E você, contratava um cozinheiro com SIDA?

Sim? Ou não? Anda a “esquerdalhada” toda mais o bastonário da Ordem dos Médicos a protestar contra o despedimento do cozinheiro de um hotel que tinha SIDA. O bastonário, já se sabe, acha-se um Estado acima do Estado e até acha que a sua “ordem” está acima da Lei. A Esquerda, os bem-pensantes, os partidários do multiculturalismo e os hipócritas acham muito bem que o hotel mantenha ao seu serviço um cozinheiro com SIDA. Provavelmente, a mesma cambada que saltita agora em defesa do cozinheiro com SIDA nunca mais lá ia comer.

21 Responses to E você, contratava um cozinheiro com SIDA?

  1. D. Afonso diz:

    Se o bastonário diz, quem é que percebe de Medicina, afinal? Eu não pertenço à “esquerdalhada” e sou capaz de comer comida cozinhada por um cozinheiro com sida. Quem souber como essa doença se transmite, não terá problemas com isso. E quantos tipos com sida nos fazem sandes diariamente sem que saibamos?…
    Desde que não haja troca de fluidos… Como não estou a pensar fazer sexo com o cozinheiro ou receber sangue dele, para mim está ok!

  2. Stran diz:

    Como é que souberam que tinha SIDA?

  3. Sydnei diz:

    Contrataria, sim. Não há possibilidade alguma de se contrair SIDA simplesmente consumindo a comida preparada por uma pessoa infectada.

  4. O problema não é a transmissibilidade. O problema é que sida ainda ressoa um bocado a sexo, e mais precisamente a homossexualidade. Aí é que estão os anticorpos dessa cambada mal-pensante, partidária do nacionalismo, essa “direitalhada” que saltita em ataque ao cozinheiro com sida.

  5. Magalhães diz:

    É obvio que só se apanha a SIDA se o sujeito for drogado ou homossexual.
    Estou convicto que a SIDA foi uma doença criada por deus para erradicar as anormalidades da raça humana,como por exemplo os homossexuais e drogados.

  6. Magalhães diz:

    E digo mais, acho que os patrôes deviam ter todo o direito de despedir qualquer funcionário que se prove que seja homossexual.
    Temos de combater a obscenidade de uma vez por todas

  7. Silvério diz:

    Este pessoal não pensa na quantidade de vezes que uma pessoa se corta quando passa o dia a trabalhar com facas. E isso de não haver nenhuma possibilidade não é bem assim porque a ciência não sabe tudo. A cozinha não é realmente o lugar mais apropriado para uma pessoa com doenças infecciosas trabalhar. Mas o pessoal de esquerda está acostumado a “comer” de tudo por isso.

  8. António Marcelo diz:

    Lá onde existe troca de fluidos há risco de contrair Sida. Um cozinheiro que sangra, qualquer comensal com problemas nas gengivas, já existe risco.

    É certo que o principal factor de risco são as relações sexuais, prova na África, onde a doença está a provocar milhões de mortos, mas outros riscos não podem ser ignorados. E o maior de todos é a «correcção política» e a demagogia de uma esquerdalha disposta a pegar em qualquer bandeira com tal de convencer e atrair a ingénuos encandeados pelas suas mensagens de falsa solidariedade. Basta levantar esse leve polimento que lhes cobre para descobrir a sua verdadeira face: o Gulag e o paredão.

  9. Alô Marcelo, o teu psiquiatra continua à tua espera.

  10. Stran diz:

    ”Estou convicto que a SIDA foi uma doença criada por deus para erradicar as anormalidades da raça humana”

    Desculpa fazer uma pergunta intima mas estas com Sida?

    “Lá onde existe troca de fluidos há risco de contrair Sida. Um cozinheiro que sangra, qualquer comensal com problemas nas gengivas, já existe risco.”

    A primeira parte est]a correcta, a segunda revela uma ignorancia da doenca. Se existisse o risco que diz a numero de infectados seria exponencialmente superior ao que existe. Felizmente para todos nos o virus da Sida e muito dificil de transmitir e nao sobrevive muito tempo fora do corpo humano.

  11. António Marcelo diz:

    «A primeira parte est]a correcta, a segunda revela uma ignorancia da doenca. Se existisse o risco que diz a numero de infectados seria exponencialmente superior ao que existe. Felizmente para todos nos o virus da Sida e muito dificil de transmitir e nao sobrevive muito tempo fora do corpo humano.»

    Lá onde existem riscos mortais é preferível sacrificar uma parte pelo tudo. O contrário seria jogar à roleta russa. Se o Sida já não é uma pandemia na Europa e na América do Norte, é em grande parte devido às medidas preventivas que se tomaram. Imagine a consulta de um dentista se as ferramentas não fossem esterilizadas.

  12. Stran diz:

    Ja reparou que os exemplos que utiliza nao sao os mesmos? Num como no caso das seringas tem um meio que liga directamente o sangue de um portador ao sangue do receptor, no outro caso o sangue passa para a comida, depois para o estomago e so depois e que entraria na corrente sanguinea, embora por essa altura o virus ja morreu. nao quero dizer com isto que nao se deve ter cuidado por um motivo de precaucao mas de todo nao e justificacao para um despedimento.

  13. António Marcelo diz:

    O sangue de um cozinheiro doente, passa nos alimentos, muitas vezes crus (uma salada). Se qualquer cliente tiver problemas nas gengivas (eu próprio por exemplo), mesmo com micro-derrames podem entrar milhões de vírus no organismo.

    A segurança fica por cima de qualquer correcção política ou compaixão mal entendida.

  14. Pente Quatro diz:

    Eu já tou como ó outro, que se lixe. Quando como fora não costumo exigir atestado de boa saúde do pessoal da cozinha por isso, eu sei lá quantas vezes é que comi alguma coisa cozinhada por um doente com sida.

    Você chama a atenção para a posição do bastonário da OM e isso é que eu achava que era um bom tema de conversa, o poder das corporações no Portugal de pós 25 de Abril. É que eu já começo a ficar um bocadinho farto de ver juizes, procuradores, médicos, advogados, engenheiros, etc., etc. a comportarem-se como se estivessem acima da lei (se calhar estão). Porra que isto está de mais, e depois dizem que o anterior regime é que era corporativista.

  15. Este António Martelo é um tratado! 🙂 “A esquerdalha e as suas mensagens de falsa solidariedade”! Mas que mal terá feito a “esquerdalha” a este indivíduo? Ninguém tinha aqui falado de esquerdalhadas ou de direitalhadas, mas com este indivíduo vai tudo parar ao mesmo! É a chamada crença nas tábuas (sem ofensa cabeçal, claro!).

    Mas não é de estranhar, neste blogue todas as desgraças do mundo são culpa da esquerdalhada e as maravilhas não existem, mas se existissem viriam da direitalhada, claro!

    O comentário do tontinho Magalhães, de que a sida foi enviada por Deus para punir os homossexuais e os “indrógados”, insere-se perfeitamente na linha de pensamento ultra-reaccionária, de extrema-direita, que aqui campeia.

    Como disse acima, o problema não está exactamente no risco de transmissão. O problema está mais na associação que ainda substiste em algumas mentes mais fanáticas, entre sida e homossexualidade.

  16. Uma pequena achega: quem falou da “esquerdalhada” foi o próprio post, mas isso não é de estranhar, pois este blogue consiste unicamente em atribuir as culpas de tudo à “esquerdalhada”, aos imigrantes e aos árabes.

    Um bocadinho bastante à maneira dos nazis a culparem os judeus.

    Tipo bodes “respiratórios” 🙂

    A propósito: tem chovido pouco. Acho que é um complot dos árabes e dos esquerdalhistas.

  17. Pente Quatro diz:

    Ó Zé do Pedal, compadre, você não se amofine. Faça como eu, que não sou canhotolho nem direitalho (cruzes!) venha aqui numa desportiva e deleitesse com os escritos desta malta divertida.

  18. António Marcelo diz:

    Não sei se Zé das Nuvens e Zé do Merdal são dois palhaços a representar diferentes papéis, o parvo e o mais malandro ou se eles são o mesmo bufão com diferentes disfarces. Em qualquer o seu show é muito fraco, são mais repetitivos que o bolero de Ravel e tem/têm pouca piada.

  19. Ó António Marcelo, você falar de ser repetitivo é forte, seu espanhol!!! 🙂
    Porque é que não vai irrigar abundantemente el cólon, ou coisa assim, para se acalmar?… É só uma sugestão, claro, mas devo informá-lo de que o único palhaço aqui é você. Só que, infelizmente, com muito pouca graça…

    Pente Quatro,

    Estou nas calmas; só me chateio com esta gentalha quando perseguem, espancam, e matam, como é o caso dos NF que este marcelito tão zelosamente defende. Não entendem que não ser neo-fascista como eles não é defender implicitamente a Al-Qaeda, ou o Chávez, ou o raio que os parta!

    Estamos em sintonia. Nem esquerdalho nem direitalho. A tacanhez dos direitalhos que se orgulham de trabalhar duramente 40 anos para pagarem a casa onde vivem, lambendo afincadamente as botas ao patrão e trabalhando se preciso for, 12 horas por dia, só tem paralelo na tacanhez dos esquerdalhos que adoravam viver em regimes sem liberdade de expressão, onde o capitalista impiedoso é o Estado/Partido.

    Duas faces da mesma moeda. Há valores universais, como a Liberdade, a Justiça, a iniciativa privada, a justa distribuição da riqueza, a protecção dos mais fracos, a defesa dos recursos naturais e da qualidade de vida, a igualdade perante as leis, e tantos valores que muitos dizem defender mas que adulteram sempre, na lógica predominante do egoísmo, da rapacidade de uns quantos, em desfavor de uma Humanidade que, na sua maioría, vive na pobreza, ou mesmo na miséria, no obscurantismo e sob o jugo de ditaduras, tenham elas o carimbo da esquerda ou da direita. Velhos paradigmas que não me dizem nada.

  20. Anónimo diz:

    bem, irei executar um trabalho para discutir o assunto. Depois virei esclarecer o Zé do Pedal e o Antonio Marcelo. Quanto ao Magalhães ………….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: