Porque são os muçulmanos tão ineficazes? Porque são muçulmanos! (*)

Talvez para se redimir de ter publicado vários opúsculos com textos da autoria de David Duke, neo-nazi americano, o coitado do director da Al-Furqán, Yossuf Adamgy, publicou recentemente um texto sublime, com uma descrição perfeita e um pergunta interessante. A resposta dada está incompleta. Os muçulmanos são ineficazes porque o facto de serem muçulmanos lhes impede o acesso à educação. Aqui fica, com a devida vénia, o texto publicado na Al-Furqán
Porque são os Muçulmanos tão ineficazes?

Por: Dr. Farrukh Saleem
in Revista Al Furqán, nº. 151

Calcula-se que existam 1.476.233,470 Muçulmanos à face do planeta: um bilião na Ásia, 400 milhões em África, 44 milhões na Europa e seis milhões mas Américas. Um em cada cinco seres humanos é Muçulmano; para cada Hindu há dois Muçulmanos, para cada Budista há dois Muçulmanos e para cada Judeu há cem Muçulmanos. Alguma vez se interrogou porque é que os Muçulmanos são tão ineficazes?

Aqui está o porquê: Há 57 países membros da Organização da Conferência Islâmica, e todos eles juntos têm cerca de 500 universidades; uma universidade para cada três milhões de Muçulmanos: Os Estados Unidos têm 5.758 universidades e a Índia 8.407. Em 2004, a universidade de Shanghai Jiao Tong compilou um “Ranking Académico das Universidades do Mundo“, e estranhamente, nem uma universidade dos países maioritariamente Muçulmanos estava entre as 500 de topo.

Na informação reunida pelo UNDP, a literacia no mundo Cristão chega perto dos 90% e 15 estados maioritariamente Cristãos têm uma taxa de literacia de 100%. Um estado maioritariamente Muçulmano, em terrível contraste, tem uma taxa média de literacia de cerca de 40% e não há nenhum país de maioria Muçulmana que tenha uma taxa de literacia de 100 %. 98% dos “letrados” no mundo Cristão tinham completado a escola primária, enquanto menos de 50 por cento dos “letrados” do mundo Muçulmano tinham o mesmo. Cerca de 40 % dos “letrados” no mundo Cristão frequentaram a Universidade enquanto não mais de 2% dos “letrados” do mundo Muçulmano tinham feito o mesmo.

Os países de maioria Muçulmana têm 230 cientistas por cada milhão de Muçulmanos. Os Estados Unidos tem 4.000 cientistas por cada milhão de habitantes e o Japão tem 5.000 por milhão. Em todo o mundo Árabe, o número total de pesquisadores a tempo inteiro é de 35.000 e há apenas 50 técnicos para um milhão de Árabes (no mundo Cristão há mais de 1000 técnicos por milhão). Mais ainda, o mundo Árabe gasta 0.2 por cento do seu GPD em pesquisa e desenvolvimento enquanto o mundo Cris tão gasta cerca de 5 por cento do seu GPD.

Conclusão: Falta capacidade de conhecimento ao mundo Árabe.

Os jornais diários por cada mil pessoas e o número de títulos de livros por milhão são dois indicadores de se o conhecimento está a ser difundido numa sociedade. No Paquistão, há 23 jornais diários por 1000 Paquistaneses, enquanto a mesma proporção em Singapura é de 360. No Reino Unido, o número de títulos de livros por milhão chega aos 2.000, enquanto que o mesmo no Egipto é de 20.

Conclusão: O mundo Árabe está a falhar na difusão de conhecimento

As exportações de produtos de alta tecnologia como uma percentagem do total das exportações são um indicador importante da aplicação do conhecimento. As exportações do Paquistão de produtos de alta tecnologia como percentagem do total das exportações situa-se em um por cento. O mesmo na Arábia Saudita é de 0.3 por cento, Kuwait, Marrocos e Argélia estão todos nos 0.3 por cento, enquanto Singapura está nos 58 por cento.

Conclusão: O mundo Muçulmano está a falhar em aplicar o conhecimento.

Porque é que os Muçulmanos são tão ineficazes? Porque nós não estamos a produzir o conhecimento.

Porque é que os Muçulmanos são tão ineficazes? Porque não estamos a difundir o conhecimento.

Porque é que os Muçulmanos são tão ineficazes? Porque não estamos a aplicar o conhecimento.

E o futuro pertence às sociedades baseadas no conhecimento.

De maneira interessante, o GPD anual combinado dos 57 países dos países da OIC é de menos de 2 triliões de dólares. A América sozinha produz bens e serviços no valor de 12 triliões, China 8 triliões e a Alemanha 4 triliões (poder de compra com base paritária). A Arábia Saudita, rica em petróleo, EAU, Kuwait e o Qatar em conjunto produzem bens e serviços (principalmente petróleo) no valor de $500 biliões; a Espanha sozinha produz bens e serviços de valor superior a $1 trilião, a Polónia Católica $489 biliões e a Tailândia Budista $545 biliões (o GPD Muçulmano como uma percentagem do GPD mundial está em rápido declínio).

Portanto, porque são os Muçulmanos tão ineficazes? Resposta: Falta de instrução.

(*) Este texto foi publicado aqui em 2006. Volto a publicá-lo porque me aprece interessante, perante a situação política actual, no Médio Oriente.

9 respostas a Porque são os muçulmanos tão ineficazes? Porque são muçulmanos! (*)

  1. […] Curioso artigo no Máquina Zero. Segundo este, a taxa de analfabetismo nos países muçulmanos deve-se a isso mesmo, ao facto de serem muçulmanos! O artigo transcreve mesmo um texto do site Studying Islam onde são analisadas algumas estatísticas baseadas em estudos internacionais. […]

  2. Respeitosamente, aqui fica o link para o meu comentário a este seu artigo.

    Um abraço.

    http://www.heldersanches.com/2006/08/02/a-ineficacia-muculmana/

  3. Vera diz:

    “Os países de maioria Muçulmana têm 230 cientistas por cada milhão de Muçulmanos.”

    E msm assim fazem as armas que fazem….Nem quero imaginar se fossem o dobro!

    Conclusão: os poucos muçulmanos com conhecimento aplicam-no mal!

    E são ineficazes tanto devido às razões apresentadas no texto como devido à sua incompatibilidade para uma elevada produtividade (cm a do mundo Ocidental). Cá temos um mês de férias e msm assim não se faz mt, imaginem um mês de férias+Ramadão+Rezas 10360647940654 ao dia.

    A natureza sabe o que faz…é que se não fosse o petróleo os tipos estavam mesmo lixados!

    • Anónimo diz:

      Sra. Vera,
      apesar de levar-se em consideração o texto, fiquei admirado com a sua total falta de respeito para com a religião Islamica, talvez lhe fosse melhor também levar em consideração as brigas anteriores a fundação do Islã, por terras, por água, a realidade de morar-se em uma região desértica e ainda peço a Sra. que leve em consideração as armas criadas pelos EUA e Israel.
      Que Allah (Deus Cristão se a Sra. não sabe, pois são referências a mesma Divindade) a abençoe no decorrer de toda a sua vida!!

      • Daniel diz:

        Fico feliz de saber que nem todos aí em Portugal são estupidamente, pseudoracionalmente, preconceituosos.

      • | diz:

        Que Allah (Deus Cristão se a Sra. não sabe, pois são referências a mesma Divindade) a abençoe no decorrer de toda a sua vida!!

        não são referências à mesma divindade porra nenhuma!
        o allah era uma divindade pagã arábica.

      • | diz:

        talvez lhe fosse melhor também levar em consideração as brigas anteriores a fundação do Islã,

        as invasões islâmicas

  4. Há um handicap enorme, logo à partida, que resulta numa enorme vantagem para o Ocidente: metade da capacidade humana dos muçulmanos nunca é utilizada (as mulheres, lá, só contam como reprodutoras…)

  5. jean diz:

    Acontece que o erro ja começou pelos patriarcas do mundo muçulmano,
    Sara nao acreditou de Deus referente a decendencia de Abraao, e com o olhar carnal resolveu dar um jeitinho, pegou Hagar e fez com que Abraao comete-se esse desastre. conclusao: Ismael: fruto da descrença tipo do homem, Isaque fruto da fe, promessa de Deus!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: