Preparem-se. Não tarda muito, estão a dar à nossa costa

Desde Janeiro, mais de 12 mil imigrates africanos foram parar às Ilhas Canárias. Á medida que o bloqueio naval vai dando resultado, as rotas desviam-se. Mais dia menos dia, seremos nós o destino. A Joana Amaral Dias e o Francisco Louçã já devem estar a preparar protestos contra a repatriação desses futuros imigrantes. Espero que contribuam para os acolher, reservando algum espaço nas suas luxuosas habitações, em Lisboa, para que lá passem a residir uma dúzia de africanos. Ou será caso de “bem prega Frei Tomás”?

17 Responses to Preparem-se. Não tarda muito, estão a dar à nossa costa

  1. Martins diz:

    Desculpe trazer este assunto para este post, mas você colocou vários artigos em pouco tempo e a conversa ficou a meio. Dizia você que:

    «Bem, meu caro, e qual é conclusão que tira disso? Sabe qual é a probabilidade de sair o euromilhões a um jogador? E no entanto, quase todas as semanas sai… Esta é a técnica básica da manipulação conspirativa: pegar em factos isolados, coincidências e distorcê-los, na sua interpretação.»

    A probabilidade de sair o euromilhões a um jogador é ínfima. Mas como há dezenas de milhões de apostadores a jogar todas as semanas, a probabilidade de que pelo menos um deles acerte é elevada. Não é este o caso. Não há milhares de exercícios anti-terroristas todas as semanas no reino Unido. Donde, a probabilidade de coexistirem um atentado terrorista e um exercício anti-terrorista exactamente nas mesmas estações de metro, exactamente no mesmo dia e exactamente à mesma hora, é nula.

    O Jorge Silva também referiu outro aspecto que me parece importante: uma coincidência destas era para ser primeira capa de todos os jornais e notícia de abertura de todas as televisões em todo o mundo, com entrevistas às pessoas que tinha participado no exercício, etc. Mas não se ouviu uma palavra. Excepto a curta entrevista dada à pouco conhecida ITN e a outra dada à rádio BBC5, ninguém mais falou nisso. Eu nunca tinha ouvido falar nisto até ler o comentário do Jorge Silva. Quantos ingleses saberão disto? Porquê o silêncio?

  2. Pedro Sousa diz:

    Também nunca ouvi falar em exercícios anti-terroristas em Londres. Essa notícia é fidedigna?

  3. Mas olhe que há, com frequência. Pelo menos, desde que o IRA começou a por bombas por toda a Inglaterra. Há uma pequena diferença: os ingleses não chamam a televisão para filmar exercícios deste género, como fazem os inteligentes da Protecção Civil portuguesa. Os exercícios são “discretos”. Se potenciais terroristas sabem como reagirão as autoridades, é um factor a tomar em conta e a tentar anular, para causar maiores baixas.
    No Ultramar, meu caro, colocávamos uma granada, puxávamos um arame para outra e mais um arame para outra. Todas a boa distância. À chamada distância de segurança…
    Mas repare, o que está em causa aqui é esta prova: o slunáticos dos conspiracionistas acham que esse facto prova que foi o Governo britânico quem colocou as bombas no metro e no autocarro…

  4. Martins diz:

    Eu também não alinho em teorias da conspiração que são em 99% dos casos frutos de paranóias e de pessoas que não têm mais nada para fazer. No entanto há aqui algo que não bate certo:

    Eu sei que existem exercícios anti-terrorismo na Grã-Bretanha com frequência, mas estes terem acontecido no mesmo dia, nas mesmas estações de metro e à mesma hora é um facto muito suspeito.

    E, embora os exercícios sejam discretos em Inglaterra, e é natural que o sejam para uma maior eficácia dos mesmos, as “coincidências” entre o exercício e os atentados já devia ser notícia de 1ª página. Inclusivamente porque o exercício envolveu cerca de 1000 pessoas. Mas ninguém ouviu falar nisto. Porquê? Não quero entrar em paranóias, mas ter acontecido uma coincidência inacreditável, que envolveu centenas de pessoas e que resultou na morte de 56 pessoas, não ser referido pelos media é muito suspeito. É até demasiado suspeito.

  5. Sliver diz:

    «Mas ninguém ouviu falar nisto. Porquê? »
    Como é que ninguém ouviu falar de uma coisa que anda toda a gente a comentar?

  6. Martins diz:

    Estive à procura da notícia na Internet e não consegui encontrar nada excepto os links do Jorge Silva. Procurei em vários jornais ingleses e nenhum refere o assunto.

  7. Caro Martins: não é contraditório, quando você refere que o assunto não foi abordado pelos media e cita, ao mesmo tempo, notícias ransmitidas pela ITN e pela BBC?

  8. Martins diz:

    Foram apenas duas curtas notícias na ITN e na rádio BBC5. Em todos os outos media nem uma palavra. Para um acontecimento desta importância não se percebe esta atitude. Dá a sensação de encobrimento. E a questão é: encobrir o quê?

  9. Pedro Sousa diz:

    Mas se houve um atentado enquanto estava a decorrer um exercício anti-terrorista como é que é possível que a comunicação social não fale nisso? Será que não houve nenhum exercício anti-terrorista? Isto não faz sentido.

  10. Pois. Encobrir o queê? É simples: o exercício anti-terrorista foi para encobrir os agentes do MI-5 que foram colocar as bombas no metro e no autocarro, para culpar os muçulmanos, para o Blair poder aprovar leis mais restritivas e instaurar uma ditadura. Agora peguem nos berlindes e vão brincar para outro lado.

    Ass.

    Máquina Zero

    PS – Nunca se deve contrariar um bêbedo, um louco ou um fanático. A cirrose, a lobotomia e o suicídio são a única solução para este tipo de problemas.

  11. “Never wrestle with a pig. You get dirty and besides the pig likes it” (George Bernard Shaw)

  12. Martins diz:

    Você é paranóico Máquina Zero. Quando lhe falham os argumentos começa a disparatar. O que é que lhe deu?

  13. Meu caro: Também foi um judeu que incendiou o Reichstag, recorda-se? E a minha opinião sobre as teses conspiracionistas do 11 de Setembro (e 11 de Junho, mais 11 de Março) está expressa neste brilhante vídeo: http://youtube.com/watch?v=syEFbdYKl9s

  14. Lamento, reparei agora que o vídeo foi retirado, por questões relacinadas com direitos de autor. Mas eu resumo: o conspiracionista diz: “Nobody can convince me….blá, blá, blá”. Penn & Teller respondem: “F*** you…”. Não iria tão longe, mas reconheço estar perante inteligência bem superiores à minha. A profundidade dos vossos argumentos, a argúcia que revelam – sobretudo ao classificar uma notícia como inexistente, referindo duas notícias que foram divulgadas (????) – ultrapassa-me.
    aliás, deixe-me dizer-lhe que, em determinadas situações, sou partidário de execuções extra-judiciais.
    Noutros casos, acho que o velho Rilhafoles ou o bem apetrechado Júlio de Matos servem. Desde que ressucitem a prática que nos deu o primeiro Prémio Nobel, a lobotomia.

  15. Martins diz:

    «Também foi um judeu que incendiou o Reichstag, recorda-se?»

    Tem a certeza?

    No Wikipedia

    El incendio del Reichstag, un hecho fundamental en el establecimiento de la Alemania nazi, comenzó a las 9:14 PM en la noche del 27 de febrero de 1933, cuando una estación de bomberos de Berlín recibió la alarma de que el edificio del Reichstag, sitio de reunión del parlamento alemán, estaba ardiendo. El fuego pareció haber sido iniciado en varios lugares, y en el momento en que llegaron la policía y los bomberos, una enorme explosión prendió la Cámara de Diputados. Buscando pistas, la policía rápidamente encontró a Marinus van der Lubbe, medio desnudo, agachándose tras el edificio. Van der Lubbe era un ex comunista holandés, enfermo mental y albañil desempleado que había estado rondando por Europa en los últimos dos años antes de 1933.

    Adolf Hitler y Hermann Göring llegaron poco después y cuando vieron a Van der Lubbe, un conocido agitador comunista, Göring declaró inmediatamente que el fuego fue iniciado por los comunistas y mandó arrestar a los líderes del partido. Hitler se aprovechó de la situación y declaró el estado de emergencia y animó al anciano presidente Paul von Hindenburg a firmar el Decreto del Incendio del Reichstag, aboliendo la mayoría de las disposiciones de derechos humanos de la constitución de 1919 de la República de Weimar.

    Los líderes nazis tenían preparada la demostración de que el incendio del Reichstag fue organizado por la Comintern

  16. Caramba! Não me diga! Foi um comunista? E eu convencido de que tinha sido um judeu! Então os judeus não são responsáveis por tudo o que de mal acontece neste mundo?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: