Kuku, és o nosso orgulho!

Familiares e amigos de um indivíduo abatido pela polícia, quando seguia num carro roubado com outros suspeitos, resolveram agredir os jornalistas, durante o funeral. Até aqui, nada de especial. Nestas comunidades, a violência é uma atitude normal e faz parte do seu dia a dia. Curiosa é a descrição do Diário de Notícias, que refere o facto de muitos amigos usarem t-shirts com a inscrição “Estamos junto mano Kuku. És o nosso orgulho”.
Ou seja, estamos perante uma comunidade que se orgulha de um jovem que seguia num carro roubado, com outros três indivíduos e que apontou uma arma aos polícias que os interceptaram. Não consta que o mesmo jovem estudasse ou tivesse qualquer profissão. O grupo era suspeito de ser responsável por uma série de assaltos violentos. Que gente é esta, para ter orgulho de jovens como este Elson Sanches, de apenas 14 anos de idade?

23 Responses to Kuku, és o nosso orgulho!

  1. Joao diz:

    Já pensaste que se calhar é por tu seres bem abastado que estes miudos acabam na pobreza e, por vezes, sem mais opções? Já te passou pela cabeça.

    Para mim é muito simples, não passas de racista ignorante que acredita que pretos, amarelos e vermelhos são seres inferiores. É claro nas entre-linhas da teu discurso.

    Olha, visita este site e procura ajuda: http://www.sosracismo.pt/

  2. A mim parece-me que quem procura ajuda é claramente o Joao que não faz a mínima ideia do mundo em que vive. Típico das crianças. Desliga mas é o Magalhães e vai dormir que a essas horas é para estares a fazer ó ó. Se o teu amigo kuku fosse vivo provavelmente à hora a que eu escrevo ele deveria estar a “trabalhar”.

  3. Jai Bettancourt diz:

    O que não passa por a cabeça de gente como este Jão, è que as victimas tambem têm direitos.

    Organizações como SOS racismo, não sabem o que fazer par victimizar os violentos e culpabilisar a sociedade sem consideração nenhuma para as victimas.

    Não sou contra essas organizações, somente è uma constante que de usar argumentos nihilistas sem relação nehuma com os valores das nossas sociedades, mas sim de valorizar valores nihilistas importados das outras civilizações.

    Quanto mais o tempo evoluir, essas idèias abstratas intreduzidas nas mentes das povoações acolhidas, pouco a pouco justifica e desculpa todas as escluzões que eles mesmo criaram.

    Somos uma sociedade baseada sobre a responsabilidade, e è essa responsabilidade que devemos ensinar e não desresponsabilidade dos violentos.

    Agora, podem vir com argumentos contraditòrios justificar as vossas posições, somente os argumentos antiracistas chegam sempre a ponte de se converter numa forma de extremismo.

    Tanto que chega a ponto, que o racismo è criado a partir das organisações antiracistas, intreduzindo preconceidos generalizados a todos os brancos, assim quelquer problema, frustração, crise do emprego, économica, não è analizada em termos pragmàticos e technicos, mas sim, quelquer probléma social è dirrigido contra os brancos responsaveis de todos os problèmas dos imigrantes.

  4. Rui diz:

    E nos Portugueses vamos orgulhar de um policia que atira a queima roupa sobre um miudo de 14 anos?! a 15 cm de distancia? So ouvis-te a parte que mais quises-te ouvir com certeza, porque ao que parece o carro nem era roubado! 😉

  5. Realista diz:

    E ainda revolta mais ver a manifestarem- se contra a polícia, atirando pedras e chamando- lhes nomes, e estes ainda tiveram ordens para manter a calma e resolver a situação com serenidade (estes, a polícia, claro!). Se fosse lá no país deles que nós “estrangeiros” fizessemos uma coisa destas, eramos claramente torturados e mortos, sem que nunca mais ninguem soubesse de nós (e não me venham pessoas estupidas e mesquinhas com frases e discursos de porcaria a falarem daquilo que não sabem, porque eu dispenso- os bem. Eu falo do que sei porque estive lá e vi bem como éramos tratados! Não venham também com a treta do colonialismo e esse bla bla bla de há 500 anos atrás porque isso já não é desculpa; deixou de a ser a partir do momento em que a maioria dessas pessoas que hoje dizem que são vitimas de racismo nem sabem o que o colonialismo foi!!) Porque é que as pessoas não se manifestam contra a violência, os roubos, estes bandalhos que só sabem vir para cá roubar e que depois ainda nos culpam por serem pobres, etc.? Isso sim devia acontecer!

    PS: Ó Sr. joão, se achas que são pobres por causa de nós, têm boa solução: voltem para a terra deles e assim já não sofrem de racismo do tuga!! És tão tolinho que nem sabes daquilo que falas!

  6. Devem querer ajuda psicologica diz:

    Pessoal acordem para a vida, o rapaz teve uma infância dificil, nao duvido, mas dai com 14 anos andar armado? e em carros roubados? devem estár a brincar comigo !
    Obvio que não é normal esta situação, a PSP fez o que tinha de ser feito, PONTO FINAL.!!!!!
    Só mais uma coisa a mãe do rapaz está preocupada porque a PSP agiu mal, Está no direito dela!, mas onde é que ela tava quando o miudo andava a roubar e de arma em punho? Sou racista por dizer a verdade? sou xenófobo? se eu sou isso tudo então a senhora apoiou muito o miudo! pondo-o na escola e etc

  7. Jai Bettancourt diz:

    Em Paris houve o caso de um português apontando uma arma à policia sendo morto por a mesma, não tenho noticia que a comunidade portuguêsa tenha saìdo as ruas atirando pedras e fazendo destroços.

    Durante os motins de novembro 2005, um menino de 14 anos perdeu uma mão quando arremaçava uma grenada atirada por a policia.

    Tambem se viu a mãe do menino fazer escandalo “mas o que ele fez para mercer isso ? ”

    Somente o que ela não diz, è que ela não se mostrou préocupada quando erram uma da manhã e que o puto de 14 anos estàva fora de casa, enquanto toda gente sabia que havia porrada a montes, carros queimados, edificios, pedras et cocktails molotov contra grenadas.

    Um outro com o filho detido :

    contexto : porada a montes nas ruas, encendios etc…

    “O meu filho não fez nada, tinha-o somente enviado ir me comprar um maço de tabaco ! ”

    Até dà vontade de rir, guerra civil por todo lado “Ò filho, tràz me um maço de tabaco !”

  8. Este pessoal de esquerda que nem sabe o que é a esquerda…enoja-me.

  9. André diz:

    Todos temos responsabilidade sobre a sociedade em que vivemos. temos que assumir essa premissa. Alem disso, uns tem mais capacidades do que outros para entender e ajudar esta sociedade por diversas razões aleatorias que nao interessa aqui discutir. Ora neste caso, temos que entender as razoes que levam essas pessoas a agir dessa forma e procurar na nossa sociedade os mecanismos correctos para que estas coisas nao aconteçam no futuro. Com certeza que se pudessemos apoiar e ajudar cada uma das pessoas na manifestaçao e o proprio deliquente juvenil que foi baleado desde a sua infancia, com uma formaçao e aconselhamento adequado, poderiam ser pessoas uteis à sociedade como tantas outras e que estariam a defender ideias mais solidarios e altruistas por exemplo. Nao questiones o que o teu pais pode fazer por ti mas antes aquilo que tu podes fazer pelo teu pais. (JFK) Aqui entendo país sem qualquer delimitação geografica pelos povos que habitam um territorio mas apenas como area de influencia de cada ser humano na sociedade em que esta inserido. (para nao haver confusões)

  10. JC diz:

    “Kuku és o nosso orgulho!”, grande frase realmente…és o orgulho daqueles que roubaste e espancaste, és o orgulho porque apontas uma arma a um agente de autoridade, és o orgulho porque dás facadas a um colega de escola que não te empresta algo, és um orgulo pois possuis um cadastro do tamanho de um camião TIR, és o orgulho pois representas os “pseudo-pobres” que habitam nos chamados “guetos” (com brutos LCDs, Audis, muita branca, água quente, internet…)
    Vivam os bairros e a gente honesta que neles habita, abaixo com este tipo de sujeitos que apenas vivem à custa dos meus descontos…

  11. liliam vieira lopes diz:

    Ó Máquina, esse negócio de “tamos junto” é típico dos favelados/marginais aqui do Rio de Janeiro (não que todo favelado seja marginal etc. para não soar tão politicamente incorreto assim). E “tamo junto, mano”, é típico dos marginais de São Paulo. Esse Kuku, de certo, não é daí, infelizmente, deve ser produto de emportação nosso, aqui das terras brasileiras. Aqui é muito normal, essas situações em enterros. Quando morre um bandidinho qualquer, o morro desce, manda o comércio fechar e a polícia tem que reforçar a área dos cemitérios, por que há muitoa hostilidade e agressão mesmo. A moda agora é tacarem fogo em ônibus.

  12. Ó André, francamente!! diz:

    André, desculpe lá, e quer mais responsabilidade do que o português comum descontar para esses bandidos terem casa gratuita e ainda se darem ao luxo de assaltar?? O português que trabalha carrega Portugal às costas!! E depois há aqueles casos injustos de pessoas que trabalham e recebem o salário mínimo não serem suficientemente ricas para ter uma casa em condições, mas também não são suficientemente pobres para receberem subsídios. São pessoas que trabalham todos os dias para pagar a sua casa, a educação dos filhos, a saúde… e ainda têm de trabalhar para pagar a casa dos que não querem trabalhar, a educação dos filhos dos que não querem trabalhar (nem estudar, mas agora, ainda para mais, chumbar um miúdo que não vai às aulas é quase impossível) e a saúde dos que não querem trabalhar? Desculpe, mas não é justo, não posso concordar com isso!

    A sociedade faz muito, mas mesmo MUITO pelos malandros! Paciência sem limites têm as pessoas honestas!! Já chega de rendimentos de inserção social, de casas dadas. Já chega de sustentar drogados e ladrões. E apesar de tudo isso, a culpa é sempre da sociedade! E da polícia. E dos professores. E dos políticos. Não é daquela escumalha que não quer trabalhar, e tem as benesses todas sem ter de mexer uma palha!

    E depois existe aquela mania irritante de questionar e criticar a autoridade todos os dias! Como querem que os ladrões não sintam que têm as costinhas quentes, quando qualquer acção policial que responda com violência à violência praticada pelos assaltantes é condenada em todos os canais em horário nobre?? Porque é que se fala tanto em ladrões mortos por polícias, como se fosse um grande escândalo, e acontecesse todos os dias, e só muito de vez em quando conseguimos assistir a uma reportagem sobre polícias mortos por ladrões???

    Só falta mesmo transformarmo-nos numa segunda França, onde o pessoal sai de vez em quando dos bairros sociais em matilha e incendeia carros, e ainda vir o André apregoar que a culpa é da sociedade, da sociedade que não faz por eles, que não os educa, que não os forma, que não lhes dá trabalho, que não lhes dá casas suficientes!
    Espero que os carros incendiados sejam de pessoas com a opinião do André, pois assim não só não se sentirão frustradas nem aborrecidas como também os brindarão com uma boa dose de compaixão e compreensão, porque a vida dessa gente é muito difícil…

    PS – Concordo com a maioria de vós. É tão bom ver que o povo português está a mudar, e parece que cada vez existem menos pessoas com a teoria “se há criminosos oriundos de bairros sociais é porque a sociedade os marginaliza e não lhes dá as condições necessárias a uma inserção saudável”. Viva à mudança (para melhor)!!

  13. Piloto diz:

    Viva a mudança… abaixo os malandros…e os cumonas…

  14. Piloto diz:

    Viva a mudança…abaixo os malandros…e os comunas…

  15. Risos diz:

    Esses srs do “SOSRACISMO” deviam vir passar uma temporada a Angola…

  16. kc diz:

    Quando a PSP encurralou os cinco suspeitos de assalto num Opel Corsa à entrada da Quinta da Laje, Amadora, os três agentes saíram do carro e cada um correu para seu lado no rasto dos fugitivos. Três escaparam a pé nas ruas do bairro; um foi apanhado à mão – e ‘Kuku’ foi abatido a tiro na noite do último dia 4. Aos 14 anos. Ninguém viu, tirando o agente Diogo G., que disparou e alega legítima defesa.

    Diz que o rapaz estava armado e que já ia a fugir, a cerca de dois metros de distância, quando lhe apontou uma pistola. Só que o relatório pericial à roupa do morto compromete o agente da PSP. A quantidade de vestígios de pólvora no gorro do casaco da vítima, apurou o CM, dá à Judiciária a certeza de que ‘Kuku’ foi abatido com um tiro a dez ou 15 centímetros da cabeça. À queima-roupa.

    A PJ fez logo naquela noite de domingo uma reconstituição do incidente e o agente Diogo G. deu a sua primeira versão: teve um confronto físico com o rapaz de 14 anos, dentro de uma vala, e, quando o suspeito ia a fugir, viu-lhe uma pistola na mão. Mas esta versão foi depois corrigida. Segundo o polícia, ‘Kuku’ ia a subir a vala quando se virou para trás e lhe apontou a arma – forçando-o a abater o suspeito. E tudo sempre a uma distância não inferior a dois metros.

    Pelos vestígios no casaco, o disparo é feito à queima-roupa: a pólvora no tecido resulta do cone de fogo que sai do cano da arma e se aloja na roupa, a dez ou 15 centímetros no máximo. O polícia fez ontem a segunda reconstituição do incidente e, com um esticar de braço, já encurta a distância para meio metro. Tem o futuro nas mãos do Ministério Público.

  17. PFR diz:

    Essa de justificar a delinquência com a pobreza (argumento de João, BEs e afins) não pega. E não pega porque, por essa ordem de ideias, a população de Trás-os-Montes e de muitas aldeias da Guarda e do Alentejo andaria toda a roubar. Não, os Cucus roubam porque querem. Se não quisessem roubar iam à escola, que para eles é gratuita e é também para isso que eu pago os meus impostos (ou seja, cumpro com a minha parte de responsabilidade para com os mais pobres). Tudo o resto é conversa cor-de-rosa.

  18. Vão aos bairros e vejam os graffitti de “Morte à Bófia”, vejam como aquela gente (não todos, os africanos adultos, no geral, trabalham) vive do cavalo que vende aos vossos filhos e dos subsídios que o Esatdo ainda lhes dá, mais as casinhas e tudo o resto.

    Os ciganos são uma população com elevadíssima percentagem de pessoas que acham que os outros, os que trabalham, lhes devem custear tudo. Apresentam-se com carros topo de gama e berram que querem casas e tudo o mais! Querem e têm! Nas escolas, actualmente, são meia dúzia de delinquentes que só lá vão para os pais sacarem os subsídios, que põem tudo de pantanas, roubam espancam e violam!

    Não acho que a solução sejam as ideologias de extrema-direita e de racismo, mas esta patetice de ter toda a compreensão para os criminosos e nenhuma para as vítimas, isto NÃO!

  19. andreia (xuxas) diz:

    es o meu orgulho kukinho….estaras sempre no meu <3…
    descansa em paz meu menino…
    i voces nao tem mais nada que fazer do q estar a falar de quem n devem?e de quem nao conhecem?
    metam se maze em casa e tomem conta dos vossos filhos paneleiros i putas….

    Nota do editor: enviado por “andreia_15_junho1993@hotmail.com”

  20. kuko foi abatido injustamente a 5 de janeiro por um bofia abusado cheio de manias so tinha 14 anos o nosso friend rasta baby 4 ever o orgulho de k.d.l paz meu irmao……r.i.p kuko……………

  21. Lotah diz:

    Fdçç gente mesmo qe não tem qe fazer !
    SIM O KUKO FUI UM ORGULHO E SEMPRE SERÁ !
    Asho que e uma estupidez e um nojo tarem a escrever isto de uma pessoa qe faleceu !
    ainda por cima um rapaz novo como o meuu kuko !
    E sim fui uma grande injustiça o que a policia fez !
    fui mais que uma injustiça !
    Por mais porcaria que elee tivese feito MATAR NÃO É SOLUÇÃO !
    Estarei sempree cntg kuko pernacerás sempreeee (L)
    AMOO – TEEEEEEEEE !
    E vces aranjei uma vidaaa pah !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: