Palhaços de outra cor – II

A propósito deste post, um indignado leitor deste blogue questiona, aqui, que “mesmo que não houvessem grandes civilizações subsaarianas, a África não teria dado grandes contribuições ao mundo? Ainda assim, há grandes civilizações africanas na História sim, e uma delas é o império do Congo. A matemática, a geometria, os primeiros alfabetos e as primeiras técnicas de trabalhar metal não são grandes contribuições da África para o mundo?” Aguardo ansiosamente que este comentarista diga quais são as grandes contribuições das “grandes civilizações africanas” para o mundo – sem contar com o canibalismo, com a mutilação genital feminina e com esta técnica de controle populacional, claro.

Diz ainda o mesmo leitor (“Peri”) que  “a maioria [dos negros] ainda é muito mais coletivista que a maioria do mundo” e que “a maioria dos negros não está guerreando.” É um achado, este leitor. Nunca ouviu falar do Darfur, do conflito na República do Congo, das guerras tribais na Nigéria, do massacre de imigrantes do Zimbabwé e de Moçambique às mãos dos seus patrícios sul-africanos (negros, claro…), da guerra civil na Somália, da morte de membros de outras tribos no Quénia, da caça aos negros albinos para prática de feitiçaria com partes dos seus corpos, do racismo anti-branco do General D, etc, etc. Bem haja, meu caro Peri! Você é a prova viva daquilo que eu afirmo.

Uma resposta a Palhaços de outra cor – II

  1. Rio sur Seine diz:

    Essas ditas civilisações subsaarianas, no sèclo XV eram o que os portugueses chamavam os “mouros pretos” ao contràrio do “mouros brancos”, tambem havia os Barbaros “bèrberos” que não se davam com os mouros brancos.

    Mais a baixo, havia aquilo que os portugueses chamavam os “negros gentils”.

    Essas ditas “civilisações” que na réalidade erram as zonas islamizadas, eram baseadas na escravatura. Quere dizer que a força desses povos, não sò o Congo mas tambem o reino do Mali, è que não faziam absulutamente nada a não ser se consagrar a certas actividades ludicas, bem entendido que desenvolveram uma literatura embora pouco conheçida. Mas sobre tudo eram os seus 20 escravos que faziam tudo para eles e que concretamente trabalhavam.

    Tudo o que diz respeito concretamente à economia desses reinados, sem a qual nada è possivel, erra baseada a 100% na escravatura dos chamados “negros gentils”.

    Assim, os portugueses mais os outros povos europeios, quando foram à Africa e com a escravatura transatlantica contribuiram em larga escala a fortuna desses reinos.

    A colonização mais a abolição da escravatura, abalou as economias desses paìses por completo.

    Agora, que eles tenham chegado numa altura aquilo que chamamos a idade do ferro, não faz a minima duvida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: