A verdade incómoda

“Um casal português se tiver um filho na Rússia, ele não é russo. Se um russo nascer cá, não é português. Se um cão nascer numa capoeira, não é galinha por causa disso. Não me venham dizer que isso é xenofobia ou racismo, é um princípio.” in Sol

10 Responses to A verdade incómoda

  1. Teixeira diz:

    Por exemplo:

    se uma criança nascer em Lisboa é Lisboeta. Mas se for filha de pais transmontanos já não o é? É o quê?

    Onde pára o princípio?

  2. Que eu saiba, nem Lisboa nem Trás-os-Montes são países… O princípio é muito simples: Quem é filho de cidadãos de um determinado país, tem a nacionalidade dos pais, nasça onde nascer. Não conheço nenhum país cuja lei da nacionalidade obedeça a outro princípio. Você conhece? Então diga lá qual é…

  3. Stran diz:

    Para mim quem nasce em território português é português!

  4. Pois é, meu caro, mas isso é só para si! A lei portuguesa da nacionalidade não está de acordo consigo….(felizmente…) Aliás, em NENHUM país do mundo isso acontece…

  5. Teixeira diz:

    MZ,

    é verdade que Trás-os-Montes e Lisboa não são países. Mas o mesmo se pode dizer da história do cão no galinheiro que utilizou para ilustrar o mesmo “cenário”…

    A nacionalidade não deve ser avaliada pela raça de cada individuo.

    Como não posso mudar as leis, limito-me a ter opinião.

    Princípios…

  6. 786 diz:

    fala tanto mas ao mesmo tempo tao pouco.sera que os seus pais nasceram em portugal?ou os seus avos?ou os seus bisavos? e por aì em diante? tire as conclusoes que quiser o resultado esta à vista: pela sua ordem de ideias o que esta a fazer é a baralhar tudo porque vejamos se um filho tem um pai que é russo a mae é portuguesa mas residem em espanha entao que nacionalidade o filho irá ter?sera lhe dada dupla nacionalidade nascendo num outro país que nao seja o da nacionalidade dos pais?nao tem cabimento.

  7. Carioca diz:

    Ora, se os russos fazem bobagens outros não tem que segui-los, mas lembro que a seleção russa já teve um jogador chamado Igor Neto, que a França tem em sua equipa o Pires, posso citar dezenas de exemplos em outros ramos na história. Acho que há um desconhecimento das leis de nacionalidade mundo afora, o certo é que perde o país que não acolhe seus filhos, não esqueçam que nenhum país sempre existiu, que o avanço de Portugal do norte para o sul incorporou povos que nem o portugues falavam, como fica isso? Acaso não são portugueses?

  8. Meu caro 786, você é realmente ignorante. Fala de coisas que não conhece minimante. A Lei da Nacionalidade de Portugal -e, julgo eu, de todos os países europeus e da quase totalidade dos países, em todo o mundo – define claramente os critérios de atribuição de nacionalidade. A questão que você coloca é reveladora de uma profunda e chocante ignorância. Já agora, e sem querer sequer saber qual é a sua nacionalidade, diga-me uma coisa: no seu país, o que é que diz a lei, perante o caso que você cita? Logo que você me responder, eu esclareço-o quanto ao que a lei portuguesa diz.
    Posso já adiantar uma coisa: em nenhum país europeu uma pessoa tem direito à nacionalidade, apenas por ter nascido nesse país.
    Faça-me um favor, para não desperdiçar o meu tempo a responder a questões suscitadas por uma simples ignorância: cultive-se, investigue, leia, saiba do que fala, primeiro, e depois fale…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: