Nos meus filhos, não!!!

Os laboratórios farmacêuticos vão ser obrigados a testar os efeitos dos medicamentos em crianças, escreve o Público, para torná-los mais seguros. Pois. Serão sem dúvida mais seguros, excepto para as crianças em quem forem testados, agora que os testes em animais estão praticamente proibidos em toda a Europa e Estados Unidos. Quem se lixa com isto são as crianças da Índia.

15 Responses to Nos meus filhos, não!!!

  1. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Leu bem a notícia? Não me quer parecer. “(…) testes específicos SOBRE os efeitos dos medicamentos em crianças, para torná-los mais eficazes e mais seguros na pediatria (…), jornal Público na sua edição de 23 de Outubro.
    E olhe que não aprecio a escrita jornalística nem o grafismo do dito jornal. Mas o seu a seu dono! Má interpretação a sua.

  2. Exactamente! E explique lá como é que isso se faz, sem ser através de experiências em primatas…

  3. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Vai haver “um plano de investigação pediátrica”. Acha isso errado? É preferível continuar a medicar crianças com medicamentos para adultos? E as consequências que essa medicação acarreta não lhe suscita preocupação?

  4. Parece que excrevi este post em swahili… Vou tentar novamente. Título da notícia do Publico: “Laboratórios obrigados a testar efeitos dos medicamentos em crianças”
    Como se testam os efeitos dos medicamentos em crianças??????? Perceberam? Mais! façam uma buscazita sobre “clinical trials” e cheguem à conclusão que, na Europa e nos EUA, os medicamento só têm autorização para comercialização depois de terem sido feitos testes em seres humanos.
    Repito: como se testam os feitos dos medicamentos em crianças, sem testar os medicamentos em crianças?

  5. “escrevi”, digo..

  6. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Leia de novo o que foi noticiado, nomeadamente no jornal Público: ” (…) Os médicos utilizam muitas vezes medicamentos para adultos diminuindo apenas a dosagem segundo a idade, tamanho e peso da criança. Por vezes, este método tem consequências dramáticas ou torna-se apenas ineficaz.
    Para alterar esta situação, as novas regras vão obrigar os laboratórios a fornecer “um plano de investigação pediátrica” necessário para a autorização da entrada em mercado. Ou seja, os laboratórios serão obrigados a avaliar os efeitos nas crianças de um novo medicamento e também a fornecer os dados necessários para os tratamentos (…)”. Já releu?! Certamente, agora entendeu a notícia. Espero. É importante as pessoas fazerem uma correcta leitura ou saberem ouvir (consoante os casos), sob pena, de se gerar alarmismos.

  7. Nuno diz:

    E como se “avalia os efeitos nas crianças de um novo medicamento” sem estas os tomarem?

  8. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    “(…) Para alterar esta situação, as novas regras vão obrigar os laboratórios a fornecer “um plano de investigação pediátrica” necessário para a autorização da entrada em mercado. Ou seja, os laboratórios serão obrigados a avaliar os efeitos nas crianças de um novo medicamento e também a fornecer os dados necessários para os tratamentos. Para evitar que este sistema atrase a chegada ao mercado de um medicamento, o texto prevê derrogações para que um medicamento possa ser comercializado para os adultos antes da conclusão dos estudos pediátricos (…), jornal Público, 23 Outubro.
    Quais são as dúvidas?
    Preferem que as crianças continuem a ser medicadas com medicamentos para adultos? E as consequências dos efeitos dessa medicação para adultos, nas crianças?

  9. O que será “investigação pediátrica”? Talvez seja a forma como “os laboratórios serão obrigados a avaliar os efeitos nas crianças de um novo medicamento”…

  10. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Por esse prisma, a ciência não evolu-ia. E as nossas crianças continuavam a ser erradamente medicadas com medicamentos para adultos. Digne-se a responder e não a pretender que Portugal não avançe em investigações tão importantes como esta.

  11. Bem, não sei que responder… A lei obriga a testar os laboratórios a avaliar os efeitos dos medicamentos em crianças…que hei-de eu fazer?

  12. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Quem não tem respostas não levanta questões para “debate”. Pelo seu ponto de vista, a ciência, medicina… não evoluíam.

  13. Evoluía – tanto que evolui. Não obstante os anormais que se manifestam contra os testes laboratoriais em animais…

  14. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Testes laboratoriais em animais é discutível. Tanto mais que poderá ser uma bola de lã, que se enrola… sem se ver resultados capazes de se virem a aplicar nas pessoas. Os animais não são pessoas. Logo, há sempre uma larga hipótese de um medicamento produzir um determinado efeito num animal e outro completamente diferente no Homem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: