José Miguel Júdice e Maria João Avilez – A gosseira sobranceria dos ricos e poderosos perante a lei

A jornalista Maria João Avilez fez publicidade. A lei proíbe que os jornalistas o façam. O órgão responsável pelas carterias profissionais, presidido por um juiz, considera que a mais petulante das manas Avilez tem que entregar a carteira profissional. O ex-bastonário da Ordem dos Advogados, o poderoso José Miguel Júdice, causídico de importante escritório e accionista de um restaurante de luxo em Lisboa, comentou o caso, como advogado da ‘tia’. Só lhe faltou vestir a ganga e, de mãos besuntadas com ‘gasoil’ e ‘massa consestento’ dizer que limpassem o ** à lei que obriga os jornalistas a ter carteira profissional.

Que não, que a mais petulante das manas Avlilez não precisa disso para nada, queria lá saber da carteira, que a entregava e continuava a fazer as suas entrevistas e a trabalhar, abespinhou-se o ex-bastonário. Mas qu’é isto? Então agora acham que uma lei feita para essa pelintragem que vive na Reboleira e em Caxinas e tem que trabalhar para comer, se ia aplicar a nós? Nós? Que vivemos na Quinta da Marinha e ‘fim-de-semanamos’ em Cascais e na Comporta? Mas esta gente não se exerga! Não se pode dar confiança ao povo! Começam logo a querer comer todos os dias…

Pois é, meus caros leitores, amigos e inimigos. A arrogância dos ricos e poderosos revela-se nestas pequenas coisas. A Clara Ferreira Alves também caiu do cavalo, uma vez. Bateu com a cabeça. Menos de 48 horas depois, como ela própria ‘cronicou’, era operada pelo prestigiado neurocirurgião Lobo Antunes. Fosse um pobre sem importância cultural e social e ainda agora estava na bicha para marcar uma consulta. Ou já tinha morrido.

Eu cá, se fosse jornalista, processava a Comissão da Carteira Profissinal de Jornalista. E chamava como testemunhas o José Miguel Júdice e a mais petulante das manas Avilez.

35 Responses to José Miguel Júdice e Maria João Avilez – A gosseira sobranceria dos ricos e poderosos perante a lei

  1. Ana diz:

    Pois é, talvez pela primeira vez em termos do tema de jornalismo, concordo contigo. Acho que a Lei da Carteira Profissional tem de ser respeitada, seja pelo jornalista pequenino do Jornal Regional como pelos ditos ‘grandes’. Se assim não for, arriscamo-nos a pôr a classe dos jornalistas num patamar mais mediocre do que aquele em que se encontra. Enfim…:\

  2. Dalila diz:

    Estava a ver que nunca mais voltavas ao meu blogue com os teus famosos comentários!
    Beijo

  3. um leitor assíduo diz:

    makina zero,
    viste o meu mail?

  4. Anónimo diz:

    O problema é quando o “pobre sem importância cultural e social” – a frase é vossa – passa a “fim-de-semanar” – a frase também é vossa – na Quinta da Marinha e na Comporta…vestido de “ganga e besuntado de gasoil e massa consestento” – a frase também é vossa…
    …Torna-se muito pior que “a mais petulante das manas Avilez”! Não preciso de dizer que a última frase também é vossa!

  5. Olá, Avilez… Será algum descendente da petulante? Ou terei a honra de contar com a presença de uma das manas? Não? Apenas vizinhos? E amigos? Gente da mesma classe, claro. O que vale é que a consanguinidade, na chamada elite portuguesa, já começa a produzir os mesmos efeitos que teve nas casas reais europeias, há umas centenas de anos. Graças a Deus…

  6. Anónimo diz:

    Não Rico! Não sou nenhum “descendente”, nem sou uma das “manas”, nem sou “vizinha”, nem sou “amiga”, nem tão pouco sou gente da mesma classe!
    Que pena, não é? Sempre poderíamos “fim-de-semaniar” na minha casa…
    Sou…simplesmente EU! Alguem que mora em subúrbio, que trabalha para comer, que se veste de ganga e que não tem importância social e cultural. Mas alguem que admira o ser humano pelo que ele é, vivendo na Quinta da Marinha, ou na Reboleira, sendo dono de restaurante de luxo ou da maior sociedade de advogados…Mas isso você não vai entender nunca…

  7. Ora viva, “alguém que admira o ser humano pelo que ele é”. Baboseiras destas, só na filosofia barata das telenovelas da TVI e nos livros do Lobsamg Rampa. afinal, não é só Padre Cruz que tem admiradores. Também o José Miguel Júdice tem pelo menos um devoto. Amén.

  8. Anónimo diz:

    E no blogue do Máquina Zero!

  9. Bola de Sabão diz:

    Tu RAMPA mas é daqui, que Cruz já nós temos que chegue!

  10. Tubo de ensaio diz:

    Cruzes canhoto!

  11. Padre Cruz, meus caros, Padre Cruz. Nada de confusões…

  12. Tubo de ensaio diz:

    Só você para confundir padre Cruz com Cruzes canhoto!

  13. Bondinho da Lapa diz:

    Daqui a nada confunde o Bondinho com a Bundinha…

  14. Algodão Doce diz:

    …e a Reboleira com a Quinta da Marinha…E o Rossio com a Betesga…e o descendente da mais Petulante das manas Avilez com uma anônima suburbana…
    Não é mesmo nada inteligente!

  15. Anónimo diz:

    Eu, por mim, só queria mesmo era “fim-de-semanar” consigo…Deve ser o máximo!

  16. Melga diz:

    Não te esqueças do saco cama e do spray anti mosquito…

  17. Eh, eh, eh…. Se eu não tivesse razão, nenhum de vocês perdia 10 segundos a fazer um comentário a qualquer um dos meus postas. Essa, é a parte que mais vos dói!

  18. Melga diz:

    Dói! Oh como dói! Tu nem imagina o quanto dói!

  19. Melga, dou-te o mesmo conselho que dei ao Caixinha de Música: suicida-te, que é o melhor exemplo que podes deixar aos teus filhos.

  20. Melga diz:

    Queridos, vejam só as coincidências (a outra bem diz que as não há…) é que, afinal, aqui a suburbana acabou por fazer férias, no mesmo local que uma das manas Avilez…É certo que não foi com a mais petulante…O que, de facto, lamento…, mas foi giro ver a Zezinha que é uma querida, no mesmo pacote turístico, rumo ao aeroporto de Cartago, a partilhar o exíguo espaço com gente da Reboleira! Para que os queridos saibam que eles são como vocês! E, já agora, para o caso de desconhecerem o destino, Cartago é o aeroporto de Tunis, capital da Tunísia, norte de África.

  21. Enganou-se no avião, de certeza.

  22. nucha diz:

    Pena é, que qualquer um possa ter a carteira profissional, mesmo sem saber dicção, o “ramente” das tias é um escandalo, o “ténhamos” idem, e os “coliformes fiscais” nem comento. Vamos lá aprender a falar, que isto de ser jornalista não é só um bom fato e uma boa maquilhagem. Quanto às tias e tios, a culpa não é deles é de quem lhes dá importância, pois é um facto que a comunicação social está minada deles, dos filhos, sobrinhos e netos e dos maus tratos à nossa lingua lusitana.

  23. Tia Tatão diz:

    Já agora a menina devia aprender a pontuar e a escrever. O seu comentário parece escrito por um Moldavo que aprendeu português há quinze dias…A menina deixe de dar importância às tias e aos tios que logo vê o que lhe vai acontecer…A família é a base de tudo, sabia? A querida não imagina a tristeza que sinto por ser neta única…

  24. Tia Mila diz:

    Já agora a menina devia aprender a pontuar e a escrever. O seu comentário parece escrito por um Moldavo que aprendeu português há quinze dias…A menina deixe de dar importância às tias e aos tios que logo vê o que lhe vai acontecer…A família é a base de tudo, sabia? A querida não imagina a tristeza que sinto por ser neta única…

  25. Tia Mila diz:

    Oh querida, pode aparecer! Não desanime! Assim como assim se o Moldavo consegue aprender português, em 15 dias, a menina tem uma vida inteira para treinar. Tente! Não desista, vá lá!

  26. Tia Mila diz:

    Assim como assim, não fosse aqui a titia e zeravam, por completo, os comentários! Não vai me dizer que tu não se amarra numa tia!

  27. Tia Mila diz:

    Vá lá que a Clara não anda por estas bandas!

  28. Tia Mila diz:

    Mas ando eu! Para que tu não esqueça!

  29. Tia Mila diz:

    Adeus Blogue sem comentário!

  30. […] O quase quarentão Júdice tornou-se militante do então PPD (hoje, PSD) no dia 4 de Dezembro de 1981. Desligou-se da política activa, alguns anos mais tarde, prosperou como advogado, foi bastonário da respectiva Ordem e é um dos proprietários de um luxuoso restaurante de Lisboa, o Eleven. No seu percurso político e público, noto um certo frenesim, uma tendência para atitudes extremas – tal como os adoradores de Cíbele que, arrastados pela música, pelos sons, pelo ambiente criado, se emasculavam a si próprios, para melhor servirem a causa da deusa. […]

  31. Vítor Santos diz:

    Já agora gostava de ter uma certeza. Uma vez, ouvi a uma pessoa de Coimbra que o Júdice é filho dos caseiros da Quinta das Lágrimas que, de repente, se tornarm os donos da quinta…

  32. J. M. Lopes Pereira diz:

    A minha opinião sobre a Sr.ª D. Maria João Avillez:
    Não seria expectável que uma jornalista fosse isenta nos seus comentários? Infelizmente isso não acontece com esta senhora. Seria justo que dissesse desde logo que é PSD dos quatro costados. Assim seria muito mais justo. Muito mais leal. Porém, isso infelizmente não é pata todos. Já nos começamos a habituarmos a esse estado de coisas. Já nada nos espanta. A esta senhora podemos juntar mais alguns senhores que se dizem jornalistas. Felizmente existem ainda quem escape a toda esta mediocridade !!!
    J. M. Lopes Pereira

  33. Anónimo diz:

    os ricos pobres tenho pena destes pobres coitados!!!pai e filho

  34. farto diz:

    moderacao teem de ter voces quando invadem a minha casa com conversas estupidas e coloniazadoras do antigamente

  35. farto diz:

    como e que no governo aparece tantos van zeler ,e nonhoras com interesse em que a verdade das escutas sejam destuidas?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: