Argumentos a favor de cães e contra crianças

dogattackchild

Leitor interessado na questão dos cães que desfazem crianças regressa ao argumento de que é preciso responsabilizar e educar os donos, porque os cães não têm culpa. Com todo o respeito, sugiro ao leitor que enviou o comentário abaixo reproduzido que vá falar com as famílias de algumas das crianças que foram mortas, nos últimos meses, em Portugal, por cães de grande porte. E que lhes explique que têm de ser compreensivos e de perceber que a culpa não foi dos cães…

Comentário, colocado aqui:

É importante compreender que os acidentes acontecem com diferentes raças e não apenas com as raças mais mediáticas é necessário compreender os motivos dos acidentes e acima de tudo procurar soluções que permitam resolver ou diminuir a taxa de incidentes que se verifica actualmente.”
“Já foram feitos estudos e experiências noutros países, comprovando que efectivamente a exterminação de determinadas raças não erradica os problemas. O facto das raças punidas por lei serem diferentes de país para país também indicia que o problema esteja mais relacionado com os proprietários e criadores do que propriamente com os cães.”

É possivel criar condições, leis, regulamentos e normas que devem ser cumpridos pelos criadores e proprietarios de forma a minimizar o risco de acidentes e voltar a credibilizar as raças em causa e sensibilizar para a perigosidade que pode representar a posse de um animal sem a consequente responsabilidade de o possuir.”

6 Responses to Argumentos a favor de cães e contra crianças

  1. andre diz:

    Não penso que essas pessoas tenham condições psicológicas para compreender a problemática subjacente ao acidente e por esse motivo não serão certamente as pessoas mais indicadas para apresentar soluções crediveis ou eficazes. De qualquer forma não posso deixar de manifestar as minhas condolências e solidariedade pela infelicidade dos acidentes a estas familias. O que pretendo não é desresponsabilizar os cães, não é de todo menosprezar a vida de uma criança ou de qq ser humano. O que pretendo é alertar a sociedade que para resolver este problema não basta aniquilar umas raças e já está. Esta solução só vai piorar a situação e mais casos se irão suceder e a postura de variadas pessoas como se verifica neste blog conduz ao aumento dos incidentes apesar de pensarem que estao a defender as criancinhas contra os criminosos cães quando na verdade pela falta de conhecimento estão a contribuir para o fenomeno que motiva todos os outros acidentes. Não sei se me faço entender claramente mas agradeço a oportunidade.

  2. andre diz:

    Estive a ler um dos artigos supra citados e nao posso deixar de referir que só pelo que diz no artigo ja me deixa chocado…:

    cão de guarda abandonado num canil

    cao de grande porte já adulto

    cão adquirido pelo segundo dono para protecção equanto segurança

    cão inserido em nova habitaçao e familia à poucos meses

    cão deixado sozinho com a criança

    acidente. cao abatido. O que se segue? deixa as duas crianças sozinhas a brincar numa varanda e sem querer uma delas empurra a outra. soluçao: abate-se a criança claro, q deve ter tendencias agressivas, é mto forte ou algo do genero e assim ja nao volta a acontecer. enquanto for esta a mentalidade e se continuar a olhar para os acidentes com a visao deturpada nao se vai resolver nada, infelizmente e muitas crianças e muitos cães vão sofrer as consequencias desta ignorancia.

  3. andre diz:

    depois de ler o segundo, nem sei o q mais posso acrescentar.

    A mãe deixou as irmãs (todas com idades inferiores a 18 anos) a tomar conta do seu bébé.

    juntamente com as crianças ficou um cão que tinha pouco mais de 6 meses do sociabilizaçao com a casa e a familia

    o cão estava fechado em casa ha 5 meses

    os donos do cão eram os avós do bebe que tb nao estavam presentes

    o cao foi adquirido atraves de um contacto de um bar que por sua vez tb o comprou atraves de um criador desconhecido

    resultado: cao abatido.

    sinceramente custa-me pela criança mas nestes casos realmente a unica vontade que dá é ir dizer directamente às familias que a culpa é mesmo só delas e que deviam estar na cadeia para nao voltarem a ter oportunidade de matar ninguem com tanta negligencia junta. Mas ainda assim ha quem defenda estas pessoas e acredite que o problema são os cães. Todos os dias morrem crianças por pura negligencia, nao se pode simplesmente ter pena e desresponsabilizar os pais e nestes casos os donos na minha opiniao.

  4. Carlos diz:

    Na minha opinião falta uma legislação séria para resolver os problemas causados por cães agressivos. Acho que os cães de raça violenta devem ser exteminados e a legislação deve proibir qualquer pessoa de possuir tais cães. Os cães da raça Pit bull, por exemplo, são extremamente agressivos e podem se tornar uma arma mortal. Teve um caso nos EUA que uma criança teve o rosto completamente arrancado por um Pit bull enquanto brincava com o “cãozinho” no quintal de sua casa. Sem nenhum motivo aparente o cão atacou a criança e só soltou ela quando foi abatido por um policial. Essa criança nunca mais será a mesma. Fica um alerta aos pais com crianças pequenas e cães em casa: pensem bem, pois podem se arrependerem.

  5. André diz:

    tenho que respeitar a sua opinião mas aconselho-o a informar-se um pouco mais antes de tecer comentários sobre assuntos que não domine.

    do seu comentário só aproveitaria mesmo a ultima frase como fazendo algum sentido.

    existem cães de muitas raças e com aptidões diversas e todos se podem tornar mais ou menos agressivos (violentos) por isso o que sugere é a extreminação de uma especie

    enquanto raça não existe nenhuma especie canina de acordo com o clube portugues de canicultura denominada ou reconhecida como pit bull

    quanto aos motivos do acidente que refere, tenho certeza que não tem conhecimento de causa sobre esse caso e portanto arrisca ilações completamente erradas.

  6. André diz:

    este fim de semana passado estive em Londres (lucky me) e constatei com muito agrado que ao percorrer o bonito victoria park, a raça que se vê com maior frequência são especies do tipo “pit bull” como o Amstaff entre outras do mesmo tipo. São caes normalmente acompanhados por familias com crianças. Tive inclusive oportunidade de brincar com um cachorro que se cruzou comigo. Estes cães sao sem duvida alguma a maioria e quem for a Londres num dia de sol terá a oportunidade de constatar este facto. Ninguem se questiona como ou porquê que uma raça tão cobiçada e bem “cotada” numa cidade como Londres pode ser num pais tão proximo considerada uma raça a exterminar?? Tive ainda oportunidade de me aperceber que quase todos os exemplares me pareceram cães com excelente caracter o que me despertou curiosidade em conhecer um pouco melhor as regras e condiçoes de criação em Inglaterra para que o modelo possa ser comparado com Portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: