A factura do multiculturalismo

Em Darque, Viana do Castelo, a Câmara Municipal local resolveu gastar o dinheiro dos contribuintes para proteger comportamentos discriminatórios, legalmente proibidos, por parte da comunidade cigana. Como os pais não deixavam as meninas ciganas ir à escola, devido ao facto de frequentarem turmas com rapazes, o presidente da Câmara achou por bem usar o dinheiro dos contribuintes para alimentar este comportamento ilegal e criou uma turma especial, onde só há meninas ciganas. Para instalar a turma, alugou uma sala de aulas fora da escola. Daqui a algum tempo, a Câmara de Viana de Castelo está a subsidiar a mutilação genital feminina das jovens guineenses muçulmanas, em nome do respeito pela cultura dos outros. Se deixarmos gente como esta continuar a fazer o que quer, a sharia e a lapidação dos adúlteros ainda será aplicada em Portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: