Comunidade Islâmica da Web – Tayeb Habib e Yossuf Adamgy defendem posições diferentes

O homem que acusa o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem de ser corrupto, Tayeb Habib, e o director de uma revista que publica artigos racistas, Yossuf Adamgy, trocaram galhardetes curiosos, num dos fóruns da Comunidade Islâmica da Web, revelando lguma divergência (pouca…) em relação ao ‘kaffir’ que dirige este blogue, o Máquina Zero e outros blogues que não lambem as botas aos muçulmanos. O mais giro de tudo é o facto de estes dois muçulmanos e defensores da Sharia, uma primitiva, cruel e bárbara forma de Justiça, debaterem uma questão como a Liberdade de Expressão – coisa que, como toda a gente sabe, o Islão não prevê nem admite e a Sharia pune severamente.
O engº Tayeb Habib dá saltinhos de contente porque, diz ele, as autoridades portuguesas já andam de olho em blogues racistas e xenófobos. Não cuspa para o ar, ó engenheiro! Você é o responsável técnico, em termos legais, pelo site da Comunidade Islâmica da Web, onde mais ódio anti-semita se despeja. Não sabia, que o anti-semitismo também é, do ponto de vista legal, racismo? Pois é, eu compreendo. O Corão diz o contrário! Mas aqui em Portugal, não manda o Corão, manda a Constituição. É verdade e até rima.

16 Responses to Comunidade Islâmica da Web – Tayeb Habib e Yossuf Adamgy defendem posições diferentes

  1. Anónimo diz:

    tudo o que homem escreve pode ser desvido pelo o diabo, asim aconteceu o mesmo com moamed o ultimo profeta do diabo

  2. 786 diz:

    como é que é capaz de dizer que nao existe liberdade de expressao se em paises muçulmanos existem minorias cristas e estes têm direito a praticar a sua religiao,têm direito as suas igrejas, e tmb têm os seus proprios tribunais por isso nao me venha falar em LIBERDADE DE EXPRESSAO.

  3. 786 diz:

    pelos vistos so responde ao que lhe interessa.ainda nao deu alguma resposta aos comentarios que tenho vindo a fazer sobre assuntos de ordem religiosa.porque sera?

  4. Você é, de facto, assustadoramente ignorante!!! Então não sabe que uma pessoa que vá à Arábia Saudita, em férias ou trabalho, náo pode levar consigo uma Bíblia? ´É proibido, por lei, e as Bíblias, quando detectadas, são apreendidas nas fronteiras!!! Situação muito diferente do Ocidente, onde um muçulmano pode levar o seu livri sagrado para onde quiser.

  5. Stran diz:

    É claro que comparar ditaduras com democracias também não é muito honesto…

  6. António Marcelo diz:

    Não é desonesto dado que não existe a democracia nos países muçulmanos, à excepção da Turquia, e com muitas reservas mentais.

    Os cristãos nos países muçulmanos não podem fazer proselitismo, são cidadãos de segunda classe. O muçulmanos não podem apostatar. Chama-se isso liberdade? Se como pretendem alguns iluminados o Califato voltasse no Al-Alandalus, os cristão ou agnósticos íamos ter os mesmos privilégios que gozam os muçulmanos no Ocidente?

    Deixem-se de fitas!

  7. Stran diz:

    E o exemplo do Líbano? ou estarei enganado? E já agora se formos a fazer uma relação será que a verdadeira dicotomia não será laicismos/estado religioso em vez de religião católica/muçulmana? Parece-me que sim!

  8. António Marcelo diz:

    No Líbano houve um equilíbrio religioso, as forças estavam equilibradas até diminuir o número de cristãos por causa da emigração à América e acrescentar a chegada de muçulmanos por causa da criação do Estado de Israel e a entrada maciça de palestinianos. A partir de aquela data começaram os problemas para os cristãos, não só naquele país, mas em todo o Médio Oriente.

  9. Stran diz:

    Mas concordas com a dicotomia entre laicismos/estado religioso?

  10. Miguel diz:

    Claro, isso é obvio diria eu. No Libano os cristaos tinham (e têm..por enquanto) liberdade simplesmente porque eram eles que mandavam!!

  11. 786 diz:

    Ó maquinazero cite-me lá essa lei em que não se pode lever uma bíblia. Se for realmente verdade a única coisa que posso dizer é que nada tem a ver com a religião islâmica pois se for é uma lei do país! Pois no islão ninguém pode obrigar alguém a aceitar o Islão e não pode maltratar os outros por terem outras convicções. Voves confudem muito a religião com a atitude das pessoas. Se um cristão entra numa escola aos tiros e mata muitas pessoas é considerado maluco e não terrorista mas o pobre do homem for muçulmano já é um terrorista islâmico com ligações à Al-Qaeda. Em relação ao terrorismo + especificamente no atentado do 11 de setembro deixo-vos um nome dum dvd que é um decumentário para ver se abrem os olhos Loose Change

  12. Miguel diz:

    A Dhimmitude é discriminaçao. De certa forma, é maltratar pessoas, simplesmente com base na religiao. E mais uma vez, é preciso nao esquecer que a dhimmitude é so para cristaos e judeus..pessoas do livro. As outras religioes nao têm hipoteses. Pelo menos em geral.

    No entanto, tem razao, a dizer que muitas vezes as pessoas alteram a religiao e usam-na de forma diferente. Por exemplo, é um facto que algumas pessoas foram mesmo forçadas a converterem-se ao islao, apesar de tal ser proibido no corão…o que é que se ha de fazer..? Eu sei la que se os muçulmanos sao desse genero ou nao? Se forem creio que concordara comigo que nao deviam vir para ca.

  13. 786 diz:

    Eu como pessoa muçumana não posso maltratar alguém só porque tem outras crenças mas se essa pessoa agride-me a mim e à minha religião eu posso e devo fazer algo, como tenho vindo a fazer ou seja propago a minha religião e tento esclarecer as pessoas em relação ao islão, e + uma vez digo, eu não falar do que os outros fazem porque não sei em bases se argumentam. É de lamentar que insultem o Profeta Muhammad saaw , o islão e quem faça parte dele, desde que entrei neste blog nunca insultei ninguém nem as suas religiões e nem o devo fazer porque a minha religião diz que temos que ser tolerantes e pacientes e repeitar as opções dos outros. Só peço a quem queira discutir que o faça tendo maior informação.

    http://muslim786islam.blogspot.com

  14. Miguel diz:

    Eu tambem nao insultei ninguem, e acho que é desnecessario faze-lo. No entanto, se o fizesse acho que nao deveria ser decapitado ou coisa que o valha como alguns fanaticos pensam.

    Mas digo com toda a clareza, eu nao quero saber do maome, do islao, e dos muçulmanos para nada, so quero que nao me chateiem. Ate agora nao me posso queixar, mas sei que ha outros que nao. Varias pessoas ja foram assassinadas mesmo por terem expressado uma visao negative do islao.

    Eu ate posso acreditar que nao sejas assim, mas nunca poria as minhas maos no fogo.

  15. Stran diz:

    Pessoalmente, na minha opinião não existem religiões “más”. Do pouco que conheço a religião muçulmana é como a cristã ou a judaica, ou seja, se o crente ou chefe religioso tem más intenções poderá encontrar alguma passagem no seu livro sagrado que lhe justifique os seus actos ou o crente ou chefe religioso mais bem intencionado interpreta o seu livro sagrado de forma a praticar actos benevolentos.

    Nenhuma das três religiões que mencionei podem ser caracterizadas como boas ou más. O que acontece é que muitas vezes, pelas características dos movimentos religiosos pessoas aproveitam-se dos crentes para enriquecer ou ganhar poder.

  16. […] deparei com dois espantosos comentários do muçulmano que assina com o nick “786” [7] . No primeiro comentário, 786 manifesta a sua indignação, perguntando como posso eu afirmar “que não existe […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: