Notas soltas, 4 de Dezembro de 2006

massacre_armenios.jpg

  • Agora que espíritos débeis como o do Cardeal Patriarca D. José Policarpo (prova viva da fabilidade papal…) esfregam as mãozinhas de contentes perante a ideia da adesão da Turquia à Europa, convém lembrar o que foi o massacre dos cristãos arménios, perpretado pelos muçulmanos turcos, durante largas dezenas de anos. De notar que, na Turquia, utilizar o termo “genocídio arménio” é crime. Aqui está uma razão para mandar um email ao Governo turco (info-turk@mail.telepac.pt) com uma mensagem simples: “You are not welcomed. Stay away”. Na foto, crianças arménias órfãs, vítimas da repressão turca.
  • Mal dou uns passinhos pela Net e saltam-me aos olhos as reformas milionárias de três magistrados: 5.500 euros por mês, mais do que o suposto limite máximo, correspondente aos 5.366 euros do salário do primeiro-ministro. Uma Justiça tão rasca, tão tardia, tão ineficiente (dizem os próprios magistrados, sabem perfeitamente os cidadãos…) e uns magistrados principescamente pagos.
  • Oh! Escândalo! Oh! Horror! Um membro da National Action Network, associação de defesa dos direitos dos megros nos EUA, criticou violentamente um polícia branco que perdoou uma multa de trânsito a dois negros, em troca de um rap improvisado por cada um deles. Diz o reverendo Jarrett Maupin que “é importante que os polícias percebam que os negros não falam ‘hip-hop’, nós não somos todos rapers, bandidos e membros de gangues.” Perfeito! Nunca vi melhor definição do que são os praticantes (e muitos dos adeptos) de hip-hop.
  • Por mero acaso, pisei nesta página, durante uma busca do Google. Não sabia que ainda existiam coisas como a “Célula dos Trabalhadores Comunistas na Câmara Municipal de Odivelas”. Será que eles sabem que Estaline já morreu? Duvido…
  • Uma festa africana, em Marvila, acabou num tiroteio cerrado, com sete feridos. A regularidade com que nos aparecem notícias juntando jovens africanos-violência-armas de fogo é preocupante. Estamos perante um fenómeno que levou a polícia britânica a desencadear uma operação especial em Londres, a Operação Tridente, destinada a combater a violência com armas de fogo na comunidade negra. Para quando algo igual, em Portugal?
  • Esta gente de Esquerda tem uma capacidade enorme de surpreender as pessoas normais. No Público, uma jornalista chamada São José Almeida faz uma prosa repenicada e elogia a criação das salas de chuto, falando em fraternidade (?). No french kissin’, num post muito bem titulado (“Alucinados”), o João Morgado Fernandes ameaça os autores do projecto (a Câmara Municipal de Lisboa, via vereador Sérgio Lipari Pinto) de se envolver, pela primeira vez, numa causa pública, para impedir a instalação de uma dessas salas numa zona que lhe fica à porta de casa. Força, Morgado! Todos queremos um aeroporto a dez minutos de distância, desde que os aviões não passem por cima de nossa casa.

5 Responses to Notas soltas, 4 de Dezembro de 2006

  1. Miguel Angelo Jardim diz:

    Estudei durante algum tempo a cultura arménia e o seu sofrimento às mãos dos Turcos Otomanos que começaram por os matar já no século XIX.

    Espantou-me pela negativa as declarações vergonhosas dos senhores(!!!) Miguel Sousa Tavares, Prof. Martelo, perdão, Marcelo rebelo de Sousa e Nuno Rogeiro a propósito do genocídio cometido pelos Turcos. Um nojo!

    Não devem sber quem foi o Calouste Gulbenkian….

    É um crime contra os povos Europeus defender a entrada da Turquia na União Europeia!

    Os meus melhores cumprimentos.

  2. Meu caro, obrigado pelas suas simpáticas palavras. Sabe que eu li “Os Sete Pilares da Sabedoria” quando era bastante jovem… Ali se vê bem o que eram (e são, com escassas diferenças…) os turcos. E também se percebe muito bem como funcionam os árabes…

  3. Miazuria diz:

    Tem inteira razão…

    Árabes, com excepção dos Libaneses e Coptas (Egípcios) cristãos, e Turcos são, no essencial, a mesma coisa!

    Os meus melhores cumprimentos.

  4. COM A TURQUIA DENTRO DO BLOCO EUROPEU, A IDENTIDADE EUROPÉIA SE PERDERÁ, POIS QUAL É A DIFERENÇA ENTRE A ANATÓLIA E QUALQUER OUTRO LIXO DO CENTRO DA ÁSIA???

  5. Sydnei diz:

    Se o critério para entrar na UE é esse, então os portugueses também não podem fazê-lo, uma vez que dizimaram milhões de índios brasileiros, além dos incontáveis escravos negros que trouxeram para cá. Grande civilização a de vocês, hein. A verdade é que a sua riqueza é fruto de séculos de exploração e opressão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: