Timor, jornalismo e campanhas – Daniel Oliveira responde a Máquina Zero

  1. Daniel Oliveira Says:
    June 27th, 2006 at 12:07 pm e
  2. O diz alguém tem de ser citado. Quando nao se trata de informaçao confirmada, o “diz-se” nao existe em jornalismo. As acusaçoes, quando sao feitas e quando tem este nivel de gravidade citam-se dizendo quem as disse ou poe-se a pessoa a dize-lo. Quando se começa assim uma peça sem dizer quem o diz é de calúnia que se trata. Até porque ele é evidentemente muçulmano, isso nao é uma acusaçao. Comunista é uma questao de opiniao. E terrorista é ou nao um facto. Quem disse?A ideia é evidentemente criar um preconceito no telespectador, deixando no ar a suspeita, sem lhe dar voz directa e misturando factos com insultos. O muçulmano misturado com o terrorista nao é obviamente inocente.Se eu vir uma manifestaçao em que chamam ladrao a Sócrates e como jornalista começar uma voz off assim: “Sócrates é socialista, agnóstico e ladrao” dizem os manifestantes em Portugal, apesar de nao haver provas no terreno destas acusaçoes”. O que diria voce? Que eu estava a caluniar o primeiro-ministro. Ou nao?Desculpem a falta de pontuaçao. O teclado está marado.

    Espero que voce se responsabilize pelos comentários aqui escritos. E mais nao digo.

  1. maquinazero Says:
    June 27th, 2006 at 12:48 pm e
  2. Errado, meu caro Daniel Oliveira. Primeiro: a jornalista não começa a peça como você diz! Segundo, identifica claramente de onde vêm essas acusações. Terceiro, claro que não seria caluniar o primeiro-ministro, começar uma peça como você sugere. Confesse lá, meteu a pata na poça mais uma vez (a outra foi com aquela dose fabulosa de anti-americanismo primário, a propósito do jornalista de óculos escuros com que Bush gozou). Por último, alegar que “a imparcial e informada jornalista australiana define o primeiro-ministro demissionário” Mari Alkatiri como «um terrorista, um comunista e um muçulmano» é falso. A jornalista não o faz. Reproduzir esta versão – que já surgiu noutro blogue pela mão de um tal Nuno Ramos de Almeida – é veicular informações falsas e participar numa campanha objectiva e clara contra Xanana Gusmão, deitando gasolina na fogueira que arde em Timor.      Máquina Zero
  3. PS – Sobre comentários, eles não são moderados, neste blogue. Eu não sou de Esquerda. Apago os insultos, logo que os descubro e deixo os comentários, mesmo quando discordo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: