Poligamia, a nova causa fracturante?

Não tarda temos o Bloco de Esquerda a pegar nisto. Para já, em França, é um problema que o Estado não consegue ultrapassar. É comovente ler o depoimento de Fatima Camara, do Mali mas residente em França, segunde mulher numa família de três adultos e 10 crianças. Claro que se tornou complicado viver num partamento de três assoalhadas. Mas as coisas melhoraram quando lhes deram um apartamento de seis assoalhadas. Já em Espanha, as associações de muçulmanos despertaram com a legalização dos casamentos para homossexuais. Se permitem isso, porque não a poligamia, perguntam as associações de maometanos. Pois. E já agora, a lapidação e o corte das mãos, também não?

7 Responses to Poligamia, a nova causa fracturante?

  1. Vera diz:

    ” E já agora, a lapidação e o corte das mãos, também não? ”

    não…os ciganos perdiam o ofício! é discriminação! achas que já há pouco desemprego, é? então?
    Sem falar em pessoas de certos cargos..Portugal virava o país da elite maneta.

    Quanto ao resto, até devia haver quem ficasse contente. Já agr coma legalização da violação e violência doméstica…da burka na praia, do transporte de passageiros na bagageira (women only!)

  2. Falando a sério: Sabia que um antigo conselheiro religioso da Mesquita da Lisboa, natural de Moçambique, Aminudin Mohamad, esreveu um livro (“A mulher no Islam”), onde defende (e explica como) o direito do marido bater na mulher?

  3. Vera diz:

    Hm..moçambique..a tal pessoa de ascendência árabe que conheço tb é de lá..lol..na volta..
    Eles parecem tds boas pessoas! MAs qd se começa a entrar pela “filosofia” deles adentro (sim, se é que o islão permite um pensamente filosófico verdadeiro)..

  4. Vera diz:

    Já agora, que argumentos é que esse senhor dava… é que tenho mesmo curiosidade. Como é que ninguém os enfrenta, não entrevistam nos telejornais, nos jornais… E eles parecem que convivem mt bem com esse tipo de pensamento no dia a dia, para até escreverem um livro sobre isso, “na maior”..

    ERa de os recambiar tds pro Burkina Faso…e obrigá-los a viver numa tribo feminista.

  5. Se bem me lembro, argumentos não dava. Explicava apenas como é que o marido devia bater na mulher: evitar a cara, utilizar apenas as mãso ou uma varinha fina, ect, etc…

  6. robertos diz:

    El imán de Fuengirola

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: