É preciso chamar os muçulmanos pelo nome

“Os muçulmanos deviam pedir desculpa por terem ocupado Espanha durante 800 anos”. Aznar dixit. A propósito, como é que o pidedoso sheik Munir interpreta a invasão e conquista da Península Ibérica pelos exércitos muçulmanos, a partir de 711? Foram os povos que cá viviam que os convidaram ou a conquista foi feita com o uso de violência? E reparem como o próprio presidente da Comunidade Islâmica de Lisboa, Abdul Karim Vakil, diz que “a História tem que ser reescrita”, salientando os “oito séculos de convivência na Península Ibérica”, entre muçulmanos e não muçulmanos!

8 Responses to É preciso chamar os muçulmanos pelo nome

  1. Sofocleto diz:

    Somos muito susceptíveis n’est pas?

    Então palermóide, não aguentas uma piada? É só vomitar merda sem saber o que é que estás a dizer? Eu o «João» de quem apagaste dois comentários sou o Sofocleto. E tu és uma besta!

  2. Sofocleto diz:

    É preciso chamar as bestas pelo nome, QI-Zero,0000! You’re a freak!

  3. andre diz:

    O sofocleto besta es tu! a apoiar os islamistas? es um deles ou es.. doido?? gajos como era massacra-los ja na rua ou envia-los para a arabia!! que nojo, nao percebem que estes macacos tem de levar com guerra em cima? mas tu nao entendes, deves ser um bloquista miseravel com salario de miseria…

  4. robertos diz:

    Fatima Campos Ferreira estuvo brusca con don Jose Maria Aznar en Pros y Contras……..

  5. […] Normalmente, surgem associados a este tipo de desiquilíbrio mental outras manifestações comportamentais. Uma das mais comuns é uma incontrolável propensão para o insulto, sempre que se deparam com a mínima contrariedade ou discordância em relação às suas teses. […]

  6. “Never wrestle with a pig. You get dirty and besides the pig likes it” (George Bernard Shaw)

  7. […] Espero que a homossexualidade, que era proibida quando eu nasci e foi autorizada já depois de me tornar adulto, não venha a ser obrigatória, algum dia. Espero ter sempre o direito, no meu país, de falar Português e celebrar a minha História, assinalando a conquista de Lisboa aos mouros, independentemente do que Sheik Munir, o dr. Abdul Vakil e restantes muçulmanos portugueses, pensem àcerca disso. Espero não vir a ser uma minoria étnica no meu próprio País, graças ao aumento disparatado da imigração com origem em África e na Ásia, destinada apenas a garantir mão-de-barata a empresários sem escrúpulos. Espero – mas com pouca fé – poder defender estas ideias, no respeito integral pela Constituição da República Portuguesa, sem que me chamem fascista, nazi, xenófobo e racista. […]

  8. Carimo diz:

    Os Muculmanos pedirem desculpa?para que?, vivemos num mundo aberto, Portugal foi e sempre sera um pais catolico, hoje e triste que se aceitam Imigrantes De leste(Por Serem Brancos)que detestam o estatuto que Portugal tem Na U.E, que se esquecem Africa Portuguesa, esta-se no bom caminho de Xenofobia, no mundo Arabe,gosta-se de Portugal, devia-se fomentar relacoes com o Mundo Arabe,encorajar o investimento, fazendo o que Gordon Brown e Obama estao a fazer,querem ser Xenofobos?Racistas?A

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: