Já ultrapassámos a “fasquia” das 250 mil visitas…

9 Responses to Já ultrapassámos a “fasquia” das 250 mil visitas…

  1. Obrigado, meu caro Stran!

  2. Pente Quatro diz:

    A propósito das suas férias, só lhe queria perguntar se aproveitou a oportunidade para comer uma lagostinha com o amigo Egídio Vaz?

  3. Não tive oportunidade para isso! Ou melhor não tive coragem para isso, que a minha cara-metade jurou que se me vissse com ar de quem estava à procura de um computador para ir só espreitar oa comentários no meu blogue, convidava a mãe dela para passar 15 dias cá em casa, mas voltássemos a Portugal…

  4. LOUIS XVI diz:

    Palavras para quê?? … venham mais 250 mil…

  5. Teixeira diz:

    Parabéns. Como sabe, não concordo com 90% (?) do que aqui se advoga, contudo não deixo de cá vir… algum mérito terá de ter. Goste-se ou não, as suas ideias são transmitidas com inteligência mas sobretudo com elevação. Mas como isto de “parabenizar” não é só dar palmadinhas nas costas gostaria de ainda aqui ver publicado o tal código de conduta.

    Porque se é verdade que nunca aqui vi da sua parte indícios de que não é um democrata, por outro, o facto de aqui serem permitidos comentários de evidente teor xenófobo não deixa de ser constrangedor. Até porque não me lembro de o MZ ficar irritado com tais opiniões, centrando o seu discurso político na luta contra qualquer esquerda, contra o Islão e à excessiva emigração. A esses é logo colado o “rótulo” de adversários e/ou inimigos. Ainda não percebi como é que se consegue colocar aqui um comentário estruturado sem este ser cilindrado por meia dúzia de fiéis apologistas da extrema-direita. Daqueles que se acham os espertos do bairro, sabe? Aqueles que são educados desde novos para acharem que os vizinhos pretos ou os “esquerdalhas”, são todos uns cromos…

    Quanto ao código confio que vai ser publicado, por isso não entenda isto como uma pressão. “Venha de lá esse texto”, entende?

    250 000 visitas é muita fruta e esse sucesso está directamente ligado à controvérsia que muitas vezes aqui se gera. Se essa controvérsia é admitida porque quer dar-se a conhecer ao maior nº de pessoas então não o “condeno”.

  6. Meu caro Teixeira:
    Ainda bem que você não concorda comigo. Uma das coisas que eu mais destesto é a unanimidade. Depois dela, vem a liquidação da discordância. É aquela velha frase, erradamente atribuída ao Bertold Brecht: “Primerio, vieram buscar os judeus…(…)

  7. […] 1 – Dedicado ao meu caro adversário “Teixeira”, na sequência deste seu comentário. […]

  8. Teixeira diz:

    Quem é que faz de Bertold? 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: