestável, só vêm para cá disseminar a miséria que fizeram no país deles, esse buraco de esterco onde uma minoria de ricos vive cada vez mais afastada duma maioria de favelados que só querem novela, bola e samba.

    Numa palavra, metem nojo.

    Esqueceu de mencionar o mais importante: mesmo após mais de três séculos da maior espoliação ocorrida na história do mundo, após ser “sifilizado” pelos portugueses, o Brasil, apesar disso, sobreviveu. Estou a rolar de rir com o sr. Caturo, pelo visto agora é moda em Portugal ser racista e xenófobo, claro, vamos copiar a França e a Espanha. Mas ainda bem que este gajo não representa a maioria do povo portugues.

  99. Vera diz:

    “Proponho uma troca. Vocês mandam os brasileiros de volta e nós mandamos os portugueses para a terrinha. ”

    Há um pequeno problema..Nós sabemos onde estão so nossos portugueses no Brasil..Já em Portugal, não é possível encontrar todos os brasucas, uams vez que eles até assinam contractos com o Estado portuguÊs e depois fogem..O caso de Vila de Rei até meteu nojo!

    “P.S. O primeiro brasuca a ser expulso bem que poderia ser o Felipão, o segundo o Deco. Epa! Acabou a seleção de Portugal!”

    Amigo, o nosso objectivo supremo não é viver na favela a ver futebol na tv. Grande país no futebol e população na miséria..Grande sentido de prioridades! sim Sr..

    “Esqueceu de mencionar o mais importante: mesmo após mais de três séculos da maior espoliação ocorrida na história do mundo, após ser “sifilizado” pelos portugueses, o Brasil, apesar disso, sobreviveu.”

    Uma pergunta..O Brasil já existia antes de os portugueses lá chegarem? Falam duma maneira como se já existissem brasileiros, que foram violentamente ocupados e explorados por portugueses…

  100. Caturo diz:

    Proponho uma troca. Vocês mandam os brasileiros de volta e nós mandamos os portugueses para a terrinha. Mas haveria um pequeno problema de espaço!

    Era óptimo. O milhão de portugueses que estão no Brasil cabiam bem em Portugal e víamo-nos livres dos brasucas.

    O complexo de inferioridade

    Complexo de inferioridade tem você por ser desse país miserável que nem sequer pertence ao primeiro mundo (se os pais fossem culpados da nulidade dos filhos, Portugal teria vergonha por ter feito o Brasil).

    seria melhor que adquirisse alguma cultura nas áreas de história e antropologia cultural

    Como ficou demonstrado, nem você nem nem o seu conterrâneo a fingir que era português tiveram qualquer argumento para sequer beliscar as informações que aqui coloquei.

    Por conseguinte, é afinal o seu complexo de inferioridade que se transforma em ódio uma vez que só lhe resta babar-se de raiva impotente, já que não tem resposta alguma que permita negar, por pouco que seja, o que aqui afirmei.

    Em assim sendo, vá estudar. E, de caminho, tome banho.


    e seja macho, náo se esconda atrás de pseudonimos

    Não seja ridículo. O seu nome aqui não significa nada, é basicamente tão anónimo como o meu.

    Mas enfim, compreendo o seu desespero – devido à raiva que sente por não saber responder aos argumentos contrários, tenta levar a conversa para os ataques pessoais. É, de facto, táctica da súcia.

    P.S. O primeiro brasuca a ser expulso bem que poderia ser o Felipão, o segundo o Deco. Epa! Acabou a seleção de Portugal!

    Pois, até parece que Figo não foi considerado o melhor jogador do mundo… e que Ronaldo para lá caminha… e que José Mourinho não é dos melhores treinadores do planeta…

    De resto, o futebol não é tudo…

    Pois o que é que será melhor… ter um país mulato, cheio de miséria, criminalidade, sida e com cinco campeonatos do mundo ou ter um país branco, com excelente nível e qualidade de vida, alto grau de literacia e ausência de selecção que se veja?…

    A resposta é evidente.

  101. Caturo diz:

    Esqueceu de mencionar o mais importante: mesmo após mais de três séculos da maior espoliação ocorrida na história do mundo,

    Que imbecilidade. Até parece, como diz a Vera, que o Brasil já existia antes dos Portugueses chegarem… e até parece que tudo o que o Brasil tem não foi feito por Portugueses ou seus descendentes…

    após ser “sifilizado” pelos portugueses, o Brasil, apesar disso, sobreviveu

    Sobreviveu mas mal, porque, pior do que a sífilis, é a epidemia de sida que compete com a criminalidade endémica e a pobreza abjecta para alcançar o primeiro prémio da categoria de Principal Causa da Desgraça Brasuca.

    Mas ainda bem que este gajo não representa a maioria do povo portugues

    E ainda bem que o Povo Português já vai acordando, para desgraça dos que pensam como você…

  102. António Marcelo diz:

    Os períodos de miscigenação são muito mais longos. Na América Latina o processo de mestiçagem dura quinhentos anos e ainda não existe uma raça homogénea. Continua a haver uma maioria branca ou quase branca a governar. Seriam necessárias muitas centúrias para acabar o processo. Na África acabou temporariamente com a saída dos colonos brancos e na Ásia ainda não começou um intercâmbio maciço de populações.

    Processos tão longos não acabarão com o racismo. Na Europa produzir-se-á uma situação parecida com a América. Uma classe dirigente branca e um povo mestiço. Aqueles que têm a pele mais branca desprezam os mais escuros.

    Exemplos:

    Brasil, alegadamente um país onde convivem várias raças. Os dirigentes são brancos. Nos jornais, nos anúncios que oferecem trabalho a frase «requer-se boa apresentação pessoal» quer dizer «pretos abstenham-se».

    Na Cuba de Fidel Castro autodenominada revolucionária, socialista e igualitária, a esmagadora maioria dos dirigentes são brancos, mesmo passados 50 anos de revolução. Basta é ver a televisão.

    Os mulatos desprezam os negros. Na República Dominicana odeiam os haitianos. Dizem: «Nós somos um povo mestiço e de origem hispânica, enquanto os haitianos são um povo negro e selvagem». São sobejamente conhecidas as perseguições e assassinatos de imigrantes haitianos. Em período de massacres era frequente obrigar os suspeitos a pronunciarem a palavra “perejil” (perrixil). «A ver cabrón, di perejil! PE-RE-JIL!». Um haitiano era incapaz de pronunciá-la correctamente e era logo assassinado.

    Os utopistas pretendem mudar a natureza humana, ignorando a realidade mais elementar. A gente da direita é mais cínica: «Graças à chegada de imigrantes, pudemos adiar uma reforma laboral inevitável», dizem os meios de comunicação espanhóis. Noutras palavras: «Precisamos mão de obra escrava» Os capitalistas precisam de servos e os chamados esquerdistas são os seus lacaios e contribuem com os seus sofismas e chantagens morais a narcotizar a população nativa.

    E para acabar: Falar em mestiçagem no que diz respeito a Portugal para justificar a entrada maciça de estrangeiros é um sofisma e uma deturpação. A população é branca e relativamente homogénea. Portugal ganhou o direito a sua europidade quando acabou a Reconquista com a tomada de Faro. Gregos e europeus do Leste conseguiram sacudir o domínio turco e não gostam falar na influência islâmica nos seus países, tantos séculos oprimidos. A chegada maciça de populações de diferentes raças ou culturas gera conflitos impossíveis de resolver. A maioria de aqueles que defendem essa chegada são vítimas dessa doença chamada etno-masoquismo e gostariam de uma substituição de populações. Odeiam Europa, odeiam Portugal e odeiam a sua civilização e odeiam-se a si próprios

  103. Jorge Luís Xavier diz:

    Um dos motivos que tanto atrasou o Brasil foi o fato de até a chegada da ilustre família real portuguesa, D. João VI, Dona. Maria, a Louca, et caterva, o Brasil era proibido de ter qualquer tipo de indústria, não nos era permitido fabricar nada, a não ser sacos para o transporte do açúcar e roupas para os negros escravos. Tudo vinha da Inglaterra, que fez um tratado com Portugal que tornou-se um paradigma da proverbial parvoíce da realeza lusa. Realmente somos um país atrasado, mas melhoramos nos últimos séculos. Melancólico seria se, como vocês, tivessemos tido um passado de conquistas e nos últimos quatrocentos anos viver uma decadência abjeta. Ora, sábio sr. Caturo, não sabia que Portugal era um país COM EXCELENTE NIVEL DE VIDA, dizem que os espanhóis só não tomam conta daí porque, quando estão com baixa auto-estima, lembram que o vizinho de meias-paredes está numa situação muito pior, e quando visitam vosso país tornam a orgulharem-se de serem espanhóis. Se são tão de primeiro mundo assim, porque são vistos pelos europeus, até mesmo pelos espanhóis, como a região mais atrasada da Europa!
    Quanto à pobreza abjeta, ri-se o roto do esfarrapado! Quanto a sermos um país mulato, a culpa não é nossa, vocês quase transportaram a Africa inteira para o Brasil, pois nunca gostaram de trabalhar e ganharam rios de dinheiro com o tráfico negreiro. Leia Gilberto Freyre, quando vivo, considerado a mais alta autoridade MUNDIAL em antropologia cultural, e amplie um pouco seus estreitos horizontes, veja realmente o que era Portugal e quem eram os portugueses que colonizaram meu país. Quanto a tomar banho, aqui no Brasil, felizmente, herdamos dos índios o hábito de tomarmos banho, no mínimo, uma vez por dia, ainda bem que neste sentido não fomos influenciados por vocês, que tem a fama de serem porcalhões. Se o seu país é tão maravilhoso assim, explique-me como, até não mais do que vinte anos atrás, todos os dias chegavam ao Brasil imigrantes portugueses tentando melhorar de vida, e eram bem recebidos. Agora, graças a AJUDA dos países europeus que TRABALHAM E PRODUZEM vocès saíram da LAMA em que estavam e, em vez de terem a humildade de reconhecer isto, dão- se ares de grandeza, motivo de chacota de espanhóis e franceses!
    Quanto ao futebol e outros esportes em geral, estamos anos-luz à frente de vocês, e se o Mourinho é tão bom assim o contratem para o cargo ocupado pelo grande brasileiro patriota Luis Felipe Scolari, que aí está, juntamente com muitos jogadores e treinadores brasileiros, a ensiná-los algo sobre futebol.

    P.S.O Brasil é terceiro-mundo, mas “fizemos o serviço” no grande Barça! VIVA O INTERNACIONAL- CAMPEÃO DO MUNDO! VIVA O BRASIL!

  104. Meu caro brazuca mentecapto, você está com alucinações – o que é normal, num país de miseráveis e esfomeados como o Brasil…

  105. Esqueceu de mencionar o mais importante: mesmo após mais de três séculos da maior espoliação ocorrida na história do mundo,

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!

    Que atrasado mental (com todo o respeito pelos verdadeiros cidadãos de todo o mundo portadores de deficiência mental), isso é puro chauvinismo. Roubos maiores que o do Brasil houve tantos que o Brasileiro é ínfimo.
    Já provou ser um bastardo nosso que não consegue ter a cabecinha para reconhecer que os Portugueses de então (do tal “roubo”) são os Portugueses/Italianos/Alemães/etc. que hoje dominam a Embraer, a bolsa de São Paulo, as exportações de Soja, etc. etc. etc..
    Meu caro, o “roubo” continua, só que agora é uma “joint venture”.

    Desapareça e leve o Deco, o Ronaldinho, o “Big Phil” e essa gente toda consigo.

  106. Futebolisticamente é ainda mais estúpido: o Mourinho não é seleccionador porque não o quer ser, só no fim da carreira.

    Só faltam aqui “emoticons” nesta caixa de comentários, é que com um burro como o senhor, eu abusaria do “lol”.

  107. E agora vou-me para outros artigos. Vá lá construir o seu “submarino nuclear” (mais chacota mundial, quando nem sabem comprar submarinos convencionais), a sua “nave espacial” (eu em pequeno construía foguetes melhores do que isso, se não sabe junte-se a quem sabe, que foi o que nós fizemos, POSAT e tal) e vá ser a SUPER POTÊNCIA (há aqui gente a ver muito Dragon Ball Z, só pode) das favelas, da SIDA, da fome, da corrupção, do putedo, da miscigenação, das desigualdades (que toda a gente tem, mas o Brasil bate recordes), de forças armadas que só servem para treinar futuros chefes do tráfico nas favelas e por aí fora.

    Brasil no Conselho de Segurança? Até pode acontecer, mas não vai passar de motivo de riso por parte dos “parceiros”.

  108. Jorge Luís Xavier diz:

    Estou com alucinações é! Ora pois, então diga se os factos que eu narrei são inverídicos, vamos !Só sabes agredir, pois contra fatos, não há argumentos! Porque não vais agredir os espanhóis, que os tratam como vira-latas!
    Este indivíduo que assina como maquinazero, fascista e rascista de galinheiro, nao conhece o Brasil. Se conhecesse, teria oportunidade de comer mais carne em um mês do que levaria a vida toda para comer aí em Portugal! Acho que nunca viu uma churrascaria na vida, um assado no fogo de chão, um matambre. Pergunte aos portugueses que vivem no Brasil!
    P.S. Entre estes dois indivíduos, Caturo e Maquinazero, gostaria de saber quem é o ativo e quem é o passivo!

  109. “Se as pessoas não sabem conversar com dignidade, então voltam para a pocilga donde vieram.” disse o senhor Caturo, referindo-se à minha (e de outros) “desconversação”.

    Ora excelentíssimo Caturo, eu não tenho problema algum de o mandar atafulhar as ventas na merda, mas não o vou dizer, pois seria deselegante da minha parte.

    “Ohhh, este gajo de esquerda afinal não respeita ninguém…”

    Ok… Substituam merda por cócó.

  110. Caro Jorge, comecei por defendê-lo, mas agora está a ter o mesmo tipo de discurso que estas pessoas.
    Passou a fazer parte do mesmo saco.

  111. Vera diz:

    “Um dos motivos que tanto atrasou o Brasil foi o fato de até a chegada da ilustre família real portuguesa, D. João VI, Dona. Maria, a Louca, et caterva, o Brasil era proibido de ter qualquer tipo de indústria, ”

    Desculpe lá. Já lá estava alguém no Brasil antes de os portugueses lá chegarem? Existem alguma sociedade brasileira que não seja descendente de europeus? O Brasil smepre foi um colónia até à sua independência, queria o quê? Aconteceu o mesmo com inúmeros países (colónias e metrópoles). E sinceramente, já tiveram tempo suficiente para pôr ordem nisso, desde que são independentes… Ou agora os Portugueses são a eterna desgraça que justifica a incompetÊncia e corrupção no terceiro mundo?

  112. Vera diz:

    E vamos lá esclarecer uma coisa: não têm coragem para tirar de lá o Lula, não querem ser racistas e admitir que os descendentes de africanos, pobres, tornam as coisas ainda mais difíceis, não sabem como lidar com o problema das favelas, não sabem distribuir a riqueza e governar os milhões de habitantes que têm..e depois a culpa é da corte e de D. João VI?

    Qualquer dia andam a violar o túmulo do Pedro Álvares Cabral…

    Independência —» Soberania —-» Responsabilidade

  113. PP&I diz:

    Pois é, meus amigos! Por muito penoso que seja admiti-lo, o homem brasileiro saiu do estado silvícola e entrou na civilização com os olhos postos no modelo que lhe proporcionava o homem português, protótipo desse povo desprezível e madraço que são os Portugueses. Senão vejamos: Em 1501, após assentarem arreal, um punhado deles organizou uma expedição para reconhecer o litoral, que percorreu na enorme extensão de 8,600 km (Ah, bandidos!); Em 1502 começou a instalação dos primeiros núcleos de portugueses no litoral (Ah, celerados!); Em 1532, Martim Afonso de Sousa, por iniciativa de João Ramalho, erigiu uma aldeia no sertão a algumas léguas da costa. Foi essa aldeia, Piritinanga, que veio mais tarde a transformar-se na cidade de São Paulo – centro industrial e financeiro da América latina (Canalhas!); Catorze anos depois, a pequena nobreza donatária edificou ao longo da costa dezasseis povoações portuguesas que viviam do comércio com Portugal, apesar da falta de poder económico e das violentas reacções dos nativos (os infames!).

    Os Portugueses eram tão inaptos para o comércio que a principal riqueza da terra recém-descoberta foi, durante muitos, a cultura açucareira; E o pau-brasil, árvore cujo cerne intensamente vermelho, tinha aplicação na tinturaria e cuja madeira, de uma grande resistência, era usada na construção de móveis e de navios; E o café, essa beberagem absorvida um pouco por todo o mundo, o comércio de animais exóticos (coitadinhos), a cultura do algodão, a extracção mineira de ouro, etc., etc. Diga-se de passagem que o Português não encontrou no Brasil nenhuma economa organizada, cujo produto se limitasse a colher ou a disputar. Mesmo para utilizar as riquezas já existentes tinha de estabelecer alguma forma de organização – criação de empresas, transporte de bens e recursos até ao litoral, armazenagem e guarda da mercadoria contra o assalto dos corsários, embarque nos navios idos anualmente de Portugal. Tudo isto é, claramente, apanágio um povo parasita. Examinando os Brasileiros vemos um povo empreedendor, dinâmico, instruído e moderno, exportadores de putas (perdão, alternadeiras), mão-de-obra desqualificada, tele-evangelistas, samba e forrobodó, telenovelas, crime organizado, futebolistas disformes, etc., etc. Ora digam-me lá se não são um povo superior, hein? Verdadeiros übermenschen!

  114. Vera diz:

    “O que vocês têm em relação ao Brasil é despeito. Se vocês fossem noruegueses, dinamarqueses, até mesmo ingleses, podiam nos dar lições. Mas, ora, vocês são o país MAIS ATRASADO DA EUROPA! Não creio que haja motivos para se orgulhar disso! ”

    Ui…e deposi nós é que somos os racistas e xenófobos. Então acha que um norueguÊs ou dinamarquês é masi que qualquer brasileiro? Muito bem…estou espantada.

    Somos o que de mais atrasado há na Europa, vocês são do mais pobre, desigual e violente que há no mundo. Se somos assim tão maus, que espetem com os brasucas todos na Escandinávia e deixei-nos em paz!

    E mais…nós tmeos o nosso país e a nossa história, qualquer cidadão tem o mínimo de respeito pelo seu país natal, nem que seja no Mali, Chade ou Burkina Faso… E é de muito mau gosto meter o nariz nesse tipo de questões. Uns morrem pel oBrasil, outro por Portugal. qual é o seu problema? Sempre estamos mais à frente do Brasil em termos de bem-estar social..A segurança na rua é qualquer coisa que um Brasileiro quando chega a Portugal nota…
    Será que os Brasileiros se orgulham de ter favelas? De ter elevada criminalidade? DE ter muita corrupção? E ser um país de Samba, futebol e novelas? Talvez naõ..mas não é por isso que vão passar a ter vergonha de ser brasileiros.
    Será que se, passados 20 anos, encontrasse um amigo na rua, numa situação complicada, o reconhecia e cumprimentava, ou virava as costas só porque tinha mais moedas no bolso? Pois… isso fica ao critério de cada um.

  115. PP&I diz:

    E só mais uma minudência sem importância: Vosselências sabem qual é o segundo maior investidor no Brasil, sabem? É – pasmem-se – Portugal. Que desonra!

  116. Vera diz:

    Mário Lopes, qual saco?

  117. No saco dos fanáticos nacionalistas, cujo pensamento resume-se a um silogismo infantil.
    “O meu país é melhor que o teu porque é.”

  118. Caturo diz:

    Ora excelentíssimo Caturo, eu não tenho problema algum de o mandar atafulhar as ventas na merda, mas não o vou dizer,

    Mas diria, se não tivesse argumentos para contrariar o que eu disse. Ora como «teve», «não disse». :) :) :)

    Ok… Substituam merda por cócó.

    Ou por «Mário Lopes», para ser ainda mais preciso.

  119. Jorge Luís Xavier diz:

    Caro Mario, o que eu escrevi foi dirgido aos indivíduos que assinam como caturo, Zé Canivetes e Maquinazero, fascistóides que não aceitam argumentos que sejam contrários ao que pregam. Meu saudoso avô, português de quatro costados, nascido na região de Viseu na Beira-Alta, estaria muito triste se fosse vivo. Ele, que sempre se referiu ao seu país e seu povo com muito carinho, com certeza se indignaria ao ver certas pessoas que, felizmente, não representam o povo português, portarem-se como nazistas anacronicos. Se agredi, foi porque fui agredido e respondi a altura. temos um ditado no Brasil que diz assim: O macaco repara no rabo da cotia mas não enxerga o próprio.

  120. Caturo diz:

    Um dos motivos que tanto atrasou o Brasil foi o fato de até a chegada da ilustre família real

    Isso foi há que tempos. É conversa típica de bardamerdas impotentes e raivosos, gentalha tipicamente, mas tipicamente terceiro-mundista (sim, até nesse pormenor vocês são terceiro-mundistas) estarem a culpar a potência colonizadora pela merda que eles próprios são actualmente.

    Realmente somos um país atrasado, mas melhoramos nos últimos séculos

    Mas continuam na miséria. E até têm algum desenvolvimento, mas ao lado da mais asquerosa miséria. Isto é a prova de que o vosso problema não é «os Portugueses que impediram o desenvolvimento do Brasil», mas sim a vossa incapacidade terceiro-mundista para fazerem o País evoluir a todos os níveis.

    Melancólico seria se, como vocês, tivessemos tido um passado de conquistas

    Ora vocês não têm, nem um passado de conquistas nem um presente de jeito. Que desgraça, nascer brasuca…

    Ora, sábio sr. Caturo, não sabia que Portugal era um país COM EXCELENTE NIVEL DE VIDA,

    Excelente não é, mas melhor do que o do Brasil É DE CERTEZA, ou então os seus patrícios não vinham para cá aos milhares.

    Se são tão de primeiro mundo assim, porque são vistos pelos europeus, até mesmo pelos espanhóis, como a região mais atrasada da Europa!

    Pois, mas até a região mais atrasada da Europa é mais desenvolvida do que o Brasil. Que o digam os seus conterrâneos que vêm para cá A FUGIR DA VOSSA MISÉRIA.

    Quanto a sermos um país mulato, a culpa não é nossa, vocês quase transportaram a Africa inteira para o Brasil,

    Também nos EUA havia muitos negros, aliás, a economia sulista estava baseada na escravatura negra, e mesmo assim a mistura racial foi lá menor do que no Brasil.

    Quanto a tomar banho, aqui no Brasil, felizmente, herdamos dos índios o hábito de tomarmos banho, no mínimo, uma vez por dia, ainda bem que neste sentido não fomos influenciados por vocês, que tem a fama de serem porcalhões

    Você até nisso mostra ignorância, dado que os Portugueses são precisamente dos povos europeus que mais banho tomam, um por dia precisamente.

    Se o seu país é tão maravilhoso assim, explique-me como, até não mais do que vinte anos atrás, todos os dias chegavam ao Brasil imigrantes portugueses tentando melhorar de vida, e eram bem recebidos

    É maravilhoso porque agora não só não há portugueses a irem para o Brasil, mas há também milhares de brasileiros a virem para Portugal. :)

    agora, graças a AJUDA dos países europeus que TRABALHAM E PRODUZEM vocès saíram da LAMA em que estavam e, em vez de terem a humildade de reconhecer isto,

    Quem teve o último império da Europa, quem consegue manter a sua independência desde há séculos, não tem de ser humilde.

    Quanto ao futebol e outros esportes em geral, estamos anos-luz à frente de vocês,

    Mas, para vossa tristeza, até ficaram atrás de nós neste último campeonato do mundo. Áchê Brásiu! :)

  121. Caturo diz:

    Se conhecesse, teria oportunidade de comer mais carne em um mês do que levaria a vida toda para comer aí em Portugal!

    Vê-se mesmo que não sabe nada de Portugal…

  122. Vera diz:

    “Ele, que sempre se referiu ao seu país e seu povo com muito carinho, com certeza se indignaria ao ver certas pessoas ”

    Como o próprio neto a criticar o seu país antal.

  123. Caturo diz:

    Mas, ora, vocês são o país MAIS ATRASADO DA EUROPA!

    Até o país mais atrasado da Europa vale mais do que o DESGRAÇADO BRASIL, por isso é que os seus patrícios vêm aos magotes para cá. :)

  124. Vera diz:

    “Quanto a tomar banho, aqui no Brasil, felizmente, herdamos dos índios o hábito de tomarmos banho, no mínimo, uma vez por dia, ainda bem que neste sentido não fomos influenciados por vocês, que tem a fama de serem porcalhões”

    Se conhecesse a europa sabia que é jsutamente o contrário. OS Holandeses e Suiços, por exemplo, é que têm anúncio a sabonetes eficazes que “evitam o incómodo de banho semanal”. Vê lá que nem nisso acertaste.

  125. Vera diz:

    “Se conhecesse, teria oportunidade de comer mais carne em um mês do que levaria a vida toda para comer aí em Portugal!”

    SAbia que..o caminho do desenvolvimento passa por deixar o consumo de carne e apostar na comida vegetariana? LOL…Ai Brasil, Brasil…

  126. Caturo, fico feliz por me comparar com “cócó”. Já o “cócó” não ficaria contente se o comparasse consigo.
    Bom natal…

  127. Jorge Luís, de todas as formas poderia-me sentir ofendido por ter criticado o meu país, e, criticar o seu. Mas não o vou fazer, pois, gosto imenso do Brasil. Honre a alma do seu avô e responda a bofetadas com ambos os lados da sua face, como fez (ou dizem que fez) aquele senhor que faz anos dia 25 deste mês.
    Eu não sou um grande exemplo disso pois, mandei o Caturo atafulhar-se em excrementos, mas, também não sou cristão.
    Bom natal.

  128. Jorge Luís Xavier diz:

    È engraçado, toquei na ferida! Só porque fiz críticas e narrei factos cujo conhecimento é cediço para quem tem um mínimo de conhecimento de história, e não é analfabeto nato ou hereditário.

    “Até o país mais atrasado da Europa vale mais do que o DESGRAÇADO BRASIL, por isso é que os seus patrícios vêm aos magotes para cá.”

    O facto é que existem muito, mas muito mais portugueses no Brasil do que o contrário, e se nós somos essa desgraça toda que dizes eles já teriam voltado!

    Escrever sob pseudonimo é fácil, ofender sem mostrar a cara também,quero ver se teriam coragem de dizer na cara de qualquer brasileiro o que dizem, pois iriam apanhar mais do que mulher de malandro, capoeira, vale-tudo, jiu-jitsu, pelo menos nisso somos bons, veja os toneios mundiais quem domina. Quanto ao futebol, agradeçam ao Felipão o quarto lugar no mundial, é o máximo que voces conseguem chegar. Todo mundo tenta, mas só o Brasil é penta!
    * * * * *

  129. Jorge Luís Xavier diz:

    Meu caro Mario, que bom seria se todos tivessem o seu bom-senso. Você realmente é um português, estes fascistóides e nazistas de m…com toda a certeza não representam o povo de Portugal, são uns complexados, mal resolvidos sexualmente, essa fixação nos imigrantes, nos negros, revela algo mais que o simples e cretino racismo xenófobo, talvez o Maquina Zero, Caturo, Zé Canivetes tenham na verdade o inconfessável desejo de serem possuídos por um crioulão! E por não admitirem isso, revoltam-se.

  130. Ó Jorginho, eu não tenho desejo recalcado nenhum, mas conheço amigos meus Transmontanos e Guineenses bem dotados que lhe poderão fazer esse favor, já que insiste em mostrar ser o típico Zuca parvo lol. Típico de Brasileiros (parvos, que também os há inteligentes e dignos): o desejo de ser poSSuído por um preto. Só mesmo burros é que acreditam no “mito”.

    Ainda tem o descaramento de aparecer aqui ahahahaha, só leva baile.

  131. E já agora, nazista anacrónico é a senhora Portuguesa que o pariu.
    Vá ler historiadores de ambos os lados do Atlântico. Vá ler Freyre, vá ler Cortesão, vá ler Oliveira Martins.

    E já agora, vá-se foder e Boas Festas.

  132. Espanhóis olharem-nos de alto para baixo?

    Eu acho que é mais ao contrário mas pronto, infelizmente.

    Só podia mesmo vir dum Zuca ignorante, que nunca tirou os costados da santa terrinha.

    Ó MZ, já bania esta alimária que não quer mesmo aprender.

  133. Vera diz:

    “O facto é que existem muito, mas muito mais portugueses no Brasil do que o contrário, e se nós somos essa desgraça toda que dizes eles já teriam voltado!”

    Não voltaram por uam razão muito simples. Não são portugueses da geração mais jovem, como muitos que vão para o Luxemburgo. São portugueses que já fixaram aí casa e família, tiveram aí filhos, etc. É por isso que não voltam.

  134. Vera diz:

    “Todo mundo tenta, mas só o Brasil é penta!”

    Tenho uma proposta… Eu fico com a comida, o Jorge com o futebol, o Felipão, o penta, a capoeira, o vale-tudo e a mulher do malandro… Que me diz? Veja bem! Está cheio de coisas..e eu ficava apenas com uma pequena coisa, onde não sou penta nem ganhei medalhas em campeonatos de luta-livra e novelas..a comida.

  135. Jorge Luís Xavier diz:

    PEQUENA RELAÇÃO DE DESGRAÇADOS, ESFOMEADOS E INFRA-HUMANOS BRASUCAS:
    Joaquim José da Silva Xavier
    Antonio Frederico de Castro Alves
    Alberto Santos Dumont
    Joaquim Maria Machado de Assis
    João Guimarães Rosa
    Jorge Amado
    Carlos Drummond de Andrade
    João Cabral de Mello Neto
    Heitor Villa-Lobos
    Antonio Carlos Jobim
    Vinícius de Morais
    Hermeto Paschoal
    Egberto Gismonti
    Glauber Rocha
    Walter Salles Jr.
    Fernando Meirelles
    Anselmo Duarte
    Carlos Diegues
    Arnaldo Jabor
    João Havelange
    Edson Arantes do Nascimento

    Há outros mais desta gentalha complexada e imprestável, mas não quero tomar mais espaço.

    Feliz Natal a todos!

    E mais

  136. Vera diz:

    Obrigado pela resposta..sem dúvida, muito esclarecedora.

  137. Deixa ver… Na lista que o brazuca alucinado aqui deixou, quantos são descendentes de portugueses e quantos é que não são descendentes de portugueses?

  138. Caturo diz:

    Caturo, fico feliz por me comparar com “cócó”.

    Não me surpreende. Bem, pelo menos desta vez você gosta da verdade…

    Já o “cócó” não ficaria contente se o comparasse consigo.

    Claro que não. O cocó prefere ser comparado com os seus semelhantes. Provavelmente tem tanto horror à limpeza como você.

  139. Caturo diz:

    “Até o país mais atrasado da Europa vale mais do que o DESGRAÇADO BRASIL, por isso é que os seus patrícios vêm aos magotes para cá.”

    O facto é que existem muito, mas muito mais portugueses no Brasil do que o contrário,

    Comparativamente já não, uma vez que um milhão de portugueses para cento e oitenta e três milhões de brasileiros é menos do que centenas de milhares de brasucas para dez milhões de Portugueses.

    De resto, os imigrantes portugueses no Brasil foram para aí quando isso ainda não estava transformado na miséria abjecta que é hoje – e boa parte deles triunfaram, fazendo parte da minoria branca privilegiada…

    Escrever sob pseudonimo é fácil, ofender sem mostrar a cara também,quero ver se teriam coragem de dizer na cara de qualquer brasileiro o que dizem,

    Pois se me você dissesse na cara o que aqui disse, eu dir-lhe-ia nessas ventas o que disse, ponto por ponto.

    pois iriam apanhar mais do que mulher de malandro,

    Logo se veria. Mas, se vocês são assim tão perigosos, e se pensam que nos podem insultar e que não podemos sequer responder-vos à letra, então esse é só mais um motivo para manter a escumalha da vossa laia longe do nosso País. Não precisamos cá de esterco humano desse. Fiquem nas vossas favelas e gramem no lombo os tiros que a vossa polícia vos conseguir dar, que é para isso que vocês servem.

    Quanto ao futebol, agradeçam ao Felipão o quarto lugar no mundial,

    Fiquem vocês com o vosso futchibó-u que nós preferimos a Europa (que, por acaso, vos deitou por terra neste mundial, com a Itália em primeiro…).

  140. Caturo diz:

    são uns complexados, mal resolvidos sexualmente,

    O brasuca, além de imbecil e ignaro, ainda por cima recorre ao insulto mais rasca, que é para fazer jus à imagem de favelado nojento. E do que é que ele se havia de lembrar, de ser possuído por um «crioulão»… assim, de repente, lembrou-se disto… não se tinha ainda falado de sexo, nem de nada parecido com isso, mas ele acabou por ter de falar na sua fantasia sexual favorita, como bom brasuca que é, por isso é que uma das maiores exportações do Brasil para a Europa é de prostitutos homossexuais, que povoam os bosques de Paris e sujam as ruas de Lisboa… :)

  141. “Claro que não. O cocó prefere ser comparado com os seus semelhantes. Provavelmente tem tanto horror à limpeza como você.”

    Já você é um grande adepto da limpeza… ÉTNICA.

  142. Caturo diz:

    E você, em matéria de etnias, odeia a limpeza, prefere a lama dissolvente, ou seja, o genocídio.

  143. D. João VI, o génio da raça diz:

    Não dá para acreditar que estas advertências estão realmente escritas em embalagens de produtos vendidos em Portugal. As advertências aos consumidores abaixo foram colecionadas em hipermercados portugueses, em duas horas apenas, por um médico brasileiro que ministrou curso em Lisboa, a convite da OMS.
    Todas são absolutamente verdadeiras, inclusive os nomes dos produtos.
    Num secador de cabelos: “NAO USE QUANDO ESTIVER DORMINDO” (Sei lá, você pode querer ganhar tempo.)
    Na embalagem do sabonete anti-séptico Dial: “INDICAÇÕES: UTILIZAR COMO SABONETE NORMAL” (Boa! Cabe a cada um imaginar pra que serve um sabonete anormal)
    Em alguns pacotes de refeições congeladas Swan: “SUGESTÃO DE APRESENTAÇÃO: DESCONGELAR PRIMEIRO” (É só sugestão, tá ok? De repente o pessoal pode estar a fim de chupá-las como picolé.)
    Numa touca para a ducha: “VÁLIDO PARA UMA CABEÇA” (Alguém muito romântico poderia colocar a sua e a da amada na mesma touca.)
    Na sobremesa Tiramisú da marca Tesco, impresso no lado de baixo da caixa: ” NÃO INVERTER A EMBALAGEM” (Opa! Se você leu o aviso, é porque já inverteu!)
    No pudim da Marks & Spencer: “ATENÇÃO: O PUDIM ESTARÁ QUENTE DEPOIS DE AQUECIDO” (Brilhante!)
    Na embalagem do ferro de passar Rowenta de fabricação alemã: “NÃO ENGOMAR A ROUPA SOBRE O CORPO” (Gostaria de conhecer a infeliz criatura que não deu ouvidos a este aviso)
    Num medicamento pediátrico contra o catarro infantil, da Boots: “NÃO CONDUZA AUTOMÓVEIS NEM MANEJE MAQUINÁRIA PESADA DEPOIS DE TOMAR ESTE MEDICAMENTO” (Tantos acidentes poderiam ser evitados se fosse possível manter esses travessos miúdos de 4 anos longe dos volantes dos carros e dos tratores Caterpillar)
    Nas pastilhas para dormir da Nytol: “ADVERTÊNCIA: PODE PRODUZIR SONOLÊNCIA” (Pode não, deve! Foi prá isso que eu comprei).
    Numa faca de cozinha: “IMPORTANTE: MANTER LONGE DAS CRIANÇAS E ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO” (Será que lá os cachorros e gatos são ninjas disfarçados? Nunca vi nenhum mexer em faca!)
    Numa caixa de luzes decoração de Natal: “USAR APENAS NO INTERIOR OU NO EXTERIOR” (Alguém pode me dizer qual é a 3ª opção?)
    Nos pacotes de amendoim da Sainsbury: “AVISO: CONTÉM AMENDOINS” (Mania de estragar as surpresas!)
    Numa serra elétrica da Husqvarna, de fabricação sueca: “NÃO TENTE DETER A SERRA COM AS MÃOS OU OS GENITAIS” (Kit de castração caseira?)
    Num saquinho de batatas fritas, sobre uma promoção: “VOCÊ PODE SER O VENCEDOR. NÃO É NECESSÁRIO COMPRAR. DETALHES DENTRO”. (sem comentários)
    Numa fantasia infantil de Super-Homem: “O USO DESSE TRAJE NÃO O TORNA APTO A VOAR”. (Olha como isso destrói a imaginação da criança!)

  144. Brilhante, meu caro! Há algum site onde isso esteja transcrito?

  145. Jorge Luís Xavier diz:

    Caturo vocêéum baitola!

  146. Caturo diz:

    Baitola és tu. E mentecapto também.

  147. Jorge Luís Xavier diz:

    Por mais problemas que o Brasil tenha quem aqui nasce é brasileiro, seja descendente de portugueses, italianos, japoneses, árabes, africanos ou o que valha!

  148. Caturo diz:

    O problema é vosso…

    Por cá, os nacionalistas conscientes sabem que um cão que nasça numa cavalariça não é considerado um cavalo.

  149. Jorge Luís Xavier diz:

    Pelo menos nisso estamos mais adiantados que vocês.
    P.S. : Essa mania de chamar os brasileiros de esfomeados e miseráveis só pode vir de quem com toda a certeza não conhece o Brasil. Temos algumas regiões em que a população vive num isolamento geográfico há séculos e em áreas onde o solo é extremamente árido, por isso sempre passaram necessidades. De resto, temos o segundo maior rebanho bovino do mundo, só perdemos para a Índia-por motivos óbvios-, somos o maior exportador de carne de aves do mundo e na produção agrícola só perdemos para os EUA. Informem-se com seus patrícios residentes no Brasil e vejam se a fartura de alimentos que há aqui não supera, e muito, a do vosso país!
    Não produzimos só novelas, aliás, grande fonte de renda das emissoras de televisão brasileiras, que as vende ao mundo todo, principalmente à vocês. Quem assiste novelas no Brasil são as empregadinhas domésticas. E falam demais em samba, esquecendo que os músicos brasileiros são respeitadíssimos no exterior, colecionando prémios atrás de prémios a cada ano, em diversas áreas musicais, sendo a MPB (Música Popular Brasileira) considerada sinónimo de boa e sofisticada música na Europa e nos EUA. No cinema temos uma boa reputação internacional, com muitos diretores e atores premiados internacionalmente e fazendo parte do mercado mundial desta arte. Isso são alguns factos.

  150. Vera diz:

    Têm muita comida mas o que é certo é que há milhões a passar fome e a viver mal. O que é certo é que são dos países do mundo com maiores desigualdades sociais e de distribuição de riqueza. Não basta ter, é preciso saber distribuir e governar, senão angola também seria das primeiras potências mundiais..e não o é por falta de recursos, de certo.

  151. manel diz:

    Queria acrescentar que é principalmente no Brasil que vive a língua portuguesa. São os 180 milhões de pessoas, cujo português nós já não dominamos que farão o futuro do Português. A casuística empurrou-nos para uma língua diferente, as opções disponíveis na net são prova disso mesmo.

    Por cá, resta-nos adaptar-nos, definhar e definitivamente traduzir as obras para a nova língua que nasce.

    Observamos a nossa própria extinção enquanto portugueses, tradicionalmente com 150 cm de altura, comedores de vogais, exageradores dos “ch” “sc” e todos os demais plurais que nos fazem incompreensíveis para todos os outros idiomas.

    Em termos produtivos, sózinhos sempre fomos uma nulidade e isto é uma evidência com 900 anos de história: Sempre houve necessidade de expandir e de MISCEGENAR, mestiçar, fugir do cu da Europa onde nos vimos presos desde que a cultura europeia nos anexou em detrimento dos povos do mediterrâneo.

    Exemplos de multiculturalidade existem se forem procurados. Há outros como as perseguições aos patrocinadores dos Descobrimentos (o sujeito é só para quem sabe ler), exemplos da tão almejada homogeneidade – assunto introdutor – que atrasam de cada vez 100 anos de desenvolvimento (económico e social).

    No início do séc XX houve uma revolução – o Estado Novo – em que um das medidas adoptadas foi simplesmente a diminuição da escolariedade obrigatória da 4ª classe para a 1ª classe.
    Uma medida inteligente, hein?
    Ah, nessa altura as fronteiras estavam claramente fechadas.

    Podia ser interessante seguir o raciocínio:

    o fim da imigração (e emigração, já agora), da produção e consumo de produtos estritamente auctótones, da restauração da monarquia e regime feudal – porque não? ditadura? a democracia não tolera este isolamento, como está demostrado – e se tivéssemos sorte poderia ser que conseguíssemos atrasar-nos apenas 300 anos, até imediatamente antes da revolução francesa.

    Por favor elucidem-me então sobre outros possíveis desfechos porque não os vejo.

    fikem bem, ya? sse bem, brodas pulas. bué emoção neste site, ya? sentimento mêmo, só, tás a ver? o mundo tá mal, tá! mandem esses nigas pra casa ya! – pretextos para os adeptos do insulto – e viva a multiculturalidade!

  152. manel diz:

    Foucault, Ramonet, Toffler, Steinbeck, Orwell, Quental, Negreiros

    …….?

    Amanhã vamos todos tentar acordar no século XX

    e abster-nos

    de comunicar ideias que outros já tenham tido sem melhorá-las,

    e talvez perceber

    que já estamos desactualizados

    em relação ao Passado!

  153. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    @ manel

    Vivo em França deste hà 35 anos, e a coisa mais parecida ao nivel de vocabulario e gramatical de 95 % dos brasileiros são os àrabes analfabetos e incultos queimando carros todo o anos suburbio de Paris.

    O nivel de elocução e gramatical françês è semelhante ao português e o brasileiro està bem longe mais parecido a uma forma de crioulo bem que o português seja o mesmo para todos, essa ultima è para as contras-verdades.

    Os brasileiros em Paris sò lhes interressa os portugueses para desenrascar um pouco de hachix para fumar !

  154. manel diz:

    Tal como o teu português, que não é correcto, o português falado e vivo que existirá não é aquele que falamos, um processo análogo acontece ao francês.

    Que soluções para esta nova realidade crioula, paralela ao português e francês literário, na qual te incluo?

    Não faz parte da nossa herança cultural tanto o D. Afonso Henriques como o Dicionário Cabo-verdiano Online?

    http://www.priberam.pt/dcvpo/dcvpo.aspx – e agora dêem pulos com o politicamente correcto

  155. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    @ manel

    Eu não sou exemplo, tenho 40 anos e vivo em França desde hà 35 anos.

    Mais si tu prétends me donner des leçons d’élocution et gramaticale en français, tu peux toujour t’accrocher. Je suis très loin de m’exprimer dans un français hybride tel que les jeunes décérébrés de banlieue, facteur de désocialisation tellement à la médiocrité élocutive on préfère de très loin la violence.

    Para resumir o que venho de dizer em françês, esses tipos de crioulos são vectores de violencia, que tambem è uma forma de expressão. Depois è sò desejar qual tipo de sociedade queremos. Hoje em dia a mediocridade jà è cultura !

  156. manel diz:

    Nem era tanto por aí que me tentava explicar… se houver qualquer coisa que não percebas eu tento uma fusão instantânea de português e francês, embora o teu português me sirva perfeitamente.

    Mais do que uma falta de eloquência, é uma nova língua.

    O que dizes é que a recusa em aceitar o crioulo como parte de uma herança cultural de ambos os países, está directamente ligada com experiências suburbanas de violência.

    a generalização é ambiciosa… dentro de uma visão pequeno-burguesa

    e discordo, a mediocridade sempre foi cultura.

  157. manel diz:

    .
    .
    .
    (… sinto que se passou um absurdo evidente nestes últimos comentários …)
    .
    .
    .

  158. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    “””Mais do que uma falta de eloquêcia, è uma nova lìngua”””

    Com certeza não sabes muito bem o que significa ser uma lìngua, quer dizer a farramenta essential de base ao crescimento cerebral o prolungamento do cèrebro, a mediocridade sempre conduz à barbaria e a guerra !

    A falta de qualidade de expressão conduz à violencia !

    Não falo do pròprio crioulo, mas pejorativament de formas de elocução desenvolvidas que têm mais a ver com o abalo do ensino publico. Pois è obvio que o ensino no Brasil para os demais não è grande coisa.

    Em Portugal tambem temos o problèma, mas o que è norma no Brasil não o è para Portugal nem para França.

    Se a mediocridade è cultura, não a razão nenhuma para a promover com tu o fazes, è simplesmente impostura intelectual !

  159. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Alias não nenhum burguês, atè venho das classes mais pobres de Portugal, e cresci nos bairros barra pessada dos suburbios de Paris.

    Mas um certo snobismo intelectual tenta promover valores que sò apenas puxam os seres humanos a baixo em vez de os elevar. O fazendo esses imposteres dão-se boa consciecia a se sentirem “branché” ou “ligados” esses è que são pequenhos burguêses mas nunca conheceram as misèrias da rua, e tambem não têm soluções !

  160. manel diz:

    Começa a delinear-se um tipo de expressão consciente em ti. Prefiro-a, mesmo com os insultos, ao populismo estatístico e generalista anterior.

    Tens futuro!

    Agora fala-me outra vez de razões contra a imigração que não tenham relações com a delinquência e o colapso dos sistemas educativo e judicial.

    e lê Foucault em francês porque eu tive de ler em brasileiro!

  161. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Tenho outras coisas a fazer do que conversar com gente arrogante e superpotente !

    Não passas de um adolescente atrasado, para de ler e vai a trabalhar !!!

  162. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Corta-me esse cabelo, e vai-te a trabalhar, malandro !!!!

  163. Caturo diz:

    Janeiro 8th, 2007 at 8:42 pm
    Pelo menos nisso estamos mais adiantados que vocês.
    P.S. : Essa mania de chamar os brasileiros de esfomeados e miseráveis só pode vir de quem com toda a certeza não conhece o Brasil. Temos algumas regiões em que a população vive num isolamento geográfico há séculos e em áreas onde o solo é extremamente árido, por isso sempre passaram necessidades. De resto, temos o segundo maior rebanho bovino do mundo, só perdemos para a Índia-por motivos óbvios-, somos o maior exportador de carne de aves do mundo e na produção agrícola só perdemos para os EUA. Informem-se com seus patrícios residentes no Brasil e vejam se a fartura de alimentos que há aqui não supera, e muito, a do vosso país!

    O que é facto, como disse a Vera, é que a miséria grassa nesse país. E o facto de haver aí tanta abundância só agrava o vosso caso: que vocês não percebam que a desigualdade gritante é dos mais escandalosos e nítidos sinais de subdesenvolvimento, só por si diz tudo…

  164. Caturo diz:

    Queria acrescentar que é principalmente no Brasil que vive a língua portuguesa. São os 180 milhões de pessoas, cujo português nós já não dominamos que farão o futuro do Português.

    Não, se nós continuarmos a existir. E, da nossa parte, fazemos tenção disso. Do mesmo modo que o facto de o Inglês falado nos EUA não faz com que os Ingleses «se adaptem», também o «Português» falado no Brasil não tem necessariamente de obrigar os Portugueses a mudar o seu modo de falar ou de escrever.

    Observamos a nossa própria extinção enquanto portugueses, tradicionalmente com 150 cm de altura,

    Que exagero… e que estranha vontade essa, a que alguns comentadores têm de fazer os Portugueses mais pequenos do que eles são…

    comedores de vogais, exageradores dos “ch” “sc”

    É a nossa forma de falar. Natural. Autêntica. Quem não gostar pode ir embora. Pode e, sobretudo, deve.

    e todos os demais plurais que nos fazem incompreensíveis para todos os outros idiomas.

    Sim, e os Finlandeses também estão preocupadíssimos porque ninguém percebe a língua deles… pois é… que miséria, coitados… têm um dos melhores níveis de vida do planeta, mas os 180 milhões de brasileiros não os entendem…

    Em termos produtivos, sózinhos sempre fomos uma nulidade e isto é uma evidência com 900 anos de história: Sempre houve necessidade de expandir e de MISCEGENAR, mestiçar,

    Não há e NUNCA HOUVE necessidade de miscigenar ou de mestiçar. De facto, as colonizações europeias que mais ferozmente evitavam a miscigenação, tais como a anglo-saxónica, edificaram a maior potência do planeta, além de terem também originado outra potência para o futuro, a Austrália, além de, note-se, ter construído o país mais poderoso e rico do continente africano, a África do Sul do tempo do apartheid.
    Quanto à colonização miscigenadora da América do Sul… produziu um país miserável cuja parte mais rica é, pasme-se, a que tem menos mistura racial (sul, especialmente colonizado por alemães). Que surpresa!…

    fugir do cu da Europa onde nos vimos presos desde que a cultura europeia nos anexou em detrimento dos povos do mediterrâneo.

    A cultura europeia não nos anexou. Nós sempre fomos parte dessa cultura europeia. Portugal é uma nação europeia ou então não existe. E o contacto com os povos do Mediterrâneo não foi seguramente mais proveitoso do que o contacto com os outros povos europeus.
    A menos que por «proveitoso» se entenda a vivência entre o terceiro-mundismo e o conflito permanente, com opressão do indivíduo pelo meio, características de todo o norte de África até ao Médio Oriente – e já Aristóteles, de facto, há dois mil e quinhentos anos atrás, fazia notar a diferença radical entre Ocidentais e Orientais: a questão do amor à liberdade, típico dos primeiros, inexistente nos segundos.

    xemplos de multiculturalidade existem se forem procurados. Há outros como as perseguições aos patrocinadores dos Descobrimentos

    Sim, foram os Judeus que fizeram os Descobrimentos, ah pois foram!, deve-se até contar a empresa dos Descobrimentos entre os grandes feitos judaicos, a par da resistência ao invasor romano em Masada, olé…

    o fim da imigração (e emigração, já agora), da produção e consumo de produtos estritamente auctótones, da restauração da monarquia e regime feudal – porque não? ditadura? a democracia não tolera este isolamento, como está demostrado

    A Democracia rompe o isolamento excessivo, mas nada, absoluta, rigorosa e analiticamente nada na Democracia obriga a que se abram as portas à imigração vinda de outras raças. Nada.

    Não faz parte da nossa herança cultural tanto o D. Afonso Henriques como o Dicionário Cabo-verdiano Online?

    NÃO, não faz, mas nem de perto nem de longe. O Dicionário cabo-verdiano fará parte da herança dos Cabo-Verdianos… não, em momento algum, dos Portugueses.

    Para resumir o que venho de dizer em françês, esses tipos de crioulos são vectores de violencia, que tambem è uma forma de expressão.

    Correcto.

    Até nisso os imigrantes de leste são incomparavelmente melhores do que os Africanos, já que aprendem bom Português – não o brasilês ou o crioulo, mas o Português autêntico, dos Portugueses, bem falado e, no caso dos alunos de liceu, bem escrito. Falam com correcção gramatical e até aplicam expressões portuguesas, e isto depois de estarem apenas seis meses em Portugal.

  165. Caturo diz:

    Errata:
    Onde se lê
    «Não, se nós continuarmos a existir. E, da nossa parte, fazemos tenção disso. Do mesmo modo que o facto de o Inglês falado nos EUA não faz com que os Ingleses «se adaptem», também o «Português» falado no Brasil não tem necessariamente de obrigar os Portugueses a mudar o seu modo de falar ou de escrever.»

    deve ler-se
    «Não, se nós continuarmos a existir. E, da nossa parte, fazemos tenção disso. Do mesmo modo que o facto de o Inglês falado nos EUA ser mundialmente dominante não faz com que os Ingleses «se adaptem», também o «Português» falado no Brasil não tem necessariamente de obrigar os Portugueses a mudar o seu modo de falar ou de escrever.»

  166. Para o Jorge Luís Xavier, um brasileiro que acha o Brasil tão própspero como Portugal: veja lá o PIB per capita de Portugal (18.105 US dólares, em 2005, 31º de todo o mundo) e o PIB per capita do Brasil, no mesmo ano: 6.771 US dólares, 53º no mundo inteiro. fome, miséris, violância (viu o que aconteceu em S.Paulo) corrupção desenfreada, fazem do Brasil uma eterna promessa, o país que poderia. Mas nunca pode, porque não chega lá…

  167. Veja em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_países_por_PIB_nominal_per_capita

    Fontes de informação:
    Fundo Monetário Internacional (FMI), Base de dados mundial de economia, Abril 2005 [1];
    Mundo: Informação da Lista de países por PIB (Paridade do Poder de Compra) e Lista de países por população, 25 de Maio, 2005
    Afeganistão: Fundo Monetário Internacional, Public Information Notice (PIN) No. 05/9 – 27 de Janeiro, 2005 [2].

    PS – Você diz : “Informem-se com seus patrícios residentes no Brasil e vejam se a fartura de alimentos que há aqui não supera, e muito, a do vosso país!” Meu Deus! Vocé é mesmo um subdesenvolvido que nunca saiu da sua aldeia, nem mesmo com a Internet. O Brasil tem mais fartura de alimentos que Portugal? Olha lá, pergunta aos milhares de compatriotas teus que para cá vêm limpar escadas e casas, servir nos cafés e pastelarias, trabalhar nas cozinhas de restaurantes. Eu pergunto aos milhares de Portugueses que compram quintas e fazendas nas zonas de praias do Nordeste. Se enxerga, viu? Hoje, português que vai para\o Brasil é para investir e comprar. Quem vem fazer trabalho manual é o brasileiro, em Portugal, para poder comer melhor, vestir os filhos e não apanhar com bala à saída de casa….

  168. Vera diz:

    Pois é.. O caso brasileiro é dado em todas as aulas básicas de Economia como aquele que tem recursos mas cujo povo vive na miséria. Basta olhar para uma curva de Lorenz e comparar o Brasil com a Europa e percebe o que estou a dizer.
    A questão não reside no ter ou não ter recursos. A questão é: como é que cada povo, governo, os administra. Ter recursos não basta. É uma qualidade natural da terra, não é nada criado pelos seus habitantes. O prestígio reside na forma como o aproveita e como o utiliza para melhorar as condições de vida da sua população.
    Afinal, as pessoas não existem para servir a economia e o sistema, e sim o contrário.

  169. Vera diz:

    OS JUDEUS ESTÃO ALI NA ESQUINA! VÃO-TE ESCRAVIZAR E OBRIGAR A DIZER QUE PORTUGAL É UM PAÍS MULTIRRACIAL!
    AI! AI! AI!
    FOGE!
    FOGE!
    SE FORES DEPRESSA NÃO TE AMARRAM AO MÍSSIL!

  170. manel diz:

    Queria salientar que a ignorância é, a par com violência, o grande veículo de expressão neste momento.

    Para exemplificar,

    «Não, se nós continuarmos a existir. E, da nossa parte, fazemos tenção disso. Do mesmo modo que o facto de o Inglês falado nos EUA ser mundialmente dominante não faz com que os Ingleses «se adaptem», também o «Português» falado no Brasil não tem necessariamente de obrigar os Portugueses a mudar o seu modo de falar ou de escrever.»

    Resta saber adormeceste no século XIX e acordaste hoje.

    A produção de cultura é aqui obliterada, ignorada, por juízos de valor que nada têm a ver com Democracia ou até mesmo Informação. É este paternalismo com que se olha para o terceiro mundo que contribui para o mesmo tipo de atitude que permite a povos inteiros viverem na obscuridade durante centenas de anos.

    Evitando falar da pertinência com que se evocam governos ultrapassados, a pergunta óbvia que se coloca é:

    Porquê este sentimento regressivo, apoiado em factos históricos irrepetíveis?

  171. Caturo diz:

    És daquela espécie de criaturas que tem a estranha crença de que auto-aviltamento e venda de si próprio é igual a progresso…

    Sabes lá tu o que é produção de cultura. Ignoras, por completo, que a autêntica cultura nacional só é produzida por povos vivos, povos que não se deixam afogar nas marés «multiculturalistas» nem diluir nos caldeirões da mixórdia que tu e respectivos donos andam a cozinhar.

    A tua receita para o Bem Supremo é convencer o Povo de que ele é rasca e que tem obrigação de se deixar esvair, lenta e alegremente, porque «é esse o caminho único», o «inevitável». Não tens sequer noção do nojo que isso inspira, o que, só por si, já é especialmente significativo e diz muito, aliás, diz tudo sobre as pessoas como tu. É que o grau de abjecção que tudo isso representa é de tal modo abissal que ganha contornos de degradação ontológica.
    Não entendes sequer o essencial: é que mesmo que uma sociedade como a que tu queres fosse realmente próspera, o veredicto final poderia ser a famosa frase «A operação foi um sucesso, mas o paciente morreu.»

    Não é o Povo que serve a cultura ou a «marcha da humanidade» – é, pelo contrário, a cultura que tem de servir o Povo.

    Mas agora sobre cultura… para ti, só há uma cultura, a da mixordice. E achas que isso é sinónimo de Democracia, vá-se lá saber porquê (que raio terá o «Poder do Povo» a ver com o multiculturalismo é coisa que ninguém explica…).

    A cultura, na sua essência, é simplesmente a expressão intelectual, espiritual, emocional do Povo. Por conseguinte, não há Povo sem cultura. Em assim sendo, a produção da cultura nunca corre risco, ao contrário do que pretendes… a menos, claro, que acredites na ideia «fascista» de que há culturas inferiores e culturas superiores…

    E tens ainda a ousadia, ofensiva, de criticar o paternalismo… pois a tua visão é pior do que paternalista para com o Povo Português – é o típico, prototípico, desprezo que a gentinha como tu, pretensa elite, estrangeirados de nascença, cosmopolitas de religião, tem pelo seu próprio Povo. É a mentalidade do escravo bem domesticado que gosta de mostrar aos seus donos que aprendeu bem a lição e sabe mais do que o resto da sua própria família, escravos de terceira… e que merece por isso ser vendido e comprado por mais alto preço do que os outros…

    Povos inteiros a viverem na obscuridade? Mas que obrigação têm os Europeus de irem «iluminar» as populações doutras paragens?…

  172. manel diz:

    E desse raciocínio especulativo pouco iluminado partes para a conclusão de uma Democracia fechada, mas não “excessivamente”, de uma produção de cultura que não está em risco, mas que deve ser protegida das outras.

    Onde estás?

    Passo a explicar:

    A Democracia é uma posição política assumida por uma maioria que encontra objectivos comuns, mesmo incluíndo minorias que tenham objectivos que a ponham em causa.

    Em si contém o problema e a solução.

    Substituis estes objectivos – temporários ou não – por cultura, raça, religião ou o que fôr e tens exactamente a mesma definição mas muito mais limitada no tempo.

    É possível dizer tudo isto sem momentos de raiva, que toldam as vistas e permitem generalizações confortáveis de estereotipos propagandísticos.

    O paternalismo guardo-o para estas ocasiões…

    “Povos inteiros a viverem na obscuridade? Mas que obrigação têm os Europeus de irem «iluminar» as populações doutras paragens?…”

    estava também a falar dos Europeus, mas tu já decidiste o que sou…

    só falta definires-te…

  173. Jorge Luís Xavier diz:

    É verdade o que dizes em relação aos brasileiros residentes em Portugal, maquinazero. Eles fazem os serviços que milhares de imigrantes porugueses, seus patrícios, faziam até relativamente não muito tempo atrás no Brasil, fugidos da situação miserável que se encontrava vosso país, com a enorme diferença de serem bem acolhidos, respeitados e aceitos, tanto que a maioria absoluta melhorou de condição, formou família e teve filhos brasileiros. O facto de os portugueses irem ao Brasil para comprar, enriquecer, enfim, ganhar dinheiro, é de domínio público, sempre foi assim, há quinhentos anos é assim! Agora eu fico a pensar, se o Brasil é tão pobre, miserável, terceiro-mundo, por que os portugueses investem seu dinheiro nele! Por caridade certamente que não é. É que o Brasil sempre foi uma mina de ouro para vocês!

  174. Meu caro Jorge Luís Xavier, complexo de colonizado, como o seu, é impossível de curar.

  175. Vera diz:

    “Agora eu fico a pensar, se o Brasil é tão pobre, miserável, terceiro-mundo, por que os portugueses investem seu dinheiro nele! ”

    Simples:

    Um país por desenvolver, com milhões e milhões de habitantes, ainda não tem uma rede de telecomunicações bem desenvolvidas. Daí o investimento português nessa área.

    Um país com petróleo e que aceita o investimento estrangeiro na área petrolífera é uma atracção para Portugal. Daí a Galp aumentar os seus investimentos no Brasil.

    Um país onde a mão de obra é mais barata tb atrai mais fábricas do que os países da Europa Ocidental e EUA.

    Um país onde o algodão e mts outras matérias-primas são mais baratas tb atrai mais investimento.

    Um país onde a população vive pior e portanto cobra preços mais baixos pelos serviços turísticos, atrai investimento portuguÊs.

    Percebeu agora o porquê do investimento português? E quem diz Brasil diz outro país qualquer que tenha estas condições.

    O vosso problema não é o ser ou deixar de ser mina de ouro. O povo brasileiro é pobre não por falta de recursos, mas sim devido à má redistribuição. E com isso já não temos nd a ver.

  176. Jorge Luís Xavier diz:

    Como também é impossível tu te curares do racismo e da xenofobia!

  177. Jorge Luís Xavier diz:

    O sábio e douto Caturo parece a reencarnação do Conde de Gobineau! Tem as mesmas idéias, já há muito ultrapassadas. Seria algo até mesmo risível, não fosse a carga de ódio irracional que carrega.
    P.S.:Suspeito que a semelhança vá mais além. Como todos devem saber, o nobre conde era o que hoje poderíamos chamar um “retro-sexual”, aqule que se deleita em preencher seu vazio interior, notadamente as partes traseiras!

  178. Vera diz:

    Que belo argumento. REalmente, isso justifica mesmo a sua teoria do Brasil que vive bem. Alguém continua com dúvidas?

  179. Jorge Luís Xavier diz:

    Já cansei de dizer que o Brasil tem problemas enormes, seculares, que é óbvio que há má distribuição de renda, e outros problemas que afligem qualquer país que tenha dimensões continentais. Mas, torno a repetir, está longe de ser o que vocês tanto insistem em dizer, em relação a ser um país miserável. Um país com 180 milhões de pessoas e quase 9 milhões de quilometros quadrados de território tem problemas inerentes a esta condição. Para vocês terem uma noção, a distância de Porto Alegre no estado do Rio Grande do Sul a Brasilia no centro do país é de 2.111 km! Se for em direção ao norte ou nordeste pode chegar a 4.000 km!
    O estados do sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, no início colonizados por portugueses, principalmente açorianos, receberam a partir de medos do sec. XIX um grande contingente de imigrantes vindos em sua maioria da Alemanha, Itália, Polonia e em menor número do Japão e da Síria e do Líbano. O sudeste, formado por São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais possui maior influência portuguesa, notadamente no Rio de Janeiro, onde a presença espanhola e judia também é grande, um pouco menos em Minas Gerais, sendo São Paulo dominado por italianos, espanhóis, árabes, judeus e japoneses, tendo os alemães se fixado em certos trechos do Espírito santo. O restante do país é o que mais recebeu influencia portuguesa, com exeção de Pernambuco, onde houve a presença de muitos imigrantes holandeses e judeus. Na Bahia há uma colonia basca e galega razoável, sendo o estado onde há a maior presença negra no país, com uma cultura popular riquíssima, sendo a cidade de Salvador tombada pelo Patrimonio Histórico da ONU.
    No norte, foi maior a influencia indígena. Com base nestes dados e se formos seguir a mesma linha de raciocínio de certas pessoas, chegaremos à conclusão que onde maior foi a influencia portuguesa estão os estados mais pobres e atrasados!
    P.S.: Já sei o que certas pessoas dirão: é que no norte houve mais miscigenação. Concordo. Agora respondam-me: os índios e os negros miscigenaram-se com quem! Ora, com os Portugueses, que por tática de conquista e gosto sexual misturaram-se com outras raças mais do que nenhum outro povo no Brasil!

  180. Caturo diz:

    manel Says:

    Janeiro 10th, 2007 at 1:37 pm
    E desse raciocínio especulativo pouco iluminado partes para a conclusão de uma Democracia fechada, mas não “excessivamente”,

    É simples: aberta à troca de ideias, mas nem por isso perdendo o seu eixo definidor. É coisa que, por seres um «iluminado» arauto dum discurso corrupto, não podes perceber.

    A Democracia é uma posição política assumida por uma maioria que encontra objectivos comuns, mesmo incluíndo minorias que tenham objectivos que a ponham em causa.

    A Democracia é o Poder do Povo. E o Povo é, antes de mais nada, uma entidade étnica.
    Por conseguinte, só pode participar em dada democracia quem pertencer ao Povo onde essa democracia se exerce.
    De facto, Democracia não implica, nunca implicou, nunca implicará, a inclusão de minorias que não pertençam ao Povo. Por conseguinte, nada obriga a Democracia a ser multiculturalista.

  181. Caturo diz:

    Jorge Luís Xavier Says:

    Janeiro 10th, 2007 at 5:01 pm
    O sábio e douto Caturo parece a reencarnação do Conde de Gobineau! Tem as mesmas idéias, já há muito ultrapassadas. Seria algo até mesmo risível, não fosse a carga de ódio irracional que carrega.
    P.S.:Suspeito que a semelhança vá mais além. Como todos devem saber, o nobre conde era o que hoje poderíamos chamar um “retro-sexual”, aqule que se deleita em preencher seu vazio interior, notadamente as partes traseiras!

    Já cá faltava o discurso típico do nível da favela… este brasuca insiste em referir-se à homossexualidade, completamente a despropósito… só pensa em negrões e em preencher as suas partes traseiras… :)

    Enfim, não admira que o Brasil seja forte na exportação mundial de prostitutos homossexuais.

  182. Caturo diz:

    Janeiro 10th, 2007 at 7:25 pm
    Já cansei de dizer que o Brasil tem problemas enormes, seculares, que é óbvio que há má distribuição de renda, e outros problemas que afligem qualquer país que tenha dimensões continentais. Mas, torno a repetir, está longe de ser o que vocês tanto insistem em dizer, em relação a ser um país miserável. Um país com 180 milhões de pessoas e quase 9 milhões de quilometros quadrados de território tem problemas inerentes a esta condição.

    É curioso que nos EUA, maiores ainda do que o Brasil – quer em território, quer em população – não haja tão má distribuição da riqueza como no Brasil… :;)

  183. Jorge Luís Xavier diz:

    O que ocorre é que homem é homem, menino é menino, macaco é macaco e baitola é baitola!

  184. Fernando de Telde diz:

    Mas uma coisa tenho eu certeza, è que se fossemos fazer analises de ADN em Portugal, chegariamos à conclusao de que mais de um 70%, teria o halogeno L3, e mais, alguns com apelido tao ingles ou françês ou espanhol, poderia ter a surpresa de verificar que o halogeno subsahariano lhe viria desse costado…

  185. manel diz:

    caturo,

    é com pesar que o digo,

    és um asno!

  186. Vera diz:

    Fernando, se financiares o estudo…eu alinho :)

  187. Jorge Luís Xavier diz:

    Além de asno, marcha-ré!

  188. Caturo diz:

    Manel, não passas dum atrasado mental convencido de que tens alguma coisa a dizer só porque passaste para o nono ano à quarta tentativa.

  189. Caturo diz:

    E o brasuca xavier, coitado, a dar-lhe com a paneleirice… é que não é mesmo capaz de pensar noutra coisa, tudo o que ele diz vai dar aí. :)

  190. Caturo diz:

    Lá está –
    brasuca favelado é brasuca favelado,
    baixo nível e enrabado.

  191. Caturo diz:

    Jorge Luís Xavier Says:

    Janeiro 10th, 2007 at 7:53 pm
    O que ocorre é que homem é homem, menino é menino, macaco é macaco e baitola é baitola!
    E Xavier é panasca!!

  192. Caturo diz:

    Fernando de Telde Says:

    Janeiro 10th, 2007 at 8:47 pm
    Mas uma coisa tenho eu certeza, è que se fossemos fazer analises de ADN em Portugal, chegariamos à conclusao de que mais de um 70%, teria o halogeno L3, e mais, alguns com apelido tao ingles ou françês ou espanhol, poderia ter a surpresa de verificar que o halogeno subsahariano lhe viria desse costado…

    Já se fizeram vários estudos de ADN em Portugal e a população é claramente europeia, com predominância do haplogrupo R1b (o mesmo que domina os países ditos célticos, Irlanda, Escócia, Gales, etc.).
    Quanto à presença de sangue negro, não vai além dos oito por cento (e também noutros países europeus existe), no máximo, e é pela via feminina.

  193. Jorge Luís Xavier diz:

    Ó sábio Caturo, grande potência intelectual, tu só respondes o que quer! Diga-me por que a parte mais atrasada e miscigenada do Brasil é a região com mais infleuência portuguesa, diga-me se podes considerar Portugal 100% europeu, levando em conta sua posição geográfica e o fundo genético da população, ou achas que todos os portugueses são celtas! Mesmo os lusitanos, de acordo com estudos antropólógicos, não eram propriamente celtas. Diga-me quais povos viviam na península antes da dominação romana e qual a sua origem. Basta olhar o mapa da Europa e salta às vistas a proximidade de Espanha e Portugal com o norte da África.
    Já que sou um brasuca da favela vou citar um trecho do livro” Diario de viaje de un filosofo” do conde Hermann von Keyserling, Editora Espasa-Calpe, Madrid, 1928,
    ” En vano se miraria un tipo fisico unificado en Portugal. Se observan individuos con aspecto escandinavo y “negroides” viviendo, segun parece, en unión profunda.”

  194. Vera diz:

    quantas dioptrias é que ele tinha, em cada olho, mesmo?

  195. Caturo diz:

    Infelizmente, os Portugueses fizeram talvez mais miscigenação do que os outros Europeus, talvez porque os contingentes colonizadores de portugueses fossem constituídos só por homens, ao passo que os outros Europeus eram imigrantes e não colonizadores (bem diferente), daí que levassem mais famílias do que os Portugueses; e, talvez tendo aprendido com o erro português, preferiram evitar a mistura racial.

    Portugal, cem por cento europeu?… Nenhum país o é.

    Mas Portugal é europeu? Seguramente. Aliás, não há Portugal sem Europa.

    Os povos da região que é hoje Portugal antes da invasão romana, eram maioritariamente de raiz indo-europeia (ou ariana).

    Galaicos (região a norte do Douro): pertenciam ao ramo céltico ou a outro ramo da mesma família indo-europeia aparentado com os Celtas.

    Lusitanos (Beira Interior, isto é, Alta e Baixa): idem, com mais probabilidade de não serem celtas. É muito discutido se os Lusitanos eram Celtas ou não; mas, se não eram Celtas, isso não significa que não fossem Indo-Europeus (Arianos), significa somente que pertenciam a outro ramo da mesma família étnica, isto é, dos Indo-Europeus.

    Túrdulos (Beira Litoral): raiz étnica desconhecida, mas provavelmente indo-europeia.

    Celtici (Alentejo): célticos, como o nome indica.

    Cónios e Cinetes (Algarve): possivelmente indo-europeus; ou povos indígenas indo-europeizados.

    Quanto mais se estudam os dados relativos à Península Ibérica anterior à romanização, mais traços indo-europeus se encontram. Os não indo-europeus (Iberos, sobretudo) controlariam apenas a zona sul e sudeste da actual Espanha. Mas não eram negros e sim caucasóides (brancos) aparentados, talvez, com os Berberes (brancos norte-africanos).

    Quanto ao que diz o alemão que citaste, não é de admirar – como não estava habituado a ver negros no seu país, provavelmente viu um ou dois em Portugal e já achou que viu imensos. Trata-se duma reacção perfeitamente natural – ainda hoje, um branco que entre num bar com dez por cento de negróides já é capaz de dizer que «isto está cheio de pretos».

  196. Caturo diz:

    Especial atenção a esta página, com mapa linguístico da Hispânia pré-romana:

    http://www.geocities.com/linguaeimperii/Hispanic/hispanic_es.html

    A línguas de raiz indo-europeia (Celta, Lusitano, Grego) estão representadas a verde.
    O Gaulês é também uma língua indo-europeia (céltica).
    As línguas representadas a cor de rosa, a grená e com outras cores, são provavelmente não-indo-europeias (embora se pense actualmente que o Tartéssico e o Turdetano poderiam também ser idiomas indo-europeus – aliás, as línguas da região sul de Portugal, embora estejam numa área grená, têm como código um C (C20), a indicar Celticidade, dado que, como se diz na legenda do mapa, essa região foi celtizada).

    Recomendo muito vivamente que se consulte este esplêndido site, onde encontrarão:
    - a legenda completa para o código do mapa;
    - uma cronologia de acontecimentos ibéricos desde a Proto-História até às últimas guerras de resistência hispânicas;
    - um quadro linguístico com várias palavras básicas escritas em várias línguas: Celta (arcaico), Latim, Basco (antigo e moderno) e Fenício.

    Aproveitem que, luxos destes, não é todos os dias…

  197. Jorge Luís Xavier diz:

    Ilustre Caturo, Keyserling não disse que viu negros, mas “negroides”, o que é diferente. Isto é, viu indivíduos muito diferentes fisicamente daqueles que estava habituado a ver em seu país e talvez para ele, como para muitos nórdicos, qualquer pessoa de tez, olhos e cabelos mais escuros são vistos como “negroides”, na falta de um outro termo. Ou nunca ouviste o dito de certos racistas do norte da Europa que dizem que a África começa em Marselha, ou os italianos do norte, que dizem que de Roma para baixo acaba a Europa!

  198. LUSITANO diz:

    Vejam como são as coisas. Observando-se o mapa europeu do cromossoma Y vê-se que o haplogrupo R1a, que seria a marca dos arianos propriamente ditos, ocorre com maior frequência no seguintes país: Polónia. E os nazistas alemães os classificavam como inferiores! De acordo com o mapa, os poloneses são muito mais arianos que os alemães, o que não é de espantar, visto que pela posição geográfica, a Alemanha foi caminho de inúmeros povos, quando das invasões bárbaras, e nem o estado de guerra muito menos as diferenças étnicas impediram o contacto e a miscigenação entre os povos. E os nazistas a invocarem sua “pureza” de raça! Absolutamente ridículo! O que é facto é que não existem raças chamadas “puras”, tudo isto não passa de uma ficção criada por pseudo-cientistas que, para dar credibilidade às suas idéias, distorceram os factos. O que é de certeza é que diferenças étnicas, religiosas ou culturais jamais impediram a atração sexual entre os povos.

  199. Jorge Luís Xavier diz:

    Os portugueses misturaram-se mais com negros e índios pela simples razão de terem menos escrúpulos de raça que outros europeus. O nosso ilustre Caturo gosta muito de usar os EUA como comparação com o Brasil, mas se esquece, ou não quer ver(não creio que desconheça) que a colonização inglesa foi radicalmente diferente da portuguesa. Em primeiro lugar, os ingleses foram à América com intenção de lá ficar, fugindo de perseguições religiosas. Os portugueses foram ao Brasil para explorar as riquezas naturais do país e remetê-las ao reino, poucos foram com o intuito de ficar. Os que ficaram em sua maioria eram degredados, pena que na época se impunha a uma vasta gama de “delitos”, muitos deles religiosos, pois as Ordenações do Reino puniam com extremo rigor tais delitos, visto a reconquista ser relativamente recente.
    Dentre estes portugueses encontravam-se muitos “cristãos-novos” ou “marranos”, isto´é judeus, que não seria demasiado acrescentar, em todos os países da Europa sabem que o são, menos em Espanha e Portugal. Os poucos portugueses misturaram-se primeiramente com os silvícolas, por escassez de mulheres brancas e também porque, diferentemente dos ingleses, não tinham preconceitos raciais inflexíveis como estes, que na América anglo-saxonica muito raramente miscigenaram-se com outras raças. E também por terem, há séculos, contactos com outros povos mais escuros, como os mouros, dominadores de largo trecho da península por 800 anos, facto este que não ocorreu com os ingleses. E também por , notoriamente, serem atraídos por mulheres exóticas. Outro fator que deve se levar em conta é que os EUA situam-se na zona temperada e o Brasil nos trópicos. Muito do que se atribuía à miscigenação, como causa de degeneração, deve ser creditado ao clima. Vejam-se as colonias francesas, inglesas e holandesas nos trópicos, o atraso é total. Concordo com o grande antropólogo brasileiro Gilberto Freyre, quando vivo, considerado a mais alta autoridade mundial em antropologia cultural, quando diz que onde os outros fracassaram o portugues triunfou, construiu a maior civilização dos trópicos, por adaptar-se, como nenhum outro ao clima quente e pela índole cosmopolita que sempre teve. E espero que continue a ter!

  200. PP&I diz:

    Outra vez esta cantilena? Ó amigo, a grande maioria dos emigrantes portugueses não levava as mulheres para uma viagem de que geralmente não havia regresso. E em 1500 calculava-se a população portuguesa fixada em pouco menos de um milhão e meio de pessoas. Foi a crescente importância económica do Brasil e a necessidade de povoar tão vasto território que impôs o cruzamento com as mulheres nativas e não uma tibieza racial, atracção sexual pelo exótico ou tendência cosmopolita.
    No que diz respeito a presumidas «explorações», transcrevo um trecho da narração do padre jesuíta Fernão Cardim acerca da sociedade pernambucana: «A gente da terra é honrada [rica]; há homens muito grossos de 40, 50 e 80 mil cruzados de seu [nesta época, um criado de gente rica ganhava em Portugal quatro cruzados por ano, além do vestuário]. Vestem-se, e às mulheres e filhos, de toda a sorte de veludos, damascos e outras sedas. (…) Os homens são tão briosos que compram ginetes de 200 e 300 cruzados e alguns têm três e quatro cavalos de preço. (…) São sobretudo dados a banquetes, em que de ordinário andam comendo um dia dez ou doze senhores de engenho juntos, revezando-se; dessa maneira gastam quanto têm e bebem cada ano 50 000 cruzados de vinhos de Portugal, e alguns anos beberam 80 000 cruzados dados em rol. Enfim, em Pernambuco se acha mais vaidade que em Lisboa! Os vianeses [um homem vindo de Viana, isto é, um minhoto embarcado naquele porto] são senhores de Pernambuco e quando se faz algum arruído contra um vianês, e lugar de aqui del-rei, dizem: aqui de Viana!».
    Será esta a descrição de uma sociedade explorada? Não me parece.

    Eu só queria acrescentar isto. Acredite nas fantasias, nas abstracções, nas ideias que quiser. Seja cândido, sonhador, irrealista, absurdo. Pense noutra realidade, se esta não o contenta. Mas, por amor de Deus, abstenha-se de fazer comentários sobre um povo e sua história que notoriamente desconhece. Não diga que os portugueses eram mais ou menos exploradores, cosmopolitas, ociosos que os outros povos. Para além de preconceituoso, isso é de uma clamorosa idiotice.

  201. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Gostaria de saber a opinão dos brasileiros sobre os espanhois que gostam tando, mas que conquistaram a Amèrica do Sul espada na mão !

    O gosto dos português para mulheres exoticas, bem que è verdade que têm menhos preconceitos que os inglêses, è sobre tudo que uma parte muito grande de portugêses que foram ao Brasil erram homens sòs vindo das povoações mais recuadas de Portugal, ali pegavam por mulher uma negra ou uma india, criavam um familia e cultivavam as suas terras.

    Limitar os portuguêses a um povo explorador è reductor e estupido !

  202. Jorge Luís Xavier diz:

    A história da colonização portuguesa no Brasil está magnificamente descrita no livro ” Casa Grande e Senzala- Formação da sociedade patriarcal no Brasil- Gilberto Freyre, obra traduzida para dezenas de idiomas e reputada internacionalmente como dos melhores livros já escritos sobre as relações entre as raças.
    Caro P P e I, citaste Pernambuco, terra natal de Freyre, filho de senhores de engenho! Eu posso realmente não ter uma grande cultura, mas ele com certeza tinha, e o que ele afirmava é exactamente o que escrevi! E ele não era um idiota, antes pelo contrário, foi professor até em Oxford!

  203. António Marcelo diz:

    «Gostaria de saber a opinão dos brasileiros sobre os espanhóis que gostam tanto, mas que conquistaram a Amèrica do Sul espada na mão !»

    Se os brasileiros odeiam os portugueses e respeitam os espanhóis, o contrário acontece com os hispano-americanos. Aborrecem a antiga metrópole, Espanha (têm com ela uma relação de amor-ódio) e respeitam os portugueses que não tiveram nada a ver com a fundação dos seus países.

  204. Jorge Luís Xavier diz:

    A opinião que temos sobre os espanhóis colonizadores é que eles foram mais cruéis e intolerantes com as populações nativas do que os portugueses, mas não diferiam muito no resto. Talvez gostemos dos espanhóis porque eles gostam de nós. O Brasil possui muitos descendentes de espanhóis, que desde o sec XVI, quando da união Portugal-Espanha, vieram ao país.

  205. António Marcelo diz:

    A dizer verdade, os espanhóis conhecem mais o Brasil do que Portugal, nomeadamente a música, alegre, optimista e desprovida do saudosismo português. Não houve confrontos históricos com os brasileiros, enquanto Espanha e Portugal até a entrada na União Europeia e apesar da sua vizinhança viveram de costas viradas. Hoje em dia as coisas estão a mudar, mas ainda existem muitas desconfianças e receios históricos.

  206. Jorge Luís Xavier diz:

    Ora meu caro PPeI, perdoe-me mas sempre pensei que a ausência de preconceitos inflexíveis e a índole cosmopolita eram virtudes e não defeitos! E por ter apontado isto me chamas de preconceituoso!! E que mal há em sentir atração por mulheres de outras raças, não vejo nenhum desdouro nisso.

  207. Caturo diz:

    Jorge Xavier, essa do argumento relativo ao clima cai por terra se se tiver em conta que a Austrália, localizada numa zona quente e tropical, é bem mais rica e equilibrada do que o Brasil.

    Porquê?

    Bem, é um facto que teve muitíssimo menos mistura racial… e, já agora, que dizer do contraste do brilhantismo e prosperidade da África do Sul durante o apartheid com os Estados africanos vizinhos, misérias terceiro-mundistas?

  208. Jorge Luís Xavier diz:

    A exceção, meu caro Caturo, só serve para confirmar a regra. Citaste a Austrália e a África do Sul. E o restante! Então és admirador do regime de apartheid! Não me surpreende!

  209. Jorge Luís Xavier diz:

    Agora responda-me, nobre Caturo, como os portugueses teriam conseguido colonizar o Brasil sem miscigenar-se! Há inúmeras narrativas da época, feitas principalmente pelos jesuítas, que descrevem portugueses amancebados com várias índias, e não querendo mais voltar ao reino! l

  210. Caturo diz:

    As duas excepções, caro Xavier, têm que se lhe diga… porque é que todos os países com maioria branca pertencem ao primeiro mundo e todos os países com maioria negra ou mulata não?…

    E porque é que a parte mais rica e próspera do Brasil é precisamente a mais branca (o sul), destino predilecto da imigração alemã, imigração esta que o seu amigo Gilberto Freyre odiava?

    Quanto aos Portugueses que se misturaram, nunca o deveriam ter feito. Prescendíamos bem do Brasil…

  211. PP&I diz:

    Um preconceito é qualquer conceito formado antecipadamente (negativo ou não) com base num estereótipo. Partindo da ideia feita de que os portugueses são um povo cosmopolita, o Jorge conclui que a miscigenação entre portugueses e outros povos é resultante de uma falta de brio em relação à raça. Ora, e como expliquei, a miscigenação entre colonos e colonizados é resultante, antes de mais, de imperativos económico-demográficos. Era necessária uma alta natalidade para assegurar o crescimento económico do Brasil e para evitar a perda do território a franceses e holandeses. A população portuguesa era claramente insuficiente. Necessitados de crianças e de crescimento natural, os colonos encontraram a solução para o seu problema no cruzamento com mulheres de raças diferentes.

  212. Jorge Luís Xavier diz:

    Não sei se falta de brio seria a expressão correta caro P Pe I, mais adequado seria ausência de preconceitos inflexíveis. Os ingleses na Austrália também se viram na mesma situação dos portugueses em relação à escassez de mulheres brancas e praticamente não houve miscigenação. Torno a repetir que o facto de o portugues ter menos preconceito que o inglês é uma virtude, não tem nada a ver com tibieza, pelo contrário, revela uma mente mais aberta. E não foi somente no Brasil que os portugueses miscigenaram-se ilustre Caturo, em Goa, Macau e mesmo na África houve alguma miscigenação, e os territórios eram menores.

  213. Jorge Luís Xavier diz:

    Meus nobres amigos, muito do que tenho escrito nada mais é do que do que um pálido resumo das conclusões do antropólogo brasileiro Gilberto Freyre, filho de senhores de engenho em Pernambuco, com toda sua formação acadêmica feita nos EUA, branco pelos quatro costados. Pois bem, quando da reunião da ONU em 1956 para discutir o futuro e os caminhos do homem e da civilização, a matéria antropologia cultural ficou a cargo de Gilberto Freyre. Realmente era alguém sem cultura!

  214. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Tem que saber que na Australia, ingleses e americanos injectaram fortunas para o dezenvolvimento desse paìs com percas enormes !

    Depois o mundo anglo-saxonico guardaram laços muitos estreitos e fizeram uma descolonisação inteligente.

    Portugal estava a ponto de fazer uma descolonisação conseguida no Brasil, atè que o reino aboliu a escavisação que os propriétarios ricos brasileiros queriam guardar. Assim os brasileiros acabaram com a monarquia que se substituio a ditadura militare.

    Quando se qualifica os portugueses de povo dominador e esplorador no Brasil, è um grande erro, na medida em que Portugal hà muito tempo que se dissociou desse sistema que são hoje em dia a burguesia brasileira, essa mesmo que quiz a separção completa de Portugal e que continuam a dominar a sociedade brasileira ao seu unico proveito.

    O facto de muitos brasileiros terem certas qualificações ao respeito da ação de Portugal è somente desviar a atenção do povo brasileiro a respeito dos seus problemas.

    Tenho falado com varios brasileiros, assim não dizem na mais de diferente que a propaganda da ditadura militare ocultando muitos probèmas.

  215. Jorge Luís Xavier diz:

    Para não ficarmos só com a visão de Gilberto Freyre sobre a colonização portuguesa no Brasil vamos ver a opinião do reputado historiador Sérgio Buarque de Holanda, autor de “Raízes do Brasil”:
    Para o autor, os portugueses que foram os primeiros a se bancarem no mar eram os que estavam mais aptos para a missão no Novo Mundo.
    Em seguida Sérgio Buarque fala que existem dois tipos de homens: um com olhar mais amplo, o aventureiro, e outro com olhar mais restrito, o trabalhador. No entanto esses dois homens se confundem dentro da mesma pessoa. Com isso ele quebra um pouco a idéia de que a Inglaterra é sinônimo de trabalho.
    O gosto pela aventura foi o que possibilitou a colonização no Novo Mundo. Nenhum outro povo como o português foi capaz de se adaptar tão bem na América.
    A economia escravista colonial era a forma pela qual a Europa conseguiu suprir o que faltava na sua economia. O indígena não conseguiu se “adaptar” à escravidão, tornando o escravo africano imprescindível para o sistema colonial. O português vinha para a colônia buscar riqueza sem muito trabalho, além disso, eles preferiam à vida aventureira ao trabalho agrícola. Nesse contexto a mão-de-obra escrava aparece como elemento fundamental na nossa economia.
    Como o fator terra era abundante na colônia, não havia preocupação em cuidar do solo, o que acarretou na sua deterioração. Os portugueses se aproveitaram de muitas técnicas indígenas de produção, que acabaram ganhando certa proteção que os distanciou um pouco da escravidão.
    Para Sérgio Buarque, os portugueses já eram mestiços antes dos Descobrimentos. Além disso, já conheciam a escravidão africana no seu país. O autor faz parecer que o preconceito com negros era bem maior que com os índios no Brasil colonial. O Brasil não conhece outro tipo de trabalho que não seja o escravo. O trabalho mecânico era desprezado no Brasil, e por isso não houve a construção de um verdadeiro artesanato, só se fazia o que valia a pena, o que era lucrativo. Os brasileiros não eram solidários entre si. A moral da senzala era a preguiça. A violência que ela continha era negadora de virtudes sociais.
    O autor critica os colonos holandeses que não procuraram se fixar no Brasil. Além disso, tais colonos trazem para o Brasil um aspecto que não se adequa aqui, que é a formação do seu caráter urbano, quase liberal.
    Sérgio Buarque ainda afirma, que a própria língua portuguesa era mais fácil para os índios e os negros, o que ajudou muito na colonização. Outro elemento que facilitou a comunicação colonial foi a Igreja católica que tinha uma forma de se comunicar muito mais simpática que as igrejas protestantes. Conclui o capítulo mostrando que o resultado de tudo isso foi a mestiçagem, que possibilitou a construção de uma nova pátria.

  216. Jorge Luís Xavier diz:

    Em 4 de abril de 1755, d. José, rei de Portugal, assina decreto que autoriza a miscigenação de portugueses com índios. “Faço saber aos que este meu Alvará de Lei virem, considerando o quanto convém, que os meus reais domínios da América se povoem e para este fim pode concorrer muito a comunicação com os índios por meio de casamentos”, destaca o texto da lei logo no começo.
    Cunha Bueno afirma que esse documento registra a diferença fundamental entre a colonização portuguesa em relação a outras, como a holandesa, inglesa e espanhola, nas quais as uniões multirraciais não eram permitidas.
    No Brasil, diz Cunha Bueno, a Igreja Católica resistia a esse tipo de casamento, mas a decisão do rei foi pragmática, porque ele precisava de pessoas com sangue português, ainda que misturado com o dos nativos, para ocupar o território descoberto.
    O pesquisador Carlos Eduardo Barata afirma que a oficialização da miscigenação com os negros, embora isso já acontecesse nas senzalas, nem sequer foi cogitada pela Corte portuguesa.

  217. Caturo diz:

    É curioso que tal casamento tivesse de ser autorizado… significa certamente que antes disso não o era, ou então que não era de modo algum bem visto pela população, embora fosse tolerado.

  218. Jorge Luís Xavier diz:

    Tens razão nobre Caturo.

  219. Jorge Luís Xavier diz:

    Meu ilustre Caturo, ficaria muito grato se escrevesses algo sobre os mouros.

  220. ilustre nobre aristocrático & monárquico diz:

    Os brasileiros estão empenhados em criar um caos étnico em Portugal, na Europa, no Mundo, promovendo a miscigenação à imagem do Brasil. Estão a vender aos outros a droga que os arruína, à imagem daqueles drogados que desencaminham os jovens ás portas das escolas iniciando-os no mundo da droga, vendendo-lhe a desgraça para assim puderem financiar o seu próprio vícios. Os brasileiros, como já estão completamente arruinados, vendem aos outros a patranha do multi culturalismo, da miscigenação como panaceia para os males do Mundo e a receita para o sucesso e felicidade, tal como os traficantes a venderem a droga à porta das escolas, com isto vêem-se livres lá das hordas provenientes do Brasil que invadem a Europa obtendo remessas, e a médio prazo ganhando influência nos países que invadem, designadamente em Portugal. Em breve começarão a fazer exigências a Portugal, valendo-se das centenas de milhares de brasileiros ( aqueles que vieram a Portugal apenas de férias e visitar amigos mas que se apaixonaram por este pais maravilhoso,) vendendo a treta que já existe uma comunidade significativa em Portugal que muito tem contribuído para o progresso deste pequeno país, e assim exigirão privilégios a diversos níveis, sempre com base na hipocrisia brasileira. Não devem tardar a impor a sua visão da História e os seus dialectos tribais com o álibi que a imigração/invasão já faz parte da inexoravelmente da sociedade Portuguesa, e assim, nós, portugueses, devemos adaptar-nos a eles, brasileiros, porque senão eles não se integram e é uma falta de respeito para com eles, brasileiros. Pode parecer um método hipócrito, mas é assim que actuam os brasileiros, é este o modus operandi desta gente que pretende aumentar a sua influência no Mundo, e têm contas a ajustar com Portugal, como facilmente se pode depreender dos comentários aqui postados. A numerosa colónia brasileira funciona como ponta de lança desta ofensiva, as suas atitudes são cada vez mais reivindicativas, chegando ao ponto das associações de imigrantes brasileiras se intrometerem no exercício da autoridade do Estado tentando manietar a acção dos agente policiais na intervenção dos conflitos causados pela comunidade brasileira, a qual note-se vem em fuga da criminalidade e violência generalizada do Brasil e uma vez chegada a Portugal reinsere no mesmo comportamento criminoso e total ausência de civismo. Esta atitude é apenas a ponta do icebergue dos episódios de insubordinação e espírito conflituoso face à ordem Portuguesa que deve prevalecer em Portugal.

  221. piloto diz:

    CONCORDO PLENAMENTE CON SR ILUSTRE

  222. Jorge Luís Xavier diz:

    Os brasileiros a causar um caos étnico em Portugal!!! Não entendi! Acho que foram os portugueses que criaram um caos étnico no Brasil !

  223. D.João VI, o génio da raça diz:

    Rio de Janeiro e São Paulo, juntas, tem uma população maior que Portugal. São cidades imensas, com problemas sociais imensos, o que consequentemente contribui para elevar a taxa de criminalidade. Existem áreas no Rio dominadas por traficantes de drogas.O Brasil não produz cocaína mas é através do Brasil que a droga é exportada à Europa, para a alegria dos milhões de europeus cocainômanos.

  224. piloto diz:

    Senhor Jorge ñ só em Portugal como em toda a EUROPA ,ou pensa que eu ñ sei apanham os papeis oficiais portugueses e depois espalham-se pela europa isto é verdade e inedito, pode perguntar -me que eu respondo-lhe e até provo-lhe ,caos é pouco e o tempo dos Portugueses no brasil já lá vão 500 anos o que seria do mundo se ñ fosse ESTA GRANDE NAçÃO (é pena estar a ser poluida por gentalha como certa gente)

  225. Jorge Luís Xavier diz:

    Amigos, em função de minha profissão( Engenheiro Florestal), tive a oportunidade de conhecer os seguintes países: EUA, Canadá, Chile, Argentina, Uruguai, África do Sul, Finlândia, Suécia, Noruega, Alemanha, Polonia e Itália. Infelizmente não estive em Portugal, França , Inglaterra e Espanha, onde este ramo de atividade não é muito desenvolvido, mas em todos os lugares em que estive fui muitíssimo bem tratado e a reação das pessoas ao saberem que eu era brasileiro só fez aumentar a simpatia com que fui recebido nestes países!

  226. piloto diz:

    Ainda bem,mas em Portugal as coisas ultrapassam a realidade da-se mais importacia aos estrangeiros que aos naturais e isso revolta-nos,chega-se ao cumulo de importar brazucas dar casa,travalho e demais regalias e vermos a miseria que existe por todo PORTUGAL,eu ñ percebo porque ñ houve concurso publico para a iniciativa que ouve em VILAR DE REI.

  227. manel diz:

    Em ralação ao que o “ilustre sr de tal” disse, espanta-me como num blog que tem como preocupação identificar e recusar compactuar com teorias da conspiração – no que se refere à relação forçada que a fonte do terrorismo seja a hegemonia económica, por exemplo – não haja ainda quem se tenha insurgido contra esta patacoada!

    Passo a tomar o papel de ridicularizar o “ilustre sr de tal”:

    O Brasil tem como objectivo a criação de associações para difundir a criminalidade e a corrupção?

    A paranoia e a esquizofrenia atingem níveis estrondosos no seu caso, cure-se!

    A miscigenação cultural é o produto vendido com objectivos de controle mundial? Era só o que faltava virem para aqui estes doentes mentais, que explicam tudo com a superorganização de partidos pró-estalinistas e sua disseminação em associações satélites.

    Já agora, tudo isto é uma estratégia do anticristo para a provocação do apocalipse, na pessoa de todos os mulatos, pretos, índios, comunas, ciganos, esquerdalhos e demais raças que não a da fina-flôr da aristocracia europeia?

    Sugere-se uma sobredosagem de produtos farmacêuticos – legais, leia-se – para baixar radicalmente esse batimento cardíaco e índices de hiperactividade!

  228. Jorge Luís Xavier diz:

    É meu caro Manel, na visão de certas pessoas todos os problemas existentes, não apenas na Europa, mas em todo mundo, são causados pelos mulatos, pretos, índios, comunas, ciganos, imigrantes,etc…
    É um ponto de vista extremamente tacanho.
    Fui muito ofendido por escrever certos factos, de notório conhecimento para quem sabe um mínimo sobre a colonização do Brasil. Critiquei realmente o COLONIZADOR português, com base em factos históricos acontecidos e indiscutíveis, objetos de profundos estudos por respeitáves pesquisadores, antropólogos e historiadores. Aproveito a oportunidade para esclarecer que há uma diferença fundamental entre o colonizador português e o imigrante português, que foi ao Brasil com intenções diametralmente opostas ao colonizador e em outro momento histórico. O que essas pessoas impregnadas de preconceitos, xenofobia e uma tremenda carga de ódio no seu mais puro estado irracional esquecem é que os próprios portugueses foram durante séculos um povo emigrante, mesmo nos dias actuais muitos portugueses emigram, em busca de melhores condições profissionais ou sociais. Muitos portugueses foram ao Brasil exercer ofícios humildes. A grande maioria, a custa de trabalho honrado, prosperou, formou família, teve filhos brasileiros. Ao cidadão que afirmou que os brasileiros tem contas a ajustar com os portugueses só direi isto: os portugueses foram recebidos de braços abertos no Brasil, aliás não só os portugueses, todos os povos que cá vieram, o que seria justo é que a maioria dos brasileiros que são imigrantes em Portugal tivessem a mesma acolhida, ou se isto não fosse possível, não fossem tratados como bandidos, favelados, infra-humanos. São apenas pessoas humildes, honestas em sua maioria, em busca de uma vida melhor. Posso afirmar com toda a convicção que qualquer cidadão português que vá ao Brasil será, como sempre ocorreu, recebido de braços abertos. E se alguns de vocês não gostam dos brasileiros, também muitos brasileiros podem não gostar dos portugueses, mas são uma minoria insignificante.

  229. António Marcelo diz:

    Há uma diferença: Os portugueses entraram no Brasil porque os brasileiros precisavam de mão de obra e de braços para povoar o país, enquanto a maioria dos imigrantes brasileiros entraram em Portugal pela porta de trás e sem serem chamados por ninguém.

    É lastimoso. Cada vez Portugal parece-se mas com o Brasil, mas nem sequer com o Brasil do Sul, mas com o Norte, com todas as conotações negativas.

    Os brasileiros não brancos, do mesmo modo que aqueles vindos da África serão uma fonte de conflitos para Portugal.

  230. Caturo diz:

    O Sr. Ilustre acertou em cheio; e o manel, mentecapto desonesto, sentindo-se picado por haver quem tope à légua a agenda multiculturalista, resolveu tentar ridicularizar o texto para o qual não tem argumentos a sério e então vai de distorcer.

    Na verdade, o Sr. Ilustre nunca disse que o Brasil tinha como objectivo a criação de organizações criminosas, isso é pura imbecilidade do manelito. O que o Sr. Ilustre disse é que os manda-chuvas brasucas estão a livrar-se de parte da sua escumalha através da imigração; e que, mais tarde, vão usar a imigração infiltrada em Portugal para começarem a reclamar privilégios e a querer cobrar dividendos aos quais não têm qualquer direito, já que a maioria dos imigras brasucas vêm porque querem e não são precisos para coisa nenhuma, podendo ser substituídos, com todas as vantagens, pelos imigrantes de leste.

  231. Jorge Luís Xavier diz:

    Sábio Caturo, sinceramente não sabia que os brasucas tinham tanta força assim! Estou, mais do que surpreso, pasmo! O que sei é que muitos brasileiros vão a Portugal com a intenção de daí irem a outros países, principalmente a Inglaterra. O principal destino dos brasileiros que emigram, há muito tempo, são os EUA. Muitos foram a Portugal pela língua comum, por ser a terra dos antepassados, por acreditarem que aí a adaptação seria mais fácil. Não podemos generalizar. ´Seria o mesmo que dizer que todos os italianos são mafiosos, todos os árabes são terroristas, todos os alemães são nazistas, todos os americanos são racistas!
    Em todas as raças e povos há os bons e os que não prestam, não sabia que nós, brasileiros, detinhamos o monopólio do banditismo, da prostituição, do tráfico!
    Que eu saiba, bandidos e pessoas de má-índole existem em todos os lugares e de todas as nacionalidades!

  232. manel diz:

    Sr caturo, tome os comprimidos que quiser.

  233. Caturo diz:

    Não tomaria os teus seguramente, ó manelito, dado que, comprovamente, não te fazem nada bem…

  234. THOR diz:

    Como queriam que o Brasil desse certo se já começou errado. se misturaram portugas, pretos e índios, as tres raças mais desgraçadas do mundo!!!!

  235. Jorge Luís Xavier diz:

    Você se esqueceu de mencionar a raça que você pertence. A mais rasteira e vil escória do planeta terra, a raça dos apátridas!

  236. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    O MULTICULTURALISMO EM FRANCA CONSISTE !!!!

    Isso tudo com o apoio dessa filha da p… socialista Martine Aubry, e nem sò com a benção desse ignorante de Nicolas Sarkozy !

    http://www.marianne-en-ligne.fr/archives/e-docs/00/00/1E/91/document_article_marianne.phtml

    Les élèves, démotivés et démoralisés, pensent déjà à « décrocher » , à « rompre leur contrat » . Et même à en découdre avec cet établissement, quitte à assombrir leur avenir. Prenez le cas de la jeune Mariam (son nom a aussi été changé) qui, selon ses camarades, est engoncée dans son voile. « Elle ne cesse de jouer les trouble-fête en classe et à chaque fois que les profs l’interpellent, elle répond méchamment. »

  237. Senhor Ilustre, Nobre, Monárquio & Aristocrático diz:

    Caturo, gabo-te a capacidade para lidares com esta gente.

    O à vontade dos brasileiros com as organizações que já criaram em Portugal é revelador das suas intenções de à medida que ganham dimensao na sociedade portuguesa influenciarem a adopção de medidas que satisfaçam as suas agendas.

    A adopção de políticas privilegiadas para a Imigração e implantação em Portugal de imigrantes brasileiros, na prática enquanto não conseguirem a liberdade completa para todo e qualquer brasileiro entrar em Portugal e residir em Portugal, não se dão por satisfeitos.

    O revisionismo histórico para ir ao encontro do complexo de colonizado e espoliado dos brasileiros. Em breve pressionarão para revisonismo histórico da nossa epopeia dos Descobrimentos, apresentando a sua visão da nossa História, denegrindo-nos e tentando explorar um sentimento de divida para com os brasileiros sejam eles prtos indios polacos italianos alemães sirios libaneses japoneses enfim aquela salganhada toda sem passado e sem futuro virá cobrar e exigir privilégio0s e nome de uma ualquer reparação histórica.

    - acordo ortográfico, estes fazem questão de falar de maneira diferente para se distinguirem de nós, aliás os brasileiros que já tinham chegado a Portugal na década de 80, os quais já tinham perdido o sotaque declaram agora abertamamente que VÃO RECOMEÇAR A FALAR COM SOTAQUE, isto é revelador do espirito brasuca, a dissimulação e falsidade dessa gente que vão replicar noutros ASPECTOS DE TENSÃO ENTRE PORTUGAL E BRASIL, funcionando estas comunidades como um cavalo de Tróia.

    Quantas mais cedências s e fizer a esta gente mais eles vão exigir, sndo cada vez mais recorrente das parte dos brasileiros as queixas de discriminação no acesso à habitação( como se não fosse esse um dos grandes problemas das familias portuguesas) assim conhecendo o modus operandi desta gente não será de admirar se em breve começarem a exigir privilégios que nem os portugueses têm no acesso ao mercado habitacional.

  238. Caturo diz:

    É gente que não interessa nada, não vale nada, não é necessária para coisíssima nenhuma. Não passa dum pedaço de lama que teima em não sair da roupa. E, se Portugal precisa mesmo de mais imigrantes (coisa de que duvido fortemente), então a generalidade dos brasucas pode ser substituída por imigrantes de leste com todas as vantagens e mais alguma, a começar pela raça e passando especialmente pelo idioma, dado que os imigrantes eslavos e romenos, quando aprendem o Português, aprendem-no correctamente e com o sotaque português, e muito rapidamente, enquanto os brasileiros só trazem distorção e um irritante sotaque.

  239. piloto diz:

    BOA CATURO o P.N.R precisa de pessoas como tu .

  240. ATG diz:

    Não há revisionismo histórico nenhum, o que há é a pura e cristalina verdade baseada em factos. Agora respondam-me, como Portugal, apossando-se de todo o ouro produzido no Brasil, que no sec XVIII era o MAIOR PRODUTOR MUNDIAL deste metal ( confirmem a informação aonde quiserem, a internet está aí para isso) afundou numa decadência de que só saiu nos últimos anos, principalmente após entrar na União Européia e digam-me também porque vocês são muito mais pobres do que a Dinamarca e Holanda, países tão pequenos em território e população como Portugal!
    Criticam o Brasil e esquecem de olhar o próprio rabo!

  241. Cbr diz:

    caro amigo, voce está de facto entusiasta em incitar o odio aos portugueses e a portugal! e usa argumentos falaciosos e providos de alguma motivação descontextualizada que foi crescendo dentro sa sua cabeça e que concerteza vai alimentando todos os dias, em cada pormenor que vê, em cada ponta que possa pegar. Alias, como muitos dos emigrantes o fazem para descriminar a terra na qual não nasceram, não conhecem e não amam. E pronto..devo confessar que isso me deixa triste; na verdade nao fico com raiva, so fico entristecido pois nao compreendo! Conheço portugueses tão amaveis, amigaveis, e que ja fizeram tanto por tantas pessoas e por mim, que nao percebo como pode falar assim de todo um povo.

  242. LUSITANO diz:

    No mapa genético das populações da Europa, o povo onde o há maior percentual do haplogrupo R1a, que seriam os arianos , é a Polonia. Observe o mapa e constate que a Polonia é muito mais ariana que a Alemanha, que por estar bem ao centro da Europa, serviu de caminho a todos os povos bárbaros que rumavam ao ocidente, e por óbvio, ocorreu uma miscigenação maior que na Polonia. Hitler era um celerado mental, ele mesmo tinha ascendencia judaica, o que fez de tudo para esconder. Aliás a quantidade de ganhadores do prémio Nobel de origem judia é enorme, o que prova a superioridade intelectual deles. Quanto aos nórdicos, enquanto o Egito, a Grécia a Fenícia, Roma, enfim, os povos de civilização mediterrânea tinham uma sofisticada cultura, os “superiores” nórdicos viviam na barbárie, e tiveram que ser civilizados pelos mediterrâneos, povo que assentou as bases do que hoje chamamos civilização ocidental!

  243. ATG diz:

    Caro Cbr, esta besta que histericamente destila suas sandices neste site é um exemplo de que a burrice é democrática e universal. Como muitos racistas e xenófobos que aqui zurram suas insanias e nem por isso representam o povo português, este débil mental não representa o povo brasileiro.

  244. Anti-Caturice diz:

    Mais uma vez, já estou a cansar, vou dar a solução para o problema de Portugal.
    Enviem projeto de Lei à Assembléia Nacional que determine o seguinte:

    Deverão ser afixados em todos os portos, aeroportos e terminais rodoviários e ferroviários de Portugal, em local visível os seguintes dizeres:

    “É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A ENTRADA DE PRETOS E NÃO-BRANCOS.
    VENHAM DE ONDE VIEREM!”

    Talvez isto ajude a resolver vosso problema!

  245. POLACU NUNCA FOI ARIANO E JAMAIS O SERÁ diz:

    Voce quer enrolar quem seu polacúuuu safado???

    Não existe apenas um haplogroup determinante da raça ariana; existem vários!!!

    Se assim o fosse, os arianos játeriam sido assimilados há tempos.

    Outra; basta pegar qualquer haplogroup que só tenha em populações ibéricas e dizer que é o gene ariano.

    PÔ meu, assim até os brazucas são arianos fraudulentamente!!!

    huahuahhaua

  246. O multiculturalismo consiste em... diz:

    Discriminar os imigrantes que chegam a Portugal e deixar os emigrantes portugueses sendo humilhados em outros países e fazendo vista grossa quanto à isso!!!

  247. Cbr diz:

    Uma utopia é o que é. Era bom que até pudesse ser possivel, mas não está no sangue humano.

  248. piloto diz:

    Porque sera que gosto tanto destes brasucas?(ao reves)Porque quando dizem algo ou sai merda ou entra mosca.

    hihihihihihihahahahhauhauhauha

  249. Cbr diz:

    Que falta de comunicação neuronial que esse senhor apresenta. Um verdadeiro acéfalo.

  250. Stran diz:

    Resposta ao post: É uma visão que não partilho. Por exempo Londres, Nova Iorque, e outras cidades cosmopolitas. Aliás estas duas cidades tornaram-se fortes por essa característica: a existência de multiculturalismo.
    A troca de experiências entre culturas diferentes acontece um pouco por todas as grandes cidades mundiais e é maioritariamente pacifica. Olhar apenas para os problemas de populações de culturas diferentes é muito redutor. É como pretender analisar um quadro e apenas olhar para um minusculo risco no canto inferior direito do mesmo.
    E o que falas em destruição pode ser vista como evolução.

  251. Iris diz:

    Nao pensem no Mundo como um conjunto de paises, mas sim como um grande e único continente…
    Lembram-se de Pangeia?
    Nenhum pais é auto-suficiente…

  252. Kalinde diz:

    Quais as diferenas e semelhancas entre o processo de industrializacao no Brasil e na Europa

  253. Kalinde diz:

    Quais as diferenas e semelhancas entre o processo de industrializacao no Brasil e na Europa?

  254. Camões diz:

    Tipo o gene r1a não é dos arianos.
    Se, é nesse sentido de arianismo, que pode ser traduzido por nordicismo, que procurais genes o óbvi é que esse gene é o I, das populações germânicas do Norte da Europa. O gene r1a é apenas o gene que marca os eslavos. Apesar de tudo alguém com gene r1a, r1b ou I é ariano. Vejam no Irão que é a mais provável pátria desses antepassados. Pois no Irão existem os três haplogrupos em quantidades razoáveis.

  255. Miguel diz:

    Epah, mas que Arianos pá! Quando muito os unicos que se podem intitular assim sao os povos iranicos e tambem os indicos. De resto é tudo treta. Eu falo por mim, nao tenho nada de Ariano, nem me interessa, sou Portugues e basta.

  256. Camões diz:

    Miguel eu quando digo arianos não digo nórdicos.
    Agora, eu vou explicar, por aquilo que eu tenho aprendido e acho que tenho algum bom senso e imparcialidade (e tenho pesquisado para aprender, não foi o professor do 5º ano que me disse) os arianos eram um povo de origem incerta ( muito provávelmente o Irão actual) e que constituiram as populações mais “coiso” da Humanidade. Eles foram os Persas, eles (nós) destruiram os primeiros habitantes da Europa (Bascos) e fundaram esta brilhante civilização, eles destruiram a Civilização do Vale do Índo e empurraram as populações dravídicas para o Sul da Índia instalando-se no Norte e fundando o Hinduísmo com recurso a algumas tradições dravídicas. Enfim são (quase) todas as populações Europeias, Persas e do Norte Indiano, tipo aquelas actrizes boazonas de Bollywood.

  257. Camões diz:

    Miguel eu quando digo arianos não digo nórdicos.
    Agora, eu vou explicar, por aquilo que eu tenho aprendido e acho que tenho algum bom senso e imparcialidade (e tenho pesquisado para aprender, não foi o professor do 5º ano que me disse) os arianos eram um povo de origem incerta ( muito provávelmente o Irão actual) e que constituiram as populações mais “coiso” da Humanidade. Eles foram os Persas, eles (nós) destruiram os primeiros habitantes da Europa (Bascos) e fundaram esta brilhante civilização, eles destruiram a Civilização do Vale do Índo e empurraram as populações dravídicas para o Sul da Índia instalando-se no Norte e fundando o Hinduísmo com recurso a algumas tradições dravídicas. Enfim são (quase) todas as populações Europeias, Persas e do Norte Indiano, tipo aquelas actrizes boazonas de Bollywood.
    Agora que veio ao de cima esse dualismo Ariano-Nórdico foi “conspirado”, á falta de melhor palavra, por Hitler que disse que o local de origem dos arianos era a Escandinávia/ Alemanha do Norte ao mesmo tempo que ambiciava construir uma nação ariana. Foi corrente, durante o século XIX Ingleses e Franceses situarem a origem da raça ariana nas suas pátrias.
    Os aliados depois da guerra escreveram a História á sua maneira (não que eu queira defender os horríveis actos de Hitler) e quando Hilter se referia a uma Nação Ariana era a União de toda a Europa sobre o jugo Alemão. Pois repare-se porquê que Hiltler não tocou na Suécia sendo esta essencialmente Germanica? Porque precisava de aliados, não queria uma Europa contra ele e ele pensou que a Suécia, findada a guerra se juntaria a ele.
    Porquê que Hitler tratam mal alguns povos Eslavos mas tratou bastante bem outros, como os Croatas? os Húngaros (que não são Eslavos)? Não por ódio, ele odiava sim, os Comunistas não os Eslavos agora a Polónia para ele era (e em parte tinha razão) território Alemão e os Polacos, tal como os Sérvios impuseram-lhe certa resistência.
    Porque tinha Hitler tão boas relações com o Irão?
    Basicamente só não conquistou ou tinha como aliados os seguintes países:
    Suiça
    Suécia
    Inglaterra
    Portugal
    Espanha
    Porquê?
    A Suécia já foi referida, Hitler escusava de arranjar mais um inimigo uma vez que no final e em caso de vitória Alemã, havia grandes probabilidades (na cabeça de Hitler) de que a Suécia incorpora-se por livre vontade o novo Estado Ariano.
    A Suiça, como país maioritáriamente Alemão idem.
    A Inglaterra e Irlanda todos nós sabemos o que aconteceu.
    E esta bela Peninsula? Hitler não necessitava mais inimigos e num pós guerra, que força teria esta Peninsula contra uma Europa Unificada? (Não a União Europeia, a Europa Ariana dos sonhos de Hitler).
    Pois vendo por este prisma… quase que se compreende aquele ódio aos Judeus, habitantes não Arianos desta Europa.

    Porém imaginem só o poder avassalador que tal estado teria…

  258. Campos diz:

    Quanto aos paises onde o multiculturalismo funciona podia mencionar alguns nomes como a Costa Rica, a Suiça, nós – apesar de tudo- , pois a partir do momento em que ha uma rixazinha entre um africano e um portugues isso nao significa que o multiculturalismo esta a provocar conflitos , pois , de certa forma, cada um tinha de ter o seu proprio país se assim fosse, pois ha conflitos no seio das mesmas etnias. De resto, nao os conheço a todos, e como a minha sapiencia nao abrange tudo direi, espculativamente, que creio haverem outros onde e possivel coexistir de forma pacifica com outras culturas. Alias, ´´e bom que te vas habituando pois isso tende a aumentar. As fronteiras sao cada vez menos inexistentes, ha uma mescla de culturas e civilazaçoes, ate porque o mercado economico, sob dominio neoliberal e aberto, e se assim e ha que fazer concessoes…De resto, direi tambem que essa tua maneira de opinar e o passo numero um para existirem merda como a policia, o estado, o exercito, e todo o sem numero de opressoes exercidas ao homem pelo homem… começas por rejeitar o multiculturalismo, depois aqui seriam os homosexuais, depois aqueles se insurgem contra a ordem vigente, e acabavamos novamente no fascismo. Onde , seja dito, a alienaçao das pessoas foi levada ao auge- e o que da nao pensarmos por nos proprios. Em vez disso experimenta tambem criticar o poder, o facto de os politicos e empresarios e todos o tipo de açambarcadores terem o dominio do teu proprio país; de nos, em pleno sex XXI, tendo á nossa disposiçao os elementos tecnicos para sermos mais livres, continuarmos a viver na escravatura do trabalho, ed aproduçao para o « progresso»… Duvido que tenhas essa perspicacia para ver outros focos de opressao , de dominaçao , de confinamento exercido por todas as formas de poder. Em vez disso, o teu alvo, assim como dos comunistas e o imperialismo americano, e sempre- a culpa e do multiculturalismo, sao os estrangeiros. Deves ser como aquele palhaçoque defendeu que o continente europeu e somente para o homem branco, como se lhe coubesse a ele ser legislador da vida dos homens e dos povos. Nem Bush, Nem Chavez, nem slazar, Nem Hitler… Espero mque um dia cheguemos a anarqui, onde possamos ser todos livres sem precisar de exercer o poder sobre ningue,. utopico dirao alguns, simplista, sonhador…quem quer saber? de qualquer forma tenho visto que ser um home m livre nao e coisa para todos, que ser anarquista nao se pode extender aos poros onde pulula a ignorancia.. Que uma forma des estar na vida somente, que , afirmando a si propria, e procurando fugir a todo o tipo de opressoes, procura cumprir.se dentro das suas limitaçoes…a verdade e esta: voces , eu, formigas no competo geral da vida, aqui com discussoes de caca acerca de ninharias. um dia morremos e isso e nada, vivam mase as vossas vidas…So os fracos . para viver , precisam de ser ma consciencia dos outros….A for Anarchy!!!!!!!!!!!

  259. Camões diz:

    Sim, o continente Europeu é dos Europeus porque ainda ninguém nos ofereceu uma cultura/civilização melhor qur a nossa.
    Pensava que os anarquistas tinham sido extreminados nos anos d30, em Espanha.
    A anarquia não é solução para nada mas se quiseres podes tentar imigrar para o Iraque ou para certas zonas de África, a ver se gostas.
    Nenhum povo deveria viver em anarquia, por isso é que o ser Humano evoluiu e criou o Estado, para acabar com a anarquia.

    No entento gostaria que me explicassem o que leva alguém a ser anárquico.

  260. Antonio diz:

    Em “http://gatesofvienna.blogspot.com/2007/08/eu-and-globalist-alliance.html” verão que o multiculturalismo foi inventado para destruir as nações europeias.

  261. António Marcelo diz:

    Não tenciono entrar no fundo do assunto, mas ao meu compatriota ácrata recomendar-lhe-ia as seguintes ligações:

    http://www.ectaco.es/software_windows/diccionario/ultralingua/Diccionario_Portugues_Espanol/index.htm

    http://www.ectaco.es/software_windows/diccionario/ultralingua/Diccionario_Portugues_Espanol/index.htm

    Se não gostares de ser explorado pelo capitalismo selvagem e inumano (chupistas, o seja, combatentes pela emancipação dos povos chamam-nos aqui) podes pesquisar algumas onde fornecem cracks para descarregar de borla estes programas. Podes consultar também estes endereços úteis.

    http://www.priberam.pt/dlpo/definir_resultados.aspx

    http://www.flip.pt/FLiPOnline/tabid/96/Default.aspx

    Cumprimentos, camarada. Saúde e anarquia.

  262. cirilo diz:

    A homogeneizacao genetica torna a raca inapata para se adaptar a novas situacoes. A historia das civilizacoes ensinas as pessoas mais inteligentes a diversificar e nao a apurar a raca a nossa raca comum atlante.

  263. anonimo diz:

    n pecebi nada:::::::::………..

  264. Anónimo diz:

    voces não sabem o que dizem meus. metam-se no lugar de um preto. imaginem que os pretos fazem o mesmo que voces lhes fazem. gostavam de ser torturados? discriminadoa , insultados?

    epá..é por isso que existem as gerras .

    pensem mas é no futuro como sres humanos e nao como gente com uma granda pancada na cabeça que só quer fazer mal aos outros.

  265. al rachid al shahid diz:

    O multiculturalismo foi a pior mentira e impostura
    que ignorantes impuseram ao seu povo, obrigando a abrir as fronteiras a gente de culturas completamente opostas a nossa, culturas com religioes que odeiam a nossa, culturas que por algumas sao primitivas, ou atrazadas em seculos da nossa civilisaçao..
    em que trazem a violencia deles, quando nao é o odio ao branco….ou a nossa civilisaçao..

    a cultura é como um bom vinho, a qualidade da terra e da cepa, e o fruto do conhecimento faz que que certos vinhos sao excelentes e unicos,em relaçao a outros,
    a nossa cultura é unica , e antiguissima, e mesmo assim estao a tentar destruir la..
    introduziram 55000 musulmanos no nosso pais, abriram 40 mesquitas..ha quase meio milhao de chineses em portugal paradoxalmente
    os que abrem as portas aos chineses..mentido sobre as oportunidades na china, mentindo sobre a quantidade
    de chineses em Portugal
    mentindo sobre os interesses que ganha Portugal com a china..Portugal nao representa nada na china…
    ou na introduçao da cultura portuguesa na china
    a china é hermetica as outras culturas no seu pais e é ainda mais hermetica ao multiculturalismo no seu pais, no seu pais os imigrantes sao controlados e expulsos quando o visa acaba…


    quando puseram nos fora da nossa terra..
    Adios di Macau perdemos macau o resto é conversa e ainda se riem do portugues..

    e mais de 30 nacionalidades diferentes..aonde vamos?
    aonde vai a nossa cultura?
    em certos sitios do nosso pais, nem o fado nem uma musica pimba se houve, é so batuque, ou musicas afro raps, é isso a nossa evoluçao?
    querem fazer de portugal um pais meio asiatico ou meio africano ou meio slavo ou meio musulmano?
    isto é gravissimo para nos Portugueses, e nao podemos deixar as nossas terras serem invadidas com a autorisaçao de gente incompetente e que nao tem a autorisaçao do povo para o fazer..
    ninguem tem a autorisaçao de nos impor o multiculturalismo ou a invasao de culturas opostas a nossa..ja existe 40 mesquitas em Portugal desde o 25 de abril quase uma por ano..aonde vamos?
    o que eles nao sabem
    é que muitos veem la das africas ou do oriente e nunca trabalharam..
    outros com costumos barbaros, continuam a viverem em Portugal como vivem la na aldeia primitiva deles..
    outros nunca falarao a nossa lingua..
    outros falarao a nossa lingua até a perfeiçao para nos imporem a religiao deles..

    v=LRXywn3BJx8&feature=related

    o multiculturalismo tem tido o seu resultado em toda a europa..a europa abriu lhe as portas, deu lhes a hospitalidade, deu lhes uma ajuda quando nunca descontaram para a terem, deu lhes amizade..
    em retorno, vem a imporem a religiao deles,

    a musica deles, a lingua deles, a cultura deles, sao agressivos se nao aceitamos a religiao ou as leis deles é ver a agressao na inglaterra para quem nao segue a sharia..
    sao agressivos e unidos, aonde o objectivo de algums é de criar o caos, de infiltrar politicos,

    http://ripostesita.wordpress.com/category/takiamensonge-ou-dissimulation/

    ou gente que faz desturbio, outros sao formados e pagos para endoctrinar os jovems,


    outros sao formados para impor mesquitas, é ver o que se passa na europa.. e isto so para o musulmanismo sem humanismo..
    falta as outras culturas..chinesas,africanas,slavas que sao mais tranquilas,mas tambem dominantes..
    basta ver a mafia russa infiltrada no algarve ou na costa espanhola, por toda a europa..
    e os seus projectos..no nosso pais..

    http://www.ionline.pt/conteudo/94762-wikileaks-ex-general-russo-tentou-vender-uranio-em-portugal

    http://www.ionline.pt/conteudo/94695-wikileaks-embaixada-dos-eua-em-lisboa-recebeu-denuncia-trafico-uranio

    http://www.ionline.pt/conteudo/94696-wikileaks-embaixada-dos-eua-em-lisboa-recebeu-denuncia-trafico-uranio

  266. | diz:

    O multiculturalismo foi a pior mentira e impostura
    que ignorantes impuseram ao seu povo, obrigando a abrir as fronteiras a gente de culturas completamente opostas a nossa, culturas com religioes que odeiam a nossa, culturas que por algumas sao primitivas, ou atrazadas em seculos da nossa civilisaçao..
    em que trazem a violencia deles, quando nao é o odio ao branco….ou a nossa civilisaçao..

    estás a falar do islão também?

    • al rachid al shahid diz:

      se eu estou a falar do islao?

      porqué esta pergunta?
      achas que o dentro da comunidade do islao nao ha gente que nao prega o odio ao cristao ou a civilisaçao dos koffars?

  267. al rachid al shahid diz:

    Front National La Belgique est presque un pays Islamique

    aqui estamos na belgica somos todos musulmanos !

    a frança é nossa terra e plantaremos uma bandeira
    islamica nos eliseus..
    la France c’est notre terre à nous…

    sharia4Belgium appelle au boycott des élections belges

    imposer l’islam en Europe

    é preciso educar os abaixo dos caes ; os brancos..

    Il faut éduquer les sous-chiens, les blancs

  268. al rachid al shahid diz:

    PALAVRAS DE UM FRANCES POBRE E SEM ABRIGO

    La préférence étrangère vue par un SDF

    A INJUSTIçA CULTURAL..
    Parole de SDF

    censurée et bloquée 28 LE COMPLOT ANTI FRANCAIS

    Haine anti-Français : Française agressée par des manifestants tunisiens à Paris Janvier 2011

    ODIO ANTI FRANCES ANTI RAçA BRANCA
    E4 – Haine anti francaise – Enregistrement audio de l’opinion d’1 muzz

    SHARIA EM ESPANHA EM FRANCA EM TODO O PLANETA
    La Charia en France

    O ESTADO BELGA PAGA LHE AJUDA SOCIAL PARA ENDOCTRINAR
    E2 – Enregistrement audio d’un Islamiste belge sur un salon de discussion

    A LEI ISLAMICA NA INGLATERRA
    La Charia est déjà instaurée en Angleterre

    COMO DISCIPLINAR UMA MULHER SEGUNDO A SHARIA

    Charia – Comment discipliner une femme

    RACISMO ANTI FRANça ANTI FRANCES
    morsay raciste pedobide

    A NOVA GERAçAO FRANCESA

    REVENDICAM SE PARASITAS..
    RACiSME ANTi FRANCAIS

    Un ARABE Raçiste anti-blanc FN Front National

  269. al rachid al shahid diz:

    FIER D’ETRE FRANCAIS?
    ORGULHOSO DE SER FRANCES?
    nao o orgulho é de ser musulmano !
    La nationalité française vue par un musulman

    os nao musulmanos vistos pelos musulmanos
    os nao musulmanos sao como os animais !
    NON MUSULMANS = ANIMAUX !!!

  270. al rachid al shahid diz:

    ao que chegou a frança…

  271. al rachid al shahid diz:

    a islamisaçao em 14 liçoes

    Le plus Grand danger que va affronter l’Occident et la France

    L’évolution de l’europe pour garder son identité et les changements avenirs

    Pourquoi, il y a tellement de violence dans les citées et les banlieues sensibles

    Le problème des citées sensibles et de l’éducation en France

    Le Problème de Démographie futur de la France avec la crise financière

    La reconquète de la Patrie par le peuple de France viendra bientot

    La lutte et L’embrassement et la reconquète sont proche en France

    La France est dans un rouage d’immigration et de sa Propre colonisation

    Les lois européennes sont contre l’identité de l’europe

    Problème de l’insécurité et de la société Française actuellement

    le réveil des Français

    Il n’y a toujours eu une immigration Européenne chrétienne en France pendant 5000ans

    La politique exterieur de la mondialisation se retourne contre l’Occident

    L’Islam va Conquérir l’Europe et Israël Grâce à la Démographie et au Métissage Ultra Puissant

  272. al rachid al shahid diz:

    L’islam à la conquête de l’Europe [vidéo régulièrement censurée]

    Xavier Raufer : la fuite devant la réalité

    Petites reflexions sur l’immigration

    Pourquoi la France est la cible des terroristes

    Morsay menace Zemmour + bonus

    Morsay Baise Le Fn et Baise L’etat

    Le problème de l’antisémitisme à Paris sur le port du Kippa et des Juifs de France

    Religion de paix

    ISLAM UNE RELIGION DE PAIX?

    islao uma religiao de paz?
    Des islamistes crachent sur le pape..mp4

    sourate 9 ordonne t elle de tuer les mécréants?

    nao mateis a vida que Deus tornou sagrada..
    sourate17 verso 33
    entao porque islamistas que acreditam no islao tiram a vida a inocentes?

    Integrisme: Les musulmans en danger

    Historiquement, les musulmans ne se sont jamais integrés

  273. al rachid al shahid diz:

    Racisme anti-blanc

    a cultura subteranea a droga 4 industria da frança
    8 pessoas sobre 10 em certos sitios vivem da economia subteranea
    Drogue, racaille et culture de l’excuse

    uma moça de 14 anos da segunda geraçao francesa ameaça e insulta uma policia
    Gamine de cité insulte une flic de cité

    lepen, a 30 anos..tinha uma larga e longiquia visao da imigraçao
    LE PEN VISIONNAIRE 1 : LA DIVERSITÉ

    LE PEN VISIONNAIRE 2 : L’ISLAM ET LA RÉPUBLIQUE

    …LE PEN VISIONNAIRE 3 : L’IDENTITÉ FRANÇAISE

    LE PEN VISIONNAIRE 4 : LA POLICE DANS LES BANLIEUES

    hoje a certos sitios em frança aonde nao se pode beber um cerveja, ou comprar um bocado de porco..
    LE PEN VISIONNAIRE 5 : ISLAMISATION DE LA FRANCE

    LE PEN VISIONNAIRE 6 : NON-INTÉGRATION DES ÉTRANGERS

    LE PEN VISIONNAIRE 7 : LE NOMBRE DES IMMIGRÉS

    LE PEN VISIONNAIRE 8 : LE MULTI-CULTURALISME

    LE PEN VISIONNAIRE 9 : LE PORT DU VOILE

    LE PEN VISIONNAIRE 10 : LE RACISME ANTI-BLANC / ANTI-FRANÇAIS

  274. al rachid al shahid diz:

    LE PEN VISIONNAIRE 11 : LES MUSULMANS EN PRISON

    LE PEN VISIONNAIRE 12 : NI PUTES NI SOUMISES

    LE PEN VISIONNAIRE 13 : LES MOSQUÉES

    LE PEN VISIONNAIRE 14 : INSÉCURITÉ ET IMMIGRATION

    LE PEN VISIONNAIRE 15 : LE CRIF

    LE PEN VISIONNAIRE 16 : ANTI-RACISME

    LE PEN VISIONNAIRE 17 : INVASION ÉTRANGÈRE

    LE PEN VISIONNAIRE 18 : LE RACISME ANTI-BLANC / ANTI-FRANÇAIS (2ÈME PARTIE)

    LE PEN VISIONNAIRE 19 : INVASION DE L’EUROPE PAR L’ISLAM

    LE PEN VISIONNAIRE 20 : SOS RACISME

    LE PEN VISIONNAIRE 21 : LA FRANCE ALGÉRIENNE

    LE PEN VISIONNAIRE 22 : LES JUIFS SUR-PROTÉGÉS

    Nettoyage ethnique en France : “Tout le monde souffre du racisme, sauf nous…” Racisme


    FRANÇAIS DE SOUCHE ET IMMIGRÉS (1991)

    Hamirouche Laïdi : les blancs minoritaires en France

    Un camerounais parle d’immigration. Ça décoiffe.

  275. | diz:

    O iSLÃO DESTRUIU A BIBLIOTECA DE ALEXANDRIA.

  276. Pedro Afonso diz:

    Palavras do Máquina zero

    ”A única cultura que me interessa defender, é a minha. As outras, são secundárias. Não tenho nenhum especial interesse em que acabem, mas não me preocupo especialmente em defendê-las – atitude igual à dos seus protagonistas para com a minha cultura.”

    Típico do portugues, arrogantes, egoistas, mesquinhos…

  277. Anonymous diz:

    ”A única cultura que me interessa defender, é a minha. As outras, são secundárias. Não tenho nenhum especial interesse em que acabem, mas não me preocupo especialmente em defendê-las – atitude igual à dos seus protagonistas para com a minha cultura.”

    É ASSIM MESMO MÁQUINA ZERO!

    Típico do portugues, arrogantes, egoistas, mesquinhos…

    TENHA VERGONHA! FORA!

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: