Aniversário de Anne Frank

Se não tivesse morrido no campo de concentração de Bergen-Belsen, faria hoje 78 anos…

45 Responses to Aniversário de Anne Frank

  1. Draco diz:

    Nazis e fundamentalistas islámicos babam-se de felicidade com a sua morte.
    Os seres humanos choram a sua morte…

  2. anti-antifa diz:

    A sua mensagem foi retirada e vai ser colocada em discussão.

  3. Isa diz:

    Por favor,qual é a maior religião do mundo e a que mais cresce?Se alguém souber por favor me respondam,obrigado.

  4. Isa diz:

    Ahhhhhhhhh,eu acho que descobri é o islã, mas como o islã cresce tanto mesmo sendo tão criticado por pessoas desinformadas e mal intencionadas, isso só pode ser coisa de Deus, um dia o islã atravessará as fronteiras de suas terras e aí o quê será de vcs, porém Deus me ensinou a ser misericordioso, perdoaremos vcs, mas não tentem parar o islã pois estamos chegando rapidamente e podemos atropelar vcs, isso já estava escrito no Corão quando as pessoas entrariam em massa na religião de Deus, eu sou uma prova disso.Que Deus tenha misericordia de vcs pelos seus preconceitos e pela falta de amor ao próximo, vcs são piores do que os radicais islamicos, o Bin Laden é fichinha perto de vcs.

  5. Draco diz:

    Deus te abençoe, Isa, pelas tuas lindas palavras repletas de amor pela humanidade…
    Deus é mesericordioso (os seus pretensos seguidores é que não!).

  6. Draco diz:

    O Isa, Deus de abençoe (o teu, não o meu). Allah é misericordioso, só os seus seguidores não são…

  7. Stran diz:

    “…mas não tentem parar o islã pois estamos chegando rapidamente e podemos atropelar vcs, isso já estava escrito no Corão quando as pessoas entrariam em massa na religião de Deus…”

    Cara Isa, estas frases são um bom exemplo do porquê de o Islão ser por vezes pouco compreendido. Não sei o Islão é a religião com maior crescimento, mas sei que é uma das religiões mais importantes a nível planetário e tanto pode ser construtiva como destrutiva. E o seu crescimento e importância também lhe traz maior responsabilidade, nomeadamente no combate ao radicalismo que existe em muitos países muçulmanos.

    Já agora, uma curiosidade: porque é que o Islão permite a manutenção de regimes opressores como o do Irão ou a Arábia Saudita?

    Uma nota final para o facto da sua menção a Bin Laden. Da mesma forma que não gosto de comparações absurdas que por vezes se fazem a elementos da extrema direita, também não gosto do mesmo referente a Bin Laden, ele é um criminoso que aproveita o fanatismo religioso para ganhar poder, que é a única coisa que o motiva, não a religião.

  8. Draco diz:

    Stran, concordo plenamente com as tuas palavras. Quem quer viver em paz é meu irmão… Quem não quer, é inimigo.

  9. Teixeira diz:

    Stran, era exactamente o que eu queria dizer à Isa. Nem mais.

  10. Vera diz:

    Isa, a maior religião do mundo é a cristã.

  11. Vera diz:

    Portanto, aqui o mal informado és tu!
    E mais, não te esqueças que o islão cresce bastante uma vez que se reproduzem que nem coelhinhos, muitas vezes às custas das verbas europeias…

  12. Stran diz:

    Não Vera, a Isa falou em taxa de crescimento e não confundir religião cristã com católica.
    E estás enganada, a culpa desse crescimento não é “E mais, não te esqueças que o islão cresce bastante uma vez que se reproduzem que nem coelhinhos, muitas vezes às custas das verbas europeias…”

  13. Vera diz:

    “Por favor, qual é a maior religião do mundo […]”
    Foi isto que ele/ela disse! Não vejo aqui taxa nenhuma. E eu sei muito bem distinguir cristianismo de catolicismo, e, por enquanto, cristianismo ainda é uma religião…
    Quanto aos factores que estão por trás do crescimento do islão, não disse que era o único, mas é certamente um deles, ou alguém vai negar?

  14. Stran diz:

    É um factor negligenciável sem dúvida…

    Quanto ao que Isa disse, devo confessar que saltei o primeiro comentário e só liguei à parte de “como o islã cresce tanto”, daí o meu comentário.

    E quanto ao cristianismo, o que é para ti o cristianismo e sobe que regras se regem? Qual é a identidade máxima do cristianismo?

  15. Miguel diz:

    É certamente um deles e certamente o mais importante, porque ate agora nao vi nenhuma conversão em massa…

    E como sabem que Isa é uma rapariga? lol Isa é Jesus em Arabe…interessante, não?

    E porque separar o Catolicismo do Cristianismo? Ja agora, separamos os Sunitas do Islão. Melhor separamos os Sunitas nas varias escolas que existem..

  16. Teixeira diz:

    Vera, ainda nem 6 meses passaram desde que te disse que rapidamente irias passar da fase 1 para a fase 2. Hoje chego aqui e já estás a preparar-te para acabar a fase 3. O extremismo é lindo…

    Falar em “reproduzem que nem coelhinhos” para catalogar outra cultura, é a tipica frase Frente Nacional.

    Parabéns!…

  17. Vera diz:

    Stran, não sou católica.

    Miguel, o que quis dizer é que sei distinguir cristianismo de catolicismo, não disse separar, sabendo que os católicos são cristãos mas nem todos os cristãos são católicos. Tal como os sunitas são islâmicos mas nem todos os islâmicos são sunitas. Isto a propósito de o Stran ter dito “Não condundir religião cristã com católica”.

    TEixeira…mas qual fase? O reproduzem-se que nem coelhinhos é uma expressão usual, quando uma pessoa quer dizer que se reproduzem muito, a grande velocidade, não foi nenhuma invenção nazi nem da FN, organização a que não merece qualquer tipo de atenção da minha parte. Disse-o em relação aos muçulmanos, como diria em relação a qq outra coisa, sem ter obrigatoriamente um sentido depreciativo. Conheço pessoas com alcunhas do género”coelhinho” por motivos semelhantes, e nng tem vontade de os mandar para o “chuveiro”. Não sabem por onde pegar e metem-se com estas coisas… francamente! Agora somos extremistas por dizer que os muçulmanos se reproduzem que nem coelhinhos…essa foi a menos imaginativa que ouvi nos últimos tempos!
    Ai Teixeira…se soubesses da missa a metade não me acusavas de tanta coisa…

  18. Vera diz:

    (já sabem pessoal..não chamem coelho a nng, não vá o Teixeira pensar que andamos aí de barras de ferro e cocktails molotov na mão, a partir vidros das lojas do Chiado e a arranjar confrontos com a polícia…)

  19. Stran diz:

    Miguel,

    Separa-se pois são diferentes, assim como sunitas e xiitas são diferentes.

  20. Teixeira diz:

    LOL Vera.

    essa do chiado foi oportuna. E eu só me quis “meter” contigo. Não te enerves.

    Talvez tenha entendido a expressão como um género de, reproduzem-se que nem uma praga…que é o que acontece quando o crescimento demográfico é maior do que a capacidade da natureza para integrar esse súbito fluxo.

    E sim, deixem os coelhos em paz. A Vera já percebeu.

    Ass. MACC
    (Movimento Abaixo o Coelho à Caçador) 🙂

  21. Vera diz:

    lol…considero que o crescimento demográfico islâmico na Europa é maior do que a capacidade da sociedade para integrar esse súbito fluxo…o que pode ter vários nomes, é uma questão de eufemizar e tornar a coisa mais humana para uns, e mais depreciativa para outros. Eu classifico-o como um ataque à identidade europeia.

  22. anti-antifa diz:

    A censura já chegou aqui?

  23. Stran diz:

    “Eu classifico-o como um ataque à identidade europeia”

    Para não cometer nenhum erro, Vera o que é que é um ataque à identidade europeia?

  24. Teixeira diz:

    Eu perguntaria:

    o que é a identidade europeia?

  25. Vera diz:

    A identidade europeia é a história, a cultura, os costumes, as etnias, a gastronomia, as línguas europeias, os valores… O ataque à identidade europeia dá-se quando o aumento de população e culturas extra-europeias aumenta de tal forma que põe em risco os factores que enunciei atrás, sendo um dos principais culpados as pessoas que permitem a excessiva instalação das mesmas em território europeu. Tal como disse Aznar “Uma Europa com 10% de imigrantes não é o mesmo que uma Europa com 25 ou 30% de imigrantes”, e reparem num coisa extraordinário…ele não é “nazi”!!! Uau!
    Não tenho nada contra imigrantes, desde que se integrem bem no país, contribuam para o seu desenvolvimento e bem-.estar e não causem distúrbios…mas há limites!que em certas regiões europeias já estão a ser excessivamente ultrapassados…

  26. Stran diz:

    “Uma Europa com 10% de imigrantes não é o mesmo que uma Europa com 25 ou 30% de imigrantes”

    Nem é a mesma Europa se tiver 90% de imigrantes mas será à mesma Europa.

  27. Vera diz:

    Os rótulos não são tudo, Stran….

  28. Miguel diz:

    Hum, Vera, eu estava a concordar consigo.

    Sim, Sunitas e Xiitas sao diferentes, mas sao ambos Muçulmanaos. Tal como os Catolicos sao Cristãos. Para aqui é o que interessa. Logo ha mais Cristaos que Muçulmanos. E mesmo se separarmos os Catolicos do resto, e compararmos com os Sunitas, ate pode ser que aqueles fiquem a frente. Os numeros variam pelo o que vi.
    E como acrescentei. Porque parar ai? Os Sunitas ainda podem ser mais dividos, com varias escolas de jurisprudencia, e acho que os Catolicos tabem ainda podem ser divididos em Ocidentais e Orientais, como os Maronitas do Libano. Enfim, vê a compliçao? lol

  29. Vera diz:

    Vejo, vejo.
    SEgundo dados minimamente credíveis que vi num livro, publicado este ano, tendo em conta as “subdivisões” das religiões, os católicos são os mais numerosos no mundo, principalmente devido à América Latina. Os muçulmanos, todos juntos, ultrapassam em alguns milhares os católicos, mas os cristãos juntos ultrapassam qualquer outra religião em milhões.

  30. Stran diz:

    “Os rótulos não são tudo…”

    É exactamente isso, os rotulos são um dos maiores erros. Rotulos como “o Muçulmano é violento” não só são errados como perigosos.

    Quanto às múltiplas “facções” dentro de cada religião, só levantei o tema para demonstrar que todas as religiões são complexas e diversas e a tendência de agregar numa corrente diversas correntes diferentes é querer simplificar um assunto que é demasiado complexo para tal, um erro que leva a julgamentos falsos.

  31. Vera diz:

    O nome Europa tem muito para além das 6 letras que o compõeem, tal como o Islão tem muito por trás daquilo que se diz. Não digo que “o muçulmano é violento”, digo que o islamismo tradicional é incompatível com o modo de vida Ocidental. E é! Se não fosse, não se registavam tantos problemas. Quem faz a religião são os seus fiéis…

  32. Stran diz:

    Pois as palavras são mais do que letras. Por exemplo a frase do Aznar só por si não vale de nada. o problema de existerem 10% ou 99% de imigrantes é, por si só, totalmente irrelevante para o conceito de Europa.

    Falar-se de Islamismo Tradicional é muito vago, e neste caso a tua frase ficaria mais completa com a substituição da palavra tradicional por radical. É que as palavras são mais do que as letras que as compõem como tu dizes

  33. Vera diz:

    O problema de 10% ou 99% de imigrantes é irrelevante, por si só, para o conceito de Europa? Por favor…não me faças perder tempo com coisas básicas!
    Achas que o islão faz parte da história e identidade europeia? Então como é irrelevante?
    Ao haver imigração, há entrada de hábitos e culturas não europeus na Europa, logo, como é que isso é irrelevante se se trataram de elevados números..ou de 99%? Diz lá então, O QUE É RELEVANTE PARA O CONCEITO DE EUROPA? É que dizer o que NÂO É, assim da boca para fora, é muito fácil, explicar é que já é mais complicado.

  34. Stran diz:

    Antes demais eu não vejo o que é importante para a Europa mas para a sociedade no todo, e não só num espaço limitado geográfico. São valores que defendo, entre eles a Liberdade, Justiça e Igualdade. São os Direitos Humanos que defendo e a democracia.
    Não me interessa se lhe dão o nome de identidade europeia, portuguesa, chinesa ou o quer que seja.

    E quanto a perder tempo com coisas básicas devias aprender algumas “coisas básicas” de história. Pelo menos para não cometeres erros. Defines o espaço geográfico (entre outras coisas) pela história.

    Então, já que és tão sábia (desculpa esta pequena provocação), que povos já ocuparam a Europa?

    Depois de leres quais foram então verifica qual o erro que cometeste no teu post anterior.

    Definir uma identidade como defines é para mim um pouco arcaico, o que é natural quando fazes depender a mesma em coisas estáticas.

    Já imaginaste se uma pessoa criasse a sua identidade como os nacionalistas a querem criar para uma geográfica como ficaria? A necessidade de proteger uma identidade mostra à partida que essa identidade é “fraca”, se não o fosse valia por si só, sem necessidade de artificialismos para se manter (que é o que o nacionalismo faz).

  35. Vera diz:

    Defino o espaço geográfico pela realidade cultural. Se assim não fosse, seria por uma Euroásia, uma vez que a Europa apenas é considerada um continente devido à sua riqueza cultural.
    Depois, já passaram muitos povos pela Europa, sim. E então? Eu por acaso disse que havia só uma etnia a constituir a Europa? Acontece que, todas essas etnias, têm algo em comum, pela história, pela cultura e até pela genética. De qualquer forma, a história e a cultura comuns, a especificidade desta parte da Eurásia, faz com que a genética seja reforçada. Afinal, o que é um povo sem cultura? Nada.

    Uma identidade define-se pelo que disse anteriormente, sendo valorizada pelas conquistas da história, pelo progressos tecnológicos e medicinais, e pelos valores que se criam na própria sociedade. É muito mais fácil um eslovaco integrar-se em Portugal do que alguém que vem da outra ponta do mundo! Vais negar?
    a minha definição é estática, é arcaica.. Mas o que é certo é que, até agora, ainda só criticaste e negaste, ainda não disseste o que realmente É.
    Pela tua lógica de não se proteger porque é fraco..qualquer dia viras anarca, não?
    Há bem-estar social a manter numa sociedade. Quando se dão estes choques culturais, é natural que tenha que ser feito alguma coisa. Se olhares para livros de história comtemporânea e ciência política, notas que um dos principais problemas de segurança é a imigração. São todos burros e vocês é que sabem?

    Defende o que é importante para a sociedade num todo. E o que é importante? Não é o seu bem-estar? Então como podes dizer que te é indiferente uma imigração excessiva, quando está mais que visto que essa imigração excessiva é prejudicial a nível cultural, bem-estar social e segurança? Será que os imigrantes não estariam muito melhor se pessoas como tu e os partidos de esquerda auxiliassem os seus países de origem? Ou é a imigração que lhes resolve o problema enquanto comunidade? Pois é…até podia dizer que só te interessa o bem-estar de uns, mas pelo meu ponto de vista, não estás a contribuir para o bem-estar de ninguém.

    Por fim, nacionalista nem por isso…sou mais para o europeísta. De qualquer maneira, ninguém aqui está a querer criar nenhuma identidade, porque ela existe há milénios, na Europa, em África e na Ásia….

  36. Vera diz:

    *Eurásia
    *Contemporânea
    *defendes

  37. Stran diz:

    Vera,

    Parece que desta vez chateie-te… É que cometeste um erro que não é tão comum em ti (mais no Lidador) que foi ler superficialmente o que escrevi.

    “Mas o que é certo é que, até agora, ainda só criticaste e negaste, ainda não disseste o que realmente É”
    Não sei se reparaste mas eu comecei exactamente com isso, com o que realmente importa para mim numa sociedade. Eu escrevi:
    “São valores que defendo, entre eles a Liberdade, Justiça e Igualdade. São os Direitos Humanos que defendo e a democracia.”

    A questão do que é realmente a Identidade Europeia honestamente é um pouco irrelevante para mim. Numa sociedade o que realmente importa é analisar o que existe de bom e melhorar o que está mal.

    “Defende o que é importante para a sociedade num todo. E o que é importante? Não é o seu bem-estar?” No sentido lato é. Mas existe um problema que é a definição de bem estar. O que é para ti não é idêntico para mim (aliás talvez o principal motivo por que estamos a ter este debate).

    “Será que os imigrantes não estariam muito melhor se pessoas como tu e os partidos de esquerda auxiliassem os seus países de origem?” Para a grande maioria dos imigrantes julgo que sim pois o principal motivo da imigração é as más condições que existem nos países de origem, no entanto para alguns (uma minoria) não, porque procuram na imigração um enriquecimento cultural. Dito isto, gostava de salientar que a solução que advogas (a não existência de imigração excessiva) não é combatida da melhor forma pelas soluções apontadas pela extrema-direita ou pelo P.N.R. Ele não resolve esse problema apenas é uma solução de curto prazo e com eficácia muito duvidosa. Além disso a nossa sociedade não ficaria melhor com essas soluções.

    A criminalidade, a violência e outros problemas não existem na nossa sociedade por que temos imigração. Isso é uma análise muito superficial desses problemas. A não ser que tenhas uma visão racista da humanidade (em que consideres que determinada raça é mais propensa à violência) sabes que é uma visão superficial e que soluções como as apontadas pela extrema direita e o P.N.R. apenas servem para iludir uns quantos e não combater o problema.

    (…)
    P.S. Este é apenas a primeira parte do comentário que continuarei à tarde (até já e bom almoço)

  38. Stran diz:

    (…)
    Permite-me deixar-te um desafio:

    O que é que te interessa, preservar identidade ou valores?

  39. Vera diz:

    Não, stran. Não disseste o que era a identidade. Disseste o que achas que deveria imperar numa sociedade…não falaste em identidade. De qualquer forma, da maneira como falas, até parece que eu não defendo a liberdade e a democracia! Ou achas que isso é só uma qualidade da esquerda? (alguma)
    A sociedade é composta por indivíduos e por grupos de indivíduos. O Homem não é perfeito e tem diversas características associadas à sua maneira de ser, como tal, estabelece uma hierarquia. Pergunto-te:
    – és a favor do capitalismo selvagem?
    – E do Estado-Providência?
    É que o teu argumento, quando disseste que uma identidade que não é capaz de sobreviver é fraca… logo, pela tua lógica, deveremo-nos reger pela lei do mais forte?

    A identidade não é relevante para ti. Muito bem. Diz-me:
    – És pró-globalização?
    – És contra movimentos de libertação de nações?
    – A cultura, para que serve?
    – Porque é que há países e nações?
    – Porque é que há tantos conflitos em África? (uma das razões)
    – Porque é que a questão da divisão de fronteiras, após a 1ª Guerra Mundial, foi um factor que contribuiu para o conflito mundial que se seguiu?
    – Qual é um motivo que estimula o turismo nas diversas partes do globo, exceptuando o turismo de praia?

    Se souberes responder a essas perguntas, percebes a importância do conceito de identidade.

  40. Vera diz:

    Não, a criminalidade não se deve só à imigração. Mas também não podes negar que algum tipo de criminalidade aumenta devido à imigração, e que a falta de controle da imigração provoca problemas de segurança. E isso não são a extrema-direita e o PNR a afirmar, são livros especializados no assunto!
    Não tenho nada contra imigrantes que trabalhem e contribuam para o bem-estar do país. Mas considero que a imigraçao deve ser controlada! E isto não é um rótulo de extrema-direita, é uma questão que muitos líderes mundiais e especialistas abordam!
    Tu é que avalias a imigração de uma forma superficial e achas que o seu único impactó é o facto de os imigrantes chegarem cá, quando na verdade há muitas outras consequências, para ambos os lados!

  41. Stran diz:

    Levantaste questões interessantes que irei responder, mas infelizmente hoje não posso dar uma resposta (por motivos pessoais). Peço-te desculpa por isso, mas amanhã fica combinado.

    P.S. Ainda não respondeste à minha questão (a resposta é para ser ou uma ou outra, que sei que no mundo real não aplicável), lol.

  42. Vera diz:

    Mostrei-te porque é que a identidade é importante, ao propor-te uma reflexão sobre aquelas perguntas. PAra mim, o homem não é só um ser físico, que como e trabalha. O homem tem a sua componente mais espiritual (não confundir com religiosidade) que pensa, reflecte, cria e afirma-se. Cria e afirma-se através da sua história, cultura, tradições e valores que foi construindo ao longo de séculos, e isso molda as leis pelas quais se rege. Isto é a identidade, e cada povo tem a sua, e tem direito a preservá-la. Faz parte da sua afirmação enquanto ser vivo. A identidade responde a muitas da perguntas que te coloquei, e isso mostra o quanto ela é importante para o espírito humano. É claro que as opiniões, depois, divergem: tu achas que não, eu acho que sim.

    Mas repara…tu apenas estás a fazer isso para com o teu próprio povo. Suponho que és a favor das descolonizações. Concerteza que não apoiarias o domínio, por parte de Portugal, das antigas colónias ultramarinas, não é? Então, mas porque é que eles devem ter direito ao seu território? Lá está, a identidade…. Olha para a questão de Timor Leste, eras a favor da ocupação Indonésia? Mais uma vez, a identidade. Afinal, há muitas coisas que defendes que, implicitamente, estão baseadas na identidade. Porque é que cada povo deve ter direito à nação que lhe pertence? A tal liberdade que tanto defendes… identidade, mais uma vez. Só não estás a adoptar essa postura relativamente ao teu país…que te deve ter feito um grande mal, para lhe desprezares direitos que tanto concedes a outros!
    Como vês, a identidade é inerente à condição humana, que estabelece uma hierarquia natural, que alguns teimam em desvalorizar: família-amigos-comunidade-país-continente-mundo.

    Também não vou poder responder imediatamente, os belos dos exames andam por aí…pena não estarem à solta!

  43. Stran diz:

    Ainda não me esqueci deste debate, que prometo retomar assim que tiver um pouco mais de disponibilidade. Desculpa, Vera.

  44. Rez diz:

    Feliz aniversário, irmã querida. Fique com Deus. Eu te amo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: