Pequeno resumo de notícias “xenófobas”

Crime, droga, castigo, cor e nacionalidade 

  • Três jovens, entre os 19 e os 24 anos, foram detidos por suspeita de dezenas de assaltos violentos nas ruas e transportes públicos de Lisboa. A PSP, que capturou os indíviduos no Bairro da Cova da Moura, referiu que os suspeitos atacavam preferencialmente estudantes (Correio da Manhã, 4.2.07).
  • A GNR de Quarteira deteve dois homens, um guineense e um angolano, por assalto a um casal de estrangeiros. O guineense aguardava julgamento em liberdade, por outro crime (Correio da Manhã, 5.2.07).
  • Dois brasileiros, de 19 e 26 anos, foram detidos pela GNR de Loures, pouco depois de terem assaltado à mão armada dois casais (Correio da Manhã, 13.1.07).
  • Em Sines, foram detidas nove indivíduos, quatro dos quais caboverdeanos e um brasileiro, por tráfico de droga (Correio da Manhã, 16.1.07).
  • Sete indivíduos foram detidos pela PSP, por tráfico de droga, numa operação realizada no bairro Sucupira, em Loulé, habitado por cerca de duas dezenas de famílias de origem africana.
  • Dois homens oriundos da América do Sul foram detidos, por suspeita de assaltos à mão armada, em Viseu e Coimbra (Correio da Manhã, 7.2.07).
  • A PJ de Braga deteve dois jovens (?) de 24 e 25 anos, por suspeita de roubo, em Viana do Castelo. Os dois jovens (?) agrediram violentamente um casal, depois de invadirem a sua residência. Os dois jovens (?) aguardam julgamento em liberdade. (DN, 7.2.07)

One Response to Pequeno resumo de notícias “xenófobas”

  1. António Marcelo diz:

    http://www.libertaddigital.com/opiniones/opi_desa_35798.html

    Repetindo uma experiência que foi desastrosa para Chirac, a mais popular e pior das cadeias de televisão, TF1, pôs em degrau uma série de emissões nas quais cada um dos candidatos enfrentava cem cidadãos diversos que lhe faziam uma pergunta. À segunda-feira correspondeu a Nicolas Sarkozy inaugurar a série. Não foi mau, é capaz neste tipo de debate. O aborrecimento foi nas perguntas, algumas das quais eram do tipo: «Se o meu automóvel se danificar, virá repará-lo?”.

    Houve, primeiro, algo de briga em redor de dois assuntos quando Sarkozy declarou que as leis republicanas não admitem nem admitirão muitos costumes muçulmanos como a poligamia, a cisão bárbara do clitóris das crianças, o sacrifício ritual do cordeiro em andares privados e alguma outra. Mas não se referiu ao caso Redeker. Um grande azar. Ainda assim foi tratado de racista. A segunda rixa desatada foi quando declarou-se partidário de uma mudança no PACS (contrato para casais de facto) e contrário aos casamentos homossexuais e à adopção de crianças por casais gais, razão por que foi tratado de “homófobo”. Ele saiu triunfador nos dois casos, apesar da má fé habitual de Marti Font, porque contrariamente ao dito no jornal “El País”, TF1 é a cadeia que mais vezes convidou a Ségolène Real. O que não melhorou, evidentemente, a sua qualidade.

    Esta quarta-feira abre-se o processo do semanário satírico Charlie-Hebdo, denunciado pela Grande Mesquita de Paris e a União de Organizações Muçulmanas na França, por ter publicado duas das mais afamadas caricaturas dinamarquesas. Entretanto Robert Redeker, condenado a morte pelo Islão radical, ainda continua escondido e protegido pela Polícia, e além disso sem escândalo, na “pátria dos direitos humanos. Estes “barbudos querem amordaçar a liberdades de opinião. Seguiremos este processo, que será um dado significativo até qual ponto o zapaterismo está a se estabelecer na França.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: