Romagem ao Vimieiro (Santa Comba Dão)

37º aniversário do falecimento de António de Oliveira Salazar

funeral_salazar02.jpg

No próximo dia 27 de Julho, partirei cedo de Lisboa, para fazer os cerca de 300 quilómetros de estrada que me levarão até Santa Comba Dão. Em lá chegando, ao fim da manhã, descansarei um pouco antes de rumar, a pé, até ao cemitério da localidade de Vimieiro, a pouca distância dali. Quero estar no cemitério antes de o sino da aldeia bater as doze badaladas do meio-dia. Levarei vestida uma camisa branca com um fumo negro no braço. Na mão direita, uma bandeira nacional. Hei-de colher, no meio do caminho, numa beira de estrada ou descampado, algumas flores silvestres. Coisas simples, para quem viveu de maneira frugal e desprezou o fausto e a riqueza. Ao meio-dia, estarei de pé e em silêncio, perante a campa rasa de um homem que serviu este País durante mais de quarenta anos e morreu pobre. Farei uma breve oração, encomendando a sua alma a Deus e colocarei as flores em cima da lápide que assinala a sepultura de António de Oliveira Salazar.

114 respostas a Romagem ao Vimieiro (Santa Comba Dão)

  1. Filomeno diz:

    Una pregunta…..¿Llevarás una bandera republicana o monárquica?

  2. Republicana. Porquê?

  3. O Obreiro da Pátria diz:

    À SEMELHANÇA DE DOM QUIXOTE SALAZAR ARREPENDEUSE DAS SUAS LOCURAS (A não perder)

    Testamento Verídico do Excelentíssimo Senhor Doutor António de Oliveira Salazar

    Portugueses:

    Abençoado seja Deus Omnipotente que tanto bem me fez e cujas misericórdias não têm limite, sem serem encurtadas nem travadas pelos pecados dos homens! Eu já tenho juízo, limpo e claro, livre das caliginosas névoas da ignorância que pôs sobre mim a contínua e detestável leitura de autores reacionários. Afinal conheci os seus disparates e enganos.

    Dai-me parabéns, meus amigos. Já não sou esse ditador intransigente e sanguinário, açoite dos democratas e terror dos esquerdistas. Já não sou vosso inimigo, perseguidor de moinhos de vento e de fantasmagóricos Impérios de Ultramar. Já odeio todas essas fantasias sacrílegas, já reconheço a minha necedade e o perigo em que pus a outros de cair nelas. Já aprendi a lição e abomino da minha sem-razão.

    Perdoai-me, caros partidários, da ocasião que vos dei de parecer tão malucos como eu, fazendo-vos cair no erro em que cai de que houve e há um Portugal multi-continental e multirracial.

    Nos ninhos de outrora não há pássaros agora: fui louco e já sou lúcido. Fui caçador de dissidentes e agora amo a democracia. Fui um tirano e hoje amo a liberdade. Louvava a PIDE e agora abomino. Criei a Mocidade Portuguesa e fico arrependido. No umbral da minha morte, apresento-vos o mais sincero arrependimento e desejo-vos serdes atingidos pela mesma luz que eu.

    Viva a democracia!

    VIVA PORTUGAL!

  4. O Obreiro da Pátria diz:

    Poco antes de morir, el Excelentísimo Obrero de la Patria recuperó la razón y redactó el siguiente testamento:

    Testamento Verídico de Excelentíssimo Señor Don António de Oliveira Salazar

    Portugueses:

    Bendito sea Dios omnipotente que tanto bien me ha hecho y cuyas misericordias no tienen límite, sin que puedan ser frenadas o limitadas por los pecados de los hombres. Yo ya tengo juicio limpio y claro, libre de las caliginosas nieblas de la ignorancia que pusieron sobre mi la continua lectura de los detestables libros reaccionarios. Al final conocí sus disparates y embelecos.

    Dadme albricias, amigos míos. Ya no soy ese dictador intransigente y sanguinario, azote de demócratas y terror de izquierdistas. Ya no soy vuestro enemigo, perseguidor de molinos de viento y de fantasmagóricos Imperios de Ultramar. Ya odio todas esas fantasías sacrílegas, ya reconozco mi necedad y el peligro en que puse a otros de caer en ellas. Ya he escarmentado y abomino de mi sinrazón.

    Perdonadme, queridos partidarios, por la ocasión que os di de parecer tan locos como yo, haciéndoos caer en el engaño de que hubo y hay un Portugal multicontinental e multirracia.

    En los nidos de antaño no hay pájaros hogaño. Fui un loco y ya estoy cuerdo. Fui cazador de disidentes y ahora amo la democracia. Fui un tirano y hoy amo la libertad. Alababa a la PIDE y ahora abomino. Creé la Junventud Portuguesa y hoy me arrepiento de ello. En el umbral de mi muerte, os muestro mi más sincero arrepentimiento y deseo que también seáis alcanzados por la misma luz que yo lo he sido.

    ¡Viva la democracia!

    ¡VIVA PORTUGAL!

  5. Teixeira diz:

    Tomo a liberdade de aqui deixar um texto de minha autoria publicado em “A Tasca do Teixeira ®” e com um excerto da notícia saida no Expesso como apoio á opinião.

    ______________________________________________________________________

    “A União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), reunida no salão municipal de Santa Comba Dão para contestar a criação do Museu Salazar, foi hoje recebida na cidade com vivas ao ditador que governou Portugal entre 1932 e 1968. Do outro lado gritou-se a plenos pulmões “25 de Abril sempre, fascismo nunca mais”.”

    “Enquanto os protestos subiam de tom, foram lançados dezenas de panfletos anónimos enaltecendo o legado de Oliveira Salazar. Com o título “Salazar, o obreiro e maior patriota português”, os folhetos defendem que “Salazar nasceu para a vida eterna” e que “a Nação portuguesa ficou empobrecida nos seus valores humanos” depois da sua morte. No texto pode-se ainda ler que o antigo estadista foi um “dos mais notáveis portugueses do mundo e o maior português deste século”.”

    “Na origem de todos estes acontecimentos está a ideia da câmara municipal de Santa Comba Dão em criar um museu dedicado a António Oliveira Salazar e ao Estado Novo.” Mais info em Expresso Online

    ______________________________________________________________________

    Permitam-me suster o vómito à mensagem destes panfletos fascistas antes de vos dar a minha opinião…
    Bom, sobre o protesto apenas me apraz acrescentar que tenho dúvidas do real objectivo deste museu. Se é fazer um centro documental sobre o estado novo ou se será para criar um “templo” de saudosismo a Salazar. É que a avaliar para a pacatez com que as forças de autoridade e Câmara Municipal de Sta. Comba Dão deixaram que se fizesse uma manifestação ilegal e de claro ataque à paz e á concórdia civil só me leva a crer que o dito museu tem como fundamento a elevação de um assassino a herói nacional …

    Se uma qualquer manifestação espontânea se realizar neste país, o que acham que acontece? Óbviamente as forças políciais fazem tudo ao seu alcance para desmobilizar os ajuntamentos. Recordem-se só das últimas sobre o fecho das urgências.

    Eu concordo em absoluto com a livre opinião das pessoas, e que estas se possam manifestar livremente. Não concordo é com os dois pesos e as duas medidas. Ora, quando neste caso se trata de um grupo de cidadãos que apenas subsiste para gritar palavras de ódio e de guerrilha verbal, a inércia da GNR deixa-me muito apreensivo quanto ao que se quer para futuro desta nação. O reviver do fascismo como solução para um estado ferido de morte? A linguagem popular e demagoga dos incentivadores da manif de Sta. Comba Dão, tem claro impacto na juventude portuguesa que não imagina o que foi viver com o fascismo em todas as esquinas. Hoje deixamos-os crescer, amanhã eles proíbem-nos de viver.

    Centro documental sobre o estado novo SIM. Museu saudosista NÃO!

    A juventude necssita de saber por outros que não o máquina zero que salazar era um assassino, um déspota e um atrasado mental.

  6. Luisa diz:

    Acho uma tristeza e uma pobreza de espirito enaltecer a figura do Ditador.
    É evidente , não estamos a viver a democracia que mereciamos e com a qual sonharmos.Depois de 40 anos de Ditadura,nem os governantes,nem nós ,ainda aprendermos a viver sadiamente a preciosa liberdade.
    O País está num caos a todos os níveis.Porém, não será uma ditadura que nos irá salvar.
    Apesar de no regime ditatorial não ter sofrido perseguições directas,não sou saudosista do passado.
    Acho péssimo para a juventude que não viveram em tempo da Ditadura ,como eu e muitos Portugueses viveram.e agora subitamente ,quasi querem fazer-lhes crer que o homem era um santo.
    Sem esquecer a nossa história,mas ,por favor ,abaixo os ditadores!
    Tentemos construir um futuro mais ditoso para todos nós,em plena liberdade e deixem os mortos em paz.
    Um bom dia a todos.Viva o nosso Portugal amado !

  7. Vai Máquina, vai. E enderece-lhe o meu abraço espiritual.

  8. Clint diz:

    Os ditos “democratas” continuam a tratar o povo como se fosse um bando de carneiros mentecaptos;….parece que têm medo que o museu influencie a mente do povinho (coitadinho), que não sabe
    pensar pela própria cabeça.
    Cambada de pseudo intelectuais!

  9. ES diz:

    Já agora acabem com as salas de filmes pornográficos
    Democratas de uma figa!

  10. ES diz:

    Há quem goste de filmes pornográficos; eu detesto mas não tenho nada a ver com isso, nem proibir os outros de os ver,(cada um faz o que quer desde que não incomode os outros) …o mesmo se passa com qualquer tipo de museu…PERCEBIDO ou é preciso fazer um desenho!!
    VÃO MANDAR NA VOSSA CASA!

  11. ci diz:

    A palavra proibir..(um museu) cheira-me a censura stalinista!

  12. ES diz:

    Eu vivi no tempo de Salazar e à vezes nem podia sair de casa, pois a ruas estavam pejadas de cadaveres ; por isso na altura o povo só sonhava com a União Soviética o sol na terra e aonde já nesse tempo o estado oferecia férias de Inverno aos trabalhadores nos hóteis de 5 estrelas na Sibéria!

    • AMARAL diz:

      Decididamente esta pessoa deve sofrer de sérios distúrbios! Toda a minha família é do VIMIEIRO, para quem não sabe, é a terra natal do Dr. Salazar. Se quizerem dar-se ao trabalho de visitar a terra, podem verificar as “riquezas” que aquele a quem chamam ditador e fascista “amealhou”! Perguntem também como ficaram os familiares deste GRANDE PATRIOTA. Ricos? Não, não ficaram ricos, nem pouco mais ou menos… Agora façam um breve recuo até ao que chamam de 25 de Abril dia da Liberdade. Quando terá sido que este país começou a emagrecer?! Talvez se recordarem nomes dos que vocês chamam de grandes heróis como Otelo Saraiva, quem é este “Capitão de Abril”? Eu digo-vos! Um EX-TERRORISTA que nunca foi condenado pelos crimes que cometeu contra a pátria e continua a explorar todos os portugueses com o “dinheiro de sangue” que todos os meses lhe cai em conta. Querem mais? Aí vão: Soares, Cunhal, Eanes, Cavaco, etc. Não falem do que pensam que sabem! Vão lá e vejam, “ruas pejadas de cadáveres”, pelo amor de Deus, vá tomar a medicação!

      • Anónimo diz:

        eu nasci e cresci no Vimieiro sou filha da Tonita do Valeiro, e sobrinha da Angela que vendia sardinha e do Berrtinho, que deus tenham tenho saudades desse tempo, Sr Amaral, até hoje ainda nao tinha ouvido nem lido, palavras tao justas e honradas como as suas, bem haja, aquele senhor deve de ser um parasita da sociedade e nada sabe.
        Dulce

  13. piloto diz:

    “ruas estavam pejadas de cadaveres”,aonde em Portugal? Vc deve ser doidinho ou um grande aldravão ,em Portugal no tempo de Dr Salazar isso ñ aconteceu,provio seu comuna nojento !!!!!!!!!!!

  14. Teixeira diz:

    A tristeza de intelecto e o cinzentismo saudosista tem morada fixa neste blogue.

    Pintem as paredes. Dêem alguma cor ás vossas ideias. Lavem a língua.

    Deixem de ser patéticos. Salazar foi um assassino. Um extremista religioso. Um homem (com h pequeno) que tinha um ego do tamanho da sua estupidez e o senso comum tão grande como um amendoim.

    Deixem-se de utopias. Nunca voltarão a ter um estado fascista, e essa certeza dixa-me dormir descansado. Se estiver enganado voltamos a vencer-vos com cravos e sem necessidade de assassinatos e prisões políticas…

  15. Teixeira a sério pá, tira-me essas palas dos olhos seu carneiro ajumentado e deixa-me que te escreva o seguinte:

    – Aqui ninguém sonha com “Estados fascistas”, coisa que Portugal NUNCA o foi, tirando o período de 1933 a 1945, no qual efectivamente tivemos demonstrações de simpatia com o regime de Mussolini, desde a foto deste na secretária do nosso Botas até às saudações romanas, entre outras “demonstrações de afecto”. Depois disso meu amigo, fascismo em Portugal nunca mais. Os Nacionalistas (em todas as suas vertentes), apenas querem o seu lugar na democracia Portuguesa, coisa que tem vindo a ser vergonhosamente negada;

    – Aqui quem pinta paredes pinta-o por convicção. Zarolhos intelectuais como tu pintam-nas com “ideias” mais datadas que um filme do Ed Wood;

    – Salazar assassino. Sim, matou milhões, de facto, há até monumentos em Berlim contra Salazar e a favor da memória das vítimas do “holocausto antifascista Português”. O filho da puta (perdoe-me MZ mas com o Cunhal só assim) do Cunhal, caso tivesse levado a cabo a sua linda “revolução” (leia-se GUERRA CIVIL), provavelmente teria limpo tudo o que mexesse e fosse contra a “revolução”. Extremista religioso? Que risada, então e o Paulinho das Feiras, o Santana Flopes e o Coça-Virilhas Guterres são o quê? Sobretudo este último, com a sua pandilha (agora misteriosamente desaparecida) de “Jovens Socialistas Católicos”;

    – Vencer quem com cravos? Nós? Livra rapazinho, essa partiu-me todo. Aqui ninguém é estúpido que chegue ao ponto de enfiar um cravo na G-3 ou numa Kalash. As armas se estão carregadas e em “fogo” no selector são para ser usadas em escumalha que não sabe argumentar, nem tenta, como tu. Ou então saca-se do sabre, prende-se ao cano e vai à transmontana. Se não tens fôlego intelectual para nós, desiste ignorantezeco.

    Por fim, se não gostas, não comes, ou seja, NÃO APAREÇAS AQUI SFF. Continua a enganar-te a ti próprio e volta para a tua vidinha de carneiro do capitalismo selvagem e da delapidação de Portugal, continua a cantar os grunhidos do Zéquinha todos os anos e a dizer que “assim é que é bom”. Eles agradecem, os teus filhos fazem-te piretes por seres tão anti-democrático e energúmeno.
    Essa de chamar atrasado ao Salazar é outra gira, então um homem que se aguentou a várias intentonas e a um atentado é um atrasado? Ok MZ, já há motivos de força maior para moderar os posts no blog, temos gente com trissomia 21 que a atira para os outros.

    Sem mais,

    Zé Canivetes
    Corecore Post-Wave Visionary

  16. E já agora, Teixeira és tão tapadinho dessa cabecinha que não percebes que, dada a conjuntura interna actual, era mais fácil haver cravos no nosso lado para vencer o sistema, do que nessa aberração que nasceu torta de que tanto gostas.
    Para quê gastar teclado em gente que ainda julga que foram os “resistentes antifascistazsszszzs” que fizeram o 25 de Abril lol. Se nem as razões básicas do 25A sabem, quanto mais as de um hipotético golpe do género na actualidade (altamente improvável e ainda bem, uma revolução atrasa um país cem anos, como dizia o B. Rhodes).

  17. Teixeira diz:

    zé canivetes,

    heil donkey o quê?

    TODO o teu texto dá razão às minhas considerações sobre a vossa ideologia.

    De resto a minha “anti-democracia” (essa é gira) obriga-me a vomitar por cima da tua opinião.

    A história nunca vos dará razão, por muito que a tentem esconder.

  18. PP&I diz:

    Fique sabendo que não recebemos lições de civilidade de leitores marxistas, cúmplices de imensos terrorismos verbais e não apenas verbais. Não foi Marx quem disse que «a violência é a parteira da História»?

  19. ES diz:

    Sr Piloto..desculpe mas você não percebeu patavina do que eu escrevi……Copie o texto para um papel e peça a alguem que o interprete; …você sabe o que é uma ironia?
    Sabe o que é um Gulag?
    Tenha calma o que eu disse no texto foi precisamente o contrário do que você interpretou!

  20. ES diz:

    Sr. Piloto antes de responder a alguem tem que perceber o que está escrito,se não está a chatear quem não deve!
    Vá lá chatear os seus comunas que é coisa que nunca fui…

  21. Anónimo diz:

    Não é aldravão….é…aldrabão
    ….
    Não é provio….é…..prove-o

  22. ES diz:

    Não é Nojento…..é,….,excelente..
    ..
    Não é comuna…..é…..democrata

  23. Nuno diz:

    O Povo, que somos, não deve sequer responder à escumalha que empestou Portugal com o 25 de Abril.
    Os malucos tratam-se em hospitais próprios e só podemos rezar para que se curem.
    Se for preciso ir para a pancada, paciência. Levarão, como sempre, para contar. Ou alguma vez os comunistas ganharam uma guerra? Essa gente só sabe tratar mal os seus desgraçados cidadãos oprimidos.

  24. Se Salazar fosse tão minúsculo como a Esquerda pretende, não despertaria tantas paixões e ódios como desperta, 37 anos depois da sua morte. Os grandes homens são assim… Ficam para a História e na História, porque fizeram História.

  25. Anónimo diz:

    E os professores que são os mais bem pagos deste pais e cheios de regalias é que são apoiados pelos ditos” defensores” dos pobres como a CGTP,,,,PC,,,e BE!!!!–nunca ouvi estes a falar da probeza envergonhada que graça no Pais! e nos 2 000 000 de pobres!!

  26. ci diz:

    Isto da CGTP na manifestação de 3/3, usar alguns desempregados do sector privado que nem ganham para comer, juntamente com os funcionários públicos que estão todos bem na vida para ainda aumentar mais os rendimentos destes,….. é gozar com a miséria de alguns portugueses!

  27. Anónimo diz:

    Se alguns funcionários públicos se acham mal pagos, que aguentem,,,,,,pois primeiro tem que se resolver o grave problema de 2 000 000 de pobres esses sim em situação de emergencia!
    O dinheiro dos contribuintes não dá para tudo! ou dà!!!!!

  28. vf diz:

    Caro ES, isto realmente hà cada um!!!!!!!!!ehehehehehehe!!!

  29. vf diz:

    Caro ES ás vezes um gajo jà nem sabe para aonde se hà-de virar se para a esquerda ou para a direita!!!!!!!!País de analfabrutos!

  30. Stran diz:

    Bem pelo o ultimo comentário do MZ vejo que ele considera Alvaro Cunhal um grande Homem pois também Cunhal desperta “tantas paixões e ódios”…

    Quanto a Salazar foi simplesmente um ditador que governou Portugal durante a maioria do Seculo XX e que não deixa muito para a história a não ser o facto da sua longa estadia, da estabelização politica no inicio do seculo e a guerra colonial (talvez para mim a sua imagem de marca e o seu pior legado). No futuro não existirá grande interesse para mencionar a época de Salazar, provavelmente não mais de 5 minutos, o periodo mais interessante historicamente do Seculo XX em Portugal é o inicio e o fim de Seculo o resto vai ser paisagem.

    No entanto actualmente enquanto existe memória viva do mesmo existe a tendência a enaltecer ou denegrir demasiado a sua imagem. Salazar é uma figura cinzenta que nunca deveria ter tido qualquer tipo de poder. Condenou uma geração inteira a uma guerra estupida e que não era necessário nenhuma inteligência superior para entender que estava condenada ao fracasso. Salazar e todos os seus politicos tiveram o condão limitar economicamente o País e pior a sua cultura, da economia já recuperamos mas a recuperação cultural essa, como está demonstrada, ainda vai demorar muito tempo a recuperar.

    Quanto ao facto de alguem afirmar que não estavamos num regime fascista, não sei muito bem se tem razão ou não (este regime está muito conotado a Mussolini) mas uma verdade é inquestionável foi um periodo de ditadura, esse facto ninguem consegue argumentar do contrario e nesse ponto toca com todos os outros regimes totalitários como o Nazismo, o Fascismo, o Franquismo o Estalinismos e todas as ditaduras comunistas (Sovietica e da esfera sovietica, Chinesa, Cubana, Coreana e outras que agora não me recordo) e ditaduras de “direita” (p.e. Pinochet entre outras).

    Como todas as ditaduras existiu um forte investimento em propaganda do regime, existiu censura, perseguições politicas e ausencia de eleições democraticas.

    Salazar em todo os seus aspectos foi simplesmente mais um “Tuga” e nada mais…

    Para finalizar, como escrevi no meu blog : “Quanto ao Museu, vivemos em democracia, se existem pessoas que o querem criar que o façam. Agora com dinheiro público custa-me um pouco, mas foram eles que votaram nos seus governantes, depois não se queixem que a autarquia não tem dinheiro e que a culpa é do Governo. É que para isso já não há paciência!!!”

  31. piloto diz:

    Resposta a CI,ES,ANONIMO: devido a vossa “prospera” inteligencia os meus erros devem-se a falta de exprencia no meio da informatica cujo percurso começou a cerca de meia duzia de meses, quanto ao meu intrepetar da sua ironia foi um mau intrepetar da minha parte , bom chega de desculpas, eu ñ desfendo o Dr Salazar mas tambem ñ aprovo as politicas desde o 25/4, eu desfendo uma politica que se desfenda mais Portugal, o nacionalismo , a europa e ñ sermos invadidos com tudo e mais alguma coisa , a globalização mata civilizações mas daí ate a pacata aldeia de Vimioso ñ estou a ver o problema do museu o problema esta na cabeça das pessoas.(“Ja agora podiam-me corregir os erros SFF”)

  32. piloto diz:

    “exprencia”……………é experiência———– se ñ ainda me chamam nomes hihiihihihihihihihi

  33. ES diz:

    Sr. Piloto concordo com tudo que afirmou em 06.03.07. às 1:09 pm.

  34. CI diz:

    Está a ver, já usou uma ironiazita – “prospera” inteligencia…..

  35. piloto diz:

    Fiz o 9° ano e no final tive nota 3, isto é falta de experiência do meio,eis as minhas notas de fim de ano :
    port—-3
    fran—-3
    ingl—-2
    mat—2
    hist—3,mas no 8° tive um 5
    geog–3
    biol—-3
    fis./gui—3
    dese—-3
    ed.fisi—3
    r.m.catolica—3
    saude—-3
    tenho todas as cartas de condução + ADR
    sei falar 7 linguas( portugues,frances,+-ingles,+-espanhol,+-italiano,+-luxemburgues e +- alemão)e escrever bem frances
    fiz um curso de informatica, secorrista e ja viagei quase por toda a europa.
    VC´s acham que sou alfaburro,como esses pretos e brasucas, por favor ñ me comparem a essa gente.Obrigado e um abraço nacionalista.

  36. vf diz:

    foi uma confusão, passemos adiante.
    Cumprimentos.

  37. E sabes que mais Teixeirinha? Tu fazes lembrar aqueles pais de família/gajos da PIDE e padrecos dos tempos da ditadura que, de cada vez que ouviam falar em tudo o que fosse democracia ou contrário ao regime, desatavam a vociferar incoerentemente e a clamar pela Legião, pela PIDE e pelas “forças do bem” contra os perigosos terroristas do reviralho.
    Pelos vistos as tais de “forças do bem” foram precisamente os gajos que era suposto serem um dos sustentáculos do regime, já que os “combatentes anti-não sei o quê” nem hoje por esta hora teriam conseguido derrubar um castelo de cartas.
    Pois é, que pelo menos entre nessa cabecinha que o reviralho somos nós e gajos como tu os actuais ditadores/Pides/padrecos/patriarcas retrógrados armados em guardiões de algo gasto.

    Resumindo ainda mais porque não estou para gastar mais palavras aqui neste post a responder a um chavalo burro e ignorante e para que uma besta trissómica como tu perceba: YOU ARE JUST A ZEALOT.

  38. Teixeira diz:

    zé canivetes (só o pseudónimo é de rir, se quer ser “palhaço”, consegui-o amplamente)

    as suas considerações odiosas abonam em muito a sua causa ideológica…falar em racionalidade com tais palavras vociferadas por si dessa maneira escusam-me a tecer muitos mais comentários…ainda assim, vou-lhe dar algum do meu precioso tempo.

    Tenho-lhe a dizer que se trabalha de noite e estuda à tarde das 2 uma:

    – ou é burro e ainda faz a secundária à noite (será a preparatória?)

    – ou ainda está em idade de ter que prestar contas à mamã e ao papá

    Em qualquer dos casos está provada a sua imaturidade e a sua fraca explicação/argumentação da história.

    Aqui pode espumar da boca. No meu blogue nem tem hipóteses de o fazer porque eu não deixo. Quer argumentar, saiba escrever e lidar democráticamente com respeito e hombridade. Bem sei que os seus ideais políticos não lhe permitem chegar a esse estado civilizacional, mas ao menos podia experimentar.

    Apresento-me neste blogue de forma perfeitamente identificável, e tenho idade para ser seu pai a julgar pela linguagem que utiliza. Sabe o que é educação?

    O que diz não faz sentido algum. Estude, cresça e tente ser mais homem do que aparenta ser. Eu disse aparenta?? Desculpe, mas a evidência é tão grande que me fico por aqui.

    A constituição não deixa que crianças votem antes dos 18 anos e ainda bem.
    A constituição não deixa que existam partidos de extrema-direita e ainda bem.
    Obrigado por elucidar as pessoas acerca de possiveis dúvidas que tenham em relação a isso.

    heil donkey para si também.

  39. Kimico diz:

    vê essa imagem teixeira… vê… depois comenta-a… é datada de 22/12/74
    Lembra-te 😉 depois diz quem é que tem uma história escondida 🙂

    “Tenho-lhe a dizer que se trabalha de noite e estuda à tarde das 2 uma:

    – ou é burro e ainda faz a secundária à noite (será a preparatória?)

    – ou ainda está em idade de ter que prestar contas à mamã e ao papá”

    Quanto a isto, sei que não precisam que defenda ninguém… mas sim o Zé Canivetes está a ser menos civilizado… afinal para que falar com animais?

    Ao contrario da vossa laia todos nós gostamos de ter algo com o nosso suor, e sabes, tu podes ter tudo de mão beijada, nós orgulhamo-nos de lutar por isso!

    “Em qualquer dos casos está provada a sua imaturidade e a sua fraca explicação/argumentação da história.”

    Sim EU estou a ter falta de maturidade… mas… e TU? Afinal porque achas que são inferiores a ti? não defendes o “Todos iguais”?

    “A constituição não deixa que existam partidos de extrema-direita e ainda bem.”

    Isto também será porquê? MEDO? Não claro que não afinal vocês MATAM, vocês… têm “banquinho”. nós temos uma força que nunca ninguém teve(salvo alguns como Salazar)! Algo que vocês nunca conseguirão ter, sabes porque? Porque a maioria, são como tu.

    Caso este comentário não seja moderado 😉 Parabens MZ 😉 excelente trabalho 🙂 dou aqui um polinho todos os dias 🙂

    Abraço.

  40. Maggy diz:

    E ainda vem toda a gente aqui defender a democracia…como se querem intitular “democratas” se todos se andam a insultar e ainda por cima não aceitam as opiniões contrárias às vossas?

  41. António Marcelo diz:

    # Filomeno Says:
    Março 4th, 2007 at 5:16 pm

    Una pregunta…..¿Llevarás una bandera republicana o monárquica?

    Al parecer conoces muy poco la historia portuguesa. En Portugal la República fue proclamada en 1910 y bajo diferentes formas ha pervivido hasta ahora. Al contrario que en España, el cambio de Régimen no supuso la sustitución del himno y de la bandera.

    ¿Qué consecuencias ha tenido eso? Que a pesar de que en la Transición se reconocieran el himno y la bandera monárquicos, muchos españoles no separatistas continúen asociándolos con la dictadura y se avergüencen de ellos. Eso no sucede en absoluto en Portugal. Tampoco en la mayoría de los países europeos, salvo en la antigua Yugoslavia.

    En muchísimos aspectos, la historia de ambos países ibéricos ha sido paralela. No obstante ha habido algunas diferencias. Algunas de ellas, como la guerra civil del siglo XX y su no existencia en Portugal se deben a algo tan aleatorio como el cable de un tranvía. Voy a explicarme:

    La política portuguesa de finales del siglo XIX destaca por ser una Monarquía constitucional siendo el modelo político el turnismo de partidos, llamado rotativismo en el cual, los dos principales partidos políticos, el Partido Regeneracionista (conservador) y el Partido Histórico (progresista) se alternaban en el poder. Se produjo una quiebra económica fomentada por la crisis colonial en África. Mientras tanto, los movimientos republicanos iban ganando adeptos conforme la imagen de la monarquía decaía. El 1 de febrero de 1908, la familia real regresaba del palacio de Vila Viçosa a Lisboa. Viajaban en coche hacia Almada y desde luego tomaron un barco para cruzar el río Tajo y desembarcaron en Cais do Sodré, en el centro de Lisboa. En su camino hacia el palacio real, el carruaje con Carlos I y su familia pasaron por Terreiro do Paço. Mientras cruzaban la plaza, fueron disparados varios tiros desde la multitud por a lo menos dos hombres: Alfredo Costa y Manuel Buiça. El rey murió inmediatamente, su heredero Luís Felipe fue mortalmente herido, y el príncipe Manuel fue alcanzado en un brazo. Los asesinos fueron muertos a tiros en el lugar por guardaespaldas y más tarde reconocidos como miembros del Partido Republicano. Aproximadamente veinte minutos más tarde, el príncipe Luis Felipe murió y días después, Manuel fue aclamado rey de Portugal, el último de la dinastía de los Braganza. El nuevo rey, Manuel II no pudo mejorar la imagen de la monarquía y en 1910 se proclamó la república, marchando el monarca al exilio en Reino Unido.

    A la Monarquía la sucedió la República, que se desarrollaría entre 1910 y 1926. Fue un periodo de gran inestabilidad política. En los dieciséis años de duración, se sucedieron nueve presidentes y 45 gobiernos. Los presidentes fueron débiles, debido a que la Constitución Republicana de 1911 no les daba el poder suficiente para imponerse a sus enemigos. El sistema de partidos estaba fragmentado y se sucedían los gobiernos sin mayoría parlamentaria suficiente. Estas dos circunstancias debilitaron en gran medida a la Primera República Portuguesa, que se veía atacada por sus enemigos, los conservadores monárquicos y los socialistas, comunistas y anarquistas. El golpe de Estado de Sidónio Pais en 1917 puso fin de manera transitoria a la República, pero su asesinato un año más tarde permitió que el sistema perviviese durante ocho años más, hasta el golpe de Estado militar que impuso una dictadura.

    En 1906 viajó a Madrid a preparar el atentado contra el Rey, consistente en una bomba de fabricación casera oculta en un ramo de flores que arrojó desde el balcón de la pensión en la que se hospedaba contra la comitiva al paso de esta. La bomba, según Pío Baroja, le habría sido entregada diez días antes, procedente de Francia y envuelta en una bandera francesa, por su ideólogo favorito, el militar y ex Ministro de la Guerra durante la Primera República, Nicolás Estévanez. La pensión estaba ubicada en el tercer piso del número 88 de la calle Mayor. El ramo con la bomba fue dirigido hacia la carroza real, pero tropezó en su caída con el tendido del tranvía y se desvió hacia la multitud que estaba observando la comitiva. Los reyes salieron ilesos, pero casi treinta personas murieron.

    Si el rey hubiera muerto sin heredero, la monarquía habría caído antes y se hubiera dado un proceso paralelo a Portugal. El pueblo se habría ido desengañando poco a poco de la República y esta habría caído como una fruta madura sin que nadie hubiera movido un solo dedo para defenderla. La dictadura hubiera sido inevitable y hubiera durado el mismo tiempo. España y Portugal no hicieron la revolución industrial en el siglo XIX. En países pobres con un alto porcentaje de analfabetismo, con una oligarquía que gobierna y una gran masa compuesta en su mayoría por campesinos y trabajadores pobres y analfabetos solo caben dos alternativas: una dictadura soviética o una dictadura de derecha, llámesela fascismo o como se quiera. La aparición de una clase media consecuencia de un desarrollo económico y el cambio de la situación internacional consecuencia del desarrollo de la CE generó las condiciones para que pudieran crearse regímenes democráticos.

    Desgraciadamente, la aparición de una inmigración incontrolada de millones de personas que destrozan el mercado laboral y acaban con la identidad cultural de los países que la sufren y ante la cual los Estados parecen impotentes, generan condiciones contraria. Quizá Ahí me pierdo, aunque me temo que no. Algunos sin pretenderlo pueden estar incubando el huevo de nuevos “Caudillos” u “Obreros de la Patria”.

  42. António Marcelo diz:

    # Filomeno Says:
    Março 4th, 2007 at 5:16 pm

    Una pregunta…..¿Llevarás una bandera republicana o monárquica?

    Aparentemente conheces bastante pouco da história portuguesa. A República em Portugal foi proclamada em 1910 e tem sobrevivido até agora sob diferentes formas. Contrariamente ao que aconteceu na Espanha, a mudança de Regime não supôs a substituição do hino e da bandeira.

    Quais foram as consequências disto? Que apesar da Transição ter reconhecido o hino e a bandeira monárquicas, muitos Espanhóis não separatistas continuam a associar ambos os símbolos à ditadura anterior e envergonham-se deles. Isso não acontece em Portugal. Também não acontece na maioria dos países europeus, à excepção da antiga Jugoslávia na véspera do seu desmembramento.

    Em muitos aspectos, a história dos dois países ibéricos é cheia de paralelismos. Contudo houve algumas diferenças, tais como a guerra civil do século XX e a sua não existência em Portugal. Isto deve-se a algo tão aleatório como o cabo de um eléctrico. Vou explicar:

    A política portuguesa em finais do século XIX foi caracterizada como uma Monarquia constitucional cujo modelo político é o turno de partidos, chamado rotativismo no qual, os dois principais partidos políticos, Partido Regeneracionista (conservador) e o Partido Histórico (progressista) alternavam-se no poder. Houve uma falência económica favorecida pela crise colonial na África. Durante este tempo, os movimentos republicanos ganhavam partidários a medida que a imagem da monarquia se corrompia. O 1 de Fevereiro de 1908, a família real voltava do palácio de Vila Viçosa em Lisboa. Viajavam de automóvel para Almada, tomaram uma embarcação para cruzar o rio Tejo e desembarcaram no Cais do Sodré, no centro de Lisboa. No caminho para o Paço Real, a carruagem com Carlos I e a sua família passou pelo Terreiro do Paço. Quando atravessavam esse lugar, foram disparados vários tiros desde a multidão pelo menos por dois homens: Alfredo Costa e Manuel Buiça. O rei logo de imediato, o seu herdeiro Luís Felipe foi ferido de morte, e o príncipe Manuel atingido num braço. Os assassinos foram baleados e mortos no lugar por guarda-costas. Mais tarde foram reconhecidos como membros do Partido Republicano. Vinte minutos mais tarde morreu o príncipe Felipe e passados vários dias Manuel foi proclamado rei de Portugal, último da dinastia de Braganza. O novo rei, Manuel II não conseguiu melhorar a imagem da monarquia e em 1910 foi proclamada a república, indo o monarca para o exílio no Reino Unido.

    A Monarquia foi substituída por uma República Parlamentária, cuja vida decorreu entre 1910 e 1926. Foi um período de grande instabilidade política. Durante os dezasseis anos de duração, sucederam-se nove presidentes e 45 governos. Os presidentes foram fracos, devido ao facto da Constituição Republicana de 1911 não lhes dava o poder suficiente para travar os seus inimigos. O sistema de partidos era fragmentado e os governos sem maioria parlamentar suficiente sucediam-se. Estas duas circunstâncias enfraqueceram numa grande medida a Primeira República portuguesa, que era atacada pelos seus inimigos, os conservadores monárquicos e os socialistas, comunistas e anarquistas. O golpe de Estado de Sidónio País em 1917 pôs termo de maneira transitória à República democrática, mas o seu assassinato um ano mais tarde permitiu o sistema sobreviver durante mais oito anos, até ao golpe de Estado militar que impôs uma ditadura.

    O anarquista Mateo Morral viajou de Barcelona a Madrid em 1906 para preparar um atentado contra a vida do Rei Alfonso XIII o dia do seu casamento. Consistia numa bomba artesanal oculta num ramo de flores que foi lançada desde a varanda da pensão na qual estava alojado ao passo da comitiva real. Segundo Pío Baroja, a bomba, procedente da França, ter-lhe-ia sido entregue dez dias antes, empacotada numa bandeira francesa, pelo seu ideólogo favorito o militar e o ex-ministro da Guerra durante a Primeira República, Nicolás Estévanez. A pensão encontrava-se situada no terceiro andar do número 88 da Rua Mayor. O ramo com a bomba foi dirigido para a carruagem real, mas tropeçou na sua queda com a instalação de um eléctrico e desviou-se para a multidão que observava a comitiva. Os reis saíram indemnes, mas quase trinta pessoas morreram.

    Se o rei fosse morto sem herdeiro, a monarquia teria caído antes e ter-se-ia dado um processo paralelo com Portugal. O povo ter-se-ia desiludido gradualmente da República e esta teria caído como um fruto maduro, sem que ninguém tivesse feito qualquer movimento para defendê-la. Ter-se-ia evitado uma guerra civil. A ditadura, apesar de ser menos sanguenta, teria durado o mesmo tempo. Espanha e Portugal não fizeram a revolução industrial no século XIX. Em países pobres, com uma oligarquia que governa e uma grande massa composta por camponeses e trabalhadores pobres e iletrados apenas existem duas alternativas: uma ditadura soviética ou uma ditadura de direita, chame-se fascismo ou como queiram chamá-la. O aparecimento de uma classe média consequência de um desenvolvimento económico e a mudança da situação internacional com o desenvolvimento da CE produziu novas condições de modo que pudessem ser criados regimes democráticos.

    Infelizmente o aparecimento de uma imigração descontrolada de milhões de pessoas que destroem o mercado de trabalho, apagam a identidade cultural dos países que a sofrem e cujos governos parecem impotentes ou não desejam travá-la, produzem condições contrárias. Alguns idealistas, sem o pretender, estão a incubar novos “Caudillos” ou “Trabalhadores da Pátria”.

  43. tuga diz:

    Caro Teixeira, porque é que perde tempo a responder a esta escumalha?

  44. Carlos Fernandes diz:

    Esta reunião dos chamados resistentes anti-fascistas em Santa Comba Dão, querendo impor às gentes locais os seus pensamentos, é uma nova forma de ditadura. Onde está a liberdade de pensamento que é um dos pilares da democracia ? Será que, 32 anos depois do PREC, não estamos a assistitir a uma tentativa de reabilitar resquícios desse tempo ditatorial ? As gentes de Santa Comba Dão têm o legítimo direito de direccionar os destinos da sua autarquia. Essa é uma das virtualidades do poder local, assente no espírito do 25 de Abril. Sonegar isso é renegar a democracia.

  45. Desde a minha última visita a este espaço, imensa coisa mudou:
    O aspecto gráfico, a inclusão das “Pérolas(…)”, e a própria criação do Jarhead, contudo, o discurso do maquinazero continuou o mesmo, como seria de esperar, naquele registo de criança mimada das causas perdidas, apenas para cimentar a sua posição na blogoesfera portuguesa (agora internacional também…).
    Indubitavelmente, você tem o dom de captar as atenções, e para o comprovar, aqui estou, novamente a comentar.

    Esta sua descrição do que fará no dia 27 de Julho, quase que me fez despoletar uma lágrima… Anda tão sentimental. Quase que aposto que, não teve familiares no Tarrafal…

    Um abraço.

  46. Anónimo diz:

    Ainda bem que o pode fazer, e por diversos motivos:

    Ter a liberdade para o fazer…
    Ter a liberdade para o dizer…

    E, pelo simples facto, de o poder fazer… num cemitério… é sinal que já não anda por cá

  47. Caro Senhor Mário Lopes, muito obrigado. Mais uma vez, você deixa bem claro que a Esquerda não admite quem pense de maneira diferente. Quanto à sua pergunta, não tive parentes no Tarrafal. A minha família andava demasiado ocupada a trabalhar para sobreviver e não passar fome. Mas tive familiares decapitados em Maio de 1961. E tive familiares mortos depois de Abril de 1974. Serve? Ou isso é pouco para si? Quantos mortos na voragem da revolução são precisos para se equipararem a seis meses de Tarrafal? Ou as vidas de comunistas e socialistas têm mais valor que a dos outros? Quando não se é de Esquerda e sé morto devido às suas convicções políticas trata-se de um acidente, certo? Não dá direito ao estatuto de mártir. Esse, é exclusivo da Esquerda…

  48. piloto diz:

    O que os Portugueses precisam de saber e que os Esquerdalhos esconderam: http://pissarro.home.sapo.pt/memorias0.htm e http://ofimdademocracia.blogspot.com/, e agorao que vc´s todos tem a dizer a isto?

  49. Mas ninguém disse que os actos de Maio de 61 ou os que aconteceram depois de 74, são menos condenáveis que o Tarrafal e afins…
    Apenas penso que, não se deveria prestar culto a pessoas que estão por detrás de torturas e assassinatos.
    A minha família de Setúbal, sofreu com a opressão do Estado Novo, e alguns familiares Ribatejanos, viram as suas herdades serem destituídas pelos comunistas logo após 74, portanto, posso dizer que, sei bem como foram os dois lados da questão, e, que esse seu argumento não resulta comigo.
    Não estou aqui a comentar sobre a ditadura de Salazar, ou a resistência comunista. Estou apenas a dizer que SALAZAR FOI UM ASSASSINO em letras garrafais, e que, por isso, não merece qualquer tipo de culto sentimental.
    Quanto ao museu, concordo com a sua existência.

  50. Meu caro Mário Lopes, registo com prazer o seu apoio ao Museu Salazar. Receio é que discordemos quanto ao conteúdo desse Museu…

  51. Stran diz:

    “Receio é que discordemos quanto ao conteúdo desse Museu…” mas sendo um grande amante da liberdade ao contrário da “Esquerda” que “não admite quem pense de maneira diferente” não te chocaria se nesse Museu estivesse comtemplado os testemunhos de quem sofreu com Salazar e os nomes dos soldados que perderam a vida na guerra colonial. Certo?

  52. Meu caro Stran: completamente de acordo! Mas atenção: não são só os testemunhos de quem sofreu com Salazar! É preciso recolher também os testemunhos de quem usufruiu da fantástica estabilidade que o Estado Novo trouxe, depois dos 42 governos da 1ª República, quando o preço do pão estava descontrolado e a fome grassava (e eu bem me recordo das histórias que a minha avó contava ao meu pai, que nasceu em 1921…). E os testemunhos de quem sofreu com a descolonização…

  53. Stran diz:

    Finalmente algo que estamos de acordo, apresente-se os factos e as opiniões de todos os lados sem censura (em contraste ao estado novo).

    Só desta forma é que se pode julgar conscientemente o passado. Os testemunhos de quem sofreu a descolonização e os testemunhos de quem sofreu a colonização, de quem estimava a segurança acima da liberdade, dos direitos do Homem e o oposto, de quem viu os seus familiares serem assassinados pelo regime ditatorial do estado novo, e pelos que foram assassinados pela UPA. Dêem-se os dados do crescimento económico durante todo o período de Salazar e em todas as regiões e fale-se da disparidade de rendimentos entre os mais ricos e os mais pobres e da ausência de poder de compra e benefícios sociais. Fale-se de como Salazar nos “livrou” da 2ª guerra mundial e nos “empurrou” para a guerra colonial.

    As visões são muito dispares eu sei mas se forem postas em confronto directamente e sem rodeios talvez as pessoas depois sem dogmas verem o que é que o Estado Novo realmente representou em Portugal (benéfico para alguns, maldito para outros).

  54. Stran diz:

    Desculpa pelo post anterior que saiu sem edição a versão correcta é a que está abaixo apresentada:

    Finalmente algo que estamos de acordo, apresente-se os factos e as opiniões de todos os lados sem censura (em contraste ao estado novo).

    Só desta forma é que se pode julgar conscientemente o passado. Coloque-se ss testemunhos de quem sofreu a descolonização e os testemunhos de quem sofreu com a colonização, de quem estimava a segurança acima da liberdade, dos direitos do Homem e o quem estimava o oposto, de quem viu os seus familiares serem assassinados pelo regime ditatorial do estado novo, e quem viu os seus familiares serem assassinados pela UPA. Dêem-se os dados do crescimento económico durante todo o período de Salazar e em todas as regiões e fale-se da disparidade de rendimentos entre os mais ricos e os mais pobres, da ausência de poder de compra e benefícios sociais. Fale-se de como Salazar nos “livrou” da 2ª guerra mundial e nos “empurrou” para a guerra colonial.

    As visões são muito dispares, eu sei, mas se forem postas em confronto, directamente e sem rodeios, talvez as pessoas possam ver, sem dogmas, o que é que o Estado Novo realmente representou em Portugal (benéfico para alguns, maldito para os outros).

  55. Ana diz:

    Não tenho nada a dizer em relação ao Museu. não o vou ver mesmo… Salazar era ditador. Ponto. Em termos económicos, Portugal estava melhor. O resto da cultura que ele deixou ainda hoje se vive. Mas se querem fazer um Museu ao homem, façam. LIBERDADE é isso, e era precisamente a LIBERDADE que o Salazar não nos concedia.

    Podemos ter passeado por toda a Europa e falar francês que nem o Gato Maltês, mas dar pontapés na gramática não é sinónimo de inexperiência informática.

  56. Concordo absolutamente com “(…)dar pontapés na gramática não é sinónimo de inexperiência informática.”
    O senhor Piloto é o autor da melhor frase que li nos últimos tempos: “eu ñ desfendo o Dr Salazar mas tambem ñ aprovo as politicas desde o 25/4, eu desfendo uma politica que se desfenda mais Portugal”.

    “Desfender” três vezes seguidas é obra…
    Se levarmos em conta que a Fender, é uma conhecida marca de instrumentos musicais, DesFender, será uma campanha contra a compra dos artigos desta empresa. E por isso, juntar guitarras eléctricas, o professor Salazar e o 25 de Abril, é fruto de um avanço mental de tal ordem, que só poderia ter sido idealizado por alguém que tem o 9º ano e as cartas todas.

    “VC´s acham que sou alfaburro,como esses pretos e brasucas, por favor ñ me comparem a essa gente.”
    De certeza que não comparo, pois, até entenderia melhor um “preto” que falasse Krioulo com sotaque do Sertão…

    A Língua Portuguesa, esse património tão sublinhado na vossa tese nacionalista, é aqui agredido com pontapés rotativos e uppercuts à Rocky por um colega vosso.
    Se fosse um “preto” ou um “brazuca” teria sido tema para um artigo seu maquinazero… Digo eu, claro.

  57. ci diz:

    Se fosse possível apagar o que escrevi em Março,6- às 7,58 ,agradecia.
    Já agora por falar em assassinos, lembro-me no PREC de uma senhora que seguia com o filho num Mini ser assassinada por soldados a mando do povo (quer dizer aquele povo que a gente conhece)!

  58. vf diz:

    Desculpe o trabalho, mas tambem agradecia se possível que eliminasse o que escrevi em 6 de Março(1+1).
    O assassinio a que se refere o ci devia estar documentado num Museu para ver o lindo serviço que fizeram no PREC!

  59. piloto diz:

    “conpanhia”—-é companhia

  60. vf diz:

    Corrijo;o que escrevi em 6 Março às 11,8 e 11,13.
    Cumprimentos.

  61. piloto diz:

    MZ porque apagas-te o meu post de Março 17th?

  62. piloto diz:

    A sinfonia dos esquerdalhos Ana e Mario Lopes, “uppercuts” isto é portugues?Se é ,então ando desatualizado, afinal os dois apoiam o que postei em Março 12th,2007 at 3:56pm, é mesmo ridiculo haver “portugueses” que ainda apoiem certas medidas, e esta “eu sei que vc sabe……”lembram-se desta cena, afinal ñ sou so eu que repito palavras, o mais encraçado é que a um estrangeiro o estado da-lhes tudo e aos naturais zero é mesmo engraçado estas politicas destes esquerdalhos, algum destes anormais ja esteve no P E e suas instituições europeias?Para vossa informação depois de lidar com meia duzia de pessoas diferentes todos os dias em varias linguas e vir para aqui escrever com curso recente eu acho normal que aparecam os tais pontapes na gramatica,enquanto vc´s continuam nas festinhas do Avante a encher os c***** de ganzas eu ao menos tenho outra realidade de Portugal e da Europa, vc´s são mesmo retrogrados até preferiam que as vossas mãesinhas fossem montadas pelos pretos e brazucas que pelo vosso proprio pai, arrastões,assaltos em comboios, agreções e tiros como hoje(18 Março) voila os vossos brothers podem ficar com eles todinhos, PATRIA OU MORTE , VENCEREMOS!

  63. piloto diz:

    E se um dia os vossos protegidos vos qeima-se os carrinhos e talves as casinhas como em França, eu gostava de ver a vossa cara(hihihihihihi).

  64. Mário Lopes diz:

    Não percebo qual é a conexão entre o que acabou de escrever e a crítica que lhe fiz. Eu chamei-lhe ignorante, e você chamou-me “esquerdalho”. Então se eu lhe chamar “direitalho” você chama-me ignorante?
    Depois há aquela parte da educação… Por mais que me apetecesse chamar-lhe coisas feias, não o vou fazer, e vou ficar bem na fotografia, como o “esquerdalho” que foi educado, enquanto o senhor, fica como o ignorante ordinário.

    “E se um dia os vossos protegidos vos qeima-se os carrinhos e talves as casinhas como em França, eu gostava de ver a vossa cara(hihihihihihi).”
    Então depois, tiro uma fotografia da minha cara, para lhe enviar. Posso adiantar que, será de pânico e raiva.

  65. Mário Lopes diz:

    Já agora, “uppercuts” não é uma palavra portuguesa, foi apenas um estrangeirismo que decidi usar para que você, o poliglota das cartas todas, achasse o texto mais atractivo.

  66. piloto diz:

    Antes ignorante e ordinario que abestrus e meter a cabeça na areia,que lindo texto vai arreceber o premio Nobel da educaçao futil, eu sou bem Portugues e mando-o para o c******.AAAAAAAAAAAAAAH, ja me estava a esquecer antes poliglota das cartas todas que um esquerdalho(hihiihihhihi).A sua democracia ñ lhe ensinou a respeitar a opinião dos outros.

  67. piloto diz:

    VC chamou-me “ignorante” e eu digo-lhe “quem ñ sente ñ é filho de boa gente”.Senti-o e respondi-lhe a letra OK.

  68. piloto diz:

    E eu ñ o ataquei foi vc que começou + a ANA.

  69. ML diz:

    Não irei arreceber, no máximo irei receber. A educação só é fútil para quem não precisa dela para viver, eu preciso para viver e conviver. Se não sabe ouvir uma crítica, e se não tem sentido de humor, o problema é exclusivamente seu. Apenas peço para deixar de me ofender, senão terei de terminar esta nossa conversa.

  70. ML diz:

    Ahhh, para quem não reparou. ML e Mário Lopes são a mesma pessoa.

  71. piloto diz:

    Muito obrigado por me ter corregido “a receber”, em principio aqui só se devia criticar o post do MZ e ñ criticar os outros, bom mas eu tambem gosto de discutir ideias e as minhas diferem das suas pelos vistos vc é mais de esquerda que da direita, e o que eu ñ gostava de ver era a mesma situação com em França aí em Portugal , vc ñ gostaria de andar na rua sem andar desconfiado e amedruntado pelas ruas e entrar e sair sem ser “morto” para ñ dizer pior,pois em França ha bairros onde nem a simples policia pode entrar, ja agora uma pergunta: o que vc espera de Portugal sendo este em relação a Europa atrasado +-30 anos? Ñ é para desfender o dr Salazar, mas Portugal ao ñ entrar na WWII era um país ultradesenvolvido depois a europa saiu da guerra e Portugal ficou para tras e bem para tras, e depois aparecem estas tristes paginas na nossa historia nacional, vc ja pensou bem no que eu postei mais acima acerca de Africa e ñ só, a causa nacional toca-nos a todos “camarada”.

  72. piloto diz:

    Um país que ñ respeita a sua historia deixa de o ser. Ha familias Portuguesas e eu digo Portuguesas ñ de a 30 anos que precisam de ajuda de uma simples casinha e rebolta-me ver gentalha vinda dos confins de Africa e o estado dar-lhes tudo, é este o seu país é isto o que quer para a sua Patria?

  73. piloto diz:

    E se o pessoal de Vimieiro quer la um museu sim sr o homem ate é la da terra porra.

  74. ML diz:

    Mas repare, eu aqui não estou a discutir posições políticas. E disse lá em cima que era a favor do museu. Não sou a favor é de prestar culto a assassinos. A grande dificuldade da criação deste museu é a ideia que está por detrás do mesmo, que terá de ser objectiva e o menos parcial possível. Será difícil erguer um museu sobre a figura de Salazar, em que o conteúdo não seja a favor ou não seja contra… Portanto, um museu tendencioso (quer seja de extrema esquerda, ou extrema direita) não quero.

    Quanto ao que disse no inicio. Sim, sou mais de esquerda, mas apenas porque os princípios que defendo, são mais próximos da esquerda, e não porque defenda algum partido em concreto. Não sou patriota, nem gosto nem desgosto da minha língua (é a que tenho e pronto), acho a nossa história rica e interessante mas não somos os “maiores”, gosto da partilha entre culturas, gosto de África, não gosto do governo norte-americano, não gosto de violência, e quando era mais novo, gostava de charros. Pronto, está aqui o meu perfil. Agora pode dizer tudo o que quiser, acerca da minha posição politica.

  75. piloto diz:

    Muito bem ja que estamos de apresentações de perfis eu tambem vou apresentar o meu mas antes ja vi que estamos de acordo quanto ao museu “ponto final”. Existencia do museu como de certas fundações (M.S.) ok tudo bem. Sim sou da direita e patriota e europeu (mas ñ extramis porque ñ me chateia que o pessoal de leste esteja em Portugal antes eles que são europeus que o resto do mundo) antiglobalização, anti BE (grandes aldrabões começaram a denunciar os podres do pais e agora são uns porcos o poder subiu-lhes a cabeça) ja fumei charros “ganza”, tenho o meu partido com que me defino por desfender Portugal( ñ sei se ja se deu conta mas é só um exemplo que vou dar uma grande parte dos produtos são Espanhois e os nossos ficam nas prateleiras e porque ,porque são caros ,nos produzimos caro) ,ñ gosto do governo dos EUA porque conspiraram contra Portugal e continuam a faze-lo, sou emigrante e desfendo as minhas cores como desfendo as cores do pais onde moro e trabalho atualmente, gosto tambem de partilha de culturas mas ñ de misturas oportunistas, tenho orgulho da nossa historia a maior de todas ja consegui-mos dividir o mundo e domina-lo coisa que nenhuma potencia mundial ate hoje conseguio, ñ gosto de africanos nem de brasileiros são arrugantes e acusam-nos de tudo principalmente os brasileiros quanto aos africanos pelos distuvios em 60 e os comunas por os apoiar(bem eu ja postei isto e quem leu e analizou bem sabe que o 25 do A foi feito por comunas e pessoal de esquerda), quando toca o hino nacional quase me vêm as lagrimas aos olhos e um aperto no coração, sou cristão ñ pratiquente, ñ sou extremista mas tenho limites, e ja percurri varios paises da europa ( ñ como o GATO MATES como diz a Ana mas sim por necessidade procurar o que Portugal ñ tinha, o tal “eldourado”) , bem tinha muito que dizer mas ficamos por aqui, mas dai ate a subestituição de portugueses por estrangeiros como aconteceu em Vila de Rei ,com a falta de emprego e habitação e estar-mos no secXI e haver familias na minha região que nem casa de banho têm e muito menos casa vivem ainda em casas ultra-absoletas e …………………………PORTUGAL AOS PORTUGUESES E AOS EUROPEUS

  76. piloto diz:

    PRATIQUENTE…………….”É PRATICANTE” (HIHIHI)

  77. Há cada alarvidade escrita aqui…

  78. piloto diz:

    E a cada alarvidor que aqui vem escrever……..

  79. ML diz:

    Desfender é Defender!

  80. piloto diz:

    agradeço o reparo. danken, merci,gracias

  81. ML diz:

    Danken é Danke! Isto é viciante mas vou parar! Juro…

  82. piloto diz:

    ate estou a curtir(eheheheh)

  83. piloto diz:

    Du bass staark, ower ech sinn domm net,io, du bass een ribb an gudden owend, schlooft gutt!

  84. ML diz:

    endschuldigung, ich sprache keine deutsch…

  85. piloto diz:

    lëtzebuergesch,waann ech glift, domm!

  86. Jaï diz:

    Débat droite/gauche très intéressant, ainsi je trouve que notre interlocuteur de sensibilité de gauche Mario Lopes n’est pas dénué de pertinance. cependant je crois deviner chez lui, aussi bien que chez notre ami Piloto un engrenage qui c’est produit en France mais qui malgrès l’expèrience récente de la démocratie au Portugal ce produira dans l’avenir.

    La gauche française, même si cela a fait un temps sa force, à cru que le prolétariat était exclusivement de gauche, première erreur. Ensuite se sont engagé dans un internationalisme débridé ainsi que dans le looby immigrationiste, oubliant totalement sont prolétariat qu’elle prétendait défendre au profit du multiculturalisme, deuxième érreur.

    En effet la gauche n’a pas compris que les prolétaires étaient bien plus nationalistes qu’ils l’étaient eux-même. Or ce faisant le parti communiste chuté pour atteindre ses seuil les plus bas au profit du Front National qui a récolté la majorité de ses électeurs et qui est aujourd’hui bien plus que la gauche et l’extrême gauche le premier parti ouvrier de France.

    Qu’est-ce que la gauche, extrême gauche ainsi que le parti socialiste en France ?

    Ce sont tous exclusivement des partis bourgeois, qui représentent plus les bonnes oeuvres de la gauche que véritablement du social, ils méprisent le prolétariat et instrumentalisent le communautarisme. Dans leurs bouches ont entent parler que de “grand capital” ou bien de “domaine publique”, la société civile, les classes moyennes sont totalement absente de son disours ainsi que les PME et PMI, a savoir pour ceux qui ne connaissent pas les termes Petites et Moyenne Entreprise et Petites et Moyennes Industries, mais qui sont pourtant les vaches à lait de leur système dont leur fond de commerce à savoir les fonctionnaires et haut fonctionnaire ainsi que toute l’économie subventionné sous les motifs les plus fiéleux vivent grâcement au détriment de l’emploi et du pouvoir d’achat, car bien sur cela a un coût et la grande majorité des fonds ne provient pas des riches mais bel et bien des classes moyennes comme des plus pauvres, l’inflation est également un impôt suplémentaire dont les classes sociales les plus basses sont les principales victimes.

    La droite, que l’on appelle la “fausse droite” est également très liée à l’état puisque ils ont la même formation technocratique que les dirrigeants de gauche puisque ils ont partagé les même bancs à l’ENA (Ecole Nationale d’Admnistratiion) d’ailleur de gauche comme de droite leurs enfant se retrouvent dans les mêmes écoles, primaires ou secondaires, voire dans les mêmes classes. Donc aujourd’hui toutes ces personnes qui ne connaissent rien d’autre que l’état et qui n’ont jamais travaillé dans le civil, ce sont acommodé de ce système en augmentant pour eux et pour leurs amis et familles des revenus substantiels.

    Piloto a dit “j’aimerais voir ta tête lorsque l’on ira brûler ta voiture et ta maison comme en France “, ca ne risque pas d’arriver car les socialo-marxistes ainsi que la fausse droite ne vivent que dans des quartiers bourgeois et très bien gardés par une concentration de forces de police absolument impréssionantes qu’il faut voir pour le croire.

    En tout cas cet antagoniste droite/gauche, et je pense que Mr Mario Lopes à travers ses commentaires et ses efforts d’ouverture est très certainement sincère, révèle en réalité les faiblesses et les limites de la démocratie, ses dérives qui sont nombreuses avec son flot d’oportunistes de tout bords, qui malgrès leurs démagogie cachent mal leur oportunisme crasse ainsi que le mépris pour le peuple.

    Personnellement je suis très péssimiste, l’histoire de la démocratie n’est qu’une toute petite pèriode dans l’histoire de l’humanité, ainsi elle est très en danger, cela apparaitra de plus en plus évident dans les très prochaines années.

    Vaste sujet que j’ai éssayé de survoler au mieux, mais qui mérite à travers différents fils d’être exploré plus profondément, tellement c’est riche de sujets et d’enseignements pour ceux qui se pationnent de politique et d’histoire, cela dit, bien que amère nous vivons une époque formidable, si nous pouvons, bien sur, garder le recul et la tête froide, nous entendre et partager nos sensibliltés, tout en tenant compte que personnes ne détient la vérité absolue, je suis parfaitement convaincu en vos sentiments sincères.

  87. piloto diz:

    ce qui que avez raison PILOTO au ML

  88. ML diz:

    Piloto, se puder traduzir de uma forma geral o que Jaï escreveu, agradecia, já que, percebo muito mal a língua francesa.

  89. piloto diz:

    É pa, ML tudo é um naquinho chato , que parte que queres que te tradusa.

  90. piloto diz:

    o frances é muito mais facil que o alemão, mas muito mais!!!!!!

  91. ML diz:

    Acredito que sim, mas, nunca lidei com a língua francesa. Não tenho desculpa porque o meu pai vive em Antwerp e, nas minhas deslocações à Bélgica, uso sempre o inglês, que para mim, é bem mais prático. Já o alemão, foram 3 anitos no Secundário a ter de levar com a língua dos salsichas-de-todas-as-maneiras-e-feitios.

  92. piloto diz:

    sabes qual é o outro nome de Antwerp?

  93. ML diz:

    Antuérpia?

  94. piloto diz:

    ñ ANVERS

  95. ML diz:

    Ok. Então já são 3 nomes. Antwerp, Anvers e Antuérpia.

  96. piloto diz:

    ñ é “Antwerp” mas sim Antwerpen

  97. ML diz:

    Está errado, caro Piloto.
    O nome da cidade é mesmo Antwerp. Depois existem variações para várias línguas (ex: Antwerpen em Holandês, Anvers em Francês e Antuérpia em Português.)
    Como o que se passa com Lisboa (Lisbon) e o Porto (Oporto).

  98. piloto diz:

    Antwerpen

  99. piloto diz:

    E Antwerp é em que lingua ve la se adevinhas

  100. piloto diz:

    Quantos governos tem a Belgica, ja que es tão sabinhão

  101. piloto diz:

    “sabichão”

  102. ML diz:

    Vou-lhe explicar outra vez.
    ANTWERP é o nome da cidade. Antwerpen é a adaptação do nome para holandês.
    Antwerp não é em língua nenhuma, tal qual como Lisboa ou Porto não são em língua nenhuma, são nomes e pronto.
    Se me está a perguntar qual o dialecto nativo belga, dir-lhe-ei que é o flamengo que tem como base a língua holandesa, germânica e francesa.
    Quanto aos governos(regionais), são três: Bruxelas, Flandres(onde fica ANTWERP) e Valonia, mas todos dependentes do governo central claro.

    Mas não estou aqui para ser testado. Está a tentar mostrar que sabe mais que eu? Isso revela muito pouca auto-estima.

  103. piloto diz:

    Ñ estou aqui a demonstrar nada mas esta muito bem informado.(ai se ñ fosse a net hihihihihihi)
    Antwerp é o nome da cidade em flamengo,voila,Anvers em françes, e por aí au para fora……simples ñ?

  104. piloto diz:

    Vc ñ tem que me explicar nada e fim de conversa.ok

  105. LW diz:

    não sei como podem criticar a persigação aos comunistas; regime que matava na época mais de 100 pessoas por dia. Há distancia parece chocante; para mim é compreensivel.

    também não percebo como chamam salazar de fascista; os poucos fascistas que ca havia foram presos por ele xD

    estudem mais ciencia politica e depois voltem; o facto de ter sido uma ditadura de direito não a torna automaticamente fascista

  106. ML diz:

    “não sei como podem criticar a persigação aos comunistas; regime que matava na época mais de 100 pessoas por dia. Há distancia parece chocante; para mim é compreensivel.” Isso é o mesmo que dizer, “não sei como podem criticar a persigação aos alemães; povo que matava na época mais de 1000 pessoas por dia. Há distancia parece chocante; para mim é compreensivel.”.
    Aqui, o comunismo não era um regime. Era uma ideologia política de esquerda, que fazia parte da oposição a uma de direita. Eles eram perseguidos, não por serem um regime tenebroso (só se o fossem nas caves onde imprimiam o Avante), mas por serem o mais bem organizado partido da oposição.
    Depois voltamos à eterna questão se Salazar era ou não fascista… Há quem diga que sim, há quem diga que não, há quem diga que o foi e deixou de ser. Pouco importa. De qualquer forma, quando se fala de fascismo em Portugal, toda a gente percebe o que se quer dizer.

  107. AnaKat diz:

    Agora o ditador é que é o bom..realmente com pessoas que ainda têm este tipo de pensamento nao admira que Portugal seja ainda um país com tanta ignorância.

  108. piloto diz:

    O comunismo é melhor?ñ.

  109. Campos diz:

    Algo que sempre me fez confusão é o facto de as pessoas não verem que o Stalinismo da União Sovietica foi uma adulteração da ideologia Marxista e dos seus principios basilares, que defende sim uma revolução, a passagem do poder ao Politburo por algum tempo e a consequente liberação do Estado. Contudo, sempre que uma ideologia procura impor-se como unica e dominante acaba sempre por dar no que temos visto, como por exemplo com Napoleão, Hitler, Mussolini, e já para não falar de outros tiranos que têm aparecido ao longo da historia, os Alexandres e os Caligulas, sempre com pretensões totalizantes. Não se pense porém que o liberalismo capitalista « democratico» é o ideal, apesar de ser aquele que tem permitido, até agora, uma maior liberdade aos seres humanos e um modo de vida mais adequado ( apesar das discrepancias e das sociedades Ocidentais viverem á custa das miserias de meio Mundo). A chave, a meu ver, é a Anarquia. Qual patria, qual lingua,qual uma nação? Esses extremistas da direita são tão ignorantes e chauvinistas que são capazes de adorar a Deusa pátria e o Salazar, e não vÊm que só são portugueses por que nasceram em Portugal, que se fossem Franceses ou Ingleses não amariam já a mesma pátria e que esse tipo de amor arbitrário é digno de uma criança. Um Homem, um Mundo, Uma liberdade, com respeito ás diferenças. Um mundo Heterodoxo.

  110. António Carvalho diz:

    Os saudosistas “salazaristas” fazem todos os anos do cemitério do Vimieiro um local de peregrinação!… ao DITADOR que causou muita dor aos que tiveram coragem de se lhe opor. Fascismo nunca MAIS!!!

  111. jose alves diz:

    O Dr. Prof. Oliveira Salazar foi e será sempre recordado como uma dos maiores estadistas de todo o tempo,foi um homem que serviu o seu Portugal sem nada roubar,nasceu pobre e pobre morreu,foi um homem honrado mas que quanto a mim teve um grande defeito,fou muito complecente com os comunistas,em vez de os prender deveriam ter sido fuzilados pois nao passam de uma escumalha que nao sabem aquilo que dizem,leiam o livro negro do comunismo e ficarao a saber que com a vossa filosofia morreram milhares de pessoas nos campos de concentraçao nos tempos do comunismo e nos paises onde o comunismo foi implantado como forma de governo aquilo só deu fome,miséria e olhem que hoje em dia desloco-me por essa europa fora em trabalho,recentemente estive na polínia e eles nem sequer querem ouvir falar dessa utopia.
    Minha familia sempre viveram em Lisboa e sempre tiveram liberdade,nunca tiveram problemas de nenhuma espécie,eram pessoas honradas ,de trabalho,nao andavam metidas em politiquices de comunistas,portanto essa dos comunistas dizerem que recuperaram a liberdade é de uma imbecilidade enorme ou antes recuperaram a libertinagem,onde hoje em dia nao existe nenhum respeito por ninguem,onde nao existem valores morais nenhuns,onde todos querem apenas boa vida e o estado que pague subsidios,o portugues hoje em dia é um povo que nao quer trabalhar,quer apenas boa vida,quer os seus direitos mas esquecem-se dos seus deveres.
    Viva salazar,viva o estado novo e viva portugal

  112. jose alves diz:

    RECTIFICO – Polónia –

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: