André Filipe, um jovem “dhimmi”, suicida e pouco inteligente

De quando em quando, chegam autênticas pérolas da blogosfera às caixas de comentários deste blogue. A mais recente é do jovem que anima este blogue, “Just Freeze.. and Let Me Shoot“, um tal André Filipe. Manifestamente prejudicado na ddistribuição de atributos básicos como a inteligência, o jovem acha-se, no entanto, capaz de argumentar e discutir. E vem então dizer o seguinte, em relação a críticas à “religião” muçulmana, aqui: “Em todas as religiões existem extremistas. Como é que uma sociedade maioritariamente católica critica a muçulmana, quando ela própria também tem tanto para onde se apontar? É isto a sociedade ocidental? O mundo evoluído mas intolerante?”

O André Filipe, coitadinho, é mesmo um indigente mental. Começa por comparar algo incomparavel. A religião católica não apela à morte, Jesus Cristo não falou em degolar os infiéis. Mas André Filipe engole, de boquinha aberta, toda a argumentação distorcida dos maometanos e regurgita-a, feito passarinho a alimentar as suas crias. Ou seja, o que se fez em nome da religião cristã, há 300 ou 400 anos, retira-nos o direito de criticar os abusos da religião muçulmana, hoje em dia. Depois, o pobrezinho de espírito confunde tolerancia com passsividade, e acha que isso significa silêncio e aceitação. O que este rapazinho precisava era de passar 15 dias na Arábia Saudita, onde não o deixariam tocar numa cervejola nem ouvir música rock. Talvez então este “dhimmi” percebesse que ser tolerante em relação a quem nos quer destruir não é uma virtude mas sim um suicídio.

29 Responses to André Filipe, um jovem “dhimmi”, suicida e pouco inteligente

  1. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Não è preciso ir a Arabia Saudita, basta vir aqui em França, e ver dos seus propios olhos manifestações d’alegria perante os atentados, seja de Nova York ou de Madrid.

    Enquanto o islão pede desculpas ao Papa Bento XVI, na Meca durante a peregrinação o islão ultrapasso todas as medidas, fazendo oficialement uma declaração de guerre ao mudo inteiro frente a 1 milhão de peregrinos.

    O imam, tomou claramente as suas responsabilidades nesse lugar altamente simbolico.

    http://www.france-echos.com/actualite.php?cle=10455

    Mas a empresa françesa a travez o famoso quotidiano “Le parisien” felecita-se que cada vez mais jovems franceses vão a Meca, e para houvem o què ?

  2. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Não è preciso ir a Arabia Saudita, basta vir aqui em França, e ver dos seus propios olhos manifestações d’alegria perante os atentados, seja de Nova York ou de Madrid.

    Enquanto o islão pede desculpas ao Papa Bento XVI, na Meca durante a peregrinação o islão ultrapasso todas as medidas, fazendo oficialement uma declaração de guerre ao mudo inteiro frente a 1 milhão de peregrinos.

    O imam, tomou claramente as suas responsabilidades nesse lugar altamente simbolico.

    http://www.france-echos.com/actualite.php?cle=10455

    Mas a empresa françesa a travez o famoso quotidiano “Le parisien” felecita-se que cada vez mais jovems franceses vão a Meca, e para houvirem o què ?

    Então o Andrè Filipe não sabe que estamos en guerra contra o Islão desde hà 14 sèclos !

  3. o leitor assíduo diz:

    antes estivéssemos em guerra com eles assim há tanto tempo!
    O problema é que são eles que estão em guerra connosco e nós somos cada vez mais aqueles que lhes dão a mão!
    Até me dá vómitos toda a preocupação do Papa em pedir desculpas aos muçulmanos!…já chega!!..desculpas?…desculpas a quem festeja a nossa morte?
    Anda para aí muito muçulmano disfarçado….olhem o que vos digo!

  4. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    Falei a pouco dum grupo frances, chamado a “tribu k”, esse grupo è uma dissidencia do partido ” parti kémite”, esse partido è a versão francesa da “Nation of Islam” americana.

    Os americano, sempre pensaram que a partir dos EU o islão iria se superar e modernizar-se !

    Pois hoje o seu lider, Louis Farakan està detido na sequencia dos primeiros attentados ao WTC.

    Qual foi a verdadeira razão do conflito nos Balkões ?

    Foi, os Bosnios quererem impor o statuto de dhimmi a minoria serbia, que aprecio moderadamente !

    Hà quem fale da independencia do Kosovo, pois essa terra hoje è uma das maiores concentrações de mafias, trafico de droguas, armas etc… Um verdadeiro chaos !!!!!

    Em França nas cadeias, são 70 % de muçulmanos !

    Não digo que todos os muçulmanos são iguais, mas a hyper-délinquencia è uma caracteristica.

  5. Caturo diz:

    «nem ouvir música rock.»

    Se calhar até deixavam… mas depois condenavam-no à prisão ou a outra coisa assim…

    De lembrar que no Egipto houve dois jovens condenados à morte por terem discos de Heavy Metal (Megadeth, Iron Maiden e Helloween) em casa, porque o Heavy Metal é considerado satânico.

    Desconheço se entretanto foram realmente abatidos ou se conseguiram interpôr recurso…

  6. outro leitor assíduo diz:

    leitor assíduo, os muçulmanos não estão em guerra connosco, nós é que começamos as provocações. se souber o ke se passa realmente em israel e nas prisões de guantanamo compreenderá melhor o que quero dizer. já agora nunca vi nestes blogs do vertebrado mz nada sobre um dos mais problemáticos temas da actualidade que se passa nas prisões de guantanamo (se calhar não é importante por se tratar de violação dos direitos humanos).

  7. muçulmano com muito gosto diz:

    Só para dizer que pratico a religião muçulmana há bastante tempo (muitos e muitos anos) e até hoje nada me evocou para matar ou suicidar, antes pelo contrário. Não é por acaso (e de certeza conhecerão muitos muçulmanos) que nós somos pessoas de bem, honestas e pacíficas,… até ao dia em que nos provocarem. Não somos nós que temos blogs a falar mal do cristianismo ou outra religião, não queremeos fazer mal a ninguém se ninguém nos fizer mal. É assim tão difícil compreender?! Por favor há por aí tantos tópicos para desenvolver hoje em dia, e muitos até do nosso país, é só escolher… Não percam mais tempo com isto, posso sugerir alguns: o aborto, o casamento homosexual, pedofilia, drogas, jogo, enfim… tudo o que é proíbido no Islam. Podem começar com qulquer um, não há prioridades definidas até ao momento. Divirtam-se.

  8. Saraiva diz:

    «A religião católica não apela à morte»

    As fogueiras da inquisição serviam apenas para aquecer as almas ímpias em dias particularmente frios.

    Os actos de barbárie dos Cruzados foram reconhecidos pelo Papa que numa Bula especial condenou a frequência com que os cavaleiros de Godofredo de Bulhão, após o cerco e tomada de Antioquia, praticaram a antropofagia, assando no espeto crianças árabes e turcas.
    .

  9. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    “””os muçulmanos não estão em guerra connosco, nós é que começamos as provocações”””

    No ranking dos livros mais vendidos no islão, Mein Kampf figura nos primeiros lugares !

    Neste link, o tio do Arafat o imam Al-Husseini, grande mufti de Jerusalem e grande amigo de Hitler e de Himmler.

    Para quem ainda não percebeu as raizes do conflito israélo-palestino.

    http://photospalestine.free.fr/index.htm#Hitler

  10. Jaï bettancourt de carvalho diz:

    “””Os actos de barbárie dos Cruzados foram reconhecidos pelo Papa “””

    O Papa Jão Paulo II, con certeza o Papa mais crétino de toda a historia cristã que encheu o saco com as banalidades mais rediculas, que chegou ao ponto de beijar o al-corão !

    Então voçês não sabem que nos dialogos inter-religiosos entre o vaticão e as maiores autoridades do islão esses ultimos acabam sempre para dizer que de quelquer maneira eles sempre nos vão a combater porque a sua relgião è mesmo assim.

    Pois não, vocês não sabem disso, pois tambem o vaticão nunca deu ao conhecimento publico esse aspecto do dialogo inter-religioso.

    Então, alguem sabe que agora o Vitcão não quer mais dialoguar com os muçulmanos moderados, e porquê ? Porque estão fartos que fassam pouco d’eles !

  11. Caturo diz:

    nós é que começamos as provocações

    Isso é absolutamente falso e ridículo.

    Fomos nós que tomámos Jerusalém pela força?
    Fomos nós que conquistámos todo o norte de África para impor uma religião?
    Fomos nós que invadimos a Ibéria em 711?
    Fomos nós que invadimos e destruímos Bizâncio em 1453?
    Fomos nós que invadimos as Balcãs?
    Fomos nós que invadimos a Europa Central?
    Fomos nós que invadimos o Cáucaso?
    Fomos nós que começámos a atacar a Índia no século VIII?

    Fomos nós que massacrámos cento e tal crianças em Beslan, há dois anos?
    Fomos nós que queimámos embaixadas e lançámos decretos de morte contra escritores (Salman Rushdie) e caricaturistas?
    Fomos nós que matámos um cineasta holandês de nome Theo van Gogh?

    Somos nós que temos um livro sagrado chamado Alcorão que manda fazer a guerra contra o infiel até o converter ou submeter?

    Haja vergonha e juízo.

  12. Vera diz:

    Segundo esse “raciocíno” então os muçulmanos agr tb teriam o direito de assar crianças cristão num espeto, não? Já que os cristãos o fizeram na idade média, então agr eles já têm desculpa.

  13. outro leitor assíduo diz:

    Caturo,

    Não, não disse que fomos nós, foram os judeus que tomaram Jerusalem pela força.

    Agora já se pode falar do passado?

    E está a falar na altura das invasões e conquistas dos países, o que é que isso tem a ver com a religião?

    Esperava uma resposta mais inteligente.

  14. outro leitor assíduo diz:

    “..livro sagrado chamado Alcorão que manda fazer a guerra contra o infiel até o converter ou submeter…”

    Por acaso já leu o Alcorão?

  15. 24cm DE PRETO PARA ARIANAS diz:

    eheheh!!!
    Até agora tenho passado por cá apenas por diversão mas a coisa agora está a ficar interessante…
    Tenho lido os posts anteriores que, com este, fazem um excelente ramalhete de ideias “prêt-a-porter” do catálogo neo-fascista/nazi.
    Dos supostos nacionalismos inocentes à mais comum prática racista, passando pela mais atroz ignorância, de tudo se encontra por cá, facilmente visível num autêntico deserto de ideias.
    O que por aqui se passa não é mais que um paciente exercício copy-paste panfletário apenas frequentado por um pequeno clube que me parece composto por [perdoem-me, por favor se estiver enganado] skinheads, skinheads de penteado neo-qualquer coisa, ex-skinheads, todos a tapar as tatuagens e a rapar os calos das botas cardadas.
    Lamento, meus caros, mas a argumentação que apresentam não tem mais que ideias pré-formatadas.
    O que eu gostaria de ver por aqui apontadas seriam as soluções que prevêem para terminar a estupidez de conflitos a que presentemente assistimos. Gostava de ler qualquer coisa parecida com um plano de acção em vez da demagogia populista que por aqui grassa.
    Tenho por hábito discutir seja o que for e tento [embora não o consiga sempre] não deitar bolas fora.
    Conheço gente de todo o tipo, pessoas da FN, PNR, e de outros que tal. Os que conheço baseiam-se em teorias válidas [segundo o seu ponto de vista] e que conseguem, in extremis, ter alguma validade enquanto tal – teorias. Embora sofram de algumas incongruências, são dignas de serem discutidas [por vezes acaloradamente] – embora eu não as partilhe e, da forma que me é possível, as combata.
    E por aqui? Discute-se o quê? Discute-se?
    Parece-me que não.
    Aparentemente bastou um simples comentário de alguém que, não concordando, foi de imediato insultado em post feito especialmente para o efeito.
    Conforme disse, isto não é um blog, pelo menos um blog democrático. É apenas mais uma noite de cristal.

  16. Você tem problemas de afirmação pessoal e sexual, não tem? gente norml não escolhe pseudónimos deste género…

  17. 24cm DE PRETO PARA ARIANAS diz:

    Pois não… escolhe pseudónimos tipo “máquina zero”…
    O que lhe digo é que gente normal não tem pseudónimos tipo “máquina zero” ou coisas do género pseudo-celta como o seu correligionário do gládio.
    O meu pseudónimo foi escolhido para melhor compreensão dos elementos deste “saudável” clube, dado não ser a subtileza o prato forte daqui do sítio.
    Ao que parece, resultou. Basta verificar que foi a única coisa em que você reparou entre tudo o que escrevi [que ainda não foi nada].
    Também lhe digo que gente normal não percorre as ruas em magotes. Gente normal tem medo de gente como vocês… daí os pseudónimos.
    E como vocês sabem, kamaraden, o medo não leva a lado nenhum, muito menos ao respeito.

  18. Caturo diz:

    Não, não disse que fomos nós, foram os judeus que tomaram Jerusalem pela força.

    Não, foram os muçulmanos. Aprenda…

    Agora já se pode falar do passado?

    Quem começou a falar do passado não fui eu… que é que se passa, agora já não se pode falar do passado? Não lhe convém, é?…

    E está a falar na altura das invasões e conquistas dos países, o que é que isso tem a ver com a religião?

    Tudo – é que essas conquistas que mencionei foram todas feitas em nome do Islão.
    E ainda hoje há muçulmanos que acham que o sul ibérico devia pertencer à umah ou «nação» islâmica…

    Esperava uma resposta mais inteligente.

    Eu, de si, não.

  19. Caturo diz:

    “..livro sagrado chamado Alcorão que manda fazer a guerra contra o infiel até o converter ou submeter…”

    Por acaso já leu o Alcorão?

    Li pelo menos essa passagem.

    E você, leu?

  20. Caturo diz:

    que lhe digo é que gente normal não tem pseudónimos tipo “máquina zero” ou coisas do género pseudo-celta como o seu correligionário do gládio.

    «Caturo» não é «pseudo-celta». É realmente celta.

    A única coisa pseudo aqui é a sua pretensa intelectualidade: tal como outros do seu género, vem para aqui mandar «bocas» (isso nem são comentários, são «bocas») enroladinhas em palavreado supostamente culto mas que, espremidinhas, não dão nada a não ser cobardia impotente:
    – limita-se a dizer que os outros só apresentam ideias «pré-formatadas», mas, cobardemente, nem se atreve a criticá-las;
    – limita-se a dizer que deveríamos dizer outras coisas, mas não dá exemplos, pudera, porque também você não tem soluções de jeito que possa apresentar;
    – fala contra a suposta falta de democraticidade deste blogue, mas aqui ninguém apaga comentários, ao contrário do que sucede em certos blogues «antifas».

    Eduque-se.

  21. outro leitor assíduo diz:

    Celta,
    “Não, foram os muçulmanos. Aprenda”

    Não é por acaso que se fala da “invasão sionista”, não é por acaso que o Vaticano só reconheceu o estado de israel em 1994, onde moravam tranquilamente os palestinianos, o único pais a recolher judeus que foram corridos de toda a Europa e Rússia. Aprenda voçê…

  22. Vera diz:

    Isto anda-me a cheirar a ciscokid por aqui….

  23. Caturo diz:

    Não é por acaso que se fala da “invasão sionista”,

    Pois não – é porque o lóbi islâmico tem muita força, especialmente ao lado do lóbi esquerdista.

    Israel pertence por direito histórico aos Judeus, que lá tinham estado muito antes dos muçulmanos.

    Por isso, continue a aprender…

  24. Andre Filipe diz:

    Para que comentar? O post revela o baixo indole de integridade, bem como de capacidade intelectual de quem o escreve. A única garantia que dou é de que não perco mais tempo com propaganda de segunda.

  25. Pois. Quem tem medo compra um cão.

  26. outro leitor assíduo diz:

    É por isso que o autor não se revela, deve ter imensos cães.

  27. outro leito assíduo diz:

    “Israel pertence por direito histórico aos Judeus”

    então e porque é que se foram embora? para serem depois corridos? e então vir dizer que é a terra prometida?

  28. Caturo diz:

    Foram-se embora porque a sua terra tinha sido ocupada pelos Romanos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: