Uma decisão nojenta

Um tribunal holandês deu quatro meses a Ayaan Hirsi Ali para sair do prédio onde vive. A vida de Ayaan, deputada, natural da Somália, ex-muçulmana, foi tema do filme que levou ao assassínio do realizador Theo van Gohg, por extremistas muçulmanos. Os vizinhos de Ayaan, que tem protecção dos serviços secretos holandeses 24 horas por dia, queixaram-se do facto de a presença dela ser um risco para os restantes residentes. Uma mulher de coragem, abandonada pelos porcos dos seus compatriotas holandeses, condenada a viver numa base militar.

4 Responses to Uma decisão nojenta

  1. à medida que mais conheço a holanda e os holandeses, menos fica da imagem de “país modelo” e “exemplar”… um país crescentemente racista e xenófobo, e cada vez menos tolerante, exactamente ao contrário da imagem que ainda vai vendendo aos menos informados.

    tenho vergonha de estar no mesmo continente que esse vizinhos da Ayaan.

    ou talvez não esteja…

  2. Luar diz:

    Uma decisão nojenta? Sem dúvida. O medo é o que há de mais amesquinhador do espírito.

  3. Parafraseando alguém que parafraseou alguém: “Não sei de que hei-de morrer. Sei que não hei-de morrer nem de parto nem de medo…”

  4. Elise diz:

    primeiro foram atrás do theo van gogh. depois foram atrás da Hirsi Ali. e eu fechei os olhos.depois vieram atrás de “mim”… e eu já não pude fazer nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: