O curriculum da Estrela (Serrano)

Mão amiga, embora desconhecida, fez-me chegar por email algumas informações curiosas, que guardo comigo e uma pergunta que reproduzo: Qual é o curriculum da jornalista Estrela Serrano? É que das poucas informações que se encontram na Net, a mais completa surge pelo punho da própria. E deixa em branco datas, para além de algumas situações menos claras.

Escreve a senhora doutora o seguinte, neste site: “Fui jornalista na RTP, inscrita no Sindicato, durante a administração presidida por João Soares Louro. Frequentei, juntamente, com jornalistas como Diana Andringa e Margarida Marante, entre outros, um curso de jornalismo televisivo, na RTP; sob orientação de Eduardo Guibert. Convidada a optar entre a RDP e a RTP, optei pela primeira, onde fui chamada a desempenhar, sucessivamente, funções de sub-directora do então Canal 2, directora da Antena 1 e assessora para a regionalização da RDP. Finalmente, requisitada para Belém, como consultora e assessora para a comunicação de Mário Soares, o jornalismo como prática profissional ficou, para sempre, pelo caminho, dando lugar a uma nova etapa: a do estudo, da investigação e da observação. E foi nesta última etapa que aprendi mais…sobre o jornalismo.”

Dúvidas: quando (e como) é que Estrela Serrano entrou na RTP? Fez estágio ali? Quando é que frequentou o curso de jornalismo televisivo? Durante quanto tempo trabalhou como jornalista na RTP? É que, depois disso, Estrela Serrano saltou logo para sub-directora da RDP! Carreira fulgurante? Ou passou bastantes anos a fazer notícias e reportagens na RTP?

3 Responses to O curriculum da Estrela (Serrano)

  1. Spin Doc diz:

    ora aí está uma bela pergunta?

  2. Politikos diz:

    É a habitual promiscuidade entre jornalistas e assessores de imprensa, à qual o Sindicato «fecha os olhos». Há vários casos, infelizmente…

  3. Pior. Além dessa promiscuidade, há o compadrio, a tolerância pela competência e ignorância, a sabujice perante os interesses comerciais dos grandes bancos e seguradoras. Enfim, tudo aquilo que faz com que o jornalismo não tenha tomates. Já foram todos cortados, para as saladas que os patrões da Comunicação Social dão de comer aos porcos que os servem. Quanto aos jornalistas que ainda têm tomates, devem estar na bicha para receber o subsídio de desemprego.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: