Outra homenagem à Joana Amaral Dias e restantes mulheres do Bloco de Esquerda (*)

mulher_islam.jpg

Apenas para recordar que um dos principais líderes religiosos muçulmanos da Austrália considera que as mulheres vítimas de violação só têm que se culpar a si próprias, porque inicitam os homens, com a forma como se vestem. Na foto, imagem de uma mulher devidamente vestida, de forma a não incitar uma violação.

(*) – Esta homenagem é suscitada pelo quase total (e cúmplice…) silêncio do Bloco de Esquerda em relação à forma como as mulheres muçulmanas, em Portugal e pelo mundo fora, são oprimidas, espancadas, exploradas, violadas, assassinadas, queimadas com ácido e vítimas de Mutilação Genital Feminina – tudo isto com o beneplácito e a autorização dos responsáveis religiosos muçulmanos.

28 Responses to Outra homenagem à Joana Amaral Dias e restantes mulheres do Bloco de Esquerda (*)

  1. No Médio Oriente, na Turquia e nos Países Europeus onde moram imigrantes desses países é costume nas famílias assassinar as mulheres violadas. Acham que uma mulher nessa situação fica impura e a única solução para lavar a honra é o assassinato. Muitas mulheres palestinianas vítimas dos soldados israelitas foram logo executadas pelos seus parentes próximos.

    Estes factos são apenas punidos com pena de desterro. O Rei Abdallah da Jordânia tentou aprovar uma lei que igualava esses desses crimes com o assassinato comum. Encontrou tal oposição no Parlamento e fora dele que teve de recuar e retirar o Projecto.

  2. Caturo diz:

    E a Esquerdalha caladinha… TODA ela.

    Que nojo que mete essa súcia tantas vezes «militante pelos direitos das mulheres!» mas cobarde ou fanaticamente silenciada perante a violência patriarcal sobre o sexo feminino quando esta é cometida pelo estrangeiro não europeu…

  3. Ó António Marcelo, você parece-me um lobo com pele de cordeiro…Porque será?

  4. Antonio Marcelo diz:

    Os crimes de honra incluem também o assassinato das raparigas que recusam os casamentos concertados e querem escolher o seu destino. Na Alemanha e em Dinamarca existem casas de acolhimento para proteger estas infelizes da raiva dos seus parentes. São quase sempre famílias originárias do Paquistão, Bangla-Desh e Turquia. Estes crimes rituais são mais raros no norte da África. A pesar da proliferação do islamismo, os 140 de colonização francesa não foram em vão.

  5. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Este título “Outra homenagem à Joana Amaral Dias e restantes mulheres do Bloco de Esquerda” é completamente sensacionalista. Caro MZ, nem no 24 Horas (jornal que você tanto aprecia. Leia-se o contrário, claro.) poderia ser jornalista a fazer títulos destes.

    Ideologias político-reliogiosas como estas… não há palavras.

  6. Nem tenho tal arrogância. Cada macaco no seu galho. O facto é que nunca ouvi ninguém do Bloco de esquerda condenar a Mutilação genital Feminina…

  7. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Não podia ter mesmo tal pretensão. O seu título nada tem a ver com o conteúdo do texto. Entende?! É sensacionalismo puro e duro.

  8. anónimo diz:

    Mutilação Genital Feminina! Onde raio o Islão obriga a isso ??

    Antes pelo contrário!

    A mulher tem o DIREITO de obter prazer sexual ao ponto de poder obter divórcio se o marido não a satisfizer sexualmente.

    Voçês são mesmo tapados ou querem parecer?

    http://www.minaret.org/fgm-pamphlet.htm

    http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/1851930.stm

    Informem-se por favor.

    Cá em Portugal há mais de 18.000 (dezoito mil) queixas por ano relativas à violência doméstica, coisa que todos nós (civilizados) condenamos, mas pelos vistos, praticamos.
    Acabo de ver esta reportagem no noticiário!

    Assim como em qualquer país ocidental isto acontece. E é por isso que no Islão é proibído bater na mulher, excepto em situações em esta ponha em risco a sua própria vida ou da família, e outras situações de infidelidade MAS SÓ DEPOIS DE VÁRIOS AVISOS e VÁRIAS NOITES EM CAMAS SEPARADAS. E nunca se pode bater na cara. Se quiserem mesmo saber como é que as mulheres são tratadas no Islão, perguntem-nas.
    Aposto que nenhum de vós falou com uma mulher muçulmana! Se calhar, todos os outros tópicos deste blog reflectem a mesma ignorância… sinceramente!

    O mal da ignorância é que à medida que se prolonga, adquire-se confiança.

  9. Tem sim senhor. É uma ironia em relação ao facto de o Bloco de Esquerda só defender os direitos das mulheres no contexto nacional, excepto nos casos em que o multiculturalismo se sobrepõe – como acontece na mutilzação genital feminina, praticada a sangue-frio. Ora imagine que lhe tiravam o pénis com uma lâmina de barbear, aos 4 anos de idade. Gostava?

  10. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Já vi que não entendeu. O título não nada a ver com o texto. Se fosse publicado num jornal ou revista, teria com certeza graves consequências. É sensacionalista. Seria vender um jornal à custa do nome de Joana Amaral Dias e do BE, depois, o leitor ao ler o “artigo” verificaria sem qualquer dificuldade que lhe tinham vendido gato por lebre.

  11. Portugal é lindo e mais nada... diz:

    Já vi que não entendeu. O título nada tem a ver com o texto. Se fosse publicado num jornal ou revista, teria com certeza graves consequências. É sensacionalista. Seria vender um jornal à custa do nome de Joana Amaral Dias e do BE, depois, o leitor ao ler o “artigo” verificaria sem qualquer dificuldade que lhe tinham vendido gato por lebre.

  12. anónimo diz:

    Tem porque o senhor quer que tenha!

    No islão não existe a mutilação genital feminina, lá porque as tribos africanas o fazem não significa que é obrigatório no islão. Compreende? ou não?

  13. anónimo diz:

    Já agora o cristianismo também tem essa prática, já que existem indivíduos africanos cristãos que o fazem! E os ateus também têm essa prática, já agora.

  14. Porque se coçam tanto, estes anónimos que saiem em defesa dos muçulmanos?

  15. Já me esquecia de dar as boas vindas a mais uma muçulmana que gosta de ser espancada pelo marido e que tem o IP 85.195.123.26… Bem vinda, minha cara! Sabe qual a diferença entre crime e acto legal? Não sabe? Não vem na Sharia? Bem, está desculpada, mas não tem autorização para viver num país civilizado, volte lá para a sua cloaca…

  16. A cautela da dia cuja que gosta de apanhar do marido muçulmano é tanta que até bloga através de um anonimyzer.. Neste caso, aqui: http://anonymouse.org/

  17. Caturo diz:

    E é por isso que no Islão é proibído bater na mulher, excepto em situações em esta ponha em risco a sua própria vida ou da família, e outras situações de infidelidade

    FALSO.

    O Alcorão diz textualmente, sem margem para dúvidas, que o marido pode bater na mulher se esta lhe DESOBEDECER.

    Nada disto tem a ver com a cultura ocidental, no seio da qual a mulher adquiriu um estatuto de igualdade exemplar, ao mesmo tempo que originou a punição, no Ocidente, de quem quer que bata na esposa, seja por que motivo for

  18. […] Recentemente, uma alegada muçulmana colocou aqui um comentário, afirmando que “em Portugal há mais de 18.000 (dezoito mil) queixas por ano relativas à violência doméstica (…) E é por isso que no Islão é proibído bater na mulher, excepto em situações em esta ponha em risco a sua própria vida ou da família, e outras situações de infidelidade MAS SÓ DEPOIS DE VÁRIOS AVISOS e VÁRIAS NOITES EM CAMAS SEPARADAS. E nunca se pode bater na cara.” […]

  19. mindofilia diz:

    eu só queria dizer em relação á tentativa da muçulmana defender o islão contra a cultura ocidental…”CA GANDA ABAFO” que ela levou…já agora em relação á violência doméstica em portugal, acho estúpido transformar este assunto numa defesa e vitimização exclusiva da mulher.o assunto é pura e simplesmente uma questão de justiça entre cidadãos.ponto final.quais SOSs, e linhas de apoio e compaixão…LEVANTEM-SE MULHERES (OU HOMENS) VIOLENTADAS, TENHAM CORAGEM ,DENUNCIEM, FALEM, QUE LUTEMOS TODOS POR JUSTIÇA E VERDADE COMO IGUAIS PERANTE A SOCIEDADE.SEM MEDOS NEM PENAS.E QUE NÃO DEIXEMOS QUE OUTRAS PESSOAS SE APROVEITEM DOS VÍCIOS DA CULTURA OU JUSTIÇA PORTUGUESAS, TANTO PARA AGREDIR ALGUÉM , COMO PARA SE APROVEITAR PARA SE FAZEREM DE VÍTIMAS…

  20. Vocês conhecem os valores que a tal “Esquerda” de que tanto falam defende?
    Se soubessem, saberiam com certeza que, está implícito que, todos e quaisquer casos semelhantes a esse são condenáveis.

    Eu sou um confesso defensor dos direitos das mulheres, e ainda não me pronunciei sobre este tema.
    Serei um facínora que está a favor?

    Já agora, os senhores já se pronunciaram acerca da caça furtiva aos tigres de Bengala? Não… Então apoiam os caçadores furtivos?

    Lá estou eu a fazer mais uma vez comparações com o mundo animal.
    Obrigado Platão.

  21. E já agora, revelar o ip, da suposta senhora muçulmana, e o método utilizado pela mesma para navegar na web, foi de uma falta de elegância medonha.

    Só faltava ter ordenado: “Façam-lhe da vida uma Jihad!”

  22. Enganou-se, meu caro! E não leu os comentários até ao fim… O IP que eu divulgueir é o de um anonimyzer, um site através do qual se podem enviar mensagens email anónimamente, ou navegar na net com um IP falso… Coisa que eu saleinto no comentário logo ao seguir àquele em que divulgo o IP

  23. Eu li o o comentário até ao fim, e sei perfeitamente o que é um “anonimyzer”.
    O que me parece é que o senhor disponibilizou o IP, e só depois reparou que o mesmo era “fornecido” pelo tal serviço.
    Se soubesse que o tal IP não correspondia à realidade, não percebo porque razão o iria divulgar.

  24. José António diz:

    Quem não sabe é como quem não vê.

    Realmente esta malta de direita que toma as partes pelo todo e que ataca todos aqueles que não se encaixam milimetricamente na sua visão do mundo (acho o termo errado, não é realmente uma visão) de uma forma persecutória não sabe o que anda a dizer…
    Dá ao Bloco de Esquerda a honra, não sei se merecida, de se apresentar como denunciador de todos os males do mundo.
    Encobre pelo seu lado todas as violências cometidas diariamente contra a liberdade de expressão, contra a liberdade religiosa enfim contra a liberdade de cada um em ter a sua própria cultura e forma de ver o mundo. Estes actos violentos acontecem diariamente.

    Denuncie ! Ganhe coragem!

    Mas faça-o de forma justa. Violências há muitas, por todo o lado, todas elas reprováveis. Uma delas é considerar que alguém não pode comentar o seu blog de forma anónima… diabo de arrogância.
    Ninguém defende a violência contra as mulheres, a excisão e outras práticas aberrantes como por exemplo a condenação à morte de homossexuais.
    Os conflitos de valor entre culturas são uma realidade. São problemas difíceis de resolver e até posso admitir que em determinadas situações há coisas impossíveis de engolir. A solução para este problema é complexa e está distante. Devemos, acredito eu, defender os direitos humanos, as liberdades individuais, o direito à diferença e a integridade física e intelectual do indivíduo. O direito à livre expressão (tão bem representado pelos blogs) é igualmente uma causa fundamental.

    Máquina Zero?
    Onde está a identidade de alguém que assina com este nome? Posso assumir que há uma referência a uma postura skinhead, de extrema direita? Não sei, mas estas coisas dos nicks levam a muitas interpretações…

    É difícil a posição de quem atira as pedras. Exige-se uma postura ética mais informada e responsável…

    Quem não sabe é como quem não vê!

  25. Cbr diz:

    O senhor vai ser o mesmo que vai clamar por direito à expressão quando estiver a ser corrido do seu proprio país por um bando de estrangeiros…A sua sorte é que talvez não seja n seu tempo ou no meu. Da minha parte so lhe tenho a “agradecer” pelo que o senhor esta a fazer pelos seus filhos e pelos meus. Continue.

  26. Meu caro José António: quando eu era jovem, ir à máquina zero significava ir para tropa e para a guerra em africa. Mas isso foi há muito tempo. Nessa altura, o facto de não se ser de Esquerda e ter uma visão conservadora da sociedade não significava, necessariamente, que se fosse neo-nazi. Hoje em dia, qualquer conservador é um fascista assassino e neo-nazi (skinhead, como você sugere…). A esquerda tem uma enorme dificuldade em aceitar que haja pessoas de Direita que não sejam donos de bancos ou assassinos.

  27. Mar diz:

    Há uma tendência não tanto recente para considerar que há “várias esquerdas” e apenas uma direita, a ultra-conservadora fasciszóide. Considero-me conservador em muitas coisas, mas não aceito rótulos. Acho que posso passar férias em Tavira se me apetecer, saber tocar “drambuíca”, ou ser artista e ao mesmo tempo querer maior controlo de fronteiras à entrada de emigração, ser contra o aborto, ser pela economia de mercado e apologista de maior segurança (que infelizmente a esquerda trauliteira considera sinónimo de autoridade bafienta). Infelizmente é muito mais desculpável na sociedade actual um regime violento, totalitário de esquerda do que de direita. Veja-se Estaline ou Fidel. Eu não hesito em condenar TODOS os regimes autoritários, de direita ou de esquerda.

  28. A Consciência diz:

    Só neste país demagogo e bacoco e décadas de anos atrasado em relação aos de 1º mundo é que se pode sentir complexado com a “Direita”. Agradeçam à mentalidade capitalista o facto de vocês hoje terem computadorzinho e internet para mandarem as vossas postas de pescada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: