Chulos, medicamentos e farmácias

medicosA Associação Nacional de Farmácias não tem dúvidas de que “pelo menos” 40 por cento das receitas proíbem a troca por genéricos, e considera que se trata de uma “percentagem assustadoramente alta, quando comparada com aquilo que se passa nos países mais desenvolvidos da Europa. O que é um medicamento genérico? A mesma coisa que um medicamento de marca, apenas mais barato. Quando milhares de portugueses, sobretudo os mais idosos, passam fome para poder comprar os medicamentos de que necessitam, os médicos continuam a encher os bolsos dos grandes laboratórios. Claro que as farmácias aproveitam para fazer o papel de santinhos, nesta história. Mas é bom não nos esquecermos de que os farmacêuticos são a única classe profissional, neste país, que tem um monopólio nas mãos – ou seja, eu não posso ser dono de uma farmácia, porque só um farmacêutico é que pode explorar esse negócio. Sinceramente, a única solução para esta cambada – farmacêuticos, médicos e políticos que garantem o seu enriquecimento – seria a forca ou a guilhotina, se ainda houvesse pena de morte. Não havendo, era afogá-los a todos numa bacia, como ratos.

One Response to Chulos, medicamentos e farmácias

  1. cescapi diz:

    É realmente esta questão precisa ser revista!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: