Para o Zana, um muçulmano imbecil que nunca deveria ter sido autorizado a viver num país europeu

Há um idiota que manda comentários a partir deste endereço (Autor : zana IP: 86.15.134.19 , cpc1-nfds1-0-0-cust530.lei3.cable.ntl.com), mudando o nome. Nalguns casos, diz chamar-se Zana, assume-se como muçulmano e faz ameaças. Noutro caso, muda o nome para “judeu” (e comenta a partir deste endereço: Autor : judeu IP: 86.15.134.19 , cpc1-nfds1-0-0-cust530.lei3.cable.ntl.com) gozando com o assassínio de uma jovem muçulmana, Hina Salem, imigrante em Itália, degolada pelo pai, com a ajuda do tio e de um cunhado, porque vivia maritalmente com um não-muçulmano.

Escreve o Zana/Judeu: “bem voce ve-se k sente bastante por essa hina salem…acaso nao foi sua namorada pois nao!!?? shalom”. Ora aqui está um muçulmano que honra a sua religião e que justifica as palavras do sheik Munir sobre a boa integração que os maometanos portugueses têm, na nossa sociedade.

6 Responses to Para o Zana, um muçulmano imbecil que nunca deveria ter sido autorizado a viver num país europeu

  1. gajo cachondo diz:

    Zana (horia)…..go away to frie asparagous……!

  2. Joana diz:

    Caro Maquinazero,

    Li alguns dos seus comentários sobre o Islão e sobre os muçulmanos. Compreendo os seus receios mas não me parece que a sua atitude seja a mais lúcida. Sendo mulher, não amo o Islão, mas não me parece que a interpretação do cristianismo feita pela igreja Católica, pelo menos em relação às mulheres seja muito melhor. Basta ler a Bíblia e estudar a história das igrejas cristãs. É Eva que incita o pobre Adão a pecar, coitadinho que até nem gosta nada. E Nossa Senhora, por excelência,símbolo da maternidade e da pureza, considerada o expoente máximo da feminilidade pela Santa Madre Igreja, foi a única mulher que conseguiu algo que nenhuma outra mulher conseguirá, excepto talvez as que se sujeitam às fertilizações «in vitro», que é conceber virgem.
    Uma mulher que concebe virgem do Espírito Santo, o dogma da Imaculada Conceição.
    Com isto a Igreja condenou todas as mulheres que são mães a serem definitivamente umas desenvergonhadas, que é o meu caso sendo mãe de dois filhos pela via tradicional. Só as que se mantêm virgens, logo não têm filhos, são santas. Ainda hoje, o pior insulto que se pode fazer a um homem é chamar-lhe filho de puta. Para a grande maioria dos homens, todas as mulheres o são menos: as mães e em certa medida as irmãs e as filhas. O resto é um putedo pegado.
    Bendita pílula que veio trocar as voltas à santidade feminina.
    Bem, em muitas religiões a mulher é considerada um ser impuro, sobretudo nas religiões patriarcais, que é o caso da cristã, da judaica, da muçulmana, que estão muito relacionadas entre si. O fanatismo e o dogmatismo são sempre fonte de injustiças e sofrimentos às vítimas dos preconceitos. Temos vários exemplos disso ao longo da história, não apenas o holocausto judeu . Portanto, deve haver lucidez e bom senso para não analisar o mundo de uma forma meramente maniqueísta dos bons e dos maus. Há de factos bons e maus distribuídos aleatoriamente pelas várias religiões, nacionalidades, culturas, classes sociais etc. O que há é ideias perigosas que são veiculadas de forma artificiosa para atrair as pessoas que se deixam aliciar e preferem as respostas simples às perguntas complexas. E claro, há o terror e a atracção pelo mais forte.
    As verdadeiras vítimas foram, são e serão sempre os espíritos-livres, ou seja, aqueles que buscam o conhecimento assente em premissas lógicas e reflectidas e que fazem da dúvida, o que não quer dizer que sejam indecisos e sem convicções, o ponto de partida para conhecer algo ou alguém. Ser capaz de despir-se de preconceitos, o que não quer dizer que não existam a priori. No entanto, ser capaz de os vencer para ir mais além e com isso empreender novos passos no conhecimento e na compreensão do mundo que nos rodeia. Esta atitude permitiu ao Homem superar-se, ser mais que humano pelo menos momentaneamente.
    Contudo, em sociedade o Homem acaba sempre por sucumbir à sua humanidade, caso contrário, a nossa civilização ocidental que tem sido a que até agora (tanto quanto se sabe) mais aprofundou o conhecimento do mundo , graças a um desenvolvimento científico sem precedentes origem/consequência da laicização das sociedades ocidentais, seria moralmente perfeita. Não é, contudo, houve muitas conquistas nos países europeus que nos conduziram a sociedades mais justas e tolerantes. É por isto que devemos continuar a lutar, até para podermos continuar a dizer o que pensamos sem sermos presos ou estigmatizados.
    Relativamente ao Islão parece-me que fomentar o ódio aos muçulmanos é muito pouco inteligente. Os muçulmanos são muitos e diferentes entre si.
    Devemos ajudá-los a viver melhor nos seus próprios países, apoiar os que aí lutam contra o fanatismo religioso e o obscurantismo e buscam uma sociedade mais aberta e justa.
    Lembro-me da Rawa, uma associação de mulheres muçulmanas instruídas que em pleno domínio talibã no Afeganistão, arriscavam as suas vidas para ensinarem meninas pequenas a ler e prestarem cuidados de saúde a mulheres afegãs que a eles não teriam acesso de outro modo. Lembro-me dos professores universitários iraquianos que andam a ser progressivamente assassinados, já vai em mais de 200 assassínios exactamente para acabar com a elite intelectual que poderia conduzir o país a uma maior laicização . Na Turquia houve recentemente manifestações populares contra a ameaça de crescente islamização do estado turco.
    Quanto à tolerância religiosa, sou muita céptica em relação à tolerância em qualquer das religiões acima mencionadas. Até no seio da mesma religião há diferentes correntes que lutam entre si, vejamos o caso da Irlanda do Norte, católicos e protestantes chacinaram-se mutuamente durante tanto tempo. Sendo dogmáticas, as religiões dão sempre origem a preconceitos e discriminações. Embora as cúpulas das igrejas sempre tenham lutado para manter as massas pacíficas e disciplinadas, sempre que se sentiram ameaçadas fomentaram ódios religiosos para acirrarem a violência e perpetuarem o seu poder. Porque é sempre de Poder que se trata.
    No entanto, deixo aqui uma questão para o caro Máquinazero reflectir, só muito recentemente temos mesquitas em Lisboa, as que datavam do período do domínio islâmico foram todas destruídas, bem como as sinagogas. Todavia, existem nos países do médio oriente populações cristãs descendentes das primeiras comunidades cristãs que sobreviveram até aos dias de hoje, apesar das perseguições e da tributação que lhes era imposta.
    Na Europa ocidental todas as formas de paganismo e cristianismo arcaico foram combatidas e destruídas progressivamente. No médio oriente subsistem ainda resquícios de religiões muito antigas como o Zoroatrismo.
    Por tudo isto e muito mais a única coisa com que se deve ser inteiramente intolerante é com a intolerância. Deve-se apoiar e fomentar a resistência ao pensamento único, totalitário e ao obscurantismo e lutar por estes ideais, se preciso for pagando com a própria vida, como outros antes de nós o fizeram. São esses os verdadeiros mártires e heróis da história.
    Ex: Jesus Cristo, Giordano Bruno, Copérnico, Damião de Góis, Hepácia, Sócrates ( o filósofo, não o «engenheiro»), Aristides de Sousa Mendes Martin Luther King, etc, etc, etc. Só para citar alguns exemplos, muito poucos exemplos, uma gota de água num oceano muito mais vasto.

  3. Teixeira diz:

    Excelente comentário o da Vera.

  4. s. diz:

    Cara Joana as mulheres muçulmanas de maneira alguma são consideradas no islão como impuras. devia argumentar melhor esse seu comentario pois nao corresponde à verdade.

  5. alberto diz:

    Bukhari:V3B48N826 O Profeta Disse : O testemunho de uma mulher se equipara a metade do daquele homem ? As mulheres responderão ’sim’ Então ele disse ‘Isso é por causa da deficiência da mente da mulher.’

    Ishaq:185 No inferno eu vi a amputação dos seios das mulheres pelo fato de que tiverão filhos bastardos

    Ibn Timiyya, Vol. 32. páginas 29 e 30 – “Mesmo a virgem adulta, o pai pode obrigá-la a casar-se”. Isto está em acordo com Malek Ibn Ons, Al Shafi e Ibn Hanbals, que estão entre os principais Legisladores do Islamismo (especialistas na Lei Islâmica).

    ‘Uma vez uma mulher observou : O que está errado com nosso bom senso? O Profeta respondeu , ‘Sua falta de bom senso pode ficar evidente pelo fato de que duas mulheres serem iguais a um homem . Esta é a Prova .’

    O Profeta observou: ‘Vocês amaldiçoam demais e são ingratas para com os seus cônjuges .”

    Tabari IX:113 – “Allah permite que você tranque-as em aposentos separados e bater nelas, mas não severamente. Se elas se privarem, elas têm o direito de comida e roupa. Trate mulheres bem por que elas são como animais domésticos e elas não possuem nada em si mesmas . Allah fez o prazer de seus corpos lícitos em seu Qur ‘an.”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: